aula hist..[1]

Download aula hist..[1]

Post on 02-Jul-2015

105 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

HISTRIA DAS POLTICAS DE SADE NO BRASILprofessoras: Daniela Eda Silva Magda Lucena

REPBLICA VELHA (1900- 1930) SITUAO DA SADE

1900 1917 Epidemias de Febre Amarela Atendimento dos pobres nas Santas Casas Obrigatoriedade da vacina 1904 Revolta das Vacinas Gripe Espanhola - 1917

POLTICA DE SADE NO BRASIL1923 - 1930: - Movimento dos trabalhadores urbanos para garantias referentes acidente de trabalho greve geral em 1917 . - Decreto Legislativo - Lei Eloy Chaves, em 1923; cria as Caixas de Aposentadorias e Penses CAPs

DESDE 1923 A SADE NO BRASIL NUNCA FOI PENSADA COMO DIREITO, MAS SIM COMO UM SEGURO, VINCULADA AO MUNDO DO TRABALHO.

Lei Eloi Chaves 1923 - primeira interveno do Estado Brasileiro para assegurar algum tipo de seguridade ou seguro social.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Caixas de Aposentadorias e Penses (1923 1930): Caractersticas: - Natureza civil; - Implantada por empresas; - Contribuio de empregado e empregadores; - Reconhecia a assistncia mdica como direito dos beneficirios (amplitude); - Pouco impacto.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

1930 1945: - 1930 foi criado Ministrio Educao e Sade Pblica; - So criados os Institutos de Aposentadorias e Penses (IAP). - As CAPs so praticamente extintas. - Criao do Ministrio do Trabalho junto CLT e unificao dos IAPS. - Criao da Fundao SESP, financiado pelos americanos para proteger os seringueiros.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Caractersticas dos IAPS: Compulsria por parte das empresas e empregados. Formados por categoria profissional; Mecanismos de poupana interna; Participao direta do Estado; Prestao de servios centrados no Hospital; Modelo privatizante; Excludente; Instrumentos de sustentao poltica.

REPBLICA NOVA - POLTICA DE SADE NO BRASIL

1940 -1964 No final da dcada de 40 houve um grande desenvolvimento na rea hospitalar. Construo de grandes hospitais com recursos dos IAPS, equipados com material sofisticado. Incio da industrializao, urbanizao e queda na taxa de mortalidade. Grande impulso da previdncia social e influncia na sade brasileira. Trabalhadores - IAPs - instituies de previdncia e assistncia das corporaes - destaque IAPI.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

1945 -1964 Predominncia de hospitais filantrpicos. Criao do Ministrio da Sade na dcada de 50, visto o aumento da Fundao SESP, e englobando o Departamento de Controle de Endemias Em 1955 - pelo Departamento Nacional de Sade do Ministrio da Sade iniciam-se os planos de sade.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

1945 -1964 Plano de Assistncia Mdica aos municpios - objetivo: Levar assistncia mdica diretamente do MS, de forma simples e realista, sem entraves burocrticos, iniciando pelos mais desprovidos. O plano levava o mdico para o interior, pagava-lhe um salrio e permitia ter clnica particular

POLTICA DE SADE NO BRASIL

1945 -1964 Causas do insucesso: - O mdico sozinho no responsvel pelas condies de sade de uma regio ou municpio. - A alocao do profissional mdico depende de outros recursos oferecidos pelos municpio. Inicio da Medicina de Grupo na dcada de 60

POLTICA DE SADE NO BRASIL

1964 - 1985: - Os IAPs so extintos. - Criado o INPS (Instituto Nacional da Previdncia Social), 1968.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

1964 - 1985: Grandes migraes das reas rurais para as cidades. A assistncia mdica foi deixando de ser familiar e pessoal para se tornar massificada e coletiva. Excesso de demanda, no planejada e nem orientada.

POLTICA DE SADE NO BRASIL O mdico tinha emprego certo - Postos do INPS; Alterao do currculo das escolas mdicas (1966) para formar especialistas - o mercado (INPS) exigia isso. Incentivo a construo de hospitais. Havia centralizao da arrecadao, distribuio das penses e benefcios e prestao da assistncia mdica. Toda a responsabilidade de um s rgo INPS, deixando ao MS responsvel por preveno e planejamento das aes de sade.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Caractersticas do INPS: Hospitalocntrico; Centralizado; Privatizante; Empresas de servios mdicos pagamento); Pagamento por Unidade de Servio; Excludente; Corruptor; Clientelismo poltico; Complexo mdico industrial.

