aula 9 produto do intemperismo e solos residuais ... ?· os solos são compostos de cascalhos,...

Download Aula 9 Produto do intemperismo e Solos Residuais ... ?· Os solos são compostos de cascalhos, areias,…

Post on 11-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Aula 9 Produto do

    intemperismo e Solos

    Residuais,

    transportados e

    orgnicos

  • Produto do

    intemperismo

  • Produtos do Intemperismo

    1. Os solos so compostos de cascalhos, areias, siltes, argilas e sais cristalizados, alm de matria orgnica;

    2. Algumas partculas podem ter a mesma constituio da rocha original (minerais primrios), outras podem ser de minerais parcialmente decompostos e outras ainda de minerais totalmente alterados (minerais secundrios;

    3. Os minerais secundrios mais importantes so os argilominerais que podem ser agrupados em trs grandes famlias: caulinitas, ilitas e esmectitas.

  • Tetraedro de slica (siloxana)

    Octaedro de alumina (gibbsita)

    valncia fortemente negativa -4

    valncia fortemente negativa -8

    O silcio pode ser substitudo por outro elemento tornado diferentes ligaes entre as cadeias

  • Grupo das Caulinitas

    O arranjo acima possui equilbrio de potencial (eletricamente neutros). Esta estrutura produz a argila mais estveis. Decomposio de Oxidos seu produto...

    pontes de hidrognio entre as hidroxilas das camadas octadricas e os oxignios das camadas tetradricas conhecida como 1:1

  • As caulinitas formam sanduches de duplas camadas de siloxana com gibbsita, sem presena de outros ctions. conhecida como argila

    1:1

    Permeabilidade moderada, se comparadacom os demais argilominerais;Baixa plasticidade;Resistncia mecnica mais estvel, poucosensvel s mudanas de umidade no solo;Baixa expanso;Baixa capacidade de troca de ctions.

    So boas para construo?

  • Caulinita proveniente dos gros de feldspato intemperizados.

    Halloisita verso hidratada

  • Em algumas argilas, existe uma substituio isomorfa de silcio por alumnio (tetraedros verdes), que

    desequilibra a valncia das lminas. Nas argilas do grupo das ilitas, 25% dos tetraedros so substitudos

    por alumnio.

    Grupo das Ilitas

    formam em ambientes onde existem ctions de alumnio e de potssio disponveisPOUCO DRENADOS

  • Uma nova camada de tetraedros formada para equilibrar eletricamente o sistema, formando um sanduche de slica-gibbsita-slica (estrutura 2:1)

    A ligao entre sanduches no to forte como as pontes de hidrognio das caulinitas, mas inica atravs de ctions de potssio.

    fort

    e lig

    a

    o inic

    a

    intemperismo das MICAFELDSPATO K

  • Microfotografia de ilita proveniente da decomposio de mica muscovita: fomas

    lamelares menos regulares do que nas caulinitas

    pouco expansivas e, por isso, sua resistncia modifica-se pouco com avariao de umidade;baixa plasticidade, porm superior plasticidade das caulinitas;permeabilidade menor do que as caulinitas;capacidade de trocar ctions intermediria.

  • Estrutura de camada de siloxana com substituio isomrfica (impura) e camada octaedral tambm com substituio

    isomrfica (igualmente impura) Fe, Mg .

    Grupo das Esmectitas

  • A estrutura das esmectitas tambm 2:1, assim como as ilitas.

    A diferena reside na forma de ligao entre sanduches, que feita por um ction fraco (Na ou Ca) que permite a entrada de gua nessa interface.

    Por essa razo, essas argilas so expansivas.

  • As esmectitas no possuem forma de lminas hexagonais, como nas caulinitas.

    Especial interesse para a construo de barreiras para impermeabilizar

  • Gro de areia coberto por argilominerais

    aderidos

    direita aparece um gro de quartzo de areia fina e os favos

    so de montmorillonita (bentonita) ainda seca

    expanso de at 21 vezes o seu volume seco

  • Quartzo Argila esmectita

    Intemperismo do Quartzo - QUARTZO

  • FILOSSILICATOS MAIS IMPORTANTES QUE CONSTITUEM AS ARGILAS NOS SOLOS

    ESTRUTURA

    CRISTALOGRFICA

    CARACTERSTICA DA CAMADA OCTAEDRAL

    DIOCTADRICOS (gibbsita) TRIOCTADRICOS (brucita)

    BILAMINARES

    (T:O) (1:1)

    CAULINITAS OU

    CANDITAS

    Caulinita

    SERPENTINAS

    Antigorita

    Nacrita Crisotilo

    Dickita Lizardita

    Halloisita Bertierina

    TRILAMINARES

    (T:O:T) (2:1)

    PIROFILITA - TALCOS -

    VERMICULITAS - VERMICULITAS -

    ILITAS - ILITAS -

    MICAS

    Muscovita

    MICAS

    Biotita

    Paragonita Flogopita

    Lepidolita

    ESMECTITAS

    Montmorillonita

    ESMECTITAS

    Saponita

    Beidellita Hectorita

    Nontronita

    TRILAMINARES

    (T:O.T:O) (2:1:1)CLORITAS - CLORITAS -

    FIBROSOS - Paligorskita - Sepiolita

  • MineralPrincipal

    reao

    Produtos residentes no solo

    1 estgio

    (m drenagem)

