Avaliao da Toxicidade aula 4

Download Avaliao da Toxicidade aula 4

Post on 09-Jun-2015

1.903 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • 1. AVALIAO DA TOXICIDADE

2. Introduo Toda substncia pode ser considerada um agente txico?Depende das condies de exposio Tempo Via de absoro Frequncia Concentrao (dose) 3. Portanto...... necessrio conhecer as condies de uso seguro de substncias qumicas para a sade humana e ambientalPor um lado - toda substancia pode ser txica...Por outro - toda substancia pode ser usada de forma segura 4. Como calcular a dose de um agente txico Relao dose-resposta a relao entre a concentrao exposta e os efeitos txicos observado Estudos levam a DL50 A dose que pode levar a morte 50% de uma populao em condies experimentais 5. Classificao da toxicidade Comunidade Europeia CategoriaDL 50 oral para ratos (mg/Kg peso corpreo)Muito TxicoMenor que 25TxicoDe 25 a 200NocivoDe 200 a 2000 6. Classificao da toxicidade A partir da DL50 possvel estabelecer adose limite... Dose mnima necessria para produzir uma resposta detectvel em uma populao testeExiste outra forma de avaliar veja...... 7. Avaliao 2 Teste de dose fixaA substncia a ser testada administrada em um animal em uma dose especfica 8. Avaliao 2 Recomenda-se 10 animais (5 fmeas e 5 machos)Dose de 500mg/KgAguarda 14 dias em observao 9. Avaliao 2 Resultado1 - Se no houver sinais de toxicidade a substncia no ser classificada nas categorias da CE2 Se houver manifestaes de toxicidade sem morte, ser classificada como NOCIVA 3 - Se houver morte procede novo teste com dose de 50mg/Kg e ai.......... 10. Avaliao 2 Se houver ( na dose 50) sinais de toxicidade ser considerada TXICASe houver morte com esta dose, testa-se a dose de 5mh/Kg Caso apresente sinais de toxicidade com est nova dose ser considerado MUITO TXICA. 11. Tipos de testes toxicolgicos 12. Tipos de testes toxicolgicos Para se conhecer os efeitos txicos de uma substncia, alm da dose-resposta, necessrio realizar testes toxicolgicos.Foram obrigados aps... 1937 na Europa, intoxicao e morte por dietilenoglicol - sulfanilamida 1959 deformaes congnitas por talidomida 13. Tipos de testes toxicolgicos No Brasil, pela Resoluo 1/78 do CNS, cinco tipos de ensaios de toxicidadeAguda Subcrnica Crnica Teratogenia Embiotoxicidade 14. Tipos de testes toxicolgicos Pelo mundo temos.... Informaes preliminares Aguda Subcrnica Crnica Mutagnese e carcinognese Reproduo e embriofetotoxicidade Toxicocintica Efeitos locais e sobre a pele e olhos ecotoxicidade 15. Informaes preliminares Tem por objetivo conhecer a substncia antes dos teste Conhecer a estrutura qumica Possui ou no impurezas Propriedades fsico-qumicas: odor, cor, densidade, viscosidade, solubilidade, volatilidade Possveis nveis de exposio populao e aos ambiente 16. Toxicidade aguda Definido como efeitos adversos que ocorrem dentro das primeiras 24 horas Realizados em animais Os resultados servem para conhecer a toxicodinmica e identificar os rgos ou sistemas afetados , bem determinar se os efeitos so reversveis ou no Para isso so realizados exames antomopatolgico 17. Toxicidade subcrnica Servem para obteno de informaes de toxicidade aps exposies repetidas - 21 a 90 dias Verificar tecidos afetados no mdio prazo H ou no acmulo da substncia no organismo No mnimo duas espcies de animais sendo uma no-roedora Examinar os animais pelo menos 1x ao dia 18. Toxicidade crnica Determina efeitos txicos aps exposio prolongada 6 meses a 2 anos Potencial carcinignico Parmetros hematolgicos, bioqumicos e urina Antomo-patolgico 19. Mutagnese e carcinognese Quantificar o perigo da leso ao material genticoAvalia alteraes nos espermatozoides Desenvolvimento do embrio e feto Prever o desenvolvimento do cncerDifcil reproduzir a condio humana 20. Toxicocintica Estudo da cinticaO co e o macaco reproduzem com mais semelhanas ao homem 21. Efeitos locais sobre pele e olhos Cosmticos e domissanitriosO animal escolhido o coelho (mais sensveis)Avalia a irritao (eritema, edema, corroo) 22. Ecotoxicidade Estuda e avalia os efeitos txicos no ecossistema Interao com outros materiais Potencial de biodegradao Toxicidade a peixes, plantas, mamferos Bioacumulao em rios, atmosfera, solo ou animais Radiao Realizar monitorao biolgica: espessura da casca de ovos de pssaros, morte de abelhas (praguicidas) 23. AVALIAO DO RISCO 24. AVALIAO DO RISCO Perigo Capacidade da substncia causar um efeito adverso Risco Probabilidade de ocorrncia de perigo 25. O que Avaliao do Risco? um processo sistemtico atravs do qual o perigo, a exposio e o risco so identificados e quantificadosAvaliando os resultados, tal como benefcio para a sociedade, ocorre uma tomada de deciso a fim de minimizar o risco ao homem 26. Histrico... 1940-1950: Conferncia Americana estabelece nveis de exposies tolerveis a trabalhadores 1954: FDA publica a IDA (ingesto diria aceitvel) quantidade de agente presente no alimento que pode ser ingerido sem provocar riscos 1958: Lei norte americana que probe a adio de substncias carcinognicas em alimentos 1970: surge a Avaliao do Risco, a partir daqui o Brasil se enquadra...... 27. Como avaliar um risco? Etapas 1 Identificao do perigo 2 Caracterizao do perigo3 Avaliao da exposio4 Caracterizao do risco 28. Identificao do perigo Trata-se da avaliao da toxicidade Estudo com animais Estudo com humanos Caracteriza-se aqui os efeitos adversos 29. Caracterizao do perigo a avaliao da dose-respostaSeu objetivo quantificar o perigo 30. Avaliao da exposio Medio da frequencia e da durao da exposio ao agente toxicanteVia de exposioMeio de exposio (meio ambiente, trabalho, gua, solo, alimentos, medicamentos) 31. Caracterizao e manejo do risco Integrao dos dados obtidos nas etapas anteriores Avaliar a importncia social do risco Caracterizao do risco mnimo ou aceitvel Buscar alternativas para reduo dos risco Anlise de fatores polticos e econmicos 32. FIM

Recommended

View more >