Aula gestão ppa, ldo e loa

Download Aula gestão  ppa, ldo e loa

Post on 17-Aug-2015

39 views

Category:

Documents

5 download

TRANSCRIPT

  1. 1. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] [NCLEO DE ESTUDOS PROFESSOR RMULO PASSOS] + de 1.500 alunos aprovados. Concurso SES-MG Gesto Pblica FUNCAB (Todos os Cargos) Um novo olhar sobre a preparao para concursos na rea da sade. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 1/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  2. 2. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Ol, futura (o) concursada (o). Desde o surgimento do Ncleo de Estudos Professor Rmulo Passos, j foram mais de 2 milhes de visitas s nossas aulas e mais de 1.500 alunos aprovados nos mais diversos concursos, especialmente nos primeiros lugares. Isso a prova maior da qualidade e objetividade dos contedos disponibilizados. Caminharemos juntos at a sua aprovao atravs dessa nova proposta, j vitoriosa, disponvel na plataforma de ensino www.romulopassos.com.br. Nosso objetivo proporcionar-lhe a melhor preparao. Nesse sentido, convidamos o ilustre professor Danny de Castro Soares, ao qual passo a palavra. Prof. Rmulo Passos. Apresentao do professor Ol caros colegas! com um imenso prazer que eu aceitei o convite do professor Rmulo Passos para ministrar o Curso de Gesto Pblica para a Secretaria de Sade de Minas Gerais. Meu nome DANNY DE CASTRO e sou graduado em Gesto Financeira, com foco em balanos da rea pblica e extenso em Inovaes da Gesto Pblica pela Fundao Dom Cabral. Sou, tambm, ps-graduado em Direito Administrativo. Atualmente, exero o cargo de Analista de Planejamento e Oramento no Ministrio Pblico da Unio. Antes disso, era Coordenador de Planejamento e Gesto da Secretaria de Educao Superior no Ministrio da Educao. E foi nessa poca que eu comecei a trabalhar diretamente com a Administrao Financeira e Oramentria e com as mudanas da Gesto Pblica. Quero passar minha experincia nesta rea para vocs, da poca em que eu vivi (e vivo at hoje) na prtica os estudos para concurso pblico e o trabalho com o Oramento Pblico e Gesto Pblica. Eu sei como a jornada dura. Por isso estou aqui para falar que mesmo sendo difcil, VOC VAI CONSEGUIR. Pode ter certeza. Os sonhos que nos movem. Acredite nisso, foque e se esforce. Voc ser recompensado! www.romulopassos.com.br 0 Pgina 2/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  3. 3. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Informaes sobre o curso CRONOGRAMA Segue o cronograma dos temas que sero trabalhados ao longo das aulas. Elas abrangem COMPLETAMENTE todo o contedo abordado na disciplina de Gesto Pblica para a Secretaria de Sade de Minas Gerais. Aula Descrio Datas Aula 1 Instrumentos de Planejamento Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Oramentrias e Lei Oramentria Anual. Atual Aula 2 Gesto financeira e ciclo oramentrio 28/09 Aula 3 Lei de Responsabilidade Fiscal Parte 1 04/10 Aula 4 Lei de Responsabilidade Fiscal Parte 2 10/10 Aula 5 Administrao Pblica: princpios, competncias, servidores pblicos, administrao direta e indireta. rgos colegiados. Novas tendncias da gesto pblica: governana, democratizao e participao. 15/10 Aula 6 Instrumentos gerenciais contemporneos: avaliao de desempenho, gesto orientada para resultados, flexibilidade organizacional, trabalho em equipe, cultura da responsabilidade e mecanismos de rede informacional. 20/10 Aula 7 Lei n 12.527, de 18 de novembro de 2011. Lei de acesso informao. Decreto 45.969, de 24 de maio de 2012 - Minas Gerais. 25/10 Aula 8 Instrumentos de planejamento de mdio/longo prazos no Estado de Minas Gerais: Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI 2011/2030) e Plano Plurianual de Ao Governamental - (PPAG 2012/2015). 05/11 Aula 9 Simulado Geral e Reviso de toda a matria 01/12 A nossa misso sempre foi nos afastar de interesses puramente comerciais e nos aproximar do que realmente importa: os nossos alunos (PARCEIROS). Dessa forma mobilizaremos toda a nossa equipe de professores para o atendimento do Edital da SES-MG. Sero cursos totalmente direcionados a este concurso, ofertados a valores acessveis e bastante inferiores aos praticados no mercado. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 3/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  4. 4. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Metodologia utilizada Nossa metodologia ser diferenciada e buscar trazer toda a teoria necessria para que vocs consigam alcanar seus objetivos. Trarei o contedo com linguagem bem clara e de forma bem aprofundada. Alm disso, resolveremos diversos exerccios (muitos mesmo, se preparem) para fixar bem o contedo. A banda examinadora do nosso concurso a FUNCAB. Nosso foco ser no que ela vem cobrando. Entretanto, resolveremos questes de outras bancas para exercitar e gabaritarmos a prova de Gesto Pblica. Gosto bastante de esquematizar as disciplinas. Sendo assim, vocs recebero diversos esquemas que iro auxili-los nas resolues de questes e um resumo no final de cada aula. Por se tratar de um curso para a rea de sade, sei que a maioria nunca estudou este assunto de Gesto Pblica, nem mesmo em faculdade. Portanto, trarei o assunto de forma objetiva, ou seja, o que voc precisa saber para resolver as questes de prova. Veja o antes e depois dos nossos alunos, principalmente na aula de Lei de Responsabilidade Fiscal: Antes Depois Vamos nessa? www.romulopassos.com.br 0 Pgina 4/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  5. 5. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] AULA 01 Bibliografia utilizada em aula GIACOMONI, J. Oramento pblico. So Paulo: Atlas, 2012. CUNHA, A. S. M. As tentativas de racionalizao dos gastos pblicos. Rio de Janeiro: Escola Brasileira de Administrao Pblica EBAPE/FGV, Rio de Janeiro: Revista de Administrao Pblica RAP, n. 32, v. 8, 1997. FORTES, Joo. Contabilidade Pblica. Braslia: Franco&Fortes, 2006. MOTA, Francisco Glauber Lima. Curso Bsico de Contabilidade Pblica. Braslia: Estefnia, 2009. VIANA, Arizio de. Oramento Brasileiro. Financeiras, 1950. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 5/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  6. 6. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Instrumentos de Planejamento na Constituio Federal de 1988 Aprendendo a Estudar a Matria Nivelamento de Conhecimento Voc deve estar se fazendo uma pergunta: Por que eu estou estudando esta matria para a Secretaria de Sade? A primeira coisa que eu vou pedir para vocs ver alguns vdeos no Youtube. O qu? Isso mesmo. Veja esta srie de vdeos denominada: Oramento Fcil, elaborada pelo Senado Federal. https://www.youtube.com/watch?v=Bs4hs8tfVHI&index=1&list=PLHBXKJ0k hYi5pPIvCdotJrjS_iihBYbsM J viu? Ainda no? Estou aguardando.... Muito bem. Aps ter visto os vdeos, voc j tem uma noo do que o Oramento Pblico e dos instrumentos de Planejamento (PPA e LDO). Ficou mais fcil entender, portanto, as razes de voc estar estudando esta disciplina. Voc precisa saber, por exemplo, de onde vem o dinheiro para pagar o salrio dos mdicos e enfermeiros? De onde vem o dinheiro para comprar os remdios, gaze e algodo? Todas estas compras esto ligadas em um planejamento maior? O objetivo do Governo apenas comprar por comprar? Ou o objetivo aumentar a parcela da populao que vai ter uma ateno sade com qualidade? Vamos aprender, inicialmente, como a nossa Constituio Federal de 1988 estabeleceu as diretrizes para a gesto oramentria. Na aula 08, veremos como este planejamento se d no Estado de Minas Gerais. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 6/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  7. 7. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Instrumentos de Planejamento na Constituio Federal de 1988 Consoante Giacomoni, a Constituio Federal de 1988 trouxe diretrizes inovadoras e significativas para a gesto pblica. Em primeiro lugar, cabe destacar a criao dos novos instrumentos: o plano plurianual e a lei de diretrizes oramentrias. Com eles, valoriza-se o planejamento, as administraes obrigam-se a elaborar planos de mdio prazo e estes mantm veculos estreitos com os oramentos anuais. Em segundo lugar, ao definir detalhadamente a composio da lei oramentria anual, a Constituio criou condies objetivas para a efetiva observncia do princpio da universalidade, ou seja, a incluso de todas as receitas e despesas no processo oramentrio comum. Ressalta-se que, apesar de, algumas vezes, as normas constitucionais referirem-se Unio, as disposies constitucionais sobre a matria oramentria tm carter de norma geral, devendo, no que for aplicvel, serem observadas por todos os entes da federao. No obstante, para exemplificar, consideraremos, nesta aula, as disposies relativas Unio porquanto so oriundas diretamente da Constituio Federal. Convm informar, preliminarmente, que a Constituio Federal, no seu Art. 165 9, dispe que: 9 - Cabe lei complementar: I - dispor sobre o exerccio financeiro, a vigncia, os prazos, a elaborao e a organizao do plano plurianual, da lei de diretrizes oramentrias e da lei oramentria anual. At o presente momento, a lei ainda no foi editada, portanto, temos algumas lacunas que ora sero complementadas pela Lei de Diretrizes Oramentrias, Lei 4.320/64 e ora pela doutrina. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 7/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  8. 8. