aula oab xx estrat‰gia direito civil 01

Click here to load reader

Download AULA OAB XX ESTRAT‰GIA DIREITO CIVIL 01

Post on 20-Jan-2017

371 views

Category:

Law

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Aula 01

    Direito Civil p/ XX Exame de Ordem - OAB

    Professor: Paulo H M Sousa

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 50

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 01 Prof. Paulo H M Sousa

    AULA 01 TEORIA DO FATO JURDICO

    Sumrio Sumrio .................................................................................................. 1

    Consideraes Iniciais ............................................................................... 2

    3 - TEORIA DO FATO JURDICO .................................................................. 3

    3.1 O mundo ftico e o fato jurdico ....................................................... 3

    3.2 Estrutura ...................................................................................... 5

    3.3 Classificao ................................................................................. 7

    3.4 Invalidades dos atos jurdicos ........................................................ 11

    3.4.1. Nulidades .................................................................................. 12

    3.4.2. Anulabilidades ............................................................................ 16

    3.5 Eficacizao: condio, termo e encargo ......................................... 28

    4. PRESCRIO E DECADNCIA............................................................... 31

    4.1 Distino .................................................................................... 31

    4.2 Interrupo, impedimento e suspenso da prescrio ....................... 35

    4.3 Regras de prescrio .................................................................... 37

    4.4 Regras de decadncia .................................................................. 38

    5. PROVAS ............................................................................................. 39

    5.1. Noes gerais ............................................................................... 39

    5.2. Espcies de provas ........................................................................ 40

    Lista de Questes da Aula ........................................................................ 45

    Consideraes Finais ............................................................................... 50

    87496878910

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 50

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 01 Prof. Paulo H M Sousa

    AULA 01 TEORIA DO FATO JURDICO

    Consideraes Iniciais Na aula passada, traamos as linhas gerais de compreenso do Direito Civil. Com aquelas noes, fica muito mais fcil entender como algumas das questes do Exame de Ordem so elaboradas e como respond-las.

    Agora, na Aula 1, veremos a segunda parte da Parte Geral do Cdigo. Como o Cdigo Civil dividido numa Parte Geral e numa Parte Especial, esta subdividida em 5 livros, necessrio deixar bem claro o funcionamento dos institutos fundamentais do Direito Civil para que possamos trabalhar com tranquilidade as noes que viro mais frente, relativamente a cada um dos livros da Parte Especial.

    Isso porque a Parte Geral, como o prprio nome diz, foi pensada para a generalidade do Cdigo, isto , para servir de guia no funcionamento dos demais institutos jusprivatsticos. Em outras palavras, o Cdigo Civil nos apresenta, na Parte Geral, as peas do quebra-cabea que vai montar ao longo dos livros da Parte Especial.

    Por isso, a compreenso dessa aula to importante. Com ela, as demais aulas tornam-se muito mais simples; sem ela, ao contrrio, necessrio decorar muita coisa, pois as linhas gerais no ficam muito claras. Falo isso de cadeira, pois ao longo da docncia nesses ltimos anos, sinto que as maiores dificuldades que os alunos tm esto, exatamente, na ausncia de compreenso da Parte Geral.

    Essa aula, portanto, como o projeto de uma obra. Sem ele possvel construir o edifcio, mas provavelmente, em algum momento, voc sentir falta do projeto, pois no vai entender a razo de o construtor posicionar uma janela aqui e no acol, ou a razo de determinado corredor ser to estreito.

    Ao final, inclusive, tratarei de um tema bastante polmico no Direito Civil: a prescrio e a decadncia. Esses dois temas costumam cair com frequncia nas provas da primeira fase, seja no Direito Civil, seja no Direito do Consumidor, que tem uma regulao prpria.

    Ento vamos l!

    S para voc ver, nos ltimos 19 Exames, tivemos 9 questes envolvendo o tema Fato jurdico, prescrio e decadncia, com questes nos Exames II, IV, V, VI, VIII, X, XI, XIII, XIV e no ltimo, o XIX. Em geral, elas no so muito exigentes, para o nvel esperado de uma prova da OAB. No entanto, no incomum que a OAB faa questes decoreba e, s vezes, traga algumas pegadinhas mais maldosas!

    87496878910

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 50

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 01 Prof. Paulo H M Sousa

    3 - TEORIA DO FATO JURDICO

    3.1 O mundo ftico e o fato jurdico Essa parte da disciplina no costuma cair isoladamente no Exame da Ordem, exceo dos chamados vcios de vontade e da prescrio e decadncia. Ainda assim, a compreenso adequada da teoria do fato jurdico far voc compreender com muito mais facilidade a sequncia do Direito Civil. Por isso, muito importante retomarmos algumas noes gerais do fato jurdico.

