aula 3 - embalagens

Download Aula 3 - Embalagens

Post on 27-Nov-2015

17 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Faculdade de Farmcia e BioqumicaProf.: Cristina Moreira BarbosaDisciplina: Farmacotcnica1

    Cacoal, abril de 2009. Embalagens e Acondicionamento

  • FunoO Farmacutico deve conhecer:A FunoO DesignUso de cada tipo de embalagem;

    Funo primria:Proteger o produto das condies ambientais com o propsito de aumentar sua conservao;

  • TiposEmbalagem Primria:

    o recipiente onde ser acondicionado;

    Est em contato direto com o produto;

    Vidros, plsticos, etc.

    Embalagem Secundria:

    Em contato direto com a embalagem primria;

    Cartonado

  • AcondicionamentoEmbalagem Contato direto, devendo ser inerte, incuo e estvel. a) Contato indireto (envolve o material j embalado). b) Funo tcnica (proteo e envase).b) Funo comercial (apresentao).c) Proteo primria contra luz, umidade, CO2, O2, microorganismos, poeira, insetos.c) Proteo secundria contra luz, poeira, insetos e choque mecnico (protege o medicamento por proteger acondicionamento). d) Materiais usuais: vidro, plstico e metal, bem como de uso exclusivo para tampas a borracha.d) Materiais usuais: papel ou cartolina;

  • Consideraes e RequisitosSer limpa, sanitizada ou estril;

    No interagir fisicamente e ou quimicamente com o preparao;

    Preservar a concentrao, qualidade, estabilidade e pureza da preparao;

  • Consideraes e RequisitosProteger o medicamento de danos fsicos e qumicos:vibrao compresso choque abrasoSer inerte;Suportar extremos de temperatura e umidade; Ser impermevel; Evitar a perda de gases volteis;

  • Consideraes e RequisitosProteger da ao da luz; Serem suficientemente transparentes; Proteger o medicamento de partculas contaminantes do ar; Proteger de animais;Ser incuo;Apresentar elegncia;Ser de fcil uso e conveniente;Ser barata e econmica;

  • Fatores que Influenciam a escolha:Forma Farmacutica;Estado Fsico;Compatibilidade qumica com o material;Forma de Venda;Mercado que se destina;Modo de Dispensao;

  • Requisitos A embalagem deve:

    atrair a ateno

    descrever as caractersticas do produto

    gerar confiana no consumidor

    produzir uma impresso favorvel

  • Materiais de AcondicionamentoOs acondicionamentos utilizados para medicamentos podem ser de material:Vidro Metlico Plstico

    As caractersticas de cada tipo de material variam, assim como suas aplicaes.

  • VIDROSPossui qualidades protetoras superiores;

    Disponveis em vrios tamanhos e formas;

    Qumicamente inerte, forte e rgido;

    Aprovado pelo FDA;

    No deteriora com o tempo;

    Esta sendo rapidamente substitudo pelo plstico;

  • Classificao dos DefeitosDefeitos Crticos:Capazes de por em risco a sade ou a vida dos usurios;

    Defeitos Maiores:Impedem a utilizao funcional do frasco, provocam falta de segurana aos usurios e/ou comprometem o processo de envasamento;

    Defeitos Menores:No impedem a utilizao normal dos frascos, ms podem comprometer a boa apresentao do produto;

  • AvaliaesAvaliao VisualProcura dos defeitos

    Avaliao Fsica e QumicaPlano de amostragem e qualidade

    Teste fsicoDefeitos maiores: dimenses, volume, choque trmico;Defeitos menores: peso, cor;

    Teste de resistncia qumica ou hidroltica: O ataque deve ser pequeno nos frascos de maior resistncia;

  • CaractersticasSo compostos constitudos de uma mistura de xidos metlicos nos quais predomina o dixido de silcio (SiO2);

    Embora fisicamente tenham aspecto de slido, trata-se de um lquido de elevada viscosidade;

    A principal desvantagem dos vidros, em geral, est na baixa resistncia a choques mecnicos.

    xido crmico (Cr2O3) o agente corante primrio para todos os vidros verdes;

  • Vidro mbar

  • VantagensPodem ser moldados em uma grande variedade de formas e tamanhos (fusibilidade);

    Podem ser transparentes ou mbar;

    Podem ser selados hermeticamente com ou sem o uso tampas;

    So impermeveis umidade e gases atmosfricos;

    So baratos e de fcil rotulagem;

  • Tipos de VidrosTipo 1Neutro e altamente resistente, vidro de Salicilato de boro;

    Quimicamente inerte e usado para cido, lcalis e todos os tipos de solventes;

    Uso: ps (suspenses) injetveis, solues aquosas com catalisadores ou solues alcalinas.No devem ser usados com poliis como glicerina, propilenoglicol etc.

