atualizacao burnout

Download Atualizacao burnout

Post on 07-Jul-2015

1.421 views

Category:

Education

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentação sobre Sindrome de Burnout

TRANSCRIPT

  • 1. PSICOLOGIA 9 SEMESTRE MATUTINOATUALIZAES SOBRE ASNDROME DE BURNOUTComponentes: Aglya Pinheiro Jos Lamartine Rogria Matos Vivian Colorio Viviane FerreiraProfa. Mnica HajeSalvador-BA Novembro 2010

2. INTRODUOO trabalho uma atividade que pode ocupargrande parcela do tempo de cada indivduo e doseu convvio em sociedade.Dejours (1992) afirmava que o trabalho nemsempre possibilita realizao profissional. Pode, ao contrrio, causar problemas desdeinsatisfao at exausto. 3. INTRODUOEstudos mostram que o desequilbrio na sade doprofissional pode lev-lo a se ausentar do trabalho(absentesmo), gerando licenas por auxlio-doena e anecessidade, por parte da organizao, de reposio defuncionrios, transferncias, novas contrataes, novotreinamento, entre outras despesas.A qualidade dos servios prestados e o nvel deproduo fatalmente so afetados, assim como alucratividade (Moreno-Jimenez, 2000; Schaufeli, 1999). 4. INTRODUOFreudenberger (1974) criou a expresso Staff Burnoutpara descrever uma sndrome composta por exausto,desiluso e isolamento em trabalhadores da sademental.O Burnout foi reconhecido como um risco ocupacionalpara profisses que envolvem cuidados com sade,educao e servios humanos (Golembiewski,1999;Maslach, 1998; Murofuse et al., 2005). 5. INTRODUOClassificao Internacional das Doenas(CID-10) cita a Sensao de estar acabado ouSndrome do Esgotamento Profissional comosinnimos do Burnout recebendo o cdigo Z 73.0A Sndrome de Burnout pode ser consideradoum grande problema no mundo profissional daatualidade (World Health Organization, 1998). 6. BURNOUTO termo Burnout deriva do ingls, e refere-se aquiloque deixou de funcionar por falta de energia. 7. Caractersticas do Burnout Exausto Emocional: situao em que o trabalhador no pode mais dar de si em nvel afetivo. Falta de Envolvimento Pessoal no Trabalho: Tendncia a uma evoluo negativa no trabalho, afetando a habilidade para sua realizao. Despersonalizao: Desenvolvimento de sentimentos e atitudes negativas e de cinismo s pessoas destinatrias do trabalho. 8. Caractersticas do Indivduo Fatores individuais associados a ndices inferiores: tipo de personalidade com caractersticas resistente ao estresse, lcus de controle interno. Fatores individuais ndices superiores: Padro de personalidade, lcus de controle externo, super envolvimento, indivduos pessimistas, perfeccionistas, controladores, passivos etc. 9. Caractersticas do Trabalho Fatores laborais associados a ndices superiores:sobrecarga,expectativas profissionais,precrio suporte organizacional,tipo de ocupao etc. Fatores sociais superiores:falta de suporte social e familiar,valores e normas culturais etc. 10. Conseqncias do Burnout Para alguns autores, o Burnout interfere na vida do individuo atravs dos nveis: Organizacional/ Trabalho, Individual e Sociedade. 11. Para Organizao Devido a conseqente rotatividade que o Burnout acomete funcionrios, a instituio tem um aumento em seus gastos (tempo, dinheiro), assim como com o absentesmo destes. H estudos que afirmam que o Burnout enfraquece o interesse de alguns membros da equipe de sade por prticas inovadoras, contribuindo como fator impeditivo na disseminao de condutas baseadas em evidncia. 12. Para o Trabalho Ocorre diminuio na qualidade do trabalho por mau atendimento, procedimentos equivocados, negligncia e imprudncia.A predisposio a acidentes aumenta devido a falta de ateno e concentrao. Indivduo acometido por Burnout leva a prejuzos de tempo e dinheiro para o prprio indivduo e para a instituio que tem sua produo comprometida. 