    2 estgio

    (boa drenagem)

    ltimo estgio

    (super drenagem)

    Quartzo Quartzo Quartzo divididoQuartzo muito

    dividido

    Mica muscovita Hidrlise Ilita CaulinitaHidrxido de

    alumnio

    Feldspato K

    (ortoclsio)Hidrlise Ilita Caulinita

    Hidrxido de

    alumnio

    Feldspato Na-Ca

    (plagioclsio)Hidrlise Esmectita Caulinita

    Hidrxido de

    alumnio

    Mica biotitaOxidao e

    hidrlise

    Vermiculita e

    EsmectitaCaulinita

    Hidrxido de

    alumnio e xidos

    Anfiblios e

    PiroxniosOxidao

    Clorita e

    vermiculitaCaulinita

    xidos de ferro e

    magnsio

    Olivinas OxidaoSerpentina

    (crisotila)Caulinita

    xidos de ferro e

    magnsio

    Calcita e Dolomita Dissoluo No dissolve nenhum nenhum

  • Sntese da questo (fora de escala):

    granito quartzitoxisto basalto

    solo

    Rochas ricas em feldspatos K no produzem argilas expansivas e proporcionam solos de boaqualidade;Rochas ricas em feldspatos Ca-Na podem produzir argilas expansivas em ambientes de mdrenagem;Rochas ricas em minerais Fe-Mg, como piroxnios, anfiblios e biotita, podem produzir outrosargilominerais expansivos;Rochas com elevado teor de quartzo produzem solos arenosos;Rochas claras tendem a produzir solos melhores do que rochas escuras, dependendo da condiode drenagem.

  • Formao de solos

    residuais

  • Solos residuais so aqueles que permanecem sobre a rocha que lhes originou (rocha me ou rocha parental)

    O processo contnuo e lento, fazendo com que os solosresiduais revelem alteraes na suas caractersticas com aprofundidade.

  • Solos residuais so aqueles que permanecem sobre a rocha que lhes originou (rocha me ou rocha parental)

  • Existem basicamente trs horizontes em um perfil de intemperismo completo, conforme o grau de evoluo desses processos. So eles denominados de A, B e C, alm do saprlito e da prpria rocha

    A - humico B lateritico C - saprlito

  • Horizonte A presena de hmus

    Horizonte B feies da rocha no visveis (solo latertico, solo maduro)

    Horizonte C feies da rocha visveis (solo saproltico, saibro)

    Saprlito alguns minerais, especialmente feldspatos, ainda preservados (material cascalhoso, batinga)

    Horizontes tpicos de um solo residual

  • Perfil de intemperismo em um solo residual de rocha sedimentar clstica

  • zona de transio

  • Os mataces nos solos residuais se constituem problemas para as obras de engenharia

  • Influncia do clima no horizonte B

    climas tropicais

    climas subtropicais

    climas temperados

  • Influncia do relevo no perfil de solos residuais

    Devido ao potencial erosivo, os horizontes B e C podem estar incipientes ou inexistentes em terrenos declivosos

  • Influncia da textura e da estrutura da rocha nos solos residuais

  • Influncia da constituio mineralgica das rochas

    parentais

    Rocha rica em feldspatoilitas no horizonte C e caulinitas no horizonte B.

  • Intemperismo completo em lamitos e arcoses

  • Intruses, files e veios

  • solo residual de gnaisse veios de quartzo

    files de pegmatito

  • .

  • Linhas de seixos so indicadores do limite do solo residual

    macrocristais de quartzo puro indica solo residual

  • Formao de Solos

    transportados e

    orgnicos

  • Definies

    So solos formados pela acumulao de partculas sedimentadas em local afastado da rocha parental. Os solos transportados dependem do tipo e da energia do agente de transporte e podem ser divididos em:

    de rios jovens

    Solos fluviais de rios senis (de vrzea)

    leques aluviais

    Solos lacustres

    Solos marinhos

    Solos elicos

    Solos coluviais

  • Mudanas de velocidade no leito do rio

    Falhas de trao formao de corredeiras;Falhas de compresso formao de remansos;Sistemas de falhas curvas abruptas ou juno com rios tributrios;Diques e files mais resistentes corredeiras ou represas.

  • Solos fluviais

    (nascentes)

    Rios jovens, que possuem grande declividade, so promotores de eroso, transportando inclusive blocos grandes. Quando perdem velocidade, criam na margem interna das curvas, depsito de seixos rolados.

  • Areias e pedregulhos nas calhas dos rios so compactos

  • A formao e o desenvolvimento das curvas de um rio senil.

  • Bancos de areia ou de seixos alternados dos rios meandrantes

  • Formao de depsitos arenosos nas calhas dos rios e evoluo dos meandros.

  • Crescimento e abandono dos meandros nos rios senis

  • Rio senil em uma vrzea muito plana e sem ocupao: inmeros meandros abandonados

    O rio senil se retifica e volta a ficar sinuoso ciclicamente.

  • Formao de solos argilosos

    saturados

  • Seo geolgica transversal de um rio senil na sua vrzea

  • Perfis de solos transportados fluviais de um r