aula1 aguas subterrâneas

Download Aula1 Aguas Subterrâneas

Post on 15-Apr-2017

416 views

Category:

Environment

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Prof. Giovanna Ortiz Aula 1 - Introduo

  • Introduo A gua fundamental para a vida, sendo, porm, umrecurso limitado e de valor econmico.

    Sua escassez pode ocorrer, tanto por condiesclimticas/ hidrolgicas e hidrogeolgicas, como pordemanda excessiva, como por exemplo, a RegioMetropolitana de So Paulo.

  • Introduo Sua importncia no se restringe apenas

    sobrevivncia humana, mas principalmente para odesenvolvimento de todas as atividades produtivas,devendo para tanto, serem assegurados seus usosmltiplos: agro-pecuria (principalmente irrigao),gerao de energia eltrica, produo industrial,diluio de efluentes domsticos e industriais,transporte fluvial e por ltimo, mas no menosimportante, a manuteno das condies ecolgicas eambientais. (FIESP,2005 p.11)

  • http://www.cesan.com.br/page.php?36

  • Introduo O Brasil , neste sentido, um pas de dimenses

    continentais que apresenta grande disponibilidadehdrica, mas com diversos desafios a serem superados eproblemas a serem enfrentados. A distribuio dosrecursos hdricos no uniforme, tanto espacial comotemporalmente, existindo regies com graves cenriosde escassez, em quantidade, com destaque para osemi-rido nordestino, e em qualidade, no caso dasregies mais industrializadas do sudeste do pas(BRASIL,2007 p.05).

  • Conflitos Alm dos desequilbrios da oferta de gua s populaes,

    a questo da disponibilidade e dos conflitos pelo seu usotambm apresentam seus aspectos preocupantes. H o alertade escassez e em vrios locais afloram conflitos decorrentesde desequilbrios entre demanda e disponibilidade (Albuquerquee Oliveira, 1999 apud. CAPUCCI et al, 2001 p.09).

  • Saneamento A gua tambm veculo para os mais diversos tipos

    de doenas, quando poluda ou contaminada.Estudo do BNDES sobre saneamento no Brasil indicouque 51% da populao urbana (aproximadamente 63milhes de pessoas) no atendida por rede de guados sistemas de abastecimento e que cerca de 45% dasguas tratadas distribudas so desperdiadas. Apesquisa constatou ainda a alarmante realidade de que90% dos esgotos so lanados in natura nos solos erios, sem qualquer tratamento.

  • Saneamento Em nvel mundial, os nmeros so ainda mais

    assustadores. Estima-se que 1,2 bilho de pessoas nomundo carecem de gua potvel e que 1,9 bilho nodispe de adequados servios de saneamento.

    A falta de gua potvel e de saneamento bsicoprovoca a morte de cerca de 4 milhes de crianasanualmente, vitimadas por doenas de veiculaohdrica como a clera, a diarria, etc. (CAPUCCI et al, 2001p.09)

    (Foto: Rafiqur Rahman/Reuters)

  • guas Subterrneas A maior parte da superfcie da Terra est coberta por gua

    (70%), por isso a chamamos de Planeta Azul. Do volumetotal de gua do planeta, 97,5% salgada, compondo osmares e oceanos, e apenas 2,5% doce. Porm, da guadoce existente na Terra, 68,9% formam as calotas polares,geleiras e neves eternas (que cobrem os cumes dasmontanhas), 0,9% corresponde umidade do solo epntanos, 0,3% aos rios e lagos, e os 29,9% restantes soguas subterrneas. Desta maneira, do total de gua docedisponvel para consumo, descontando-se aquela presentenas calotas polares, geleiras e neves eternas, as guassubterrneas representam um total de 96%.(BRASIL,2007 p.08).

  • guas Subterrneas

  • guas Subterrneas De toda a gua doce disponvel para consumo, 96%

    proveniente de gua subterrnea. So elas asresponsveis pela garantia da sobrevivncia de partesignificativa da populao mundial. Pases comoArbia Saudita, Dinamarca e Malta utilizamexclusivamente dessas guas para todo oabastecimento humano. Enquanto que na ustria,Alemanha, Blgica, Frana, Hungria, Itlia, Holanda,Marrocos, Rssia e Sua, mais de 70% da demanda porgua atendida por manancial hdrico subterrneo(CPRM, 1997 apud. BRASIL,2007 p.07).

  • guas Subterrneas Devido a uma srie de fatores que restringem a

    utilizao das guas superficiais, bem como aocrescente aumento dos custos da sua captao, aduoe tratamento, a gua subterrnea est sendoreconhecida como alternativa vivel aos usurios e temapresentado uso crescente nos ltimos anos, obtidasatravs de poos bem locados e construdos.

  • guas Subterrneas Alm dos problemas facilidade de contaminao

    inerentes s guas superficiais, o maior interesse pelouso da gua subterrnea vem sendo despertado, pelamaior oferta deste recurso e em decorrncia dodesenvolvimento tecnolgico, o que promoveu umamelhoria na produtividade dos poos e um aumento desua vida til.(CAPUCCI et al, 2001 p.10)

  • Fatores de Competitividade das guas Subterrneas

    Volumes estocados muito grandes (192.000 km3 no Brasil) e suas velocidades de

    fluxo muito baixas (cm/dia) resultam em que o manancial pouco afetado pelas

    variaes sazonais de pluviometria, podendo propiciar um abastecimento regular

    durante os perodos de seca ou estiagem prolongadas.

