aula oab xx estratÉgia direito civil 04

Download AULA OAB XX ESTRATÉGIA DIREITO CIVIL 04

Post on 20-Jan-2017

350 views

Category:

Law

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Aula 04

    Direito Civil p/ XX Exame de Ordem - OAB

    Professor: Paulo H M Sousa

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 37

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 04 Prof. Paulo H M Sousa

    AULA 04 DIREITO DOS CONTRATOS I

    Sumrio Sumrio .................................................................................................. 1

    Consideraes Iniciais ............................................................................... 2

    8. TEORIA GERAL DOS CONTRATOS ............................................................ 3

    8.1. Princpios ....................................................................................... 3

    8.2. Formao ....................................................................................... 6

    8.3. Contrato Preliminar........................................................................ 10

    8.4. Classificao ................................................................................. 11

    8.5. Circulao .................................................................................... 17

    8.5.1 Cesso de posio contratual ..................................................... 17

    8.5.2 Estipulao em favor de terceiro ................................................. 17

    8.5.3 Contrato com pessoa a declarar .................................................. 18

    8.5.4 Promessa de fato de terceiro ...................................................... 18

    8.6. Garantias ..................................................................................... 20

    8.6.1 Vcios redibitrios ...................................................................... 20

    8.6.2 Evico .................................................................................... 22

    8.7. Extino ....................................................................................... 26

    8.7.1 Resoluo ................................................................................ 27

    8.7.2 Resilio .................................................................................. 28

    8.7.3 Resciso .................................................................................. 30

    8.8. Teorias de Manuteno Contratual ................................................... 30

    8.8.1 Teoria do adimplemento substancial ............................................ 30

    8.8.2 Teoria da Impreviso ................................................................. 31

    Lista de Questes da Aula ........................................................................ 33

    Consideraes Finais ............................................................................... 36

    28136279250

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 37

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 04 Prof. Paulo H M Sousa

    AULA 04 DIREITO DOS CONTRATOS I

    Consideraes Iniciais Na aula passada, tratamos da segunda parte do Direito das Obrigaes, a partir da Teoria do Pagamento, as modalidades especiais do pagamento, a transmisso das obrigaes, as hipteses e consequncias do inadimplemento, o enriquecimento sem causa e o pagamento indevido. Fechamos a aula com os atos unilaterais tipificados pelo CC/2002, encerramento essa primeira parte do Livro I da Parte Especial do nosso Cdigo.

    Na aula de hoje, vamos comear o estudo do Direito dos Contratos, que ser subdividido em 3 aulas, pelo volume de matria. Na primeira parte, trataremos da chamada Teoria Geral dos Contratos, cuja explicao extrapola e muito a aplicao apenas no Direito Civil. Em verdade, as noes gerais da aula de hoje so vlidas, com as devidas alteraes, para o Direito do Consumidor, para o Direito Processual Civil, para o Direito do Trabalho, para o Direito Empresarial, entre outros.

    Falaremos os seguintes temas: princpios, formao do contrato, contrato preliminar, classificao dos tipos contratuais, circulao dos contratos, as garantias, as formas de extino e, ao final, algumas teorias relevantes para aplicao na disciplina contratual.

    Na totalidade dos Exames, tivemos 28 questes que envolviam diretamente o tema dos Contratos. Curiosamente, no XIX Exame, realizado agora, em 03.04.2016, no tivemos nenhuma questo especfica sobre o Direito dos Contratos, o que significa que esse um tema quentssimo para o prximo Exame!

    Na realidade o Direito dos Contratos , a rigor, o tema mais relevante para a prova da 1 Fase da OAB, com um nmero de questes superior a todos os outros temas. O segundo tema mais solicitado, o Direito das Coisas, contou com 25 questes at agora, ou seja, o Direito dos Contratos cai 10% mais que o segundo colocado, o Direito das Coisas. Por isso, essas prximas trs aulas so importantssimas!

    Vamos l...

    28136279250

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 37

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 04 Prof. Paulo H M Sousa

    8. TEORIA GERAL DOS CONTRATOS

    8.1. Princpios

    A. Autonomia privada e liberdade de contratar Na concepo tradicional, a autonomia privada e a liberdade de contratar significam que o sujeito tem de gerir seus negcios, j que ele o melhor juiz de si mesmo. Ou, como dizia o jurista francs Fouille, quem diz contratual, diz justo.

