avaliação de usabilidade de ihc edla maria faust ramos maio, 2004 departamento de informática e...

Download Avaliação de Usabilidade de IHC Edla Maria Faust Ramos maio, 2004 Departamento de Informática e Estatística Universidade Federal de Santa Catarina

Post on 22-Apr-2015

103 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Avaliao de Usabilidade de IHC Edla Maria Faust Ramos maio, 2004 Departamento de Informtica e Estatstica Universidade Federal de Santa Catarina
  • Slide 2
  • UsabilidadeUsabilidade A capacidade que um sistema interativo oferece a seu usurio, em um determinado contexto de operao, para a realizao de tarefas, de maneira eficaz, eficiente e agradvel. (ISO 9241)
  • Slide 3
  • Problema de Usabilidade... um aspecto do sistema e/ou da demanda sobre o usurio que torna o sistema desagradvel, ineficiente, oneroso ou impossvel de permitir a realizao dos objetivos do usurio em uma situao tpica de uso. (Lavery et al, 1997)
  • Slide 4
  • Descrio de um Problema de Usabilidade Contexto : situao de uso em que o problema pode ser verificado Efeito sobre o usurio : sobrecarga cognitiva Efeito sobre a tarefa : trabalho adicional Causa : aspecto do sistema Re-design possvel : alterao no projeto
  • Slide 5
  • Como identificar um problema prioritrio? Natureza do problema: barreira, obstculo ou rudo Natureza da tarefa: importante e frequente ou secundria e espordica Quais Usurios: geral, novatos, intermitentes, especialista ou usurios especiais
  • Slide 6
  • Por qu? correes em projetos em desenvolvimento. revises em produtos acabados. Definir a aceitao ou no, de projetos encomendados. Comparar o desempenho de softwares interativos.....
  • Slide 7
  • Como? constatar, observar e registrar problemas; calcular mtricas objetivas para eficcia, eficincia e produtividade; diagnosticar as falhas do projeto que provavelmente atrapalhem a interao; prever dificuldades de aprendizado na operao do sistema; prever os tempos de execuo de tarefas; conhecer a opinio do usurio; sugerir as aes de re-projeto.
  • Slide 8
  • Tcnicas Prospectivas baseadas na opinio do usurio sobre a interao com o sistema Tcnicas Diagnsticas ( ou preditivas ) baseadas no conhecimento / competncia do avaliador Tcnicas Definitivas ( ou empricas ) baseadas na observao da interao Tcnicas de Avaliao de Usabilidade
  • Slide 9
  • ISONORM baseado nos princpios da norma ISO 9241-10 (Prumper, 1999) QUIS Questionaire for User Interaction Satisfaction - U. Maryland (Norman, 1989) http://www.lap.umd.edu/QUIS/index.html http://www.lap.umd.edu/QUIS/index.html SUS Systema Usability Scale da DEC (Digital Equipment Corp) Questionrios para avaliar a satisfao do usurio Tcnicas Prospectivas
  • Slide 10
  • Tcnicas Diagnsticas ( ou preditivas) Baseadas no confronto, realizado por um inspetor/avaliador, entre padres explcitos/implcitos de usabilidade e os atributos das interfaces humano computador
  • Slide 11
  • Inspeo de Conformidade (por checklists) Avaliaes Heursticas Usabilidade em geral Intuitividade (Inspeo Cognitiva) Gesto de erros (Inspeo Preventiva) Tcnicas Diagnsticas ( ou preditivas)
  • Slide 12
  • Definio : Inspeo da conformidade do software requisitos propostos por padres de qualidade explcitos e pontuais (checklists) para interfaces humano- computador; Inspees de Conformidade (por checklists) Tcnicas Diagnsticas (ou preditivas)
  • Slide 13
  • Inspees de Conformidade Checklists oficiais Norma ISO 9241 Checklists informais Evadis II (Oppermman, 1992) ErgoList (Cybis, 1996) ISOmetrics (Gediga, 1999) W3C Assessibility
  • Slide 14
  • Inspees de Conformidade Caractersticas Abordagem Dependente da organizao das listas de verificao; Em geral so orientados qualidades ou componentes Tipo de Diagnstico Grande quantidade de problemas intermedirios e menores;
  • Slide 15
  • Inspees de Conformidade Caractersticas (cont.) Sistematizao Dependente da qualidade da lista de verificao; Podem permitir avaliaes repetitveis / reproduzveis Custo x Benefcio Avaliao barata e sistemtica, porm limitada a problemas intermedirios e menores Proporcionam que pessoas sem formao especfica em ergonomia possam realizar uma inspeo de usabilidade;
  • Slide 16
  • Inspees de Conformidade Estratgia Anlise contextual (em equipe) Reconhecer o sistema Conhecer o contexto de operao Ajustes (em equipe) Definir aplicabilidade das questes Definir prioridades entre as questes Aplicao Aplicao individual Reunies de discusso dos diagnsticos Relatrio (lider de equipe) Descrio de problemas Sugestes de melhoria Estatsticas
  • Slide 17
