Atribuição do supervisor

Download Atribuição do supervisor

Post on 06-Jul-2015

851 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>LUIZA COELHO DE SOUZA ROLLA</p> <p>LIDERANA EDUCACIONAL: UM DESAFIO PARA O SUPERVISOR ESCOLAR</p> <p>Dissertao apresentada como requisito parcial para obteno do grau de Mestre. Faculdade de Educao, Programa de Ps-Graduao em Educao da Pontifcia Universidade Catlica do Rio Grande do Sul.</p> <p>Orientadora: Profa. Dra. Dlcia Enricone</p> <p>Porto Alegre</p> <p>2006</p> <p>DEDICATORIA</p> <p>Dedico este trabalho a todas as pessoas que ajudaram a constru-lo:</p> <p> Prof Dr Dlcia Enricone por acreditar que eu conseguiria; Aos meus filhos presena ausente; Aos meus pais pela capacidade que me deram para superar as dificuldades; Aos meus irmos pelo incentivo, apoio e por no terem dvidas de que no fim tudo daria certo; Ao Csar pela leitura crtica e pela pela compreenso da</p> <p>possibilidade de aprender juntos.</p> <p>AGRADECIMENTOS</p> <p> Prof Dr Dlcia Enricone por ter lutado para que eu conseguisse cursar o Mestrado e conclu-lo;</p> <p>Ao Irmo Urbano Zilles por ter sido sensvel aos meus pedidos;</p> <p> minha irm Cludia que possibilitou a realizao das entrevistas;</p> <p>Aos</p> <p>dez</p> <p>professores</p> <p>entrevistados</p> <p>que</p> <p>dispensaram seu tempo de descanso para que eu pudesse dar andamento a esta pesquisa;</p> <p> Jaqueline Maissiat que abdicou de seu descanso para olhar criticamente minha produo e pela autoconfiana que ela me devolveu;</p> <p>A minha famlia maravilhosa (filhos, pais, irmos, sobrinhos, av, tios e tias, primos e primas) que, no podendo produzir por mim, me deu coragem para que eu o fizesse;</p> <p>A Deus e ao meu Anjo da Guarda, que estiveram sempre do meu lado.</p> <p>A definio de insanidade continuar a fazer o que voc sempre fez, desejando obter resultados diferentes.</p> <p>James Hunter</p> <p>RESUMO</p> <p>Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de analisar a relao estabelecida entre Supervisor Escolar e professores no cotidiano das escolas. Sabendo-se que o Supervisor um dos responsveis pelo planejamento, organizao e execuo da proposta pedaggica da escola, e nesta relao est colocado em situao hierarquicamente superior aos professores, a forma como so conduzidas essas questes interferem no resultado do trabalho da escola como um todo. A liderana educacional, nesta perspectiva, coloca-se como desafio ao Supervisora, que alm de dar conta das questes burocrticas e legais, precisa contribuir com a formao dos professores em servio e com sua qualificao. Sendo assim, o presente trabalho apresenta o histrico do Supervisor Escolar, as funes que lhe eram atribudas inicialmente e a evoluo de suas atividades profissionais. Percebendo o carter de lder inerente funo do Supervisor, so abordados conceitos, princpios, teorias e exemplos de liderana, e, ao final, so colocadas questes que relacionadas atuao do Supervisor e liderana, desafio que est posto a este profissional, a liderana educacional. A pesquisa fenomenolgica ofereceu suporte terico para a realizao deste estudo, e a anlise das categorias emergentes foi utilizada como forma de apresentar os resultados obtidos. Foram entrevistados 10 professores, independente do nvel e do sistema onde atuam. O instrumento de pesquisa foi semi-estruturado e as entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas em sua ntegra. A anlise dos dados apresenta o relato dos entrevistados, relacionado ao referencial que fundamenta este estudo.</p> <p>Palavras-chave:</p> <p>Superviso</p> <p>Escolar,</p> <p>liderana,</p> <p>relacionamento</p> <p>humano,</p> <p>autoridade, motivao.</p> <p>ABSTRACT</p> <p>This research was performed with the goal of analyzing the relationship established between a School Supervisor and the teachers in the everyday of schools. Knowing that the Supervisor is one of the persons responsible for the planning, school pedagogical proposal organization and execution, and in this relationship he/she is placed in hierarchically superior to the teachers, the mould as these matters are led interfere in the result of the school work as a whole. The educational leadership, in this perspective, places as a challenge to the Supervisory action, that besides accounting for the bureaucratic and legal matters, needs to contribute with the in service teachers' formation and with their qualification. This way, the present work shows the history of the School Supervisor, the functions that were initially attributed and the evolution of their professional activities. Perceiving the leader's inherent character to the supervisor's function, concepts, principles, leadership theories and examples are boarded, and to finalize, matters are brought up, that related to supervisor's performance and to the leadership, challenges this professional, the educational leadership. The phenomenological research offered theoretical support for the accomplishment of this study, and the analysis of the emerging categories was used as a way of presenting the obtained results. Ten teachers have been interviewed, regardless the level and the system where they act. The research instrument was semi-structured and the interviews were recorded, transcribed and analyzed in its totality. The data analysis presents the interviewees statement, related to referential that bases this study.</p> <p>Key Words: School supervision, leadership, human relationship, authority, motivation.