aula 2 (glossário) 16-17

Click here to load reader

Post on 07-Jan-2017

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • DIREITO DAS SUCESSES

    Profa. Dra. Zamira de Assis(2) Glossrio

    SUCEDER / SUCESSO

    verbo de origem latim - sub+cadere - que significa subentrar numa posio de outrem (Carvalho Fernandes, p. 55, n.2).

    Caio Mrio da Silva Pereira (p. 1, Introd.) Sucesso tem o sentido de entrar no lugar de, ou vir depois de.

  • SUCEDER / SUCESSO

    SUCESSO A TTULO SINGULAR: objeto determinado (ainda que no especificado)

    SUCESSO A TTULO UNIVERSAL: todo ou uma quota parte do todo.

    AB INTESTATO

    expresso utilizada para indicar que um pessoa faleceu sem deixar testamento.

  • ALTA INDAGAO

    so questes que, atenta a sua natureza ou a complexidade da matria de facto e de direito, no devam ser decididas no processo de inventrio.

    (vide Lei 23/2012, 05-03, art. 16, n1 - Processo de Inventrio)

    CABECELATOCABEA-DE-CASAL

    pessoa que d a inventrio os bens da herana. Essa posio garante-lhe o direito de administrar os bens nos termos e limites fixados na lei.

    Cdigo Civil Portugus Art. 2079

    * O termo era empregado nos cdigos anteriores para atribuir ao marido a chefia da sociedade conjugal.

  • CHAMAMENTO

    acto inicial do processo de substituio pessoal na titularidade dos direitos, obrigaes, poderes e deveres em que o fenmeno sucessrio se desdobra.

    (Antunes Varela, Pires de Lima p.3)

    COLAOtermo inferido da expresso latina conferir - consiste no ato de restituio massa da herana, das liberalidades (bens ou valores) recebidos por alguns herdeiros em vida do autor da herana.

    No Direito Portugus a norma dirigida aos descendentes que pretendam entrar na sucesso do ascendente

    (Cdigo Civil Portugus Artigo 2104),

    * No Direito Brasileiro, a norma dirigida ao cnjuge e aos descendentes (Art. 2002 c.c. Art. 544)

  • COMORINCIAmorte simultnea, ocorrida ao mesmo tempo, morte conjunta.

    Trata-se de uma deciso legislativa tomada por um determinado ordenamento jurdico, nos casos em que certo efeito jurdico depende da sobrevivncia de uma a outra pessoa e no se pode precisar qual delas faleceu primeiro. A opo pela comorincia dizer, nesses casos, entende-se que morreram ao mesmo tempo, no havendo transmisso de direitos entre elas.

    As outras opes so premorincia ou psmorincia.

    DE CUJUSAUTOR DA SUCESSO, INVENTARIADO, AUTOR DA HERANA

    a primeira parte de uma locuo jurdica latina de cujus sucessione agitur, que significa de cuja herana se trata.

    Para maior simplificao passou-se a usar apenas a expresso de cujus.

  • DELAOdo latim delatio. com essa expresso se quer designar o momento em que a sucesso aberta (Caio Mario da Silva Pereira).

    Aberta e oferecida aos herdeiros, pois aps essa fase pode ocorrer a aceitao (acquisitio) ou a rejeio ().

    O intervalo entre a delao e a aceitao/repdio, a herana encontra-se em estado de jacncia (hereditas iacens).

    Delao um estgio no processo da sucesso mortis causa, ao passo que a jacncia uma qualidade da herana,

    Fala-se em ius delationis como um direito subjectivo de aceitar ou repudiar a herana na sequncia o iter sucessrio

    DEVOLUOO Art. 2024 do CCP define sucesso como o chamamento de uma ou mais pessoas titularidade das relaes jurdicas patrimoniais de uma pessoa falecida e a consequente devoluo dos bens que a esta pertenciam.

    Ora, devoluo (substantivo masculino), em sentido prprio significa 1. Restituio (ao dono). 2. Restituio (ao primitivo estado). J em sentido jurdico indica: 3.Transferncia de propriedade ou de direito.

    No francs e espanhol o termo invoca descentralizao (tirar do centro)

  • ESPLIO o resultado da ao de espoliar.

    Espoliar tem origem no latim spolire, espoliar; despojar

    O esplio , assim, o conjunto dos bens de que o de cujus foi desapossado, e que ser transmitido aos herdeiros na forma prevista na lei.

    Esse conjunto de bens recebe ainda os seguintes nomes: monte mor, acervo hereditrio, massa, patrimnio inventariado e herana.

    FIDEICOMISSO ou substituio fideicomissria: um instituto jurdico que permite ao autor da herana instituir herdeiros ou legatrios, estabelecendo que, por ocasio de sua morte, a herana ou o legado se transmita ao fiducirio, resolvendo-se o direito deste, por sua morte, a certo tempo ou sob certa condio, em favor de outrem, que se qualifica de fideicomissrio.

  • HERANAHERANA: a expresso plurisignificante sendo empregada para indicar: (1) um direito (CRP, art. 62, n1 A todos garantido o direito propriedade privada e sua transmisso em vida ou por morte, nos termos da Constituio. - CRB, art. 5, XXX - garantido o direito de herana;); (2) Os prprios bens, propriedades, direitos ou obrigaes deixados pelo de cujus.