  • Inspees de Conformidade Normas ISO de Usabilidade ISO 9126 - Caractersticas de qualidade ISO 9241 - Ergonomia de Soft. Escritrios ISO 11581 - cones ISO 14915 - Multimdia IU Design ISO 13407 - Projeto Centrado no Usurio ISO 16982 - Mtodos de Usabilidade ISO 14598 - Processo de Avaliao
  • Slide 18
  • Avaliao Heurstica Definio Anlise de conformidade do sistema face a padres de qualidade abrangentes ou heursticas (grades, princpios ou critrios de avaliao), definidas por especialistas. Tcnicas Diagnsticas ( ou preditivas) Baseadas em Conhecimento
  • Slide 19
  • Avaliaes Heursticas Grades de Heursticas de Usabilidade Heursticas de Nielsen (Nielsen, 1994) Princpios de Dilogo (ISO 9241-10) Critrios Ergonmicos (Scapin & Bastien, 1993)
  • Slide 20
  • Avaliaes Heursticas Caractersticas Abordagem Definida pelo avaliador tarefas do usurio estrutura da interface nveis de abstrao componentes tcnicos grades de qualidades ergonmicas Tipo de Diagnstico Todos os tipos problemas ergonmicos do software, inclusive os falsos;
  • Slide 21
  • Avaliaes Heursticas Caractersticas (cont.) Sistematizao Dose de subjetividade elevada - intrnseca ao avaliador; Custo x Benefcio Avaliao rpida, abrangente, porm subjetiva e pouco sistemtica Demanda uma equipe de avaliadores
  • Slide 22
  • Inspeo Cognitiva Definio Confronto entre as lgicas de operao do Projetista e de um Usurio Novato Perspectiva do projetista - o caminho previsto para as tarefas; Perspectiva do usurio novato - o caminho que parece o correto a um usurio novato; Tcnicas Diagnsticas ( ou preditivas) Baseadas em Conhecimento
  • Slide 23
  • Inspeo Cognitiva Caractersticas Abordagem Orientada tarefa Tipo de Diagnstico problemas gerais e iniciais (ligados intuitividade do sistema);
  • Slide 24
  • Inspeo Cognitiva Estratgia Anlise contextual (usurio e suas tarefas) Desenvolvimento do modelo de tarefas a serem avaliadas Inspeo nas tarefas bsicas Percorrer o caminho previsto aplicando, a cada ao, uma lista de verificao das possibilidades de desvios ocorrerem.
  • Slide 25
  • Inspeo Cognitiva Checklist O usurio tentar realizar a tarefa certa? Ele ver o objeto associado a esta tarefa? Ele reconhecer o objeto como associado tarefa? Ele saber operar o objeto? Ele compreender o feedback fornecido?
  • Slide 26
  • Inspeo Preventiva de Erros Definio Aplicao de guidewords (heursticas) ao modelo de tarefas previstas para predizer possveis desvios. Tcnicas Preditivas Baseadas em Conhecimento
  • Slide 27
  • Inspeo Preventiva de Erros Caractersticas Abordagem Orientada tarefa Tipo de Diagnstico problemas gerais e definitivos
  • Slide 28
  • Inspeo Preventiva de Erros Caractersticas (cont.) Sistematizao Dependente da competncia do avaliador neste tipo de tcnica; Custo x Benefcio Avaliao rpida e barata Induz a considerao aos possveis erros do usurio;
  • Slide 29
  • Inspeo Preventiva de Erros Estratgia Anlise contextual (usurio e suas tarefas) Desenvolvimento do modelo de tarefas a serem avaliadas (CTT) Inspeo nas tarefas bsicas Percorrer o caminho previsto aplicando, a cada ao, uma lista de verificao das possibilidades de desvios ocorrerem. Inspeo nas tarefas de alto nvel
  • Slide 30
  • Inspeo Preventiva de Erros Heursticas GuideWords Se aplicam s partes das tarefas bsicas Entradas Realizao Resultados
  • Slide 31
  • Inspeo Preventiva de Erros Resultados Tabelas para cada tarefa Tarefa Guideword de desvio possivel Explicaes sobre os desvios (Modelo de Norman, 1988) Causas dos desvios Consequncias dos desvios Recomendaes de reprojeto
  • Slide 32
  • Inspeo de Desvios Heursticas GuideWords Nada acontecer? Algo diferente acontecer? Mais Menos Diferente Acontecer fora de tempo? Antes Depois
  • Slide 33
  • Ensaios de Interao Sistemas de monitoramento Tcnicas Definitivas
  • Slide 34
  • Ensaios de Interao Conceituao Simulao de uma situao real de trabalho, em campo ou em laboratrio, da qual participam usurios representativos da populao alvo do sistema com o objetivo de revelar problemas ligados a utilizao real do sistema e obter dados objetivos sobre a produtividade na interao
  • Slide 35
  • Ensaios de Interao Caractersticas Abordagem tcnica orientada ao usurio e tarefa Tipo de Diagnstico Revela problemas reais ou efetivos, segundo a perspectiva do usurio
  • Slide 36
  • Ensaios de Interao Caractersticas (cont.) Sistematizao dependente da qualidade de scripts e dos cenrios nas simulaes; Custo x Benefcio Avaliao custosa, porm reveladora de problemas srios ligados perspectiva do usurio;
  • Slide 37
  • Ensaios de Interao Elementos de Configurao (1/4) Scripts conjuntos de operaes da uma tarefa real que, durante uma simulao com o sistem