Banrisul na case studies 2012

Download Banrisul na case studies 2012

Post on 01-Nov-2014

1.013 views

Category:

Documents

3 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. BANRISUL Um banco ligado ao Rio Grande do Sul COMLURB Estratgia para o aprendizado, a inovao e solues criativas RADIX A educao como parte de um recrutamento inovador METR DO RIO DE JANEIRO Tecnologia de ultrassom na manuteno preditiva COMPANHIA ENERGTICA DE SO PAULO (CESP) A eficincia no processo de gerao de energia CASA DA MOEDA DO BRASIL Um case de gesto da sade e segurana do trabalho COOPERATIVA AGRRIA AGROINDUSTRIAL Aprimorando o diagnstico do desempenho operacional CASE STUDIES CASESTUDIES REVISTA BRASILEIRA DE MANAGEMENTwww.insightnet.com.br/case ANO XV . N 90 . JANEIRO/FEVEREIRO 2012 ANOXV.N90.JANEIRO/FEVEREIRO2012 I N S I G H T INSIGHT PERSONAL CASE Emerson Loureiro &gt; Presidente do Banco Original </li> <li> 2. 1 JANEIRO/FEVEREIRO 2012 INSIGHTCASE STUDIES DIRETOR RESPONSVEL Luiz Cesar Telles Faro EDITOR Srgio Costa CONSELHO EDITORIAL Antonio Freitas Antnio Machado Antnio Prado Carlos Osmar Bertero Dcio Clemente Francisco Valim Filho Henrique Luz Ricardo Spinelli Roberto Teixeira da Costa Sylvia Constant Vergara PROJETO GRFICO Marcelo Pires Santana DIAGRAMAO Bernardo Nemer PRODUO GRFICA Ruy Saraiva REVISO Rubens Sylvio Costa FOTO PERSONAL CASE Divulgao Banco Original/Edi Pereira GRFICAStamppa REDAO Insight Engenharia de Comunicao Rio de Janeiro Rua do Mercado 11/12 andar Centro, CEP 20010-120 Tel: (21) 2509-5399 E-mail: insight@insightnet.com.br So Paulo Rua Bela Cintra 746/conjunto 71 Consolao, CEP 01415-002 Tel: (11) 3284.6147 e-mail: insightsp@insightnet.com.br PUBLICIDADE Rua Marcos Penteado de Ulha Rodrigues 1.119 / 16 andar / Conjunto 1.614 Tambor / Barueri Tel: (11) 4302-3525 E-mail: decio@dclemente.com.br Publicao Bimestral. Registrada a 30.06.96/INPI/ISBN Copyright 1996 by Insight. APOIO INSTITUCIONALAPIMEC IBEF - Rio ABRASCA CMARA AMERICANA DE COMRCIO Uma publicao associada FGV MANAGEMENT www.insightnet.com.br/case proibida a duplicao ou reproduo deste volume, ou parte do mesmo, sob quaisquer meios, sem autorizao expressa da editora. NDICE ANO XV . N 90 . JANEIRO/FEVEREIRO 2012 PERSONAL CASE Emerson Loureiro Uma opo de primeira hora pelo mercado financeiro.................................................. 3 FINANCEIRO Jone Luiz Hermes Pfeiff / Tlio Luiz Zamin Paulo Ratinecas Um banco ligado ao Rio Grande do Sul....................... 8 LIMPEZA URBANA Dalila de Brito Ferreira Estratgia para o aprendizado, a inovao e solues criativas....................................18 TECNOLOGIA Luiz Rubio / Joo Carlos Chachamovitz A educao como parte de um recrutamento inovador.....................................28 TRANSPORTES Henrique Carou Costa Tecnologia de ultrassom na manuteno preditiva...38 ENERGIA ELTRICA Ricardo Luiz Lorenciani de Camargo Marcelo Antonio Miranda Pina Joo Bosco de Oliveira Alves Joo Paulo de Jesus Ferreira / Oswaldo Quaresma Marcelo Hideo Suekane / Marcos Gomes Dutra Cludio Godoy A eficincia no processo de gerao de energia.....48 INDSTRIA Wilson Gabriel Dias Lopes / Cludio Alves de Almeida Giuliano dos Santos Brito Rafael Francisco Gomes Queiros Um case de gesto da sade e segurana do trabalho....................................52 AGRONEGCIO Carlos Alberto Karasinski Aprimorando o diagnstico do desempenho operacional........................................59 CASES E CAUSOS DE MARKETING Por Dcio Clemente..........................................................75 INSIGHTCASE STUDIES </li> <li> 3. INSIGHTCASE STUDIES JANEIRO/FEVEREIRO 2012 2 INSIGHTCASE STUDIES JANEIRO/FEVEREIRO 2012 2 EDITORIAL Em sua primeira edio de 2012, Case