    Ou seja, a vontade dos contratantes suprema e inderrogvel seno pelas prprias partes. Elas significam a expresso mxima da igualdade formal (todos so iguais perante a lei), protegidas, inclusive, no plano constitucional, a partir da liberdade de iniciativa, prevista no art. 170 da CF/1988.

    A autonomia privada tem vrias facetas, entre elas a liberdade de contratar, cone de um excessivo patrimonialismo e individualismo. A autonomia privada no dogma inatacvel, mas limitada pelos demais princpios, j que o contrato no se resume vontade, mas tambm se subsume lei, aos usos e equidade. No entanto, a liberdade de contratar d base a toda a disciplina contratual, conforme prev o art. 421:

    A liberdade de contratar ser exercida em razo e nos limites da funo social do contrato.

    Ela pode ser mitigada para restabelecer-se a igualdade material entre as partes, por isso contemporaneamente pode haver interferncia na autonomia privada. Exemplo disso a tipificao dos contratos, visando proteo da parte

    mais fraca.

    Consequncia da autonomia privada que, em geral, a lei tem carter supletivo nos contratos, sendo menos relevantes as normas cogentes, obrigatrias.

    Igualmente, por conta da autonomia privada que se pode pactuar fora dos esquemas pr-determinados pela Lei. Forma-se, ento, um contrato atpico, permitido pelo art. 425 do CC/2002:

    lcito s partes estipular contratos atpicos, observadas as normas gerais fixadas neste Cdigo.

    B. Fora obrigatria (pacta sunt servanda) O contrato faz lei entre as partes, j diz o ditado. Assim, se feito um contrato, de acordo com a lei, o contratante pode valer-se do aparato coercitivo do Estado pra fazer cumprir o pacto. o outro lado da moeda da liberdade de contratar. Da decorrem duas consequncias bastante importantes:

    28136279250

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 37

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 04 Prof. Paulo H M Sousa

    Princpio mitigado contemporaneamente em face da realidade social, ante a injustia de lev-lo s ltimas consequncias. Resgatada na Teoria da Impreviso e da Onerosidade Excessiva, contidas no art. 317 c/c art. 478 do CC/2002.

    C. Consensualismo O princpio do consensualismo tem duas facetas:

    Assim seja, vigora uma liberdade de formas no regime contratual.

    D. Relatividade dos efeitos A eficcia interna s partes, ainda que a existncia do contrato no seja indiferente aos terceiros. Esse princpio torna pessoal o pacto, excluindo os demais.

    No toa, o ordenamento jurdico brasileiro probe contrato que tenha por objeto a herana de pessoa viva, segundo o art. 426 do CC/2002.

    E. Equilbrio contratual Esse princpio trata da justia contratual, ou seja, da proporcionalidade entre a prestao e a contraprestao dos contratantes.

    Tal mais premente nos casos de contratos de longa durao, por conta do fator tempo, pelo que h a necessidade de reequilbrio quando h desequilbrio na avena.

    Questo controvertida o equilbrio contratual em face do lucro, j que os contratantes privados, via de regra, pretendem obter o mximo lucro ao

    Irretratabilidade

    Por decorrncia da autonomia, o contrato no pode ser alterado unilateralmente. a pedra angular da segurana jurdica;

    Intangibilidade

    Tambm por decorrncia da autonomia, h impossibilidade de reviso judicial, exceto para resolver o contrato ou declarar nulidade.

    Consentimento basta para a formao do

    contrato

    ou seja, via de regra

    Formas especficas so desnecessrias

    28136279250

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 37

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 04 Prof. Paulo H M Sousa

    contratar. At que ponto o contrato desequilibrado? Quando o lucro demasiado? Pra quem lucra, nunca; pra quem sofre, sempre...

    F. Boa-f objetiva Segundo o art. 422 do CC/2002:

    Os contratantes so obrigados a guardar, assim na concluso do contrato, como em sua execuo, os princpios da probidade e boa-f.

    A boa-f objetiva analisa os comportamentos dos agentes e no suas intenes, ou seja, no importa o que o sujeito pretendeu no contrato, mas aquilo que comumente se espera a partir