AUDITORIA INTERNA É IMPORTANTE - ?· Conforme Gil (2000, p. 63), pesquisa ... (ALMEIDA 1996). auditores…

Download AUDITORIA INTERNA É IMPORTANTE - ?· Conforme Gil (2000, p. 63), pesquisa ... (ALMEIDA 1996). auditores…

Post on 19-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>XIII Encontro Latino Americano de Iniciao Cientfica e IX Encontro Latino Americano de Ps-Graduao Universidade do Vale do Paraba </p><p>1 </p><p>AUDITORIA INTERNA IMPORTANTE !? </p><p>Douglas Ribeiro Lucas, autor Denilson da Silva Lucas, co-autor Raissa Cipresso Faria, co-autora </p><p>Vladas Urbanavicius Jnior, orientador </p><p>1FACESM/Gpde, Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves, 45 - Itajub MG 2FAPEMIG/IC, Rua Raul Pompia 101, So Pedro, Belo Horizonte MG </p><p>3UNINOVE/PMDA, Rua Guaransia, 425, Vila Maria, So Paulo-SP </p><p>Resumo: O presente artigo tem por objetivo transmitir aos leitores um entendimento a respeito do que a auditoria interna, qual seu ambiente de atuao e quais os parmetros definidos para a prtica profissional. Ser apresentado uma incurso no campo da auditoria interna destacando-se a sua importncia para as organizaes e quais os tipos de auditoria interna praticados, assim como os aspectos relativos ao controle interno e externo, bem como a legislao aplicvel. Finalizando, com uma abordagem do relatrio, da estrutura organizacional, do relacionamento tcnico e profissional com os auditores independentes e da garantia de qualidade e dignidade profissional da Auditoria Interna. Palavras-chave: Auditoria Interna, Tipos de Auditoria Interna, Finalidades e Contribuo. rea do Conhecimento: Cincias Sociais Aplicadas 1. Introduo </p><p>A auditoria nada mais do que uma tcnica de reviso que vem sendo aplicada desde os povos antigos, que na poca a utilizavam como uma avaliao de terceiros sobre os rendimentos obtidos em suas entidades. Apesar de ser uma tcnica de reviso, que normalmente caracterizada como uma Auditoria, naquela poca esse procedimento no tinha esse nome. </p><p>De um modo geral, as empresas tm se dedicado cada vez mais na melhoria de sua gesto, com foco especial na qualificao de seus processos e tambm na informatizao das atividades. Onde elas revelam os seus valores, misso e objetivos aos seus colaboradores, clientes e fornecedores. </p><p>A auditoria interna deve ser parte de qualquer modelo de gesto, operando em linha com a administrao, tendo um maior controle evitando riscos (eventos indesejveis), em cada atividade alm de estabelecer medidas. 2. Metodologia </p><p>O artigo foi desenvolvimento pela pesquisa bibliogrfica, que segundo Lakatos e Marconi (2001, p. 183): pesquisa bibliogrfica no apenas a reproduo do que j foi dito ou escrito sobre certo assunto, mas propicia o exame de um tema sob novo enfoque ou abordagem, chegando a concluses inovadoras. </p><p>Conforme Gil (2000, p. 63), pesquisa bibliogrfica aquela em que os dados so </p><p>obtidos de fontes bibliogrficas, ou seja, de material elaborado com a finalidade explcita de ser lido. </p><p>Ainda segundo Medeiros (2007, p. 49-50), ele afirma que a pesquisa bibliogrfica procura dados em varias fontes diferentes e que se caracteriza como documentao indireta. </p><p>Apresentado na seguinte estrutura: Uma introduo a respeito da auditoria, os conceitos e objetivos da auditoria interna, finalidades da auditoria, a contribuio e os papis da auditoria interna, chegando a uma concluso a respeito do tema. 3. Conceitos e Objetivos da Auditoria Interna </p><p>A auditoria interna um meio de avaliao do funcionamento do sistema de controle dentro de uma organizao, auxiliando os gestores quanto veracidade dos registros e transaes da empresa, assim como em suas demonstraes contbeis. A sua implantao nas empresas, apresenta-se como suporte para as informaes contbeis. </p><p>Auditoria uma prtica contbil que