aula 05: 2.5 demonstrativos: . contabilidade aplicada ao setor pأ؛blico p/ analista de controle...

Download AULA 05: 2.5 Demonstrativos: . Contabilidade Aplicada ao Setor Pأ؛blico p/ Analista de Controle Externo

Post on 09-Jul-2020

1 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 1 de 28

    SUMÁRIO PÁGINA

    1. Apresentação 1

    2. Balancete 1

    2.1. Características 1

    2.2. Conteúdo e forma 5

    3. Questões comentadas 12

    4. Lista das questões apresentadas 19

    1. APRESENTAÇÃO

    Pessoal, na aula de hoje trataremos do balancete. O Balancete não

    consta no rol das demais demonstrações contábeis da Contabilidade

    Pública previstas na lei 4320/1964 e no MCASP última edição.

    2. BALANCETE

    2.1. Características

    O balancete é a peça que demonstra o movimento e o saldo

    detalhado das contas contábeis, detalhadas até o último nível de

    desdobramento, incluindo código de conta corrente contábil.

    O montante dos débitos será igual ao montante de créditos, tendo

    em vista que a escrituração foi efetuada pelo Método das Partidas

    Dobradas.

    E na administração pública federal quem é o responsável

    pela sua elaboração?

    Os órgãos de contabilidade.

    AULA 05: 2.5 Demonstrativos: Balancetes.

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 2 de 28

    Vejamos o que estabelece o Decreto 93872/1986:

    Art. 138. Os ÓRGÃOS DE CONTABILIDADE prestarão a

    assistência técnica que lhe for solicitada pelas unidades

    administrativas gestoras, e lhes encaminharão,

    MENSALMENTE, balancetes e demonstrações contábeis da

    respectiva execução orçamentária, para orientação e base às

    decisões cabíveis.

    Parágrafo único. Cópia dos balancetes e das demonstrações

    contábeis, de que trata este artigo, será remetida ao Tribunal

    de Contas da União, ou suas delegações, para a auditoria

    financeira e orçamentária de sua competência.

    Dessa forma, observa-se que no setor público o balancete é

    destacado das demais demonstrações contábeis e que compete aos

    órgãos de contabilidade encaminhá-los mensalmente às Unidades

    Administrativas Gestoras. Ressalta-se que são responsáveis diretos

    pela adequação das informações contidas nos balancetes de uma

    unidade gestora o ordenador de despesa e o contabilista que

    registre a conformidade contábil.

    O Decreto 93872/1986 estabelece ainda que:

    Art . 140. O órgão central de contabilidade da União fará a

    consolidação dos dados oriundos dos órgãos seccionais,

    transmitindo, mensalmente, os balancetes e as demonstrações

    contábeis sobre a execução orçamentária de cada Ministério ou

    órgão, ao respectivo órgão setorial de controle interno,

    para efeito da supervisão ministerial.

    Art . 141. Todo aquele que, a qualquer título, tenha a seu cargo

    serviço de contabilidade da União é pessoalmente responsável

    pela exatidão das contas e oportuna apresentação dos

    balancetes, balanços e demonstrações contábeis dos atos

    relativos à administração financeira e patrimonial do setor sob

    sua jurisdição.

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 3 de 28

    Sobre o tema Balancete, o Decreto Lei 200/1967 estabelece que:

    Decreto 200/1967

    Art. 26. No que se refere à Administração Indireta, a supervisão

    ministerial visará a assegurar, essencialmente:

    I - A realização dos objetivos fixados nos atos de constituição da

    entidade.

    II - A harmonia com a política e a programação do Governo no

    setor de atuação da entidade.

    III - A eficiência administrativa.

    IV - A autonomia administrativa, operacional e financeira da

    entidade.

    Parágrafo único. A supervisão exercer-se-á mediante adoção

    das seguintes medidas, além de outras estabelecidas em

    regulamento:

    ...

    c) recebimento sistemático de relatórios, boletins,

    balancetes, balanços e informações que permitam ao

    Ministro acompanhar as atividades da entidade e a

    execução do orçamento-programa e da programação

    financeira aprovados pelo Governo;

    Vamos fazer nossa primeira questão de hoje.

    1.(Cespe/Ministério da Saúde/2010/ Contador) As unidades

    administrativas gestoras são responsáveis pelo levantamento de

    balancetes mensais e demonstrações contábeis da execução

    orçamentária, bem como pelo seu envio ao órgão central de

    contabilidade.

    COMENTÁRIO À QUESTÃO

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 4 de 28

    1.(Cespe/Ministério da Saúde/2010/ Contador) As unidades

    administrativas gestoras são responsáveis pelo levantamento de

    balancetes mensais e demonstrações contábeis da execução

    orçamentária, bem como pelo seu envio ao órgão central de

    contabilidade.

    ERRADO, os órgãos de contabilidade é que devem enviar para as

    unidades administrativas gestoras mensalmente os balancetes e as

    demonstrações contábeis da respectiva execução orçamentária, para

    orientação e base às decisões cabíveis.

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 5 de 28

    2.2. Conteúdo e forma

    O Quadro a seguir resume o que se precisa saber esse tema.

    Quadro 1: Principais aspectos do conteúdo e forma do Balancete

    Formas de apresentação Elementos de Inserção

    Obrigatória Características Adicionais

    -Órgão e gestão ou Unidade Gestora e

    gestão;

    -Contendo o movimento mensal ou

    acumulado;

    -Por conta contábil ou conta corrente

    (aquela que permite o detalhamento);

    -Relacionando as contas “zeradas” ou

    não;

    -Relacionando apenas as contas com

    saldo invertido;

    -“Saldo e movimento” ou “somente

    saldo”.

    -Unidade gestora:

    Identificação do órgão ou

    entidade;

    -Gestão: Abrangência;

    -Mês: data a que se refere;

    -Conta Contábil: Identificação

    das contas e dos grupos.

    -Em Unidade Gestora do estrangeiro

    pode ser emitido em moeda

    estrangeira;

    -O número de colunas de valores pode

    ser de até 4 (quatro);

    -A coluna saldo do exercício anterior

    pode ser omitida.

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 6 de 28

    Quanto aos tipos de consulta possibilitadas pelo balancete, estas

    podem ocorrer nas formas que constam no Quadro 1.

    Quadro 1: Tipos de consultas no balancete

    Tipo de

    Consulta Característica Figura a

    Consulta analítica 1º e 2º Níveis 1

    Consulta sintética Assinalar “S” campo TOTAIS POR CLASSE:

    1º Nível 2

    Consulta

    consolidada

    Assinalar o NÍVEL DE DESDOBRAMENTO:

    qualquer nível

    3, 4, 5 e

    6

    Legenda: a) As Figuras estão evidenciadas na seqüência.

    Figura 1 - Consulta Analítica

    A consulta analítica apesar do nome conterá as contas de 1º e 2º

    níveis que são contas “não escrituradas” ou sintéticas.

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 7 de 28

    Figura 2 - Consulta Sintética

    A consulta sintética conterá apenas as contas de 1º nível que são

    contas “não escrituradas” ou sintéticas.

    Figura 3 - Consulta Consolidada no 3º nível

  • Contabilidade Aplicada ao Setor Público p/ Analista de Controle Externo p/TCE-MG (todos os cargos)

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli – Aula 05

    Prof. Dr. Giovanni Pacelli www.3dconcursos.com.br 8 de 28

    Figura 4 - Consulta Consolidada no 7º nível: todas as contas

    Observa-se que na consulta consolidada escolhe-se até que nível de