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Planos e Programas Nacionais, Regionais e Setoriais Conforme art. 165 da Constituio Federal: 4 Os planos e programas nacionais, regionais e setoriais previstos nesta Constituio sero elaborados em consonncia com o plano plurianual e apreciados pelo Congresso Nacional. Desta forma, informao importante: Os planos e programas nacionais, regionais e setoriais devem estar compatveis com o PPA. Isso ocorre para garantir a coerncia entre o planejamento oramentrio. Exemplos: Plano Nacional de Educao (10 anos, CF/88 Art. 214), Plano Nacional de Cultura (CF/88 Art. 215 3) No mbito municipal merece destaque, de acordo com o art. 40 da Lei 10.257/2001, o plano diretor, aprovado por lei municipal, o instrumento bsico de poltica de desenvolvimento e expanso urbana e deve englobar todo o territrio do municpio e ser revisto, pelo menos, a cada 10 anos. Nesse caso, o plano diretor parte integrante do processo de planejamento municipal, devendo o plano plurianual, as diretrizes oramentrias e o oramento anual incorporar as diretrizes e as prioridades nele contidas. Nesse sentido ele referncia para o PPA, LDO e LOA nos municpios. Plano Plurianual Antes da Constituio Federal de 1988, o que mais se aproximou da ideia de plano ou programa plurianual a ser implementado foram o Quadro de Recursos e de Aplicao de Capital (QRAC) e o Oramento Plurianual de Investimentos. O QRAC foi criao da Lei 4.320/64 e tinha como caracterstica: (i) compreendia as Receitas e Despesas de Capital; (ii) era aprovado por decreto do Poder Executivo; (iii) cobria, no mnimo, um trinio; (iv) era anualmente reajustado, com o acrscimo de mais um exerccio; e (v) sempre que possvel, os programas deviam estar correlacionados a metas objetivas em termos de realizao de obras e de prestao de servios. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 8/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  9. 9. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] O Oramento Plurianual de Investimentos foi introduzido pela Constituio de 1967 e EC 1/69. Na prtica o OPI mantinha o modelo do QRAC s que sendo aprovado por lei e no por decreto. Apesar de sua experincia ter durado cerca de 20 anos, constitua-se de mera formalidade pelas seguintes razes, dentre outras: (i) apenas as despesas de capital constituam o OPI; (ii) a programao integrante no tinha carter de autorizao plurianual e (iii) era elaborado de maneira burocrtica porque era anualmente revisto e atualizado. Como uma das principais novidades do novo marco constitucional, o Plano Plurianual passou a se constituir na sntese dos esforos de planejamento de toda a Administrao Pblica. Conforme Art. 165, 1 da CF/88, o Plano Plurianual PPA o INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO do Governo Federal que estabelece, de forma REGIONALIZADA, as diretrizes, objetivos e metas da Administrao Pblica Federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de durao continuada. O PPA declara as escolhas pactuadas com a sociedade e contribui para viabilizar os objetivos fundamentais da Repblica. Alm disso, organiza a ao de governo na busca de um melhor desempenho da Administrao Pblica. Todos os entes (Estados, DF e Municpios) devem ter um Plano Plurianual nos moldes estabelecidos na Constituio Federal. importantssimo entender esse conceito! Vamos segment-lo: O conceito to importante que eu vou repeti-lo. Veja que eu inseri uma informao (Plano de mdio prazo, porque sua durao de 4 anos): O Plano Plurianual PPA o INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO DE MDIO PRAZO do Governo Federal que estabelece, de forma REGIONALIZADA, as diretrizes, objetivos e metas da Administrao PPA estabelece de forma REGIONALIZADA D.O.M (Diretrizes, Objetivos e Metas) Despesas de capital Despesas decorrentes das de capital Programas de Durao Continuada www.romulopassos.com.br 0 Pgina 9/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  10. 10. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Pblica Federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de durao continuada. Regionalizao Visando diminuir as desigualdades regionais, o Plano Plurianual deve promover, de maneira integrada, oportunidades de investimento definidas de acordo com as realidades regionais e locais. Entretanto, a forma como se deve realizar a regionalizao no foi definida em norma federal. Todavia, ela deve ser realizada. Com isso, valemo-nos das orientaes para elaborao do PPA 2012-2015 para explicar como aquela feita. A regionalizao ser expressa em macrorregies, estados ou municpios. Em casos especficos, podero ser aplicados recortes mais adequados para o tratamento de determinadas polticas pblicas, tais como regio hidrogrfica, bioma, territrios de identidade e rea de relevante interesse mineral. Diretrizes, Objetivos e Metas Diretrizes so normas gerais, estratgicas, que mostram o caminho a ser seguido na gesto dos recursos pelos prximos quatro anos. Os objetivos correspondem ao que ser perseguido com maior nfase pelo Governo Federal no perodo do Plano para que, a longo prazo, a viso estabelecida se concretize. As metas so medidas do alcance do objetivo, podendo ser de natureza quantitativa ou qualitativa, a depender das especificidades de cada caso. Despesas de Capital e as decorrentes As despesas de capital ocupam um lugar central no plano. Elas so aquelas que contribuem diretamente para a formao ou aquisio de um bem de capital. Citamos, como exemplo, a construo de um hospital pblico. Autntica novidade a existncia de que os encargos decorrentes das despesas de capital integram o PPA. No Brasil, desconhecia-se nos instrumentos de planejamento oramentrio, quase sempre, que a partir da concluso de sua concluso, os investimentos demandaro recursos de operao e manuteno. Desta forma, uma das inovaes do PPA foi www.romulopassos.com.br 0 Pgina 10/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  11. 11. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] justamente prever as despesas de capital e as respectivas despesas de custeio decorrentes. Todas as despesas de capital tem que constar no Plano Plurianual? A resposta NO! Por fora do Art. 167 1 devem constar do PPA, pelo menos os investimentos que ultrapassarem um exerccio financeiro. A Constituio Federal de 1988 estabelece que: Art. 167 1 Nenhum investimento cuja execuo ultrapasse um exerccio financeiro poder ser iniciado sem prvia incluso no PLANO PLURIANUAL, ou sem lei que autorize a incluso, sob pena de crime de responsabilidade. Investimento, na definio do Manual Tcnico do Oramento 2015, so despesas oramentrias com softwares e com o planejamento e a execuo de obras, inclusive com a aquisio de imveis considerados necessrios realizao destas ltimas, e com a aquisio de instalaes, equipamentos e material permanente. Conforme Art. 34 da Lei 4.320/64, o exerccio financeiro coincidir com o ano civil, ou seja, de 1 de janeiro a 31 de dezembro. Os crimes de responsabilidade so infraes poltico-administrativa (crimes, portanto, de natureza poltica). Conforme Lei 1.079/1950: Art. 4 So crimes de responsabilidade os atos do Presidente da Repblica que atentarem contra a Constituio Federal, e, especialmente, contra: (...) VI - A lei oramentria; VII - A guarda e o legal emprego dos dinheiros pblicos. Art. 10. So crimes de responsabilidade contra a lei oramentria: 1- No apresentar ao Congresso Nacional a proposta do oramento da Repblica dentro dos primeiros dois meses de cada sesso legislativa; 2 - Exceder ou transportar, sem autorizao legal, as verbas do oramento; 3 - Realizar o estorno de verbas; 4 - Infringir, patentemente, e de qualquer modo, dispositivo da lei oramentria. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 11/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  12. 12. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Art. 11. So crimes contra a guarda e legal emprego dos dinheiros pblicos: 1 - ordenar despesas no autorizadas por lei ou sem observncia das prescries legais relativas s mesmas. Todas as despesas de capital tem que estar compatveis com o Plano Plurianual? A resposta SIM! Todas as despesas, custeio e capital, devem estar compatveis com o PPA. Existe alguma hiptese de incio de investimento com durao superior a um exerccio sem prvia incluso no PPA? A resposta SIM! Caso tenha alguma outra lei que autorize a incluso. Programas de Durao Continuada No Brasil, consoante Giacomoni, este termo no foi bem delimitado pela Constituio Federal e com isso , provavelmente, o mais controvertido. Desta forma, se considerarmos que os programas de durao continuada so aqueles que tm sua durao em perodo maior do que um exerccio retiraria o carter estratgico do PPA. Por isso, segundo o autor, consideremos (pelo menos a intepretao dada em mbito federal) os programas de durao continuada como os programas de natureza finalstica, que correspondem prestao de servios comunidade. Prazos e Perodo A Constituio Federal de 1988 estabelece que: Art. 166 6 - Os projetos de lei do plano plurianual, das diretrizes oramentrias e do oramento anual sero enviados pelo Presidente da Repblica ao Congresso Nacional, nos termos da lei complementar a que se refere o art. 165, 9. Art. 165 9 - Cabe lei complementar: I - dispor sobre o exerccio financeiro, a vigncia, os prazos, a elaborao e a organizao do plano plurianual, da lei de diretrizes oramentrias e da lei oramentria anual. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 12/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  13. 13. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Todavia, at o presente momento a Lei Complementar ainda no foi editada. Desta forma, como prazo para elaborao do PPA considera-se o Art. 35 do ADCT: Art. 35 2 - At a entrada em vigor da lei complementar a que se refere o art. 165, 9, I e II, sero obedecidas as seguintes normas: I - o projeto do plano plurianual, para vigncia at o final do primeiro exerccio financeiro do mandato presidencial subsequente, ser encaminhado at quatro meses antes do encerramento do primeiro exerccio financeiro e devolvido para sano at o encerramento da sesso legislativa. Entendendo conceitos: Legislatura Perodo de 4 anos (Art. 44, CF) Sesso Legislativa Perodo de 02 de fevereiro a 17 de julho e de 1 de agosto a 22 de dezembro. 1 Perodo da Sesso Legislativa 02 de fevereiro a 17 de julho 2 Perodo da Sesso Legislativa - 1 de agosto a 22 de dezembro. Os prazos sero vistos com maior detalhe na aula de ciclo oramentrio. Executivo ao Legislativo Legislativo devolve ao Executivo PPA Quatro meses antes do trmino do exerccio At o encerramento da sesso legislativa 31 de agosto 22 de dezembro LDO Oito meses e meio antes do trmino do exerccio At o encerramento do primeiro perodo da sesso legislativa 15 de abril 17 de julho LOA Quatro meses antes do trmino do exerccio At o encerramento da sesso legislativa www.romulopassos.com.br 0 Pgina 13/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  14. 14. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] 31 de agosto 22 de dezembro Despenca na prova: o PPA coincide com o mandato do presidente da repblica? A resposta NO! E voc no pode errar uma questo desta. 2011 2012 2013 2014 2015 Plano Plurianual 2012 - 2015 Mandato do Presidente da Repblica Despenca na prova: um mesmo presidente pode governar durante todo o seu primeiro PPA? A resposta SIM! E voc no pode errar uma questo desta. 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 Plano Plurianual 2012 - 2015 Plano Plurianual 2016 - 2019 Mandato do Presidente da Repblica Reeleio do Presidente da Repblica PPA 2012 2015 O PPA 2012-2015 instrumento de planejamento governamental que define DIRETRIZES, OBJETIVOS E METAS com o propsito de viabilizar a implementao e a gesto das polticas pblicas, orientar a definio de prioridades e auxiliar na promoo do desenvolvimento sustentvel. O PPA 2012-2015 trouxe como inovao trazer o carter mais estratgico ao plano criando condies efetivas para a formulao, a gesto e a implementao das polticas pblicas. Alm disso, a nova estrutura define os espaos de atuao do Plano e do Oramento, e qualifica a comunicao com a sociedade. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 14/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  15. 15. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] O PPA 2012-2015 ter como diretrizes: I - a garantia dos direitos humanos com reduo das desigualdades sociais, regionais, tnico-raciais e de gnero; II - a ampliao da participao social; III - a promoo da sustentabilidade ambiental; IV - a valorizao da diversidade cultural e da identidade nacional; V - a excelncia na gesto para garantir o provimento de bens e servios sociedade; VI - a garantia da soberania nacional; VII - o aumento da eficincia dos gastos pblicos; VIII - o crescimento econmico sustentvel; e IX - o estmulo e a valorizao da educao, da cincia e da tecnologia. papel do Plano, alm de declarar as escolhas do Governo e da sociedade, indicar os meios para a implementao das polticas pblicas, bem como orientar taticamente a ao do Estado para a consecuo dos objetivos pretendidos. Nesse sentido, o Plano estrutura-se nas seguintes dimenses: Dimenso Estratgica: a orientao ESTRATGICA que tem como base os Macros desafios e a viso de longo prazo do Governo Federal; Dimenso Ttica: define caminhos exequveis para o alcance dos objetivos e das transformaes definidas na dimenso estratgica, considerando as variveis inerentes poltica pblica tratada. Vincula os Programas Temticos para consecuo dos Objetivos assumidos, estes materializados pelas Iniciativas expressas no Plano; Dimenso Operacional: relaciona-se com o desempenho da ao governamental no nvel da eficincia e ESPECIALMENTE TRATADA NO ORAMENTO. Busca a otimizao na aplicao dos recursos disponveis e a qualidade dos produtos entregues. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 15/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  16. 16. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Disponvel em: http://www.planejamento.gov.br/secretarias/upload/Arquivos/spi/publicacoes/O rientacoes_para_Elaboracao_do_PPA_2012-2015.pdf Os Macrodesafios so diretrizes elaboradas com base no Programa de Governo e na Viso Estratgica que orientaro a formulao dos Programas do PPA 20122015. Programas so instrumentos de organizao da ao governamental visando concretizao dos objetivos pretendidos. O Programa Temtico retrata no Plano Plurianual a agenda de governo organizada pelos Temas das Polticas Pblicas e orienta a ao governamental. Sua abrangncia deve ser a necessria para representar os desafios e organizar a gesto, o monitoramento, a avaliao, as transversalidades, as multissetorialidades e a territorialidade. O Programa Temtico se desdobra em Objetivos e Iniciativas. O Objetivo expressa o que deve ser feito, refletindo as situaes a serem alteradas pela implementao de um conjunto de Iniciativas, com desdobramento no territrio. Os OBJETIVOS ainda possuem os seguintes atributos: Cdigo; Enunciado; rgo Responsvel; Caracterizao; Meta - uma medida do alcance do Objetivo, podendo ser de natureza quantitativa ou qualitativa, a depender das especificidades de cada caso. Quando qualitativa, a meta tambm dever ser passvel de avaliao. Cada Objetivo dever ter uma ou mais metas associadas. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 16/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  17. 17. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Regionalizao - Fornece informaes relacionadas distribuio das metas estipuladas para o Objetivo no territrio. Pode ser tambm expresso regional do quadro atual a ser modificado pelo Objetivo. A regionalizao ser expressa em macrorregies, estados ou municpios. Em casos especficos, podero ser aplicados recortes mais adequados para o tratamento de determinadas polticas pblicas, tais como regio hidrogrfica, bioma, territrios de identidade e rea de relevante interesse mineral. Merece destaque estas duas ltimas que reforam o conceito do PPA na Constituio Federal. A Iniciativa declara as entregas sociedade de bens e servios, resultantes da coordenao de aes oramentrias e outras: aes institucionais e normativas, bem como da pactuao entre entes federados, entre Estado e sociedade e da integrao de polticas pblicas. Fique Ligado! A iniciativa se associa a duas dimenses: Fontes de Financiamento; Formas de Gesto e Implementao. Os Programas de Gesto, Manuteno e Servios ao Estado so instrumentos do Plano que classificam um conjunto de aes destinadas ao apoio, gesto e manuteno da atuao governamental, bem como as aes no tratadas nos Programas Temticos por meio de suas Iniciativas. Veja o exemplo abaixo extrado das orientaes de elaborao do PPA 2012 2015 na Administrao Federal de um Programa Temtico: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 17/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  18. 18. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Lei de Diretrizes Oramentrias - LDO Inovao da Constituio Federal de 1988, a Lei de Diretrizes Oramentrias o ELO entre o Plano Estratgico (PPA) e o Plano Operacional (LOA). Competncias Constitucionais da LDO Conforme Constituio Federal: Art. 165 2 - A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. Art. 169 1 A concesso de qualquer vantagem ou aumento de remunerao, a criao de cargos, empregos e funes ou alterao de estrutura de carreiras, bem como a admisso ou contratao de pessoal, a qualquer ttulo, pelos rgos e entidades da administrao direta ou indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo poder pblico, s podero ser feitas: I se houver prvia dotao oramentria suficiente para atender s projees de despesa de pessoal e aos acrscimos dela decorrentes; II se houver autorizao especfica na lei de diretrizes oramentrias, ressalvadas as empresas pblicas e as sociedades de economia mista. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 18/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  19. 19. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Portanto, a Constituio Federal traz cinco competncias para a LDO que iremos estudar agora! Definio das METAS E PRIORIDADES da Administrao Pblica Federal A Lei de Diretrizes Oramentrias define as metas e prioridades para o ano em que se elaborar a Lei Oramentria Anual. Por exemplo: A LDO 2015 ir definir quais so as metas e prioridades para o oramento de 2015. Observe-se que prioridade pode ser entendida como o grau de precedncia ou de preferncia de uma ao ou situao sobre as demais opes. Em geral, definida em razo da gravidade da situao ou da importncia de certa providncia para a eliminao de pontos de estrangulamento. Tambm se considera a relevncia do empreendimento para a realizao de objetivos estratgicos de poltica econmica e social. Veja um exemplo da LDO de 2014: Art. 4o As prioridades e metas da administrao pblica federal para o exerccio de 2014, atendidas as despesas contidas no Anexo III, as de funcionamento dos rgos e das entidades que integram os Oramentos Fiscal e da Seguridade Social, correspondem s aes relativas ao PAC, ao Plano Brasil Sem Misria PBSM, s decorrentes de emendas individuais e ao Anexo de Metas e Prioridades, as quais tero precedncia na alocao dos recursos no Projeto e na Lei Oramentria de 2014, no se constituindo, todavia, em limite programao da despesa. Orienta a elaborao da LOA Uma das principais funes da LDO estabelecer parmetros necessrios alocao dos recursos no oramento anual, de forma a garantir, dentro do possvel, a realizao das metas e objetivos contemplados no PPA. Afora manter o carter de orientao elaborao da LOA, a LDO progressivamente vem sendo utilizada como veculo de instrues e regras a serem cumpridas para a execuo do oramento. Dentre os aspectos de orientao para elaborao da Lei Oramentria Anual destaca-se que a LDO deve conter os limites para elaborao das propostas oramentrias do Poder Judicirio e do Ministrio Pblico. Veja um exemplo da LDO de 2014: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 19/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  20. 20. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Art. 22. Os rgos dos Poderes Legislativo e Judicirio, do Ministrio Pblico da Unio e da Defensoria Pblica da Unio encaminharo Secretaria de Oramento Federal do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, por meio do Sistema Integrado de Planejamento e Oramento - SIOP, at 15 de agosto de 2013, suas respectivas propostas oramentrias, para fins de consolidao do Projeto de Lei Oramentria de 2014, observadas as disposies desta Lei. Dispe sobre alteraes na legislao tributria A funo fiscal dos tributos a mais conhecida sendo, portanto, a funo de arrecadao. Todavia, os tributos possuem uma funo reguladora, por meio do qual, o governo interfere na economia visando ao estmulo (ou desestmulo) de comportamentos para o alcance dos objetivos do Estado. Desta forma, as alteraes tributrias devem constar da LDO para que as Leis Oramentrias Anuais contenham parmetros de previso da receita dentro das expectativas. Destarte a LDO tenha que conter as possveis alteraes tributrias, ela NO pode criar, aumentar, suprimir, autorizar ou diminuir tributos. Todavia, ela tambm NO impede que uma lei o faa aps a sua publicao. Veja um exemplo da LDO de 2014: Art. 96. Na estimativa das receitas e na fixao das despesas do Projeto de Lei Oramentria de 2014 e da respectiva Lei, podero ser considerados os efeitos de propostas de alteraes na legislao tributria e das contribuies, inclusive quando se tratar de desvinculao de receitas, que sejam objeto de proposta de emenda constitucional, de projeto de lei ou de medida provisria que esteja em tramitao no Congresso Nacional. Estabelece a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento (AFOF) Podemos entender o fomento como uma ao do governo que visa a facilitar o desenvolvimento de um pas, de uma regio ou de um setor econmico: fomento agrcola; fomento necessrio educao. Devido sua repercusso econmica, justifica-se incluso na LDO. So exemplos de agncias financeiras oficiais de fomento: Banco do Brasil, Caixa Econmica Federal, BNDES, etc. Veja um exemplo da LDO de 2014: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 20/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  21. 21. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Art. 92. As agncias financeiras oficiais de fomento, respeitadas suas especificidades, observaro as seguintes prioridades: I - para a Caixa Econmica Federal, reduo do dficit habitacional e melhoria das condies de vida das populaes em situao de pobreza, especialmente quando beneficiam idosos, pessoas com deficincia, povos e comunidades tradicionais, mulheres chefes de famlia e militares das Foras Armadas que moram em reas consideradas de risco, via financiamentos e projetos habitacionais de interesse social, projetos de investimentos em saneamento bsico e desenvolvimento da infraestrutura urbana e rural. Art. 169 1 - Pessoal Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios no poder exceder os limites estabelecidos em lei complementar. A Lei complementar a que se trata a Lei de Responsabilidade Fiscal que ser estudada em aula especfica do nosso curso. Art. 169 1 A concesso de qualquer vantagem ou aumento de remunerao, a criao de cargos, empregos e funes ou alterao de estrutura de carreiras, bem como a admisso ou contratao de pessoal, a qualquer ttulo, pelos rgos e entidades da administrao direta ou indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo poder pblico, s podero ser feitas: (...) II se houver autorizao especfica na lei de diretrizes oramentrias, ressalvadas as empresas pblicas e as sociedades de economia mista. Jurisprudncia Importante! "Ao direta de inconstitucionalidade. Leis federais 11.169/2005 e 11.170/2005, que alteram a remunerao dos servidores pblicos integrantes dos Quadros de Pessoal da Cmara dos Deputados e do Senado Federal. Alegaes de vcio de iniciativa legislativa (arts. 2, 37, X, e 61, 1, II, a, da CF); desrespeito ao princpio da isonomia (art. 5, caput, da Carta Magna); e inobservncia da exigncia de prvia dotao oramentria (art. 169, 1, da CF). (...) A ausncia de dotao oramentria prvia em legislao especfica no autoriza a declarao de inconstitucionalidade da lei, impedindo to somente a sua aplicao naquele exerccio financeiro. Ao direta no conhecida www.romulopassos.com.br 0 Pgina 21/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  22. 22. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] pelo argumento da violao do art. 169, 1, da Carta Magna. Precedentes: ADI 1.585-DF, Rel. Min. Seplveda Pertence, unnime, DJ de 3- 4-1998; ADI 2.339-SC, Rel. Min. Ilmar Galvo, unnime, DJ de 1-6-2001; ADI 2.343-SC, Rel. Min. Nelson Jobim, maioria, DJ de 13-6-2003. Ao direta de inconstitucionalidade parcialmente conhecida e, na parte conhecida, julgada improcedente." (ADI 3.599, Rel. Min. Gilmar Mendes, julgamento em 21-5- 2007, Plenrio, DJ de 14-9-2007.) Ilustrando, esse julgado se torna bem simples. Caso uma lei tenha concedido um aumento a servidores no exerccio de 2014 sem dotao suficiente na LOA e/ou autorizao na LDO ela no poder ser julgada inconstitucional. Porm, ela no poder ser aplicada naquele exerccio. Todavia, no exerccio subsequente (2015), caso exista dotao na LOA E autorizao na LDO, poder ser aplicada a lei com o aumento. Ressalta-se, ainda, o papel da LDO de definir os parmetros para iniciativa de lei de fixao das remuneraes no mbito do Poder Legislativo. Prazos e Perodo O prazo para elaborao da LDO encontra-se no Art. 35 do ADCT: Art. 35 2 - At a entrada em vigor da lei complementar a que se refere o art. 165, 9, I e II, sero obedecidas as seguintes normas: II - o projeto de lei de diretrizes oramentrias ser encaminhado at oito meses e meio antes do encerramento do exerccio financeiro e devolvido para sano at o encerramento do primeiro perodo da sesso legislativa. Entendendo conceitos: Legislatura Perodo de 4 anos (Art. 44, CF) Sesso Legislativa Perodo de 02 de fevereiro a 17 de julho e de 1 de agosto a 22 de dezembro. 1 Perodo da Sesso Legislativa 02 de fevereiro a 17 de julho 2 Perodo da Sesso Legislativa - 1 de agosto a 22 de dezembro. Todavia, a LDO tem uma peculiaridade trazida pela Constituio Federal: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 22/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  23. 23. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] 2 - A sesso legislativa no ser interrompida sem a aprovao do projeto de lei de diretrizes oramentrias. Executivo ao Legislativo Legislativo devolve ao Executivo PPA Quatro meses antes do trmino do exerccio At o encerramento da sesso legislativa 31 de agosto 22 de dezembro LDO Oito meses e meio antes do trmino do exerccio At o encerramento do primeiro perodo da sesso legislativa (No ser interrompida at a aprovao) 15 de abril 17 de julho LOA Quatro meses antes do trmino do exerccio At o encerramento da sesso legislativa 31 de agosto 22 de dezembro Vigncia O Plano Plurianual tem vigncia de 4 anos e a Lei Oramentria Anual, por sua vez, tem vigor pelo exerccio financeiro a que se refere. Todavia, a vigncia da LDO um ponto polmico na doutrina. Parte dela afirma que sua validade por um ano. Entretanto, observa-se que, por exemplo, uma LDO de 2015, poder ser aprovada em 17 de julho de 2014. Portanto, ela ter vigncia no exerccio de 2014 (orientando a elaborao da LOA) e no exerccio de 2015. Desta forma, as bancas examinadoras consideram que a vigncia da Lei de Diretrizes Oramentrias maior do que um ano e no est adstrita ao exerccio a que se refere. Na aula de Lei de Responsabilidade Fiscal iremos estudar mais competncias que esta lei trouxe para a Lei de Diretrizes Oramentrias. Vou lista-las abaixo, ressaltando que iremos debate-las na aula de LRF para qual a LDO passa a dispor sobre: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 23/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  24. 24. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Equilbrio entre receitas e despesas; Metas e Riscos fiscais; Programao financeira e o cronograma de execuo mensal de desembolso, a serem estabelecidos pelo Poder Executivo trinta dias aps a publicao da lei oramentria; Critrios e forma de limitao de empenho, a serem efetivados nas hipteses de risco de no cumprimento das metas fiscais ou de ultrapassagem do limite da dvida consolidada; Normas relevantes ao controle de custos e avaliao de resultados dos programas financiados com recursos do oramento; Condies e exigncias para transferncias de recursos a entidades pblicas e privadas; Forma de utilizao e montante da reserva de contingncia a integrar a lei oramentria anual; Demonstraes trimestrais apresentadas pelo Banco Central do Brasil sobre o impacto e o custo fiscal das suas operaes; Concesso ou ampliao de incentivo ou benefcio de natureza tributria da qual decorra renncia de receita. Lei Oramentria Anual - LOA A Lei Oramentria Anual o oramento propriamente dito ou por excelncia. Sua funo principal prever receitas e fixar despesas1. Alm disso, sua finalidade a concretizao dos objetivos e metas estabelecidos no Plano Plurianual, conforme as orientaes do instrumento que o elo, a LDO. Desta forma, o oramento pblico pode ser considerado instrumento de planejamento das aes de governo. Conforme Art. 165, 5 da Constituio Federal: 5 A lei oramentria anual compreender: I o oramento fiscal referente aos Poderes da Unio, seus fundos, rgos e entidades da administrao direta e indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo Poder Pblico; 1 Na Lei de Oramento a discriminao da despesa far-se- no mnimo por elementos. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 24/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  25. 25. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] II o oramento de investimento das empresas em que a Unio, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto; III o oramento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e rgos a ela vinculados, da administrao direta ou indireta, bem como os fundos e fundaes institudos e mantidos pelo Poder Pblico. Antes da Constituio Federal de 1988, havia um convvio de trs oramentos individuais: fiscal, monetrio e o oramento das estatais. O primeiro era equilibrado e aprovado pelo Legislativo. Todavia, os dois ltimos eram deficitrios e sem controle no eram nem sequer votados pelo parlamento. Todavia, com a CF/88 o princpio da unidade (j previsto na lei 4.320/64, porm, no cumprido em sua totalidade) passa a ser efetivamente cumprido. O oramento deve ser UNO, ou seja, cada unidade governamental (Unio, Estado, DF e Municpio) deve possuir apenas UM oramento. Alm disso, o princpio da unidade evoluiu surgindo, assim, o da TOTALIDADE que possibilita a coexistncia de mltiplos oramentos, que, no entanto, devem sofrer consolidao. Oramento Fiscal Por sua abrangncia e dimenso o oramento fiscal o principal dos trs oramentos. Na definio do Glossrio da Cmara dos Deputados o plano de atuao fiscal do setor pblico para um determinado exerccio ou perodo, isto , a sistematizao das intervenes pelas quais sero implementadas as polticas fiscais estabelecidas. Integra a Lei Oramentria Anual (LOA) e refere-se ao oramento do Poder Legislativo, Poder Executivo e Poder Judicirio, seus fundos, rgos e entidades da administrao direta e administrao indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo poder pblico. Todas as entidades da administrao indireta esto no oramento fiscal? A resposta NO! Esto no oramento fiscal as entidades, rgos e fundos da administrao direta e indireta. Nesta ltima, engloba apenas as Autarquias, Fundaes Pblicas e Empresas Estatais Dependentes. Empresa Estatal Dependente x Empresa Estatal Independente www.romulopassos.com.br 0 Pgina 25/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  26. 26. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Valemos da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar n 101/2000) para conceitu-las: Empresa estatal dependente a empresa controlada que receba do ente controlador recursos financeiros para pagamento de despesas com pessoal ou de custeio em geral ou de capital, excludos, no ltimo caso, aqueles provenientes de aumento de participao acionria. Conhecemos muito bem as empresas estatais por meio do Direito Administrativo. o caso das Empresas Pblicas e Sociedades de Economia Mista. O que diferencia se elas so dependentes, ou no, o fato de receberem recursos para o seu custeio geral, pagamento de pessoal ou de capital, excludos, estes ltimos, no caso de recursos provenientes de aumento na participao acionria. Vamos exemplificar com a Embrapa e a Caixa Econmica Federal: A Embrapa uma Empresa Pblica. Todavia, ela precisa de recursos oriundos do oramento para custear o pagamento de pessoal, despesas de custeio (gua, luz, telefone, aluguel de prdio), dentre outros. Por isso, ela uma empresa estatal dependente. No caso da Caixa Econmica Federal, embora ela seja uma Empresa Pblica, ela no recebe do oramento fiscal recursos para seu custeio, ou seja, suas despesas de pagamento de pessoal e custeio no so pagas diretamente pelo governo. Desta forma, ela uma empresa estatal independente. Oramento da Seguridade Social Integra a Lei Oramentria Anual (LOA) e constitui o detalhamento, sob a forma de um oramento bem individualizado, dos montantes das receitas vinculadas aos gastos da seguridade social (Sade, Previdncia e Assistncia Social). Abrange todas as entidades, fundos e fundaes de administrao direta e administrao indireta, institudos e mantidos pelo poder pblico, vinculados seguridade social. Ressalta-se que se trata de um oramento de reas funcionais, que cobre todas as despesas classificveis como de seguridade social e no apenas as entidades e rgos da seguridade social. Desta forma, praticamente todos os rgos e entidades que integrem o oramento fiscal tambm fazer parte do oramento da seguridade social, pois www.romulopassos.com.br 0 Pgina 26/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  27. 27. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] executam despesas como: pagamento de inativos, assistncia sade de servidores, etc. O pagamento com a despesa de salrio de um mdico consta no oramento da seguridade social? A resposta SIM! Porque esto no oramento da seguridade social as despesas com sade, previdncia e assistncia social. Consoante Giacomoni, o oramento da seguridade social representa ainda uma dupla novidade. Primeiro, pelo destaque concedido s trs funes (Sade, Previdncia e Assistncia Social) ao ponto de separ-las numa pea prpria. Em segundo lugar, por submeter ao processo oramentrio comum os oramentos das autarquias previdencirias cuja aprovao, no regime constitucional anterior, dava-se por Decreto do Poder Executivo. Oramento de Investimentos das Empresas Estatais Outra novidade da Constituio Federal de 1988, ele integra a Lei Oramentria Anual (LOA) e refere-se ao oramento de investimento das empresas em que o Estado, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto. O oramento deixa de lado as receitas e despesas operacionais e abrange apenas os investimentos das empresas estatais. No se confunde, todavia, com o termo investimento da classificao oramentria da despesa pblica. Vale anotar a crtica de Giacomoni, na qual informa que com o processo de desestatizao o oramento de investimentos das empresas estatais teve diminudos sua importncia e significado. Demais tpicos Constitucionais da Lei Oramentria Anual A preocupao com o princpio da universalidade e a diminuio das desigualdades regionais levou o constituinte de 1988 a estabelecer em seu Art. 165 6 que: 6 O projeto de lei oramentria ser acompanhado de demonstrativo regionalizado do efeito, sobre as receitas e despesas, decorrente de isenes, anistias, remisses, subsdios e benefcios de natureza financeira, tributria e creditcia. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 27/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  28. 28. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Ainda, a Constituio Federal de 1988 estabeleceu em seu Art. 165 7 que os oramentos fiscais e de investimentos das estatais, compatibilizados com o plano plurianual, tero entre suas funes a de reduzir as desigualdades inter-regionais, segundo o critrio populacional. Portanto, para efeitos de prova, segundo a Constituio Federal de 1988, o Oramento da Seguridade Social NO tem a funo de reduzir desigualdades inter-regionais, segundo critrio populacional. Essa questo polmica e com bastante divergncia doutrinria, todavia, as provas esto cobrando o texto literal da Constituio Federal. Parte da doutrina justifica que o oramento da seguridade social no poderia atuar reduzindo desigualdades porque ele tem como caracterstica o atendimento universal, na forma do Art. 194, pargrafo nico, inc. I). A Constituio Federal ainda estabelece algumas vedaes oramentrias que so cobradas em seu texto literal nas provas. Listarei algumas, pois as demais j foram (ou sero) objetos de outras aulas. Nesta aula, eu gostaria de realar dois pontos que so de fcil entendimento: Art. 167. So vedados: I - o incio de programas ou projetos no includos na lei oramentria anual; II - a realizao de despesas ou a assuno de obrigaes diretas que excedam os crditos oramentrios ou adicionais; O primeiro refere-se regra de que: S podem ser executados programas e aes se estiverem includos na LOA. O segundo diz respeito regra: A realizao de despesas no pode exceder o montante da LOA + Crditos Adicionais. Prazos O prazo para elaborao da LOA encontra-se no Art. 35 do ADCT: Art. 35 2 - At a entrada em vigor da lei complementar a que se refere o art. 165, 9, I e II, sero obedecidas as seguintes normas: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 28/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  29. 29. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] III - o projeto de lei oramentria da Unio ser encaminhado at quatro meses antes do encerramento do exerccio financeiro e devolvido para sano at o encerramento da sesso legislativa. Entendendo conceitos: Legislatura Perodo de 4 anos (Art. 44, CF) Sesso Legislativa Perodo de 02 de fevereiro a 17 de julho e de 1 de agosto a 22 de dezembro. 1 Perodo da Sesso Legislativa 02 de fevereiro a 17 de julho 2 Perodo da Sesso Legislativa - 1 de agosto a 22 de dezembro. Executivo ao Legislativo Legislativo devolve ao Executivo PPA Quatro meses antes do trmino do exerccio At o encerramento da sesso legislativa 31 de agosto 22 de dezembro LDO Oito meses e meio antes do trmino do exerccio At o encerramento do primeiro perodo da sesso legislativa (No ser interrompida at a aprovao) 15 de abril 17 de julho LOA Quatro meses antes do trmino do exerccio At o encerramento da sesso legislativa 31 de agosto 22 de dezembro A Lei Oramentria Anual apresenta diversas peculiaridades no caso de no aprovao. Todavia, elas sero vistas na aula de ciclo oramentrio. Lei Oramentria Anual na Lei 4.320/64 Esse ponto da aula menos cobrado nos concursos pblicos. Entretanto, cabe o registro para no sermos pegos de surpresa na prova. A maioria dos pontos da Lei 4.320/64 se refere aos princpios oramentrios que j foram abordados www.romulopassos.com.br 0 Pgina 29/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  30. 30. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] em aula oportuna. Desta forma, aconselho voc e dar uma lida novamente para relembrar. A Lei do Oramento conter a discriminao da receita e despesa de forma a evidenciar a poltica econmica financeira e o programa de trabalho do Governo, obedecendo aos princpios de unidade, universalidade e anualidade. Integraro a LOA Acompanharo a LOA I - Sumrio geral da receita por fontes e da despesa por funes do Governo; II - Quadro demonstrativo da Receita e Despesa segundo as Categorias Econmicas; III - Quadro discriminativo da receita por fontes e respectiva legislao; IV - Quadro das dotaes por rgos do Governo e da Administrao. I - Quadros demonstrativos da receita e planos de aplicao dos fundos especiais; II - Quadros demonstrativos da despesa; III - Quadro demonstrativo do programa anual de trabalho do Governo, em termos de realizao de obras e de prestao de servios. Ainda, cabe ressaltar o Art. 22 da Lei 4.320/64 o qual informa que a proposta da Lei Oramentria que o Poder Executivo encaminhar ao Poder Legislativo ser composta de: I - Mensagem, que conter: exposio circunstanciada da situao econmico-financeira, documentada com demonstrao da dvida fundada e flutuante, saldos de crditos especiais, restos a pagar e outros compromissos financeiros exigveis; exposio e justificao da poltica econmica-financeira do Governo; justificao da receita e despesa, particularmente no tocante ao oramento de capital; II - Projeto de Lei de Oramento; III - Tabelas explicativas, das quais, alm das estimativas de receita e despesa, constaro, em colunas distintas e para fins de comparao: a) A receita arrecadada nos trs ltimos exerccios anteriores quele em que se elaborou a proposta; b) A receita prevista para o exerccio em que se elabora a proposta; c) A receita prevista para o exerccio a que se refere a proposta; d) A despesa realizada no exerccio imediatamente anterior; e) A despesa fixada para o exerccio em que se elabora a proposta; e f) A despesa prevista para o exerccio a que se refere a proposta. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 30/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  31. 31. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] IV - Especificao dos programas especiais de trabalho custeados por dotaes globais, em termos de metas visadas, decompostas em estimativa do custo das obras a realizar e dos servios a prestar, acompanhadas de justificao econmica, financeira, social e administrativa. Constar da proposta oramentria, para cada unidade administrativa, descrio sucinta de suas principais finalidades, com indicao da respectiva legislao. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 31/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  32. 32. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Exerccios Comentados Considerando a necessidade de praticar as questes para aprovao no concurso e que a FUNCAB no tem muitas questes, coloquei algumas de outras bancas para praticarmos: Questo 1 - (FUNCAB 2014) SEDAM/RO ADMINISTRADOR A lei oramentria: A) Consignar dotao para investimento com durao superior a um exerccio financeiro que no esteja previsto no plano plurianual ou em lei que autorize a sua incluso. B) No consignar dotao para investimento com durao inferior a dois exerccios financeiros mesmo que esteja previsto no plano plurianual ou lei que autorize a sua incluso. C) No consignar dotao para investimento com durao superior a um ano fiscal que no esteja previsto no plano plurianual ou em lei que autorize a sua incluso. D) Consignar dotao para investimento com durao superior a um exerccio financeiro desde que esteja previsto no plano plurianual ou em lei que autorize a sua incluso. E) No consignar dotao para investimento com durao superior a um exerccio fiscal mesmo que esteja no plano plurianual ou em lei que autorize a sua incluso. Comentrios ALTERNATIVA D. Conforme Art. 167 da Constituio Federal: Nenhum investimento cuja execuo ultrapasse um exerccio financeiro poder ser iniciado sem prvia incluso no PLANO PLURIANUAL, ou sem lei que autorize a incluso, sob pena de crime de responsabilidade. Questo 2 - (FUNCAB 2012) MPE/RO - TCNICO Sobre o Plano Plurianual, pode-se afirmar que estabelece: a diretrizes, objetivos e metas da administrao para as despesas de capital, alteraes da legislao tributria, assim como para as despesas de www.romulopassos.com.br 0 Pgina 32/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  33. 33. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] programas de durao continuada, de forma regionalizada, elaborada no primeiro exerccio do mandato, para os quatro exerccios seguintes. b diretrizes, objetivos e metas da administrao para as despesas de capital e outras dela decorrentes, assim como para as de programas de durao continuada, de forma unificada, para os quatro exerccios do mandato. c diretrizes, objetivos e metas da administrao para as despesas de capital e outras dela decorrentes, assim como normas para transferncias de recursos para entidades pblicas e privadas, de forma unificada, elaborada no primeiro exerccio do mandato, para os quatro exerccios seguintes. d diretrizes, objetivos e metas da administrao para as despesas de capital e outras dela decorrentes, assim como para as de programas de durao continuada, de forma regionalizada, elaborada no primeiro exerccio do mandato, para os quatro exerccios seguintes. e diretrizes, objetivos e metas da administrao para as despesas de capital e outras dela decorrentes, normas para transferncias de recursos para entidades pblicas e privadas, as destinaes para a seguridade, anualizadas e regionalizadas, assim como alinhadas s premissas e objetivos econmicos da poltica nacional, para os quatro exerccios do mandato. Comentrios ALTERNATIVA D. O Plano Plurianual PPA o INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO DE MDIO PRAZO do Governo Federal que estabelece, de forma REGIONALIZADA, as diretrizes, objetivos e metas da Administrao Pblica Federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de durao continuada. Quanto aos prazos, ele elaborador no primeiro ano do mandato, para os quatro seguintes. O projeto do plano plurianual, para vigncia at o final do primeiro exerccio financeiro do mandato presidencial subsequente, ser encaminhado at quatro meses antes do encerramento do primeiro exerccio financeiro e devolvido para sano at o encerramento da sesso legislativa. 2011 2012 2013 2014 2015 Plano Plurianual 2012 - 2015 Mandato do Presidente da Repblica Questo 3 - (FUNCAB 2013) IF-RR - CONTADOR A Poltica de Fomento das Agncias Financeiras Oficiais ser estabelecida: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 33/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  34. 34. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] a Somente na Lei Oramentria Anual. b Somente na Lei de Diretrizes Oramentria. c Somente Plano Plurianual. d Apenas na Lei Oramentria Anual e no Plano Plurianual e Na Lei Oramentria Anual e na Lei de Diretrizes Oramentria. Comentrios ALTERNATIVA B. A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. Questo 4 - (FUNCAB 2013) IPEM-RO - CONTROLADOR Voc est lendo o cronograma operacional para elaborao de um projeto de lei. Neste cronograma, esto contidos alguns procedimentos: I. Elaborao do anexo de riscos fiscais. II. Avaliar necessidade de incluir dispositivos de orientao sobre as operaes de crdito por parte dos bancos oficiais de fomento. III. Elaborao do anexo de metas fiscais. Fundamentado no arcabouo legal emanado pela Constituio Federal art. 165, que se refere s leis oramentrias, voc est de posse do cronograma operacional para elaborao: a do Plano Plurianual b da Lei de Diretrizes Oramentrias que ser enviada Cmara Legislativa. c da Lei de Responsabilidade Fiscal d das metas oramentrias previstas no Plano Plurianual. e dos desdobramentos da Lei Oramentria Anual para a Lei de Diretrizes Oramentrias. Comentrios ALTERNATIVA B. A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 34/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  35. 35. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Veremos ainda, que a LRF traz algumas competncias para a LDO, dentre as quais a Elaborao do anexo de metas fiscais e riscos fiscais. Questo 5 - (FUNCAB 2013) IPEM-RO - CONTROLADOR Entre as inovaes introduzidas na rea de Oramentos pela Constituio Federal de 1988, alm da Lei de Diretrizes Oramentrias, pode-se mencionar o: a Plano de Metas e Riscos Fabris (PMRF). b Oramento Participativo (OP). c Plano Plurianual (PPA). d Poder Comunitrio (PC) e do Oramento Corrente (DOC). Comentrios ALTERNATIVA C. Consoante Giacomoni, a Constituio Federal de 1988 trouxe diretrizes inovadoras e significativas para a gesto pblica. Em primeiro lugar, cabe destacar a criao dos novos instrumentos: o plano plurianual e a lei de diretrizes oramentrias. Com eles, valoriza-se o planejamento, as administraes obrigam-se a elaborar planos de mdio prazo e estes mantm veculos estreitos com os oramentos anuais. Questo 6 - (FUNCAB 2012) MPE-RO - TCNICO No que se refere s polticas de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento, com base no texto constitucional, pode-se afirmar que: a constam no Plano Plurianual. b influenciam na elaborao do oramento, mas no constam nas Leis Oramentrias. c so estabelecidas no PPA. d no envolvem o PPA ou a LDO, mas afetam a execuo oramentria. e so estabelecidas pela Lei de Diretrizes Oramentrias. Comentrios ALTERNATIVA E. A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao www.romulopassos.com.br 0 Pgina 35/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  36. 36. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. Questo 7 - (FUNCAB 2013) IPEM-RO - TCNICO Abaixo esto listadas algumas caractersticas do processo de planejamento e seus respectivos instrumentos. Assinale a nica alternativa correta. a A Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) um instrumento de planejamento de longo prazo. b A Lei Oramentria Anual (LOA) orienta as polticas das agncias de fomento. c A validade do Plano Plurianual (PPA) publicado, abarca parcialmente dois mandatos do Poder Executivo. d A Lei Oramentria Anual (LOA) define metas e prioridades para o exerccio subsequente, incluindo as despesas de capital. e A regionalizao dos oramentos atributo exclusivo no Plano Plurianual (PPA). Comentrios ALTERNATIVA C. Item A Errado - A Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) um instrumento de planejamento de CURTO prazo. Ela o elo entre a LOA e o PPA. Item B Errado A Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) orienta as polticas das agncias de fomento. Item C Certo - O PPA coincide com o mandato do presidente da repblica? A resposta NO! Ele abarca dois mandatos diferentes (que podem ser do mesmo presidente em caso de reeleio). Veja o quadro abaixo: 2011 2012 2013 2014 2015 Plano Plurianual 2012 - 2015 Mandato do Presidente da Repblica Item D Errado - Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) define metas e prioridades para o exerccio subsequente, incluindo as despesas de capital. Item E Errado certo que o PPA deve dispor de forma regionalizada as Diretrizes, Objetivos e Metas. Todavia, a LOA tambm deve ser regionalizada: O projeto de lei oramentria ser acompanhado de demonstrativo regionalizado do efeito, sobre as receitas e despesas, decorrente de www.romulopassos.com.br 0 Pgina 36/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  37. 37. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] isenes, anistias, remisses, subsdios e benefcios de natureza financeira, tributria e creditcia. Questo 8 - (FUNCAB 2013) SUDECO - AGENTE Quais so os oramentos compreendidos na Lei Oramentria Anual que tm entre suas funes a de reduzir desigualdades inter-regionais, segundo o critrio populacional? a Fiscal e de investimento. b Fiscal e especial. c Da seguridade social e de investimento. d Fiscal e da seguridade social. e De investimento e de capital. Comentrios ALTERNATIVA A. Os oramentos fiscais e de investimentos das estatais, compatibilizados com o plano plurianual, tero entre suas funes a de reduzir as desigualdades inter-regionais, segundo o critrio populacional. Portanto, para efeitos de prova, segundo a Constituio Federal de 1988, o Oramento da Seguridade Social NO tem a funo de reduzir desigualdades inter-regionais, segundo critrio populacional. Questo 9 - (FUNCAB 2013) SUDECO - AGENTE A Lei Oramentria Anual prev todos os recursos e fixa todas as despesas do Governo Federal, referentes aos Poderes Legislativo, Executivo e Judicirio. Assinale a alternativa que apresenta a composio do Oramento Geral da Unio. a Despesa e Receitas, Investimentos das Estatais e Seguridade Social. b Investimentos das Estatais, Seguridade Social e Fiscal. c Seguridade Social, Fiscal e Despesas e Receitas d Despesas e Receitas e Investimentos das Estatais e Despesas e Receitas e Seguridade Social. Comentrios ALTERNATIVA B. Conforme Art. 165, 5 da Constituio Federal: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 37/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  38. 38. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] 5 A lei oramentria anual compreender: I o oramento fiscal referente aos Poderes da Unio, seus fundos, rgos e entidades da administrao direta e indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo Poder Pblico; II o oramento de investimento das empresas em que a Unio, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto; III o oramento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e rgos a ela vinculados, da administrao direta ou indireta, bem como os fundos e fundaes institudos e mantidos pelo Poder Pblico. Questo 10 - (FUNCAB 2013) SUDECO - AGENTE A Superintendncia do Desenvolvimento do Centro-Oeste SUDECO, tem como uma de suas competncias assessorar o Governo Federal, informando sobre projetos e atividades prioritrias para o Centro-Oeste. Essas informaes objetivam subsidiar a elaborao dos instrumentos de alocao dos recursos previstos. Assinale a alternativa que aponta esses instrumentos. a LOA, SOF e LDO b LOA, LDO e PPA. c PPA, SOF e LOA. d LRF, LOA e PPA. e LRF, SOF e PPA. Comentrios ALTERNATIVA B. Os instrumentos de Planejamento e Oramento Governamental so o PPA, LDO e LOA. Questo 11 - (FUNCAB 2014) MDA - CONTADOR Um importante instrumento de Planejamento Governamental que trata, entre outros temas, das metas e prioridades da administrao pblica, da estrutura e organizao dos oramentos, dos critrios de elaborao e execuo dos oramentos, das disposies sobre endividamento pblico e das despesas de pessoal. A afirmao refere-se ao seguinte instrumento de planejamento governamental: a LDO www.romulopassos.com.br 0 Pgina 38/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  39. 39. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] b LOA c LDB. d PPA. e PDIR. Comentrios ALTERNATIVA A. A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. Questo 12 - (FUNCAB 2014) MDA - CONTADOR A primeira norma federal a estabelecer obrigatoriedade na elaborao sistemtica de planos de governo, foi o Decreto-lei n 200, de 1967. A Carta Magna de 1988 tambm colocou o planejamento governamental na rbita constitucional. O documento de planejamento governamental que se baseou nos elementos orientao estratgica ; macro-objetivos; agendas e programas, foi conhecido como: a LDO 2010 Luz para todos. b LOA 2003 Fome Zero. c LDO 2008/2011 Brasil para todos d PPA 2000/2003 Avana Brasil. e PPO 2004/2007 Brasil de todos. Comentrios ALTERNATIVA D. A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. A nica questo que cita algum PPA a alternativa D. Questo 13 - (FUNCAB 2012) MPE-RO - ANALISTA www.romulopassos.com.br 0 Pgina 39/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  40. 40. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] A respeito das concesses de aumento de remunerao dos funcionrios e alterao de estrutura de carreiras, correto afirmar que: a nos rgos e entidades da administrao direta e nas autarquias, somente podero ser concedidas se houver dotao oramentria para atend-las e estiverem previstas na LDO. Tal exigncia no aplicvel nas demais entidades da administrao indireta. b nos rgos e entidades da administrao direta e autarquias dever constar previamente dotao oramentria para atend-las, assim como devem estar previstas no PPA. Tal exigncia no aplicvel nas demais entidades da administrao indireta. c nos rgos e entidades da administrao direta e indireta, inclusive fundaes mantidas pelo poder pblico, ressalvadas as empresas pblicas e as sociedades de economia mista, somente podero ser concedidas se houver dotao oramentria para atend-las e estiverem previstas na LDO. d nos rgos e entidades da administrao direta e indireta, somente podero ser concedidas se houver dotao oramentria para atend-las e estiverem previstas no PPA. e nos rgos e entidades da administrao direta e indireta, exceto fundaes mantidas pelo poder pblico, somente podero ser concedidas se houver dotao oramentria para atend-las Comentrios ALTERNATIVA C. A concesso de qualquer vantagem ou aumento de remunerao, a criao de cargos, empregos e funes ou alterao de estrutura de carreiras, bem como a admisso ou contratao de pessoal, a qualquer ttulo, pelos rgos e entidades da administrao direta ou indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo poder pblico, s podero ser feitas: I se houver prvia dotao oramentria suficiente para atender s projees de despesa de pessoal e aos acrscimos dela decorrentes; II se houver autorizao especfica na lei de diretrizes oramentrias, ressalvadas as empresas pblicas e as sociedades de economia mista. Questo 14 - (FUNCAB 2012) MPE-RO - ANALISTA Integraro a Lei de Oramento: I. Sumrio geral da receita por fontes e da despesa por funes do Governo. II. Quadro discriminativo da Receita e Despesa segundo as Categorias Econmicas. www.romulopassos.com.br 0 Pgina 40/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  41. 41. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] III. Quadro demonstrativo da receita por fontes e respectiva legislao. IV. Quadro das dotaes por rgos do Governo e da Administrao. So corretas apenas as afirmativas: a I e II. b I e IV. c II e III. d I, III e IV. e II, III e IV. Comentrios ALTERNATIVA B. Conforme Lei 4.320/64 a Lei do Oramento conter a discriminao da receita e despesa de forma a evidenciar a poltica econmica financeira e o programa de trabalho do Governo, obedecendo aos princpios de unidade, universalidade e anualidade. Integraro a LOA Acompanharo a LOA I - Sumrio geral da receita por fontes e da despesa por funes do Governo; II - Quadro demonstrativo da Receita e Despesa segundo as Categorias Econmicas; III - Quadro discriminativo da receita por fontes e respectiva legislao; IV - Quadro das dotaes por rgos do Governo e da Administrao. I - Quadros demonstrativos da receita e planos de aplicao dos fundos especiais; II - Quadros demonstrativos da despesa; III - Quadro demonstrativo do programa anual de trabalho do Governo, em termos de realizao de obras e de prestao de servios. Questo 15 - (FGV 2014) FUNARTE ADM. E PLANEJAMENTO Conforme disposto no Artigo 165 da Constituio Federal, o Poder Executivo deve elaborar e apresentar, na forma de projeto de lei, plano onde so estabelecidas as diretrizes, objetivos e metas a serem seguidos pelo governo, com vigncia de 4 anos e incio no 2 ano do mandato. Esse plano denominado: (A) Plano de Metas; (B) Plano Estratgico; (C) Plano de Governo Integrado; www.romulopassos.com.br 0 Pgina 41/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  42. 42. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] (D) Plano Plurianual; (E) Plano Quadrienal de Governana. Comentrios ALTERNATIVA D. O Plano Plurianual PPA o INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO do Governo Federal que estabelece, de forma REGIONALIZADA, as diretrizes, objetivos e metas da Administrao Pblica Federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de durao continuada. Questo 16 - (FGV 2014) DPE/RJ TCNICO Processo de Aprovao de Oramento A presidente Dilma Rousseff sancionou com vrios vetos o projeto da Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) da Unio para 2014, na virada da quinta para esta sexta-feira. Nenhum deles, entretanto, atingiu o artigo 52, que torna obrigatria a execuo oramentria e financeira, de forma equitativa, da programao de despesas includas no oramento por emendas parlamentares individuais. A LDO resultante da sano parcial foi publicada em edio extra do Dirio Oficial da Unio que circula hoje com data de ontem. Ao converter o projeto na Lei 12.919/2013 preservando a regra do oramento impositivo, a presidente cumpriu acordo firmado com o Congresso para viabilizar politicamente a aprovao da lei oramentria de 2014, concluda na madrugada do ltimo dia 18. O Congresso s aprovou a proposta para a LDO de 2014 em novembro passado, quando o oramento do ano que vem j estava em fase avanada de tramitao. Um dos motivos da demora foi a polmica em torno da regra do oramento impositivo, que tambm objeto de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC). (http://www.valor.com.br/politica/3381006/dou-publica-ldo-2014- vetos-de-dilma-nao-atingem-orcamento-impositivo) Considerando as circunstncias envolvendo o trmite da Lei Oramentria Anual (LOA) de 2014 relatadas no texto Processo de Aprovao de Oramento, correto afirmar que a sua elaborao foi orientada pela (A) disponibilidade na pauta de votaes do Congresso Nacional em www.romulopassos.com.br 0 Pgina 42/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  43. 43. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] 2013. (B) Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) de 2014. (C) Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) de 2001. (D) aprovao da regra relativa ao oramento impositivo para 2014. (E) lei que instituiu o Plano Plurianual para o perodo 2011-2014. Comentrios ALTERNATIVA B. Na sua prova nem perde tempo lendo esse texto enorme. V direto na pergunta primeiro. A orientao da LOA se d por meio da...? A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. Questo 17 - (FGV 2014) FUNARTE ADM. E PLANEJAMENTO (FGV Administrao e Planejamento Funarte 2014) A Lei Oramentria Anual (LOA) estima as receitas que sero arrecadadas no ano subsequente ao de sua elaborao e fixa as despesas que o governo pretende realizar com os recursos. Essa lei contm trs oramentos, que so: (A) educao, da seguridade social e de investimento em obras pblicas; (B) monetrio, da seguridade social e de investimento das empresas estatais; (C) fiscal, monetrio e de investimento em obras pblicas; (D) sade, educao e previdncia social; (E) fiscal, da seguridade social e de investimento das empresas estatais. Comentrios ALTERNATIVA E. Conforme Art. 165, 5 da Constituio Federal: 5 A lei oramentria anual compreender: I o oramento fiscal referente aos Poderes da Unio, seus fundos, rgos e entidades da administrao direta e indireta, inclusive fundaes institudas e mantidas pelo Poder Pblico; www.romulopassos.com.br 0 Pgina 43/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  44. 44. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] II o oramento de investimento das empresas em que a Unio, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto; III o oramento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e rgos a ela vinculados, da administrao direta ou indireta, bem como os fundos e fundaes institudos e mantidos pelo Poder Pblico. Questo 18 - (FGV 2014) FUNARTE ADM. E PLANEJAMENTO Para responder as duas questes seguintes, considere o texto abaixo: Depois de meses de expectativas e incertezas dos investidores em relao aos rumos da poltica fiscal, o governo anunciou nesta quinta-feira, 20 (20/02/2014), corte de R$ 44 bilhes no Oramento da Unio deste ano. O governo vai perseguir uma meta de supervit primrio das contas do setor pblico de R$ 99 bilhes, o equivalente a 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) - proporcionalmente, o mesmo obtido no ltimo ano. (http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,governo- anuncia- cortedo-orcamento-de-r-44-bilhoes-em-2014,178225,0.htm) O documento que definiu os valores do Oramento da Unio para 2014 foi: (A) Lei de Responsabilidade Fiscal; (B) Lei Oramentria Anual; (C) Lei de Diretrizes Oramentrias; (D) Plano Plurianual; (E) Plano Oramentrio Anual. Comentrios ALTERNATIVA B. A Lei Oramentria Anual o oramento propriamente dito ou por excelncia. Sua funo principal prever receitas e fixar despesas. Alm disso, sua finalidade a concretizao dos objetivos e metas estabelecidos no Plano Plurianual, conforme as orientaes do instrumento que o elo, a LDO. Questo 19 - (FGV 2014) FUNARTE ADM. E PLANEJAMENTO Para responder as duas questes seguintes, considere o texto abaixo: www.romulopassos.com.br 0 Pgina 44/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).
  45. 45. Curso de Gesto Pblica - Secretaria Estadual de Minas Gerai... Aula 1 - Instrumentos de Planejamento PPA, LDO e LOA ____________________________________________________________________________________ NO M E[NO M E]CPF[99999999999] Depois de meses de expectativas e incertezas dos investidores em relao aos rumos da poltica fiscal, o governo anunciou nesta quinta-feira, 20 (20/02/2014), corte de R$ 44 bilhes no Oramento da Unio deste ano. O governo vai perseguir uma meta de supervit primrio das contas do setor pblico de R$ 99 bilhes, o equivalente a 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) - proporcionalmente, o mesmo obtido no ltimo ano. (http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,governo- anuncia- cortedo-orcamento-de-r-44-bilhoes-em-2014,178225,0.htm) O documento que contm as metas do oramento anual, em consonncia com o Plano Plurianual, : (A) Lei de Responsabilidade Fiscal; (B) Lei Oramentria Anual; (C) Lei de Diretrizes Oramentrias; (D) Legislao Tributria; (E) Plano Oramentrio Anual Comentrios ALTERNATIVA C. A lei de diretrizes oramentrias compreender as metas e prioridades da administrao pblica federal, incluindo as despesas de capital para o exerccio financeiro subsequente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. Questo 20 - (FGV 2014) CGE/MA AUDITOR Assinale a alternativa que completa corretamente o fragmento a seguir. A lei que instituir o Plano Plurianual estabelecer _____. (A) as diretrizes, os objetivos e as metas da Administrao Pblica, de forma regionalizada. (B) as metas e as prioridades da Administrao Pblica. (C) a poltica de aplicao das agncias financeiras oficiais de fomento. (D) o oramento de investimento das empresas estatais. (E) as alteraes na legislao tributria. Comentrios www.romulopassos.com.br 0 Pgina 45/92 Este curso de uso exclusivo de NOME, CPF: 99999999999. No permitida cpia, distribuio, divulgao, venda ou reproduo, sujeitando-se os infratores responsabilizao civil e criminal (Lei 9610/98).

Recommended

View more >