aula 3 gesso - aula

Download Aula 3 Gesso - Aula

Post on 04-Aug-2015

76 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

GessoNesta aula ser tratado um dos principais materiais utilizados nas obras de construo civil.

O Gesso um ...Aglomerante

AGLOMERANTES

Material com propriedades adesivas e coesivas capaz de unir materiais entre si, de modo a formar um todo compacto.

TIPOS DE AGLOMERANTES:

simples secagem.

Ao fsica

- Capaz de endurecer por

Ex.: argilas, materiais betuminosos - Capaz de endurecer em conseqncia de reaes qumicas. Ex. : gesso, cal, cimentos

Ao qumica

Ento o gesso um ...Aglomerante de ao qumica.

AGLOMERANTE HIDRULICO

Cuja pasta apresenta a propriedade de endurecer apenas pela reao com a gua e que, aps seu endurecimento, resiste satisfatoriamente quando submetida ao da gua. Ex.: Cimento Portland

AGLOMERANTE AREO ( NO HIDRULICO )Aglomerante cuja pasta apresenta a propriedade de endurecer por reaes de hidratao ou ao qumica do anidrido carbnico (CO2) presente na atmosfera. Aps seu endurecimento, no resistem satisfatoriamente ao da gua.

Ex.: gesso e cal

Portanto o gesso um...Aglomerante Areo ou no hidrulico.

A origem do gesso

A gipsita (CaSO4 . 2 H2O), matria prima para a produo de gesso. uma rocha de origem sedimentar, constituda por cloretos e sulfatos de clcio, magnsio e potssio. Comercialmente considerada pura quando se compe de 79% de sulfato de clcio bihidrato e 21% de gua de cristalizao.

O Gesso obtido a partir da gipsita por calcinao (desidratao trmica), resultando em sulfatos de clcio hemi-hidratados ou tambm chamados hemidratos (CaSO4+1/2 H20).Impurezas: inferiores 6% Slica (SiO2) Alumina (Al2O3) Carbonato de Magnsio (MgCO3). Tem a propriedade de endurecer quando misturado com gua, dando rigidez e dureza.

CaSO4 . 2 H2O

150 250C

CaSo4 . H2O + 1 H2O

A pega e o endurecimento da pasta se d devido cristalizao de agulhas de gipsita devido reao de hidratao. Quando o minrio gipsita aquecido de 20C a 1400C, 5 fases de sulfato de clcio podem ser observadas: Em temperatura ambiente, o minrio essencialmente sulfato de clcio dihidratado.

Em temperatura ambiente, o minrio essencialmente sulfato de clcio dihidratado. A 60C, inicia-se perda de molculas de gua pela gipsita. possvel, existir mais de um tipo de hemidrato, dependendo da temperatura e presso. Sob presses acima de uma atmosfera manomtrica, da origem ao hemidrato - um produto caracterizado por cristais bem formados. Se a retirada de gua combinada realizada sob presses prximas da atmosfrica ou em atmosfera de vcuo, obtm-se um slido microporoso e caracterizado por cristais mal formados denominados de hemidrato .

temperatura de 250 C o gesso se torna anidro. a anidrita solvel, vida por gua. Entre 400 C a 600 C a anidrita se torna insolvel. No capaz de fazer pega. De 900 C a 1200 C obtm-se o gesso para pavimentao, de endurecimento lento.

Histrico do GessoO gesso um material presente diariamente na nossa vida cotidiana desde tempos imemoriais.

A denominao gipsita adequada ao mineral em estado natural, enquanto gesso indica o produto calcinado.

Desde da mais remota antiguidade, o gesso tem estado presente navida do Homem, tanto na construo como na decorao, ou ainda em campos como a medicina e a alimentao. Tudo isto se deve sua adaptabilidade, facilidade de aplicao e vantagens caractersticas.

O gesso utilizado desde o Neoltico para:Fazer cimentos, paredes e como suporte pictrico. Aparece aplicado em paredes interiores de pirmides egpcias, com cerca de 5000 anos. E em elementos ornamentais e de arquitetura muulmana. Na Pennsula Ibrica generalizou-se o uso do gesso durante o perodo da ocupao romana. No perodo romnico foi empregue na elaborao de afrescos para decorao de igrejas e capelas.

No sc. XIX, o gesso foi incorporando a arquitetura civil como reboco e elemento decorativo em palcios e vivendas.Nos Estados Unidos, a calcinao da gipsita para emprego na construo civil comeou em 1835. Porm sua aplicao s se desenvolveu por volta de 1885, com a descoberta de um mtodo comercial para retardar o tempo de pega. Fcil de moldar, o gesso timo para a arquitetura interna.

Sua plasticidade permite produzir formas especiais e elementos diferenciados, como:sancas, forros, divisrias, colunas, arcos, etc.

Peas confeccionadas com gesso apresentam: bom isolamento trmico e acstico, mantm equilibrada a umidade do ar em reas fechadas. Contudo, molhadas, as peas tm diminuda a resistncia mecnica, limitando assim o seu uso a ambientes internos.

