aula oab xx estrat‰gia direito constitucional 06

Download AULA OAB XX ESTRAT‰GIA DIREITO CONSTITUCIONAL 06

Post on 20-Jan-2017

297 views

Category:

Law

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Aula 06

    Direito Constitucional p/ XX Exame de Ordem - OAB

    Professores: Diego Cerqueira, Ricardo Vale

  • Direito Constitucional

    XX Exame da OAB (Teoria e Questes) Profs. Diego Cerqueira / Ricardo Vale - Aula 06

    Profs. Diego Cerqueira e Ricardo Vale www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 54

    AULA 06 - DIREITO CONSTITUCIONAL

    Sumrio:

    Poder Legislativo:...........................................................................................2 1- Funes do Poder Legislativo: ................................................................. 2 2- Estrutura e Funcionamento do Poder Legislativo: ................................... 2 3- Atribuies do Poder Legislativo: .......................................................... 20 4- O Estatuto dos Congressistas:........................................................ .......25

    A Fiscalizao Contbil, Oramentria, Patrimonial e Operacional................39 1- Os controles interno e externo: ............................................................ 39 2- A Fiscalizao Contbil, Oramentria, Patrimonial e Operacional: ........40 3- Os Tribunais de Contas: .........................................................................41

    Caderno de Prova..........................................................................................50

    Gabarito........................................................................................................54

    Ol pessoal, tudo bem?

    Vamos dar continuidade a nossa preparao em Constitucional para o XX Exame de Ordem. O estudo da aula de hoje sobre Poder Legislativo, Fiscalizao e Controle. Vamos l?

    Forte abrao e bons estudos!

    Diego e Ricardo

    *Para tirar dvidas e ter acesso a dicas e contedos gratuitos, acesse nossas redes sociais:

    Facebook do Prof. Diego Cerqueira: https://www.facebook.com/coachdiegocerqueira Periscope: @dcdiegocerqueira Instagram: @coachdiegocerqueira Facebook do Prof. Ricardo Vale: https://www.facebook.com/profricardovale Canal do YouTube do Ricardo Vale: https://www.youtube.com/channel/UC32LlMyS96biplI715yzS9Q Periscope do Prof. Ricardo Vale: @profricardovale

    33966219212

  • Direito Constitucional

    XX Exame da OAB (Teoria e Questes) Profs. Diego Cerqueira / Ricardo Vale - Aula 06

    Profs. Diego Cerqueira e Ricardo Vale www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 54

    Poder Legislativo

    1- Funes do Poder Legislativo:

    O poder poltico uno e indivisvel, tendo como titular o povo, que o exerce por meio de seus representantes ou, diretamente, nos termos da Constituio. Tem-se, assim, a soberania popular, pilar do Estado democrtico de direito.

    Para alcanar os seus fins, o Estado deve organizar-se levando-se em considerao o princpio da separao de poderes, ideia defendida, ao longo dos tempos, por pensadores do porte de Montesquieu e John Locke. Em verdade, atualmente at tecnicamente mais adequado nos referirmos separao de funes estatais (e no separao de poderes).

    So 3 (trs) as funes estatais bsicas: i) funo executiva; ii) funo legislativa e; iii) funo judiciria. Na organizao dos Estados contemporneos, no se admite que tais funes sejam exercidas com exclusividade por algum Poder; por isso, o correto dizer que cada funo exercida com predominncia por algum dos trs Poderes. Dessa forma, na moderna concepo de diviso das funes estatais, cada um dos trs Poderes exerce funes tpicas e atpicas.

    O Poder Legislativo tem duas funes tpicas (aquelas que exerce com predominncia): a funo de legislar e a de fiscalizar. A funo de legislar consiste na tarefa de elaborar as leis, atos normativos que inovam o ordenamento jurdico. Por sua vez, a funo de fiscalizar se manifesta no controle externo dos atos dos demais Poderes estatais; com efeito, o Poder Legislativo realiza a fiscalizao contbil, financeira, oramentria, operacional e patrimonial do Poder Executivo, bem como investiga fato determinado por meio das comisses parlamentares de inqurito (CPIs).

    No que diz respeito s funes atpicas, o Poder Legislativo exerce a funo administrativa quando realiza concurso pblico para provimento de cargos ou, ainda, quando promove uma licitao para compra de material de consumo. Tambm exerce a funo de julgamento, que se materializa, por exemplo, quando o Senado processa e julga o Presidente nos crimes de responsabilidade.

    2- Estrutura e Funcionamento do Poder Legislativo:

    2.1- Funcionamento do Poder Legislativo:

    Em nvel federal, o Poder Legislativo bicameral, sendo representado pelo Congresso Nacional, que composto de duas Casas Legislativas (o Senado e a Cmara). O Senado Federal composto por representantes dos Estados e do Distrito Federal (os Senadores), ao passo que a Cmara dos Deputados composta por representantes do povo (os Deputados Federais).

