Aula higienização das mãos

Download Aula higienização das mãos

Post on 22-Dec-2014

4.835 views

Category:

Documents

4 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • 1. HIGIENIZAOHIGIENIZAO DAS MOSDAS MOS ENF TAMYRES MAGALHESENF TAMYRES MAGALHES

2. A PELEA PELE Maior rgo do corpo; Exerce papel esttico; Protege o corpo contra infeces, leses ou traumas; Faz termo-regulao; Propicia a percepo; Tem funo secretria. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 3. FLORA MICROBIANA DA PELEFLORA MICROBIANA DA PELE A pele alberga duas populaes de microrganismos: o Microbiota residente; o Microbiota transitria. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 4. MICROBIOTA RESIDENTEMICROBIOTA RESIDENTE Vivem e se multiplicam na pele; As bactrias dessa flora no so facilmente removidas por escovao, entretanto, podem ser inativadas por anti-spticos; Localizam-se em maior quantidade em torno e sob as unhas; de baixa virulncia e raramente causa infeco: Imunodeprimidos e procedimentos invasivos. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 5. MICROBIOTA TRANSITRIAMICROBIOTA TRANSITRIA passageira e tem um curto tempo de sobrevivncia; So facilmente transmitidos por contato; A lavagem correta das mos remove as bactrias com facilidade; Tem elevado potencial patognico; So mais frequentemente responsveis pelas infeces hospitalares. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 6. MICRORGANISMOS DA PELEMICRORGANISMOS DA PELE Staphylococcus aureus; Staphylococcus epidermidis; Enterococcus spp.; Pseudomonas aeruginosa; Klebsiella spp.; Enterobacter spp.; Candida albicans; Acinetobacter spp. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 7. O QUE HIGIENIZAO DAS MOS ?O QUE HIGIENIZAO DAS MOS ? A higienizao das mos uma medida importante na preveno e controle das infeces no servio de sade; Apesar de ser uma medida simples, ela no colocada em prtica adequadamente pelos profissionais. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 8. O QUE HIGIENIZAO DAS MOS ?O QUE HIGIENIZAO DAS MOS ? uma medida individual simples usada para evitar a propagao de infeces no mbito da assistncia sade; O termo higienizao envolve todas as tcnicas de higienizao: simples, anti-sepsia, frico anti-sptica e a anti- sepsia cirrgica das mos. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 9. PORQUE HIGIENIZAR AS MOS ?PORQUE HIGIENIZAR AS MOS ? Os microrganismos esto por toda a parte; Alguns destes so fontes de doenas; As mos esto entre os principais veculos de transmisso de microrganismos. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 10. PARA QUE HIGIENIZAR AS MOS ?PARA QUE HIGIENIZAR AS MOS ? Permite a remoo de sujidade, suor, oleosidade, pelos, clulas descamativas e da microbiota da pele, interrompendo a transmisso de infeces veiculadas ao contato; Preveno e reduo das infeces causadas pelas transmisses cruzadas. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 11. QUEM DEVE HIGIENIZAR AS MOS ?QUEM DEVE HIGIENIZAR AS MOS ? Todos os profissionais que trabalham em servios de sade; Quem mantm contato direto ou indireto com os clientes; Quem atua na manipulao de medicamentos, alimentos e material estril e contaminado. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 12. IMPORTANTEIMPORTANTE Antes de realizar a higienizao das mos necessrio a retirada de todos os adornos (pulseiras, relgios, aneis); A NR 32 (Sade e Segurana em Servios de Sade), probe o uso de adornos. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 13. HIGIENIZAO SIMPLES: GUA E SABOHIGIENIZAO SIMPLES: GUA E SABO Remove os microrganismos que colonizam as camadas superficiais da pele, suor, oleosidade e clulas mortas; Dura em torno de 40 a 60 segundos; Quando as mos estiverem visivelmente sujas ou contaminadas com sangue e outros fluidos corporais; Ao iniciar o turno de trabalho; Aps ir ao banheiro; Antes de preparo e manipulao de medicamentos; ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 14. HIGIENIZAO ANTI-SPTICA DAS MOSHIGIENIZAO ANTI-SPTICA DAS MOS Promove a remoo das sujidades e de microrganismos reduzindo a carga microbiana das mos, com auxlio de um anti-sptico; Durao do procedimento: 40 a 60 segundos; A tcnica igual quela utilizada para higienizao simples das mos, substituindo-se o sabo por um anti-sptico: Ex.: anti-sptico degermante. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 15. HIGIENIZAO ANTI-SPTICAHIGIENIZAO ANTI-SPTICA DAS MOSDAS MOS Nos casos de precauo de contato recomendados para pacientes portadores de microrganismos multirresistentes; No pr-operatrio, antes de qualquer procedimento cirrgico (indicado para toda equipe cirrgica); Antes da realizao de procedimentos invasivos (suturas, endoscopias, insero de cateter central perifrico, punes, drenagens torcicas). ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 16. ANTI-SPTICOSANTI-SPTICOS lcoois Compostos de iodo Iodforos Clorexidina Triclosan (Irgasan) ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 17. FRICO ANTI-SPTICA DAS MOSFRICO ANTI-SPTICA DAS MOS (PREPARAO ALCOLICA)(PREPARAO ALCOLICA) Reduz a carga microbiana das mos (no h remoo de sujidades); A utilizao de gel alcolico a 70% ou de soluo alcolica a 70% com 1- 3% de glicerina pode substituir a higienizao com gua e sabo quando as mos no estiverem visivelmente sujas; Deve-se friccionar at secar e no utilizar papel-toalha; Durao do Procedimento: de 20 a 30 segundos. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 18. FRICO ANTI-SPTICA DAS MOSFRICO ANTI-SPTICA DAS MOS (PREPARAO ALCOLICA)(PREPARAO ALCOLICA) Antes e aps o contato com o paciente; Antes de realizar procedimentos assistenciais e manipular dispositivos invasivos: Ex.: administrao de medicamentos pelas vias oftlmica e nasal, realizao de curativos Antes e aps calar luvas; ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 19. TCNICAS DE HIGIENIZAR AS MOSTCNICAS DE HIGIENIZAR AS MOS ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 20. 12. Desligar a torneira com o papel-toalha usado e desprezar o mesmo na lixeira para resduos comuns. 21. ANTI-SEPSIA CIRRGICA DAS MOSANTI-SEPSIA CIRRGICA DAS MOS 1. Abrir a torneira, molhar as mos, antebraos e cotovelos; 2. Recolher, com as mos em concha, o anti-sptico e espalhar nas mos, antebrao e cotovelo. No caso de escova impregnada com anti-sptico, pressione a parte da esponja contra a pele e espalhe por todas as partes; 3. Limpar sob as unhas com as cerdas da escova ou com limpador de unhas. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 22. ANTI-SEPSIA CIRRGICA DAS MOSANTI-SEPSIA CIRRGICA DAS MOS 4. Friccionar as mos, observando espaos interdigitais e antebrao por no mnimo 3 a 5 minutos, mantendo as mos acima dos cotovelos; 5. Enxaguar as mos em gua corrente, no sentido das mos para cotovelos, retirando todo resduo do produto. Fechar a torneira com o cotovelo, joelho ou ps, se a torneira no possuir foto-sensor. 6. Enxugar as mos em toalhas ou compressas estreis, com movimentos compressivos, iniciando pelas mos e seguindo pelo antebrao e cotovelo, atentando para utilizar as diferentes dobras da toalha/compressa para regies distintas. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 23. IMPORTANTE:IMPORTANTE: Aps realizar a tcnica completa, a secagem das mos tambm interfere na qualidade da higienizao; O papel-toalha deve ser suave, possuir boa propriedade de secagem, ser esteticamente aceitvel e no liberar partculas, dar preferncia aos papeis em bloco que possibilitam o uso individual, folha a folha; Lembre-se de que na tcnica ANTI-SEPSIA CIRRGICA e na FRICO ANTI-SPTICA o papel toalha no utilizado. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 24. IMPORTANTE:IMPORTANTE: Mantenha as unhas naturais, limpas e curtas; No use unhas postias quando entrar em contato direto com os pacientes; Evite utilizar aneis, pulseiras e outros adornos quando assistir ao paciente; Aplique creme hidratante nas mos, diariamente, para evitar ressecamento na pele. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 25. IMPORTANTE:IMPORTANTE: De acordo com os cdigos de tica dos profissionais deDe acordo com os cdigos de tica dos profissionais de sade, quando estes colocam em risco a sade dossade, quando estes colocam em risco a sade dos pacientes, podem ser responsabilizados porpacientes, podem ser responsabilizados por impercia,impercia, negligncia ou imprudncianegligncia ou imprudncia.. ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 26. REFERNCIA BIBLIOGRFICA:REFERNCIA BIBLIOGRFICA: BRASIL, Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria- ANVISA. Manual de Higienizao das Mos em Servios de Sade. Disponvel em: < http://www.anvisa.gov.br/hotsite/higienizacao_maos/manua > Acesso em: 12/11/2012 ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES 27. OBRIGADA PELA ATENO ENFERMEIRA TAMYRES MAGALHES