13. Para o Indivduo O indivduo acometido pelo Burnout apresenta sintomas como: fadiga constante e progressiva; dores musculares distrbios do sono; cefalias, enxaquecas; sua imunidade fica baixa, sendo assim ficam resfriados ou gripados constantemente, queda de cabelo, aumento de cabelos brancos, transtornos cardiovasculares (hipertenso arterial, infartos, entre outros); distrbios do sistema respiratrio, disfunes sexuais (diminuio do desejo sexual), alteraes menstruais nas mulheres. Em relao ao psiquismo, pode apresentar: falta de concentrao; alteraes de memria, o pensamento fica mais lento, sentem-se sozinhos, tem sentimentos de impotncia, baixa auto-estima, desnimo. 14. Para o Indivduo Pode ocorrer o surgimento de agressividade, dificuldade para relaxar e aceitar mudanas; perda de iniciativa; consumo de substncias (lcool, caf, fumo, tranqilizantes, substancias ilcitas); comportamento de alto risco e at suicdio. 15. Para a Sociedade O indivduo acometido por Burnout pode provocar distanciamento dos familiares, at filhos e cnjuge; os clientes mal atendidos arcam com prejuzos emocionais, fsicos e financeiros que podem se estender aos seus familiares e at ao seu ambiente de trabalho. 16. Nveis do Burnout 1o. nvel - Falta de vontade, nimo ou prazer de ir atrabalhar. Dores nas costas, pescoo e coluna. Diante dapergunta o que voc tem? Normalmente a resposta no sei,no me sinto bem. 17. 2o. nvel - Comea a deteriorar o relacionamento comoutros. Pode haver uma sensao de perseguio ("todos estocontra mim"). 18. 3o. nvel - Diminuio notvel da capacidade ocupacional.Podem comear a aparecer doenas psicossomticas, tais comoalergias, picos de hipertenso, etc. Nesta etapa se comea a auto-medicao, que no princpio tem efeito placebo mas, logo emseguida, requer doses maiores. 19. 4o. nvel - Esta etapa se caracteriza pr alcoolismo,drogadio, idias ou tentativas de suicdio, podem surgirdoenas mais graves, tais como cncer, acidentes cardiovasculares,etc. Durante esta etapa ou antes dela, nos perodos prvios, o ideale afastar-se do trabalho. 20. Dois nveis de atuao paraprevenoCarter IndividualInstitucional 21. No Plano Individual Adotar hbitos saudveis de vida. Desenvolver talentos pessoais. Aprender a dizer NO! Administrao do tempo. Planejamento ambiental. Comunicao. Neutralizao dos agentes estressores. Apoio social. Relaxamento. Psicoterapia pessoal.Utilizar o tempo livre para atividades prazerosas e no preenche-las com mais trabalho. 22. No Plano Institucional Um profissional para desenvolver aes em sade ocupacional. Avaliao dos aspectos saudveis e/ou prejudiciais da organizao; Deve propor medidas no sentido de potencializar as variveis positivas; Minimizar as negativas. Dever contar com o apoio genuno da instituio (disponibilizao dos recursos). 23. A sabedoria da vida no est em fazeraquilo que se gosta, mas em gostar daquiloque se faz. (Leonardo da Vinci) 24. OBRIGADO! 25. RefernciasCECLIO, J. E; TENG, C. T; TRIGO, T. R. Sndrome de burnout ou esfera profissional e os transtornos psiquitricos. Revista de Psiquiatria Clnica. So Paulo. v 34, n 5, 2007. No site http://www.scielo.br/scielo.php? pid=S010160832007000500004&script=sci_arttext&tlng=es Acessado em 06 out 2010.FERENHOF, I. A. FERENHOF, E. A. Burnout em professores. Revista Cientfica: Avaliao e mudanas. So Paulo. v 4, n 1, 2002. No site http://sepia.no.sapo.pt/Sepia_ECCOS_junho_2.pdf Acessado em 30 outubro 2010.LAPLANCHE, J. J; PONTALIS, J.B; LAGACHE, D. Vocabulrio da psicanlise. 4. ed. So Paulo: Martins Fontes, 2001.MATUBARO, K. C. A; LUNARDELLI, M. C. F; ELLARO, A. M; BULHES; LF. S. S; SOUZA, L. L. A sndrome de Burnout em profissionais da sade: uma reviso bibliogrfica. So Paulo. 2009.SILVA, F. F. P. Burnout: um desafio sade do trabalhador. Revista de Psicologia Social e Institucional. So Paulo. v 2, n 1, jun, 2000. No site http://www2.uel.br/ccb/psicologia/revista/textov2n15.htm Acessado em 30 outubro 2010.