    33966219212

  • Direito Constitucional

    XX Exame da OAB (Teoria e Questes) Profs. Diego Cerqueira / Ricardo Vale - Aula 06

    Profs. Diego Cerqueira e Ricardo Vale www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 54

    J em nvel estadual e municipal, o Poder Legislativo unicameral. Nos estados, exercido pela Assembleia Legislativa (integrada pelos Deputados Estaduais), ao passo que nos Municpios exercido pela Cmara Municipal (Vereadores).

    Nosso foco, nesse momento, ser tratar do Poder Legislativo federal. Considera-se que vigora no Brasil, em mbito federal, o bicameralismo federativo1 composto de duas Casas: a Cmara dos Deputados e o Senado Federal. Observe bem que os Municpios no tm representantes no Poder Legislativo Federal, ou seja, estes no participam da formao da vontade nacional.

    O Congresso Nacional, em regra, atua por meio da manifestao do Senado e da Cmara em separado, de forma autnoma. Cada Casa delibera sobre as proposies de acordo com seu respectivo regimento interno, sem subordinao de uma Casa a outra, importante dizer.

    Entretanto, em algumas situaes previstas na Constituio, haver o trabalho simultneo e conjunto das Casas, por previso constitucional. Trata-se da sesso conjunta do Congresso Nacional. Nesta, as duas Casas Legislativas se renem simultaneamente para deliberar sobre matria de competncia do Congresso Nacional. Mas, as Casas Legislativas iro deliberar separadamente, com contagem de votos dentro de cada Casa. Vejamos o art. 57, CF:

    3 - Alm de outros casos previstos nesta Constituio, a Cmara dos Deputados e o Senado Federal reunir-se-o em sesso conjunta para: I - inaugurar a sesso legislativa; II - elaborar o regimento comum e regular a criao de servios comuns s duas Casas; III - receber o compromisso do Presidente e do Vice-Presidente da Repblica; IV - conhecer do veto e sobre ele deliberar.

    Alm dessas hipteses do art. 57, 3, a Constituio tambm estabelece a necessidade de sesso conjunta para:

    a) Discusso e votao da lei oramentria, conforme art. 166, CF/88.

    b) Delegar ao Presidente da Repblica poderes para legislar. O Congresso ir, por meio de Resoluo do Congresso Nacional, conceder ao Presidente a competncia para editar lei delegada.

    Esquematizando temos que:

    1 J a denominao federativo se deve ao fato de alguns entes federativos (Estados e Distrito Federal) terem representantes no Legislativo federal.

    33966219212

  • Direito Constitucional

    XX Exame da OAB (Teoria e Questes) Profs. Diego Cerqueira / Ricardo Vale - Aula 06

    Profs. Diego Cerqueira e Ricardo Vale www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 54

    *Ateno: No se pode confundir sesso conjunta com sesso unicameral. Na sesso unicameral, ao contrrio da sesso conjunta, o Congresso Nacional ir atuar como se fosse uma s Casa, ou seja, a contagem dos votos no ser feita separadamente em cada Casa. Os votos dos Deputados Federais e dos Senadores sero tomados em seu conjunto. O texto constitucional fez previso apenas de uma hiptese de sesso unicameral do Congresso Nacional (ADCT, art. 3), reunio esta j realizada para aprovar emendas constitucionais pelo processo simplificado de reviso, cinco anos aps a promulgao da CF/88. O Congresso atuou como se fosse uma s Casa.

    2.2 Reunies:

    O Congresso Nacional exerce suas atividades ao longo de uma legislatura, cuja durao de 4 (quatro) anos, coincidindo com o mandato dos Deputados Federais. Durante uma legislatura, ocorrem sesses legislativas ordinrias e sesses legislativas extraordinrias.

    A sesso legislativa ordinria (SLO) est descrita no art. 57, caput, da CF/88, que estabelece que o Congresso Nacional reunir-se-, anualmente, na Capital Federal, de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1 de agosto a 22 de dezembro. o perodo normal de trabalho do Congresso. Os intervalos so chamados recessos parlamentares.

    Um detalhe muito importante. A CF/88 dispe que a sesso legislativa no ser interrompida sem a aprovao do projeto de lei de diretrizes oramentrias. Sobre o projeto de LDO, cabe destacar que de iniciativa privativa do Presidente da Repblica, devendo ser encaminhado ao Congresso Nacional at 8 meses e meio antes do encerramento do exerccio financeiro e devolvido para sano at o encerramento do primeiro perodo da sesso legislativa. Assim, o projeto de LDO deve ser aprovado pelo Congresso

    HIP

    TES

    ES

    DE

    SES

    S

    O C

    ON

    JUN

    TA ELABORAR O REGIMENTO COMUM E REGULAR A

    CRIAO DE SERVIOS COMUNS S DUAS CASAS

    RECEBER O COMPROMISSO DO PRESIDENTE E DO VICE-PRESIDENTE DA REPBLICA

    CONHECER DO VETO E SOBRE ELE DELIBERAR

    DISCUTIR E VOTAR A LEI ORAMENTRIA

    DELEGAR AO PRESIDENTE PODERES PARA LEGISLAR

    33966219212

  • Direito Constitucional

    XX Exame da OAB