aula 91 - seguranca e saude no trabalho - aula 03

Download Aula 91 - Seguranca e Saude No Trabalho - Aula 03

Post on 29-Oct-2015

66 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 1

    AULA 3 NR7

    PROGRAMA DE CONTROLE MDICO DE SADE OCUPACIONAL - PCMSO

    LTIMA ATUALIZAO DA NR7 AT A DATA DA ELABORAO DESTA AULA: Portaria SIT n. 236, de 10 de junho de 2011

    Ol pessoal! Veremos nesta aula a NR7 - Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional - PCMSO. Esta NR regulamenta o artigo 168 da CLT que torna obrigatria a realizao de exames mdicos por conta do empregador. E atende tambm a Conveno 161 da OIT (Organizao Internacional do Trabalho), que determina que ..todo Membro (leia-se pas signatrio) se compromete a estabelecer progressivamente servios de sade no trabalho para todos os trabalhadores... Veremos nesta aula que os exames mdicos devem ser realizados em funo dos riscos aos quais os trabalhadores esto submetidos durante sua atividade. Antes da publicao da NR 7, os exames mdicos realizados nos trabalhadores tinham carter genrico, sem nenhuma preocupao com a atividade que eles iriam exercer. Com a publicao desta NR os exames passaram a ter um carter ocupacional, mas ainda com uma viso restrita ao ponto de vista clnico (ou seja, individual), sem abranger a coletividade dos trabalhadores. O nome inicial desta NR era: Exames Mdicos Em 1994, com a publicao da Portaria 24, o texto da NR7 passou por profunda alterao, uma delas, a incluso da diretriz que determinava a necessidade da considerao das questes incidentes sobre o indivduo e a coletividade de trabalhadores, introduzindo ento o carter coletivo da NR. Seu ttulo tambm foi modificado para o nome atual. Hoje a NR7 tem uma abrangncia bem maior, ela se preocupa com a sade dos trabalhadores e sua relao com o seu ambiente de trabalho.

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 2

    AULA 3 NR7 PROGRAMA DE CONTROLE MDICO DE SADE OCUPACIONAL

    TEORIA

    INTRODUO O PCMSO um programa de gesto de sade ocupacional de carter prevencionista que tem como objetivo principal a promoo e preservao da sade dos trabalhadores, em funo dos riscos aos quais eles estaro submetidos durante sua atividade laboral. E este objetivo atingido atravs da realizao de exames mdicos gerais e complementares, de acordo com a funo que o trabalhador ir exercer.

    Veremos ao longo desta aula quais so estes exames mdicos e o momento em que eles devem ser realizados. A NR7 estabelece os parmetros mnimos e diretrizes gerais a serem observados na execuo do PCMSO. Estes parmetros podem ser ampliados mediante negociao coletiva de trabalho. A prpria NR7 deixa claro que o PCMSO apenas uma parte de um programa mais amplo na rea da sade ocupacional, que deve existir na empresa, e que deve estar articulado com as demais NRs.

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 3

    Mas como ocorre esta articulao do PCMSO com as demais NRs? O PCMSO deve ser elaborado a partir dos riscos ocupacionais existentes no ambiente de trabalho, e a identificao destes riscos est em um documento definido na NR9, chamado PPRA Programa de Preveno de Riscos Ambientais, que estudaremos na prxima aula. Ento, a partir dos riscos identificados no PPRA (NR9), o mdico coordenador (veremos adiante quem este cidado) definir o conjunto de exames clnicos e complementares especficos (quando for o caso) aos quais os trabalhadores devem ser submetidos, a fim de se prevenir ou detectar de forma precoce quaisquer danos sua sade. Por exemplo, o mdico coordenador pode determinar que trabalhadores que estejam expostos a ambientes com poeira excessiva, devem fazer um exame complementar chamado espirometria, comumente conhecido como prova da funo pulmonar. Ou ainda, trabalhadores que permaneam em ambientes onde haja fonte radioativa, ainda que usem medidas de controle de exposio, devem, periodicamente, fazer hemograma com contagem de plaquetas. Desta forma, como a identificao dos riscos ocupacionais o ponto de partida do PCMSO, ele dever estar intimamente articulado com o PPRA (Programa de Preveno de Riscos Ambientais). QUEM EST OBRIGADO A ELABORAR O PCMSO? Todos os empregadores e instituies que admitam trabalhadores como empregados devem elaborar e implementar o Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional, independente da quantidade de trabalhadores e do grau de risco da empresa. Vejam ento que a nica condio que determina se a empresa obrigada ou no a elaborar o PCMSO que ela possua empregados contratados pelo regime celetista, ainda que seja um nico empregado!!

    No somente a ELABORAO do PCMSO obrigatria, mas tambm sua IMPLEMENTAO !!