    Pelo fato de ocorrerem no subsolo sob uma zona de material rochoso no-saturado

    ou camadas rochosas pouco permeveis, as guas subterrneas encontram-se

    relativamente melhor protegidas contra agentes potenciais ou efetivos de poluio.

    Quando captadas de forma adequada, na sua utilizao, geralmente, no se tem

    custos de clarificao, tratamento ou purificao os processos de filtrao e

    biogeoqumicos de depurao do subsolo proporcionam um alto nvel de

    purificao e potabilidade das guas subterrneas.

  • Fatores de Competitividade das guas Subterrneas

    A forma de ocorrncia extensiva possibilita sua captao nos locais onde so geradas as demandas.

    Os investimentos em geral so relativamente pequenos variando entre dezenas a centenas de milhares de reais.

    Os prazos de execuo das obras de captao so relativamente curtos da ordem de dias at alguns meses

  • Fatores de Competitividade das guas Subterrneas

    Os aqferos no sofrem processos de assoreamento, nem perdem grandes volumes de gua por evaporao.

  • guas Subterrneas A falta de instrumentos legais, de normas tcnicas e de

    uma estrutura tcnico-administrativa que garanta a eficciana explotao e controle desse recurso vm colocando emrisco (CAPUCCI et al, 2001 p.10).

    Para que possamos atribuir s guas subterrneas seudevido valor como recurso estratgico e importante fontede abastecimento, so necessrias aes no sentido deampliar os conhecimentos tcnicos, implantar uma rede demonitoramento efetiva, implementar a gesto integradadas guas subterrneas e superficiais, bem como acapacitao de tcnicos, gestores e da sociedade em geral.(BRASIL,2007 p.05)

  • Fatores de Risco para Utilizao de guas Subterrneas

    Grande nmero de poos mal locados, construdos e operados sem manuteno.Nestas condies, o resultado do poo incerto ou sua vida til to curta que aalternativa do uso da gua subterrnea apresenta, com freqncia, um granderisco poltico administrativo financeiro para os tomadores de deciso.

    Falta de controle governamental. Qualquer indivduo, condomnio, indstria,agricultor, empresa privada ou estatal pode construir um poo, freqentemente,pelo menor preo e sem a tecnologia adequada.

    Falta de estudos hidrogeolgicos bsicos, rede de monitoramento e de banco dedados consistentes e acessveis ao pblico.

  • Fatores de Risco para Utilizao de guas Subterrneas Em funo dessa crescente demanda, as guas subterrneas

    esto sob forte presso. A superexplotao, ou seja, aextrao de gua em volume maior do que o reposto pelanatureza, pode provocar a reduo da quantidade de guaque abastece os rios, a seca de nascentes, o esgotamentodos reservatrios, entre tantos outros impactos negativos(BRASIL,2007 p.07).

    Somam-se a esses os problemas relacionados com acontaminao das guas pelas atividades humanas (aoantrpica), sendo as principais fontes de poluio: asfossas, os esgotos domsticos e industriais, os vazamentosem postos de gasolina, os lixes, os agrotxicos utilizadosna agricultura, os poos profundos mal instalados ouabandonados, entre outros (BRASIL,2007 p.07).

  • guas subterrneas no Brasil No Brasil, segundo dados do IBGE (2000), cerca de 55

    % dos distritos so abastecidos por gua subterrnea.Cidades como Ribeiro Preto (SP), Macei (AL),Mossor (RN) e Manaus (AM), suprem todas as suasnecessidades hdricas utilizando esse tipo deabastecimento. Alm de atender diretamente populao, esses recursos so utilizados na indstria,agricultura (irrigao), lazer, etc (BRASIL,2007 p.07)

  • guas subterrneas no Brasil O Brasil, que um dos pases com maior

    disponibilidade hdrica da Terra (13,8%), existemregies extremamente ricas, como a Amaznica, eoutras com baixa disponibilidade. Com relao abundncia e distribuio das guas subterrneas, asituao no diferente. O pas como um todo possuiuma reserva de guas subterrneas estimada em cercade 112.000 km3, considerando uma profundidade deat 1000 metros, com um volume de reabastecimento(recarga) de 3.500 km3 anuais (Rebouas, 1997 apud.BRASIL,2007p.09)

  • Dis

    po

    nib

    ilid

    ade

    H

    dri

    ca

  • Bibliografia fichada BRASIL. Ministrio do Meio Ambiente, Associao Brasileira de guas

    Subterrneas e Petrobrs. guas Subterrneas Um Recurso a ser conhecido e Protegido. Braslia, 2007

    CAPUCCI, Egmont et AL. Poos Tubulares e Outras Captaes de guas Subterrneas: Orientaes aos Usurios. Rio de Janeiro, 2001

    FIESP. Federao das Indstrias do Estado de So Paulo. Orientaes para a Utilizao de guas Subterrneas no Estado de So Paulo. So Paulo, 2005

    CLEARY, Robert W. guas Subterrneas 1989 disponvel em: < http://www.clean.com.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=79&Itemid=110 >Acesso em: Janeiro de 2010

    http://www.clean.com.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=79&Itemid=110http://www.clean.com.br/portal/index.php?option