Cada aplicao requer uma variedade adequada:

lento - endurece de uma forma vagarosa

Aplicao: Revestimento de paredes, no lugar da massa fina.

rpido - seca em pouco tempo (8 a 12 minutos); usado para fundir molduras e na modelagem e fixao de placas para forro;

cermico - obtido a partir das partculas menoresdo material, isoladas das outras por ventilao; adequado para revestir e formar peas como rodatetos, arandelas e flores.

Assentamento de alvenariaExecuo de revestimentos Execuo de elementos estruturais

APLICAESCERMICOS MDICO CONSTRUO CIVIL

Sanitrios, table ware, adornos, pisos e revestimentos Ataduras ortopdicas e prteses dentrias Revestimentos, moldados e isolantes eltricos

CARGAS INDUSTRIAISSIDERGICO QUMICO

Argamassas, tintas, sabo, compensados, massas, abrasivos, plsticos e cervejariasRefratrios, massa de projeo e fundio Sais de magnsio e enchimento para torres de processamento

AGRICULTURA E RAO ANIMAL

Vendido a granel

CUIDADOSNa armazenagem - mantenha o gesso em local seco e a uma distncia de 10 cm do piso e das paredes. Ao fazer a mistura - sempre coloque primeiro a gua antes do gesso, para que a mistura fique mais homognea. A gua - de preferncia deve ser filtrada e estar entre 25 C. Pois temperaturas extremas e impurezas na gua alteram o gesso. Evite a formao de bolhas fazendo a mistura corretamente.

No utilize nada que esteja sujo para que no afete a pega do gesso.Misture tudo de uma s vez.

PROCESSO PRODUTIVO

PEDREIRAO mineral de gesso encontra-se normalmente superfcie e em profundidades at vinte metros, extrai-se com a ajuda de exploses controladas que geram uma grande variedade de tamanhos de pedra.

1

TRITURAOA pedra reduz-se a tamanhos que no ultrapassam os vinte milmetros, mediante a utilizao de moinhos de impacto e de mandbulas, muito eficazes com este tipo de pedra. A homogeneizao do tamanho do mineral de gesso permite uma maior regularidade no processo industrial de fabricao.

2

COZEDURA

Para que o mineral se torne um produto til para a construo, elimina-se parte da gua contida na sua estrutura mediante a desidratao trmica executada em fornos rotativos especiais.

3

MOAGEMO gesso em forma de p fino consegue-se fazendo-o passar por moinhos especiais combinados com crivos que asseguram uma granulometra adequada para a sua aplicao.

4

REGULAES

5

As propriedades bsicas do gesso podem ser melhoradas e modificadas dando origem a novos produtos que respondam s necessidades do mercado.

ENSACAMENTO

O gesso como produto final comercializado em sacos de papel Kraft muito resistentes.

6

PALETIZAO

Os sacos so colocados em vrias fiadas sobre resistentes paletes de madeira o que permitem que estes sejam transportados e armazenados em timo estado.

7

CARGA E LOGSTICA

8

As paletes formadas esto dispostas para carga em caminhes. Uma logstica eficaz permite que os produtos cheguem ao cliente no prazo certo.

CHEGADA OBRAO gesso chega obra e agora o protagonista o estucador. Ele obter deste grande produto todo o seu potencial.

9

Propriedades e CaractersticasP branco, de elevada finura Densidade aparente - de 0,70 a 1,00 g/cm Densidade absoluta - 2,7 g/cm. Vendido em sacos de papel - 40 kg -

R$ - 9,40 o sacoAC Coelho Setembro de 2002

PegaO gesso misturado com a gua comea a endurecer em razo da formao de uma malha de cristais de sulfato hidratado.

Depois do incio da pega, continua a endurecer, ganhando resistncia.A velocidade de endurecimento das massas de gesso depende dos seguintes fatores: temperatura, presso e tempo de calcinao; finura;

quantidade de gua de amassamento;presena de impurezas ou aditivos.

Calcinao com temperaturas mais elevadas ou durante maior tempo produz material de pega mais lenta e de maior resistncia. Gessos de elevada finura do pega mais rpida e atingem maiores resistncias, em razo do aumento da superfcie especfica, disponvel para a hidratao. A quantidade de gua de amassamento influencia negativamente o fenmeno da pega e do endurecimento.

Tempo de incio de pega: 2 a 3 minutos Tempo de fim de pega: 10 a 40 minutos

Usa-se aceleradores para as anidritas de pega lenta. Ex.: almen, silicato duplo de alumnio e potssioPodem ser usados retardadores como sulfato de sdio, brax, acar, lcool e fosfato. O endurecimento e acrscimo de resistncia do gesso, que faz pega conservado no ar ambiente no saturado, so devidas evaporao do excesso de gua de amassamento.

entre 7 e 35 kg/cm2.

Resistncia Mecnica - resistncia trao Aderncia - adere bem ao tijolo, pedra e ferro O gesso corri o metal. No se pode fazer gesso armado. Todavia, a estabilidade alcanada quando se faz a armadura com ferro galvanizado. Usam-se ferramentas de lato e de plstico para trabalhar com o gesso.

e mal s superfcies de madeira.

impermeabilidade ao ar.

Isolamento - trmico, acstico e Confere aos revestimentos com ele realizados resistncia ao fogo, pois a gua de cristalizao eliminada pelo calor, reduzindo o material superficial p, que no sendo removido, atua como um isolador que protege a camada interior de g