Studies Revista Brasileira de Management apresenta aos leitores este novo projeto grfico e visual. um marco na trajetria de uma publicao que j completou 15 anos em circulao, o que muito orgulha seus idealizadores, realizadores e parceiros. O Personal Case dessa nova fase de Case Studies traz o depoimento de Emerson Loureiro, presidente do Banco Original, da J&amp;F Holding um conglomerado nacional que inclui o JBS, o grande player mundial do mercado de protena animal. Os cases comeam pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul, o Banrisul, que mostra a tra- jetria de uma instituio com mais de oito dcadas de atividades. O case da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro, a Comlurb, detalha a implantao e a gesto de redes como estratgia para o aprendizado, a inovao e solues criativas. A Radix, empresa de engenharia e software 100% nacional, desenvolveu um projeto para aproximar a companhia dos estudantes de ensino mdio e superior, conforme pode ser visto nesta edio. Os resultados obtidos pelo Metr do Rio de Janeiro com a aplicao da tecnologia de ultras- som na manuteno preditiva de trilhos so apresentados em outro case. O leitor pode acompanhar, tambm, os procedimentos adotados pela Companhia Energtica de So Paulo (Cesp) em uma de suas mais importantes unidades geradoras, a Usina Hidreltrica Engenheiro Srgio Motta. Com a Casa da Moeda do Brasil o foco est em uma iniciativa bem-sucedida na rea de recur- sos humanos, colhendo resultados em gesto da sade e segurana do trabalho. Fechando a srie de cases, a Cooperativa Agrria Agroindustrial mostra aos leitores como foi a implantao de uma importante metodologia para aferir o desempenho operacional, e que aprimorou a gesto da companhia. E Dcio Clemente, com seus impagveis Cases &amp; Causos de Marketing, conta uma histria de seus tempos de bab de executivos estrangeiros em passagem pelo Brasil... SRGIO COSTA EDITOR </li> <li> 4. INSIGHTCASE STUDIES JANEIRO/FEVEREIRO 2012 8 BANRISUL Jone Luiz Hermes Pfeiff Tlio Luiz Zamin Paulo Ratinecas UM BANCO LIGADO AO RIO GRANDE DO SUL Em setembro de 2011, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. completou 83 anos. Uma histria que comeou com a iniciativa de alguns produtores rurais e hoje j consagra quase trs milhes de clientes, uma trajetria que ascendeu de 50 mil contos de ris a um patrimnio lquido atual superior a R$ 3 bilhes. Um banco hipotecrio que se tornou um banco mltiplo. Esse case relata alguns dos avanos conquistados pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. Um banco p- blico, de desenvolvimento comercial e social. Um banco que nasceu pblico e permanece, passadas oito dcadas, pertencendo a todos os gachos. A atual misso do BANRISUL promover o desenvol- vimento econmico e social do Rio Grande do Sul, aten- dendo a pessoas de todos os segmentos econmicos e sociais. O banco uma sociedade de economia mista, sob forma de sociedade annima, cujo maior acionista o Es- tado do Rio Grande do Sul, com 56,97% de participao, estando presente em 78% dos municpios gachos, com 415 agncias. Como banco mltiplo estadual, atua nas carteiras co- mercial, crdito, financiamento e investimento, crdito imobilirio, desenvolvimento, arrendamento mercantil e de investimento. Oferece ampla variedade de produtos e servios financeiros, incluindo cartes de crdito, seguros, previdncia privada, grupos de consrcios e administra- o de recursos de terceiros. Suas operaes de crdito abrangem os segmentos de pessoas fsicas e jurdicas, bem como financiamento imobilirio e rural. O foco de atuao so as pessoas fsicas, micros, pe- quenas e mdias empresas. Para atender aos 2,9 milhes </li> <li> 5. 