Aula 2 - Habermas

Download Aula 2 - Habermas

Post on 01-Jul-2015

355 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Comunicao e Opinio PblicaMudana estrutural da esfera pblicaMudana estrutural da esfera pblica: investigaes quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Traduo de Flvio R. Kothe. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay y y y y</p> <p>y y y y</p> <p>Jrgen Habermas Nasceu 18 de junho 1929 um filsofo e socilogo alemo. Foi assistente de Theodor Adorno no Instituto de Pesquisa Social de Frankfurt. No incio dos anos 1960, realizou uma pesquisa emprica sobre a participao estudantil na poltica alem, intitulada 'Estudante e Poltica' (Student und Politik). Em 1968, transferiu-se para Nova York. Em 1983, transferiu-se para a Universidade Johann Wolfgang von Goethe, de Frankfurt, onde permaneceu at aposentar-se, em 1994. Continua, at o presente momento, publicando novos trabalhos a cada ano. Freqentemente participa de debates e atua em jornais, como cronista poltico.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay Inspirado em Hanna Arendt, Habermas (1961) faz</p> <p>um estudo histrico da polis grega e do comportamento dos cidados no exerccio da vida pblica. y Busca no modelo grego a origem histrica do pensamento europeu sobre os conceitos de pblico e privado.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay Identifica como esfera pblica o espao do convvio</p> <p>comunitrio, onde os cidados livres se encontravam para compartilhar, valorizar e transformar a cultura, os esportes, a guerra e as opinies. y Nesse ambiente, a liberdade e a igualdade entre os integrantes eram os pressupostos bsicos, condies para a realizao da poltica em seu sentido mais amplo, de discusso e de disputa. y Os que se destacavam no uso do discurso e na ao poltica alcanavam a imortalidade da fama (HABERMAS, 1961).</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay Segundo sua anlise histrica, o critrio grego para a</p> <p>concesso do direito a participar da esfera pblica era o grau de autonomia do cidado diante das necessidades de sobrevivncia. y Em oposio ao pblico, estava o privado, ou o espao da vida domstica e familiar, local onde se garantia a sobrevivncia. y O surgimento de cidades e a intensificao do comrcio propiciaram o encontro de cidados livres e a discusso de temas de interesse comum.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay Habermas descreve e identifica, desde o perodo</p> <p>feudal, embries da esfera pblica que se desenvolveram na era moderna com a burguesia. y Nessa fase, a emergncia de uma sociedade civil est ligada reunio de pessoas privadas para formar um pblico, com o objetivo de debater questes do Estado, dentre outras. y O modo de vida da burguesia favoreceu o debate de idias, pois valorizava as capacidades intelectuais por oposio s condies de nascimento.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay Habermas reconheceu a formao da esfera pblica</p> <p>burguesa como uma instncia mantenedora dos interesses coletivos, mas que s estava aberta participao dos cidados que possuam propriedades e esclarecimento os burgueses. y Por isso, esse ambiente se tornou sujeito aos interesses dessa classe. y Apesar das contradies no seio da esfera pblica, o autor entendia esse espao como um lugar onde a expresso e a ao comunicativa podiam favorecer uma conscincia coletiva capaz de possibilitar uma existncia solidria, no coercitiva, libertadora e igualitria entre os homens.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay A esfera pblica se desenvolveu movida pela luta dos</p> <p>burgueses para a transformao do Estado absolutista em Estado burgus. y As mudanas foram fortalecidas pelo engajamento de instituies como os partidos polticos e a imprensa. y Nesse contexto, os meios de difuso ou de publicidade assumiram o papel de mediao, possibilitando o dilogo entre a burguesia, as outras classes que foram surgindo e o Estado. y Assim, a luta entre classes pelo poder se tornou concreta pelas aes partidrias e crticas ao Estado veiculadas pela imprensa.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay A opinio pblica resultado da avaliao de</p> <p>opinies que conseguiram influenciar o sistema poltico, ou seja, de uma prtica comunicacional que racionalizou argumentos e contra-argumentos. y Forma-se, na esfera pblica, um campo de batalha pela influncia, num sentido amplo, onde esto presentes discursos de autoridades, artistas, intelectuais, alm de movimentos sociais e da Igreja.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay A proposta original percebia a esfera pblica como um frum para a</p> <p>formao da opinio pblica. y Habermas reconheceu que esse espao entrou em declnio pelo desenvolvimento da publicidade e estratgias de mercado que intensificaram o carter comercial dos meios de comunicao de massa e pela amenizao da dicotomia entre o pblico e privado devido s aes do Estado de bem-estar social. y O autor abandonou, portanto, o modelo bipolar que colocava a sociedade civil em contraposio ao Estado, e optou pela considerao de diversos pblicos ou arenas discursivas espalhados pela sociedade.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay A esfera pblica passou a ser o lugar de conflito</p> <p>entre diferentes grupos de interesse que procuram a mdia para manipular a audincia, ou o pblico.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay Mudana de funo poltica da esfera pblica y Do jornalismo literrio de pessoas privadas aos</p> <p>servios pblicos dos mdias A propaganda como funo da esfera pblica.</p> <p>Mudana estrutural da esfera pblicay HABERMAS, J. Direito e democracia: entre</p> <p>facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997. y ______. Mudana estrutural da esfera pblica: investigaes quanto a uma categoria da sociedade burgus. Traduo de Flvio R. Kothe. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.</p>