tem por objetivo anlise sistemtica dos registros patrimoniais, estudando para verificar se encontram dentro ou fora dos limites (S 1973). A auditoria interna exerce um papel muito importante na empresa, de maneira a auxiliar a administrao com dados e informaes qualitativas, temos como exemplo: </p></li><li><p>XIII Encontro Latino Americano de Iniciao Cientfica e IX Encontro Latino Americano de Ps-Graduao Universidade do Vale do Paraba </p><p>2 </p><p> Adequao e eficcia do controle interno; </p><p> Confiabilidade das informaes; Integridade do sistema contbil e de </p><p>controle interno; Compatibilidade das operaes e </p><p>programas, com os devidos objetivos, assim como os planos e os meios de execuo estabelecidos; </p><p> A pessoa responsvel pela auditoria conhecida como auditor interno, sendo ele um funcionrio da empresa, ou no, contudo deve-se manter, independncia em relao ao trabalho a ser realizado. A administrao da empresa, devido a </p><p>expanso dos negcios, se viu na necessidade de dar maior evidncia a normas e procedimentos internos, j que em alguns casos o administrador o proprietrio da empresa (ALMEIDA 1996). 4. Finalidades da Auditoria Interna </p><p>A Auditoria Interna tem por fundamento na empresa, dar garantias aos administradores quanto as informaes geradas pela contabilidade, para se examinar se elas esto em conformidade com os aspectos legais, e se seus relatrios demonstram as operaes da empresa em determinado perodo. Dessa forma, pode-se dizer que sua finalidade : </p><p> Integridade das informaes e registros; </p><p> Verificar a eficcia e eficincia dos controles; </p><p> Utilizar mtodos para salvaguardar os ativos e comprovao da existncia, entre outros. O auditor externo utiliza-se de um </p><p>perodo muito curto de tempo na empresa e seu trabalho est totalmente direcionado para anlise das demonstraes contbeis. Para que o mesmo atenda a direo da empresa, torna-se indispensvel uma auditoria peridica (ex: trs em trs meses), com um maior grau de profundidade e visando tambm outras reas no relacionadas com a contabilidade. </p><p>Com isso veio o aparecimento do auditor interno que deve amparar-se de todos os meios e provas que dispuser a seu alcance para apurar a qualidade dos registros contbeis, mesmo que recorra a provas externas. Ou seja, para chegar as finalidades da auditoria deve-se buscar os recursos necessrios para concluso e afirmao das informaes e registros obtidos (ATTIE 1998). </p><p>Analisando os documentos do sistema interno, eles determinam se o mesmo </p><p>efetivamente se destina a comunicar a administrao, a colher os dados necessrios e a informar a administrao sobre os resultados das atividades operacionais (COOK 1983). 5. Tipos de Auditoria Interna </p><p>Os controles contbeis e financeiros, por si s, continuam to importantes como sempre foram, para o xito da administrao de uma empresa, entretanto os auditores internos agora levam em conta, outros controles igualmente importantes (COOK 1983). </p><p> Auditoria financeira tornou-se uma mera faceta na auditoria interna, de amplo escopo e bases extensas, Os controles contbeis e financeiros, por si s, continuam to importantes como sempre foram, para o xito da administrao e operao de uma negcio; porm os auditores internos agora levam em conta, juntamente com estes, outros controles igualmente importantes (COOK 1983, p. 251). </p><p>Utiliza-se de avaliaes quanto fidelidade e exatido das demonstraes contbeis, ajustamento dos controles, execuo das polticas adotadas pela empresa e exame das aplicaes de recursos e seus ganhos. </p><p> Auditoria Operacional o termo amplamente usado para descrever a ingerncia da funo da auditoria interna em quase todos os aspectos das operaes da empresa. A auditoria operacional orienta-se, primordialmente, para o futuro e para melhorias que podem ser