    Tipo 2Vidro sdico clcico com tratamento de desalcalinizao, para remoo dos lcalis de sua superfcie;

    um vidro quimicametne resistente, sendo amplamente utilizado em produtos parenterais e outros produtos estreis;

  • Tipos de VidrosTipo 3Vidro sdico-clcico de alcalinidade limitada; um vidro no tratado de boa resistncia qumica;Ocasionalmente utilizado em produtos parenterais;

    NPVidro sdico-clcico para uso em produtos de utilizao oral ou tpica (uso geral), no utilizado para envasar produtos de uso parenteral;

  • METAISteis na dispensao de formas semi-slidas, como pomadas e cremes.

    Os mais utilizados temos os tubos de estanho e alumnio;

    So leves e maleveis, impermeveis a lquidos, umidade,vapores, gases, odores e bactrias;

    Apresentam boa proteo contra luz e boa resistncia trmica, so inodoros, no so txicos e podem ser moldados facilmente;

  • METAISDesvantagens:

    Os acondicionamentos metlicos podem apresentar a possibilidade de ocorrer catlise oxidativa;

    As vezes necessitam de revestimento para minimizar a reatividade com os frmacos;

    Exemplos: Creme ou gel de hidroquinona, cido retinico ou creme com cetoconazol;

  • Bisnaga de Alumnio

  • PLSTICOSAtualmente o material de embalagem farmacutica mais popular;

    Grupo de resinas sintticas (polmeros) de altos pesos moleculares;

    Podem apresentar substncias com funes, tais como: plastificantes, estabilizantes, antiestticos, retardadores de combusto e antioxidantes e corantes;

  • PLSTICOSComo vantagens estes materiais, dependendo do polmero, podem:

    Material forte;

    Apresentar boa inocuidade e estabilidade.

    Ser transparentes, impermeveis e inertes.

    Apresentar boa estabilidade trmica.

  • PLSTICOSAcondicionam formas lquidas, semi-slidas e slidas;

    Os plsticos celulsicos: embalar comprimidos, cpsulas e ps;

    Plsticos polivinlicos: comprimidos, cpsulas, ps e formas lquidas, bem como no revestimento de metais e papis;

    Plsticos termo-resistentes rgidos ou flexveis de PVC, polietileno polipropileno e poliestireno de alta densidade: Injetveis, desde que no haja cedncia de plastificante.

  • Principais ComponentesPlastificantesFlexibilidade, plasticidade e elasticidade;Diminuem a fora de ligaes entre as molculas;Ex.: glicerina, leo de ricnio.

    EstabilizantesImpedem o envelhecimento do plsticoMantm resistncia do plsticoProtege do calor, radiaes e oxignio;Ex.: estanho, sdio e chumbo.

    Absorventes de UVImpedem a ao dos raios solares;Ex.: benzofenona

    Substncias CorantesPlsticos atraentes;Impedem a radiao do raios UV

  • PROBLEMAS NAS EMBALAGENS PLSTICASPermeabilidade

    LixiviaoQuando ingredientes da embalagem migra para o produto envasado;

    SoroPerca de uma droga da forma farmacutica por adsoro (fixao da substncia na superfcie do plstico, ou por absoro do plstico na embalagem;

  • Qualidade dos PlsticosSer estvel, resistente a choques e rupturas;

    Suficientemente transparentes

    Ter impermeabilidade ao vapor, gases e microorganismos;

    Ser inerte em relao aos veculos e princpios ativos que acondicionam;

  • Bisnaga Farmacutica

  • Flaconete mbar

  • Frasco Rosca Lacre

  • Frasco conta gotasCom e sem lacre

  • Frasco Inviolvel

  • Frasco Pet

  • Garrafa Farmacutica

  • Embalagem Secundria

  • PAPELCaractersticas :Ser isento de furos, rasgos ou orifcios;

    Ser isento de manchas;

    Ser isento de rugas em geral e na rea de selagem;

    A selagem deve ser ntegra sem reas queimadas;

    Ser prprio para receber os variados tipos de impresso, utilizando-se tintas atxicas e resistentes ao processo de esterilizao;

    Ser isenta de odor estranho aos componentes da embalagem ou que prejudiquem a utilizao do produto;

    Ser barreira microbiolgica;

  • Papel Grau CirrgicoPapel que apresenta caractersticas fsicas, qumicas e biolgicas que permitem a esterilizao e manuteno da esterilidade do produto;

    prprio para embalagem de artigos odonto-mdico-hospitalares a serem submetidos a processos de esterilizao.