(pr

PR-REFORMA SANITRIA

No incio dos anos 70 - facilidades para especialistas e evoluo tecnolgica. Em 1974 criado o Ministrio da Previdncia e Assistncia Social (MPAS). Surgem a indstria de material mdico e de medicamentos nacionais. e gera:incremento das aes curativas em detrimento das preventivas com os contratos com o MPAS; garantia do esforo hospitalar em funo dos insumos; aes individuais se sobrepe s coletivas; ateno especializada e sofisticao para diagnsticos.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Anos do milagre econmico INPS grandes investimentos Em 1975 - Plano de Pronta Ao, que promoveu elevao da oferta de servios mdicos.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Em 1975 Promulgada Lei n 6229 que organizou o Sistema Nacional de Sade - SNS Prope integrao do MPAS e MS; das Secretaria Estaduais e dos Municpios Objetivo: Programas regionais que integrem atividades preventivas, curativas e de reabilitao, com a participao de rgos pblicos e privados em todas as regies de forma hierarquizada.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Em 1978: - Criado o SINPAS (Sistema Nacional da Previdncia e Assistncia Social).INPS - Penses e benefcios IAPAS - rgo arrecadador da previdncia INAMPS - assistncia mdica.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Em 1976 - Programa de Interiorizao das Aes de Sade e Saneamento - PIASS - MS e MPAS. Objetivo: Oferecer melhores condies de sade populao rural, custeado pelo INAMPS. Manuteno do programa at 1985, incorporando-o nas AIS. Alma Ata 1978 Discutido PROMOO EM SADE, SADE DIREITO.

1978 REFORMA SANITRIA - BRASIL Movimentos Sociais; Luta pelo exerccio da Cidadania; Sade direito de todo cidado; Ateno Sade de qualidade Porta de entrada Ateno Primria. Fomentao da criao do SUS

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Princpios gerais:regionalizao e hierarquizao universalizao do atendimento tecnologia apropriada para atendimento simplificado pessoal generalista e auxiliar reorganizao administrativa (integrao interinstitucional e descentralizao mxima produtividade dos servios integralizao de aes de sade - promoo, proteo, recuperao e reabilitao Participao comunitria

NOVA REPBLICA Fim do Militarismo

1986 - 1992: - Movimento da reforma sanitria organiza a VIII Conferncia Nacional de Sade, com ampla participao da sociedade organizada. - Prope o SUS. - SUS aprovado pela Constituio de 1988. - Leis n 8080 e 8142/90.

POLTICA DE SADE NO BRASIL 8 CONFERNCIA NACIONAL DE SADE

Proposta : SADE - DEVER DO ESTADO E DIREITO DO CIDADO. Fortalecimento das AIS Grande movimento da esquerda Participao de seis mil pessoas Discusso ampla sobre o andamento das AIS, dos insumos, dos prestadores, da formao de RH...

POLTICA DE SADE NO BRASIL 8 Conferncia Nacional de SAde

Sade como Direito Reformulao do Sistema de Sade - Organizao dos Servios - Condies de acesso e qualidade - Polticas de Recursos Humanos - Descentralizao Financiamento do Setor

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Em 1987 - Sistema Unificado e Descentralizado de Sade - SUDS. Implantado com convnios entre os ministrios MS, MPAS, MEC e MTb. Unificao e descentralizao das aes de sade em todos os Municpios, atravs dos Estados. Implantao do conselho e das comisses - gestores - estadual (CES) e municipal (CIMS). Participao financeira dos estados e dos municpios - INAMPS

CONSTITUIO DE 1988 Artigo 196 da seo II da Constituio de 1988: A sade um direito de todos e dever do Estado, garantido mediante polticas sociais e econmicas que visem reduo do risco de doena e de outros agravos e ao acesso universal e igualitrio s aes e aos servios para sua promoo, proteo e recuperao.

CONSTITUIO DE 1988 Artigo 198 da seo II da Sade : As aes e servios pblicos de sade integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema nico.

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Princpios do SUS: - Universalidade - Integralidade - Equidade

POLTICA DE SADE NO BRASIL

Princpios Organizacionais do SUS- Descentralizao - Controle Social - Regionalizao e Hierarquizao - Financiamento

Complete o quadroANTES DO SUS Hospitalocntrico; - Centralizado; - Privatizante; - Empresas de servios mdicos (pr pagamento); - Pagamento por Unidade de Servio; - Excludente; - Corruptor; - Clientelismo poltico; - Complexo mdico industrial. PERODO SUS

BIBLIOGRAFIA ANDRADE, L. O. M. SUS Passo a Passo Normas, Gesto e Financiamento. Hucitec, Uva. So Paulo, 2001. ASSOCIAO PAULISTA DE MEDICINA. SUS O que voc precisa saber sobre o Sistema nico de Sade. Vol I e II, MINISTRIO DA SADE, O Sistema Pblico de Sade Brasileiro. Braslia, 2002.