    [A ttulo de comparao, a expresso de uso de outras reas do conhecimento alm do direito, assim na BIOLOGIA indica o conjunto de caracteres genticos transmitidos hereditariamente; CINCIAS SOCIAIS e ANTROPOLOGIA: tradio proveniente de geraes anteriores;]

    HERANAHERANA JACENTE: Jacente provm o latim jacente, particpio presente de jacre, jazer, e indica um modo de estar, o modo imvel, deitado, inalterado. Aplicado herana, indica o momento intermedirio entre a abertura da sucesso e a aceitao e o repdio/renncia pelos herdeiros.

    HERANA VACANTE: ou Vaga, tal qual a herana jacente um estado, modo de estar da herana, no caso indica que aquele patrimnio no pertence a ningum, est vago e, por isso ser arrecadado pelo Estado.

  • HERDEIROHERDEIRO: sucessor a quem so atribudos bens indeterminados (universalidade de bens).

    HERDEIRO DIRECTO: situao do herdeiro cujo direito imediato, encontrando-se ele na primeira posio sucessria.

    HERDEIRO INDIRECTO : situao do herdeiro cujo direito mediato, sucedendo ele por representao a um ascendente, ou repudiante, ou mesmo sendo indicado em testamento como substituto de herdeiro ou legatrio que no pde ou no quis receber a herana ou o legado, ou por direito de acrescer.

    HERDEIROHERDEIRO INSTITUDO ou TESTAMENTRIO: a pessoa ou ente indicado pelo autor da herana em testamento para receber toda ou uma frao ideal (uma quota parte) da herana. Pode coincidir com o herdeiro legtimo e/ou com o legitimrio.

    HERDEIRO LEGTIMO: legtimo porque indicado em lei

    HERDEIRO LEGITIMRIO: tambm designado por necessrio ou reservatrio. Corresponde ao vnculo parental que limita o poder de disposio gratuita dos bens, seja por ato entre vivos seja a causa da morte.

  • INVENTRIOindica o ato ou efeito de relacionar e descrever coisas (fazer o inventrio).

    Em de Direito das Sucesses, inventrio o procedimento pelo qual se apura (inventaria) o patrimnio deixado pelo de cujus para, depois de cumprida as obrigaes tambm por ele deixadas, realizar-se a partilha entre os herdeiros.

    O Artigo 2 da Lei n 23/2013, de 05-03 que aprovou o regime jurdico do processo de inventrio indica de forma esclarecedora qual a funo do inventrio,

    Artigo 2. - Funo do inventrio 1. O processo de inventrio destina-se a pr termo comunho hereditria ou, no carecendo de se realizar a partilha, a relacionar os bens que constituem objeto de sucesso e a servir de base eventual liquidao da herana.

    LEGADOLEGADO: em sentido jurdico o bem determinado, ainda que no especificado, com que o autor da herana, em testamento, beneficia uma pessoa. No especificado porque pode o testamento indicar, Ex.: 10 cabeas de gado.

    LEGATRIO: herdeiro indicado pelo autor da herana em testamento para receber um bem determinado. Diz-se que sucede a ttulo singular, em contraposio a quem sucede a ttulo universal, porque nesta o beneficirio no sabe de antemo qual ou quais bens iro lhe pertencer. * Deixa

  • LEGTIMA(1) modalidade de sucesso que identifica que o chamamento do sucessvel parte da prpria lei.

    (2) parte da herana reservada aos herdeiros legitimrios e, portanto, indisponvel ao testador. Nesse sentido tambm se emprega a expresso: parte inoficiosa, e parte indisponvel.

    MEAO

    montante do total de bens do casal, pertencente a cada um dos cnjuges, conforme o regime de bens adotado no casamento.

  • ORDEM DA VOCAO HEREDITRIA

    a sequncia de pessoas ligadas ao falecido, por laos de parentesco ou familiar que, uns na falta dos outros, com exclusividade ou em conjunto quando da mesma classe, so indicados como herdeiros.

    PACTO SUCESSRIOcontrato que tem por objeto a herana de pessoa viva. Expressamente proibido no Direito Brasileiro por ser entendido como pacta corvina (Art. 426. No pode ser objeto de contrato a herana de pessoa viva.).

    Admitido excepcionalmente no Direito Portugus

    (Artigo 2026. (Ttulos de vocao sucessria)

    A sucesso deferida por lei, testamento ou contrato.

  • PARTILHA o modo de diviso do patrimnio hereditrio comum entre os herdeiros.

    Constitui-se em um direito dos herdeiros de exigir a cessao da comunho hereditria. (Cd. Civ. art. 2101).

    PERSONALIDDE JUDICIRIA

    Consiste na suscetibilidade de ser parte (CPCP, art. 11).

    A herana jacente e os patrimnios autnomos semelhantes cujo titular no estiver determinado tm personalidade judiciria (Art. 12, a)

  • PETIO DE HERANA

    direito conferido ao herdeiro de pedir em juzo o reconhecimento da sua qualidade sucessria, e a consequente restituio de todos os bens da herana ou de parte deles, contra quem os possua como herdeiro, ou por outro ttulo, ou mesmo sem ttulo (Cd. Civil art. 2075).

    QUINHO [quota, cota]

    QUINHO LEGITIMRIO: parte da herana destinada aos herdeiros legitimrios (necessrios), a qual o autor da herana no pode dispor gratuitamente.

    QUINHO HEREDITRIO: parte dos bens existentes data do bito e destinada a cada um dos herdeiros.

  • REPDIO

    ato de renunciar, no aceitar o direito herana /