9 JANEIRO/FEVEREIRO 2012 INSIGHTCASE STUDIES de clientes, a rede de atendimento do BANRISUL conta com mais de mil pontos no pas, distribudos em 425 agncias, 286 postos, 2 agncias no exte- rior (Nova York e Grand Cayman), um escritrio em Buenos Aires e 361 pontos de BANRISUL Eletrnico, alm de 9.345 funcionrios. Em dezembro de 2010, o BANRISUL registrou um lucro lquido de R$ 741,2 milhes, ou 37% acima do resultado apurado em 2009. Ao final do exerccio de 2010, o patrimnio lquido do BANRISUL atingiu R$ 3,9 bilhes, apresentando crescimento de 13,1% em relao ao montante registrado em dezembro de 2009. O lucro lquido registrado, no primeiro semestre de 2011, foi de R$ 438,5 milhes, 43,8% ou R$ 133,5 milhes acima do valor registrado no primeiro semestre de 2010, refletindo a elevao das receitas de crdito, de tesouraria e de servios e a reduo das outras despesas administra- tivas. Em relao ao mercado competitivo, o BANRISUL ocu- pava, em maro de 2011, a 11 posio entre os bancos mdios e grandes do Sistema Financeiro Nacional em ati- vos totais, 12 posio em patrimnio lquido, 8 posio em depsitos totais e 7 em nmero de agncias, con- forme ranking divulgado pelo Banco Central do Brasil, ex- cludo o BNDES. A instituio apresentou ganhos de ma- rket share na captao de depsitos a prazo no mercado financeiro nacional, passando de 1,6697%, em maro de 2011, para 1,7963% a parcela de mercado absorvida, em junho de 2011. INOVAO E PIONEIRISMO CONSTANTES O carto de crdito revolucionou o mercado financei- ro e concedeu benefcios para a vida dos consumidores. Cada vez mais as notas e folhas de cheques so substitu- das pelos cartes de crdito, aceitos at mesmo por al- guns taxistas, pelas suas facilidades. O BANRISUL, ciente da importncia de se diferenciar, ampliou esse conceito e criou, na dcada de 90, o Banri- compras. Um carto que veio possibilitar que o correntis- ta efetue todas as operaes bancrias e ainda disponha de diversas opes de compra. Um produto acessvel que contempla todos os clientes do banco. O BANRISUL disponibiliza mais de 98 mil estabeleci- mentos credenciados onde possvel pagar com o carto de conta corrente. um produto exclusivo do cliente BANRISUL que, pelo carto de conta cor- rente, efetua o pagamento de suas compras nos estabeleci- mentos devidamente identifica- dos com a marca Banricompras. O seu uso muito simples, um carto com chip de conta corrente que possibilita os pa- gamentos, sendo que as opera- es so realizadas com toda a segurana. O BANRISUL garante. O cliente s precisa cadastrar uma senha nica. O pagamento pode ser realizado das seguintes formas: &gt; vista &gt; Pr-datado &gt; Parcelado Benefcios: &gt; No possui anuidade &gt; Facilita as compras, pois o correntista BANRISUL fica isento de cadastro, verificao de documentos ou consul- tas externas (SPC, SERASA e outros) &gt; A operao totalmente eletrnica &gt; As operaes do Banricompras podem ser conferidas diariamente no extrato da conta corrente BANRICOMPRAS CELULAR Servio exclusivo para o cliente BANRISUL, que utili- za o carto de conta corrente para efetuar o pagamen- to de suas compras em estabelecimentos credenciados. O Banricompras Celular semelhante, porm, utilizado pelos prestadores de servios que vo at o cliente, como taxistas e tele-entregas. A diferena que, para efetuar a transao, utilizado o aparelho celular e a impressora do prestador do servio. As 1,5 mil consultoras da Jequiti Cosmticos (do Grupo Slvio Santos), no Rio Grande do Sul, esto operando com o Banricompras pelo celular para realizar o pagamento da venda de produtos comercializados. Alm disso, tambm podem oferecer a recarga de ce- BANRISUL FINANCEIRO O Banricompras Celular utilizado pelos prestadores de servios que vo at o cliente, como taxistas e tele-entregas </li> <li> 6. INSIGHTCASE STUDIES JANEIRO/FEVEREIRO 2012 10 lular pela modalidade de pagamento eletrnico do Banrisul. CENRIO COMPETITIVO UM MUNDO SEM FRONTEIRAS: UMA NOVA FORMA DE COMPRAR O fato de a internet ser uma ferramenta sem fronteiras territoriais permite que qualquer usurio sentado diante do seu computador, num lugarejo perdido no interior do Brasil, tenha acesso a sites localizados em qualquer outra parte do mundo sem sair de sua cadeira. Ento, quando os sites ofere- cem produtos e servios a preos acessveis, a web passa a ser um poderoso instrumento de compras. Alm de vislumbrar uma infinidade de produtos disponveis, com os quais aquele usurio de terras longnquas antes s poderia sonhar, ele passa a t-los ao alcance de um clic e, melhor, sem precisar se levantar daquela cadeira frente ao computador, a no ser para abrir a porta e receb-los! Resumindo, o comrcio on-line apresenta duas gran- des convenincias: a possibilidade de acesso a produtos antes difceis de serem encontrados e a comodidade de adquiri-los sem sair de casa. Por outro lado, uma grande vantagem das lojas virtuais que, como elas no necessi- tam de espao fsico e funcionrios, podem oferecer cus- tos mais atrativos. Como se no bastasse, esto abertas 24 horas por dia e oferecem servios personalizados de acordo com o perfil do consumidor. Elas tambm podem existir como complementares a uma rede de lojas ou ser- vios j existentes ou somente na internet. A REALIDADE DO COMRCIO ELETRNICO Com 1,4 bilho de usurios de internet no mundo, que acessam a rede de casa ou do trabalho, via computador ou notebook, o Brasil ocupa a 7 maior audincia, frente de pases como Reino Unido e Frana, com 44 milhes de internautas. Nesse total no esto computados os brasi- leiros que acessam a rede em ambientes pblicos como lan houses ou por dispositivos mveis (informaes divul- gadas durante o e-Commerce Day On-line 2011, evento promovido pelo Instituto Latino-Americano de Comrcio Eletrnico). O comrcio eletrnico vive um novo momento no Bra- sil. A confiana do e-consumidor cada vez maior, as em- presas estabelecidas no mun- do virtual esto investindo alto e quem ainda no entrou se prepara para fazer a estreia no varejo on-line. Seja pela con- venincia de no ter que sair de casa para fazer uma com- pra, pelo maior nmero de opes, pela comparao ou pela impresso de que o pre- o mais barato na internet, o certo que as vendas na web cresceram. Os gastos via comrcio eletrnico, notadamente entre empresas e consumidores, vm subindo exponencialmen- te na Amrica Latina. De acordo com o Boston Consulting Group e a Visa International, em 2010, mais de 23 bilhes de dlares foram destinados a compras pela internet. Um nmero estupendo, se comparado com o incio da dca- da, quando as despesas por esse meio no alcanavam meio bilho de dlares na regio. A projeo da expanso anual do setor gira em torno de 40% para os prximos dois anos. O Brasil detm relevante participao no mercado de comrcio eletrnico. Quase metade do negcio realizado na Amrica Latina feita por aqui. Alguns dos motivos do franco progresso do e-commerce no pas tm sido a faci- lidade de crdito, a queda dos preos dos computadores e o aumento do poder aquisitivo da populao, em especial da classe C. A estabilidade econmica ajudou, a segurana eletrnica melhorou e o mercado se diversificou. Novos modelos de negcios surgem, envolvendo uma srie de setores econmicos que antes no imaginavam ter uma relao comercial com o consumidor pela web. Existe, in- clusive, a questo da dificuldade de acesso e das barreiras tecnolgicas e socioeconmicas. No se pode (mais) pen- sar na internet como um instrumento de uso de uma mi- noria. H...</li></ul>

Recommended

View more >