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 4

    EMPRESA CONTRATANTE X EMPRESA CONTRATADA Pessoal, os empregados de uma empresa contratada que prestam servios no estabelecimento da contratante tambm estaro sujeitos aos mesmos riscos que os empregados da contratante, correto? Por este motivo, a NR7 determina que a empresa contratante tem a obrigao no s de informar contratada os riscos existentes, como tambm auxili-la na elaborao e implementao do PCMSO nos locais de trabalho onde os servios esto sendo prestados.

    INSTRUMENTAL CLNICO-EPIDEMIOLGICO...O QUE ISTO?? A NR7 determina que o PCMSO deve privilegiar o instrumental clnico-epidemiolgico na abordagem da relao entre a sade do trabalhador e o seu trabalho. Isto significa que o PCMSO deve ser elaborado considerando no somente cada trabalhador de forma individual (contexto clnico), mas tambm a coletividade dos trabalhadores (contexto epidemiolgico). Instrumental clnico: se refere abordagem individual, ou seja, avaliao clnica qual cada trabalhador deve ser submetido, e que deve incluir anamnese ocupacional, exame fsico e mental, e se for o caso, exames complementares (estes, realizados de acordo com o disposto na NR7 e com a especificidade de cada trabalhador e os riscos de sua atividade) Instrumental epidemiolgico: tem um contexto coletivo e se refere anlise das informaes obtidas a partir dos exames realizados nos trabalhadores e respectivos resultados, confrontando-as aos riscos aos quais eles esto submetidos. Para isto, so utilizados os instrumentos de epidemiologia (investigao de fatores determinantes de doenas, padres

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 5

    de ocorrncia, dentre outros) a fim de verificar se h locais de trabalho ou conjuntos de trabalhadores com mais agravos sade do que outros (os chamados grupos homogneos de exposio, grupos de trabalhadores expostos aos mesmos riscos); caso positivo, devero ser realizadas investigaes especficas, a fim de se identificar a causa deste agravo, visando seu combate e preveno. CONCEITOS IMPORTANTES SOBRE O PCMSO

    O PCMSO tem carter prevencionista e de rastreamento O mdico do trabalho dever identificar os indcios que podem sinalizar um provvel adoecimento de determinados trabalhadores, e agir antes que a doena se manifeste. Mas como realizar este rastreamento? Existem inmeras formas de se rastrear estes indcios, por exemplo, fazendo-se um estudo do nvel de absentesmo com afastamento menor que 15 dias, ou ainda realizando entrevistas diretamente com os empregados, ouvindo suas queixas e reclamaes.

    O PCMSO tem a funo de realizar o diagnstico precoce dos

    agravos sade relacionados ao trabalho, inclusive de natureza

    subclnica, uma vez que a realizao peridica de exames ocupacionais pode permitir a identificao de determinados sintomas relacionados ao ambiente de trabalho. Mas o que so os agravos sade de natureza subclnica? So as leses ou doenas j existentes mas que ainda no se manifestaram, ou seja, ainda no apresentaram sintomas.

    O PCMSO deve constatar a existncia de casos de doenas

    profissionais ou danos irreversveis sade dos trabalhadores: Claro! Como vimos anteriormente, atravs da anlise dos resultados dos exames clnicos e complementares, possvel que o mdico do trabalho identifique a existncia de determinada leso ou doena ocupacional, ou seja, provocada por fatores relacionados ao trabalho.

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 6

    RESPONSABILIDADES DO EMPREGADOR a)

    Uma das responsabilidades do empregador garantir a elaborao e efetiva implementao do PCMSO, bem como zelar pela sua eficcia. Mas como o empregador garante isto? Atravs da indicao de um mdico do trabalho que ser o coordenador do PCMSO, e responsvel pela elaborao e implementao deste programa. Ou seja, o empregador tambm deve garantir meios para que as determinaes do PCMSO sejam cumpridas, por exemplo, garantir que os exames mdicos sejam realizados, no prazo previsto e dentro do horrio de trabalho. b)

    Veremos que o PCMSO ir determinar os exames mdicos que os empregados devero fazer. Mas estes exames no tero nenhum custo para o empregado. Todas as despesas sero de responsabilidade do empregador, inclusive o transporte at o local onde os exames sero realizados, caso no seja possvel que o mdico se desloque at o estabelecimento para a realizao dos exames. c)

  • CURSO DE TEORIA E EXERCCIOS DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO PROFESSORA: MARA QUEIROGA CAMISASSA

    www.pontodosconcursos.com.br 7

    Caso a empresa esteja obrigada a constituir o SESMT Servio Especializado em Segurana e Medicina do Trabalho (NR4), ento o empregador dever indicar um dos mdicos deste servio, como mdico coordenador do PCMSO. E se a empresa no estiver obrigada a manter mdico do trabalho? (Uma vez que em