traduzidas, enquanto que a auditoria financeira interna, preocupa-se essencialmente, com o que j se passou, a segurana propiciada pelos controles existentes (COOK 1983, p. 252). </p><p>A auditoria Operacional no est diretamente associada procura de erros ou fraudes, mas sim em dar opinies sobre o funcionamento das atividades de maneira a reduzir custos, com a utilizao de tcnicas, verificar se os funcionrios esto seguindo as polticas adotadas pela empresa, para alcanar seus objetivos. </p><p>Objetivos esses, que devem ser bem traados, com um no futuro, desta maneira, orientar s reas da empresa para o cumprimento dos objetivos. </p><p> Auditoria Administrativa: em nvel de gesto onde as atividades so desempenhadas com participaes em </p></li><li><p>XIII Encontro Latino Americano de Iniciao Cientfica e IX Encontro Latino Americano de Ps-Graduao Universidade do Vale do Paraba </p><p>3 </p><p>reunies da diretoria e outros grupos relacionados a administrao. Est relacionada ao planejamento estratgico e ttico, bem como no processo de tomada de deciso e definio das polticas e diretrizes a serem adotadas. Esta auditoria feita por auditor independente ou externo. </p><p> A administrao necessita fazer-se presente por toda organizao, e em cada um dos sistemas que a compe, determinando que tudo funcione e flua normalmente conforme propusera, a auditoria interna funciona, na realidade, como os olhos da administrao (ATTIE 1986, p. 33). </p><p>Auditoria de Sistemas: realizada nos sistemas informatizados, ou seja, busca verificar a adequao, eficcia e eficincia destes sistemas e os respectivos procedimentos de segurana, no ambiente de tecnologia de informaes. A informatizao fez com que os auditores revisassem alguns de seus procedimentos, auxiliando no processo de planejamento e desenvolvimento. </p><p> Eis outro grande desafio para o auditor de sistemas: expandir sua ateno alm do apoio tcnico auditoria contbil, oferecendo ao cliente algo a mais que o ajude em seus problemas normais. Tornar-se seu parceiro, nas decises estratgicas, proporcionando-lhe servios especializados em avaliao de sistemas de forma ampla, nas mais diversas aplicaes, apresentando sugestes que o ajudem a se manter atuante em seu negcio (TREVISAN 1996, p. 80). </p><p>Auditoria de Qualidade: em funo da globalizao dos mercados, passa-se a exigir maior qualidade dos produtos e servios. Nesse sentido, a auditoria efetua uma avaliao sobre determinada rea, para avaliar o sistema implantado, opinando sobre o aperfeioamento que poder ser feito. </p><p>Auditoria Ambiental: onde so analisados os possveis danos que as empresas podem causar ao meio ambiente, avaliando possveis prejuzos que a atividade da empresa poder acarretar sobre a vida da populao e ao meio ambiente. Est prtica decorrente de pases chamados de "Primeiro Mundo", onde so examinados os impactos ambientais e suas conseqncias sobre a imagem das empresas no mercado. </p><p> "a auditoria ambiental est dividida em quatro categorias: auditoria completa, de gerncia, tcnica e de responsabilidade, </p><p>com procedimentos adotados j conhecido no Brasil, como as demais auditorias contbeis (COOK 1983, p. 251)". </p><p>Auditoria de Gesto: sua funo desempenhada em nvel de planejamento e no processo de tomada de deciso e tem como base a auditoria operacional. </p><p>A auditoria de gesto refora a ligao entre a alta administrao e os nveis operacionais da empresa, reduzindo o coeficiente de incerteza no gerenciamento das variveis externas e internas ao seu negcio (TREVISAN 1996, p.44)". </p><p> 6. Contribuio da Auditoria Interna </p><p>Uma tarefa principal dos lderes antecipar a mudana e os efeitos do tempo sobre a organizao. Com isso, o papel do auditor fornecer informaes aos lderes que buscam antecipar a mudana. Assim, a organizao precisa de estratgias diferentes em diferentes fases do seu ciclo de crescimento. </p><p> "A vantagem da auditoria interna a existncia, dentro da prpria organizao, de um departamento que exerce permanente controle - prvio, concomitante e conseqente - de todos os atos da administrao (FRANCO e MARRA 1991, p. 175)". </p><p>Aquilo que foi importante numa fase poder ser menos importante em outra, o que cria uma variao no papel do auditor interno e no foco da auditoria de acordo com o tempo e medida em que a organizao se movimenta ao longo de perodo de mudana. 