Aula 3 - Processo Civil

Download Aula 3 - Processo Civil

Post on 16-Jan-2016

3 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

2013 - Maurcio Cunha

TRANSCRIPT

  • www.cers.com.br

    Carreiras Jurdicas Mod. I Processo Civil

    Mauricio Cunha

    1

    Ao: conceito, natureza, classificao,

    elementos, condies.

    Conceito e natureza jurdica Ao foi o principal objeto de pesquisa dos processualistas em fase de afirmao do Processo Civil como ramo autnomo do direito. Principais acepes: ao como direito material em movimento/exerccio, ao como direito autnomo em relao ao direito material, ao como exerccio do direito abstrato de agir. Acepo mais relevante: ao como exerccio do direito abstrato de agir. Pela ao processual, exerce-se o direito de constitucional de ao, levando-se a juzo a afirmao de existncia do direito material (ao em sentido material), fato que j revela como o estudo desse instituto se encontra no ponto de contato do direito processual com o direito material. NO CONFUNDIR direito de ao com ao. O primeiro uma situao jurdica (efeito jurdico), ao passo que o segundo um ato jurdico (apto a gerar efeitos, portanto). A ao o ato jurdico que se chama demanda, que o exerccio do direito fundamental de ao. Percebe-se que, do exerccio do direito de ao resulta a chamada relao jurdica processual que, subjetiva e objetivamente se apodera dos elementos da ao exercida, permitindo-se, dessa maneira, definir a relao que h entre ao e processo e a consequente identificao dos respectivos elementos. Classificao Primeira distino: considera as demandas em relao a 3 (trs) grandes tipos de conflito que podem ser tutelados: demandas de conhecimento, demandas de execuo e demandas cautelares.

    Tendo em vista as espcies de demandas de conhecimento e demandas cautelares, h duas vertentes doutrinrias que disputam a primazia no que respeita a essa classificao: a) ternria (declaratrias, constitutivas e condenatrias); b) quinria (declaratrias, constitutivas, condenatrias, executivas lato sensu e mandamentais). Teorias sobre o direito de ao Imanentista (Savigny e civilista) Concretista (Wach e distino entre direito de ao e direito material) Abstrata (Degenkolb e Plsz) Ecltica (Liebman e adoo pelo nosso ordenamento) Assero (in statu assertionis) Elementos da ao (identificao) Partes (processual e material) Pedido (imediato e mediato) Causa de pedir (teoria da individuao e da substanciao) Condies da ao (teoria ecltica) Possibilidade jurdica do pedido (vedao legal) Interesse de agir (necessidade e adequao) Legitimidade (ad causam, ordinria e extraordinria) 1(Vunesp Juiz Substituto/SP 2009) As condies da ao a) se presentes, levam procedncia do pedido. b) so requisitos necessrios validade do processo. c) constituem matria preliminar, a ser deduzida em contestao, sob pena de precluso. d) no se confundem com o mrito, segundo o legislador, mas so aferidas a partir da relao de direito material. 2(Cespe Procurador do Estado/CE 2008) Com relao ao e aos pressupostos processuais, assinale a opo correta. a) Se aplicar o princpio da instrumentalidade do processo, o juiz pode apreciar o mrito da

  • www.cers.com.br

    Carreiras Jurdicas Mod. I Processo Civil

    Mauricio Cunha

    2

    ao mesmo que no estejam presentes as condies dessa ao. b) Enquanto no proferida a sentena de mrito, o exame dos pressupostos processuais pode ser feito, em qualquer tempo do processo, pelo juzo de primeiro grau, mas no pelo de segundo grau, o que caracterizaria supresso de instncia. c) Ocorre o concurso de aes quando, para fazer valer um mesmo direito em juzo, se verifica a coexistncia de aes disposio e escolha do autor. d) Ser julgada improcedente a pretenso do autor quando no se encontrar presente a possibilidade jurdica do pedido. Nesse caso, o pedido do autor juridicamente impossvel porque o direito material no o ampara. e) O interesse de agir, um dos pressupostos processuais, pode ser corretamente definido como a necessidade da tutela jurisdicional para evitar ameaa ou leso do direito, ou, ainda, como a necessidade de invocar a prestao jurisdicional. 3(MPE/GO Promotor de Justia-GO/ 2009) Das teorias sobre a natureza jurdica da ao correto afirmar: a) A teoria civilista de Savigny considera que o direito de ao tem autonomia em relao ao direito material. b) A teoria do direito concreto (Bllow e Wach) no reconhece a autonomia do direito processual em relao ao direito material, de maneira que para a mesma tais direitos se identificam no exercitamento da pretenso. c) Para Enrico Tulio Liebman (teoria ecltica), o direito de ao tem dois aspectos, o direito de demanda ou de acesso ou petio (incondicionado) e o direito de ao propriamente dito, que exige o preenchimento de condies a viabilizar o julgamento efetivo da pretenso deduzida. d) A teoria do direito abstrato (Degenkolb e Plsz) preconiza que somente ter havido o exerccio da ao se a tutela jurisdicional invocada for concedida.

    Condies da ao. Precluso. Teoria da

    assero. Possibilidade jurdica.

    Legitimidade passiva. Honorrios

    contratuais. 1. No h precluso em relao

    s condies da ao, que devem ser

    apreciadas ainda que arguidas em sede

    recursal [] 3. O arbitramento e a

    condenao ao pagamento de honorrios

    advocatcios contratuais so pedidos

    juridicamente possveis. Outorgante que se

    beneficiou dos servios advocatcios parte

    legtima passiva para a ao condenatria.

    Teoria da assero, que leva em conta, para

    verificar as condies da ao, o alegado pela

    parte na inicial. 4. Precluem as defesas de

    mrito no oferecidas em contestao ou

    objeto de agravo retido no reiterado na

    apelao. REsp 595.188, Rel. Min. Antonio

    Carlos Ferreira, j. 22.11.2011. 4 T. (STJ Info

    488).