    Dentro do mundo ftico, alguns fatos so adjetivados pela incidncia da norma jurdica e se tornam fatos especiais: so os fatos jurdicos. A norma jurdica imputa efeitos a determinados fatos, portanto. Por isso, um mesmo fato pode ter diferentes efeitos, a depender de determinados fatores.

    Por exemplo, entregar um presente a algum tem, em geral, determinados efeitos previstos no contrato de doao; presentear um juiz, dias antes do meu julgamento, tem outros efeitos; presentear algum com um bem de uma pessoa jurdica que se encontra em processo falimentar, outros efeitos; presentear um amigo com uma cartela de ecstasy, outros; presentear um consumidor com um produto defeito, outros, completamente diferentes; e assim por diante.

    Segundo a teoria do fato jurdico trazida por Marcos Bernardes de Mello, a partir da obra de Pontes de Miranda, a insero dos fatos no mundo jurdico ocorre na seguinte sequncia:

    a) definio, pela norma, das hipteses fticas (definio normativa hipottica do fato jurdico). Ou seja, a lei prev, hipoteticamente, determinados eventos;

    b) concreo da hiptese no mundo ftico, ou seja, o fato ocorre no mundo real;

    c) consequente juridicizao pela incidncia da norma (imputao) e entrada do fato no plano da existncia no mundo jurdico. Em outras palavras, a norma jurdica incide sobre o fato que ocorreu no mundo real, tornando aquele fato um fato jurdico e levando-o ao mundo jurdico;

    d) passagem do fato (juridicamente) existente ao plano da validade (vlido, nulo ou anulvel), ou seja, o fato real (que existe no mundo real apenas), passa a existir e valer dentro do mundo jurdico (existe juridicamente falando, no apenas na realidade);

    e) chegada do fato jurdico existente e vlido ao plano da eficcia (verificao dos efeitos que o fato ter, pela adjetivao jurdica). O fato, agora jurdico, j existe e vlido, mas eu ainda preciso verificar se ele realmente produz o efeito jurdico que eu desejei ou se produz, ao menos, algum efeito jurdico outro, ainda que no desejado. Cuidado! No confunda eficcia (que a prescrio de determinados efeitos pelo Direito) com efetividade (que o fato de os efeitos prescritos serem respeitados pela comunidade). Por exemplo, diz-se que a norma jurdica que prescreve dada punio ao jogo do bicho tem eficcia (produz determinados efeitos, como, por exemplo, a possibilidade de o Estado

    87496878910

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 50

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 01 Prof. Paulo H M Sousa

    perseguir o contraventor e tomar seus bens), mas no efetividade (apesar de o Estado poder fazer isso, no faz).

    Matematicamente, para Pontes de Miranda:

    Ou seja, se ocorre um determinado fato no mundo real (eu assino um documento), e esse fato o suporte ftico suficiente (esse papel um contrato de locao, na forma da lei), h a incidncia da norma e criam-se consequentes efeitos, pelo preceito (eu passo a dever aluguel, conforme o art. 565 do CC/2002: Na locao de coisas, uma das partes se obriga a ceder outra, por tempo determinado ou no, o uso e gozo de coisa no fungvel, mediante certa retribuio.).

    Em outras palavras, se o fato da vida real suficiente pra preencher um suporte, eu aplico o preceito (a norma jurdica): suficiente que eu assine o tal

    documento para que o art. 565 seja aplicado? Sim. Ento, aplique!

    Agora, nem sempre um fato que existe na realidade ftica (eu doei a minha casa para voc, mediante um aperto de mo), atrair a aplicao de um preceito (art. 538 do CC/2002: Considera-se doao o contrato em que uma

    1 definio, pela norma, das hipteses fticas

    2 concreo da hiptese no mundo ftico

    3 consequente juridicizao pela incidncia da norma

    4 passagem do fato (juridicamente) existente ao plano da validade

    5 chegada do fato jurdico existente e vlido ao plano da eficcia

    se SF

    (suporte

    ftico)ento

    deve ser P

    (preceito)

    87496878910

  • Prof. Paulo H M Sousa www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 50

    DIREITO CIVIL OAB XX Teoria e Questes

    Aula 01 Prof. Paulo H M Sousa

    pessoa, por liberalidade, transfere do seu patrimnio