7. Papis da Auditoria </p><p>Na medida em que a organizao cresce e muda, o mesmo ocorre com o papel do auditor, ou seja o papel da auditoria um reflexo das necessidades e expectativas da empresa como um todo, para sobreviver numa determinada fase do seu desenvolvimento. </p><p>O auditor ficar atento e alerta. Nos primeiros estgios da fase de normalizao, pois a auditoria tem por funo ajudar e reforar as novas regras, ou seja, deve observar-se a eficincia do controle interno, e alertar a empresa, caso ocorram falhas no mesmo. </p><p> Como consultor ele deve procurar o aperfeioamento constante dos negcios. E quando houver a necessidade de inserir mudanas importantes dentro da empresa, a funo auditoria torna-se ao mesmo tempo </p></li><li><p>XIII Encontro Latino Americano de Iniciao Cientfica e IX Encontro Latino Americano de Ps-Graduao Universidade do Vale do Paraba </p><p>4 </p><p>uma influncia persistente para que as mesmas aconteam com sucesso, garantindo a fidelidade da empresa em relao aos seus valores. 8. Concluso </p><p>A auditoria interna deve ser vista como um elemento de controle, que tem como um de seus objetivos, a avaliao dos controles internos da empresa, e no como algo punitivo, tornando-se ento uma importante ferramenta para anlise e controle. O auditor deve focalizar as reas a serem analisadas em seu trabalho, verificando possveis desvios e a poltica de procedimentos, utilizando-se adequadamente os recursos disponveis da organizao, evitando escassez e desperdcios, dando nfase aos valores existentes na empresa. E numa segunda fase o auditor pode, atravs da aplicao de testes de auditoria, avaliar a eficincia operacional do sistema, verificando se est conforme s diretrizes estabelecidas pela administrao. </p><p>Deste modo, na medida em que as empresas mudam no decorrer do tempo, ocorre a entrada de novos valores no mercado, acompanhada da exploso tecnolgica, adquirindo com isso um conceito diferente em relao a auditoria. Como um trabalho de avaliao e preveno, jamais como punio. </p><p> evidente para uma empresa que apresenta seus processos adequadamente planejados, alm de um pessoal capacitado e treinado, que venha a ser surpreendida por eventos indesejveis, pode empregar energia em suas atividades principais, conquistando novos mercados, melhorando seus produtos e servios, reduzindo custos, alcanando maior nvel de competitividade. Tornando o relacionamento com terceiros (clientes, fornecedores e investidores), acaba sendo reconhecida por sua excelncia em sua gesto, alm de se ter um controle sobre seus processos, de maneira que eles ocorram de forma esperada, e que as oportunidades sejam favoravelmente aproveitadas. 9. Referncias ALMEIDA, Marcelo Cavalcante. Auditoria: um curso moderno e completo. 5. ed.; So Paulo; Ed. Atlas; 1996. ATTIE, William. Auditoria Interna. So Paulo; Ed. Atlas; 1986. _____, William. Auditoria: conceitos e aplicaes. 3. ed.; So Paulo; Ed. Atlas; 1998. </p><p> COOK, John William. Auditoria: filosofia e tcnica. 3. ed.; So Paulo; Saraiva; 1983. FRANCO, Hilrio. MARRA, Ernesto. Auditoria Contbil. 2. ed.; So Paulo; Ed. Atlas; 1991. S, Antnio Lopes. Auditoria interna. 2. ed.; So Paulo; Ed. Atlas; 1973. TREVISAN. Auditores e Consultores. Auditoria: suas reas de atuao. So Paulo; Ed. Atlas; 1996. </p></li></ul>

Recommended

View more >