</p> <p>SUMRIO</p> <p>LISTA DE QUADROS E FIGURAS</p> <p>INTRODUO ..........................................................................................................10</p> <p>1</p> <p>A SUPERVISO ESCOLAR..............................................................................15 1.1 CONCEITUANDO SUPERVISO ESCOLAR ...............................................15 1.2 HISTRICO DA SUPERVISO ESCOLAR...................................................17 1.2.1 No Brasil ..............................................................................................17 1.2.2 No Estado do Rio Grande do Sul.........................................................21 1.3 INCIO DE UMA RESSIGNIFICAO ...........................................................23 1.4 A INSTITUCIONALIZAO DESTA NOVA PROPOSTA .............................27</p> <p>LIDERANA ......................................................................................................33 2.1 CONCEITOS DE LIDERANA ......................................................................33 2.2 UMA HERANA PRIMATA ...........................................................................42 2.3 CARACTERSTICAS DOS LDERES QUE BASEIAM- SE EM PRINCPIOS..............................................................................................................45 2.4 TIPOS DE PODER .........................................................................................48 2.5 MOTIVAO..................................................................................................53 2.6 LIDERANA EDUCACIONAL .......................................................................57 2.6.1 As Trs Dimenses da Ao Pedaggica Luz da Teoria de Paulo Freire........................................................................................................62 2.6.2 A Mudana de Paradigma ...................................................................66</p> <p>2</p> <p>3</p> <p>METODOLOGIA ................................................................................................70 3.1 CARACTERIZAO DA PESQUISA ............................................................70 3.2 AMOSTRA DA PESQUISA............................................................................72 3.3 ANLISE DOS DADOS .................................................................................73 3.4 APRESENTAO DOS RESULTADOS .......................................................76</p> <p>8</p> <p>CONSIDERAES FINAIS ......................................................................................96</p> <p>REFERNCIAS.......................................................................................................100</p> <p>ANEXOS .................................................................................................................104</p> <p>LISTA DE QUADROS E FIGURAS</p> <p>QUADRO 01: Ao Supervisora ...............................................................................25</p> <p>FIGURA 01: Hbitos Eficazes ...................................................................................38</p> <p>QUADRO 02: Qualidades Humanas .........................................................................46</p> <p>FIGURA 02: O processo de poder ............................................................................50</p> <p>FIGURA 03: O processo bsico da motivao ..........................................................56</p> <p>FIGURA 04: Desafios da educao ..........................................................................58</p> <p>QUADRO 03: Resumo ..............................................................................................75</p> <p>INTRODUO</p> <p>Estamos vivendo em um mundo que se transforma constantemente. A evoluo tecnolgica, cientfica, social, a quantidade de informaes e inovaes que se apresentam desvelam situaes inusitadas, surpreendentes, que exigem preparo, perspiccia, sabedoria para que possamos lidar com elas. Remetendo esta reflexo ao ambiente escolar, gestores e professores, igualmente, deparam-se diariamente com situaes que precisam ser resolvidas, muitas vezes, colocando em jogo conhecimentos pr-estabelecidos, valores arraigados.</p> <p>Diretores, supervisores e orientadores educacionais, professores, e todos os envolvidos nas relaes escolares so profissionais que lidam com o inusitado. Planejamentos, reunies pedaggicas, planos de ao ou estudos nem sempre do subsdios frente a determinadas situaes que acabam por mobilizar, desestabilizar, colocando em questo determinados saberes.</p> <p>Na estrutura escolar temos o diretor e vice-diretor, autoridades responsveis pela administrao do todo da escola. Constituindo a equipe gestora da mesma, temos o supervisor escolar, objeto de pesquisa do presente estudo, cuja funo </p> <p>orientar o grupo de professores, desafiar, instigar, questionar, motivar, despertando neles o desejo, o prazer, o envolvimento com o trabalho desenvolvido e dividindo as alegrias dos resultados obtidos.</p> <p>Historicamente, a funo do Supervisor Escolar modificou-se. Seu objeto de trabalho e suas aes, inicialmente voltados para o controle e para a inspeo, passam a ser mais complexos e desafiadores, pois dizem respeito formao, orientao, ao acompanhamento do trabalho pedaggico dos professores em servio.</p> <p>Professores so naturalmente lderes, lideram turmas de alunos, so modelos, exemplos, referenciais, esto em situao de conhecimento superior, em determinadas reas, queles que lecionam. Nesta perspectiva, surge um desafio, e ao do supervisor escolar so atribudas funes complexas, de apoio e parceria com o professor. Neste sentido, o tipo de relao que ele estabelece com o grupo de professores, ao qual lidera, passa a ser a essncia do desenvolvimento de seu trabalho.</p> <p>O Supervisor Escolar, portanto, o profissional organizador ou orientador do trabalho pedaggico desenvolvido pelos professores em uma escola, e a liderana frente a este grupo passa a ser inerente sua funo, mas isso no garante que ele atue como tal.</p> <p>Sendo assim, surgem alguns questionamentos que norteiam a presente pesquisa:</p> <p>12</p> <p>Quais as caractersticas que os professores consideram desejveis em um supervisor?</p> <p>Como a atuao do Supervisor pode contribuir com o crescimento pessoal e profissional dos professores?</p> <p> possvel identificar, na histria profissional de um professor, um Supervisor Escolar que tenha contribudo efetivamente com seu crescimento profissional e pessoal?</p> <p>A relao estabelecida com o Supervisor Escolar interfere na motivao do professor?</p> <p>Tais questionamentos remeteram aos seguintes objetivos:</p> <p>caracterizar o Supervisor Escolar desejvel;</p> <p>analisar a percepo dos professores acerca da atuao do Supervisor como organizador de seu espao de aprendizagem dentro da escola;</p> <p>identificar Supervisores Escolares que exerceram sua funo de lderes educacionais;</p> <p>verificar se a relao estabelecida entre Supervisor e professor</p> <p>13</p> <p>interfere na motivao deste ao desenvolver seu trabalho.</p> <p>De acordo com as atribuies do Supervisor Escolar, a essncia de sua funo reside no relacionamento que mantm com os professores individual e coletivamente, e quando se fala em relao entre sujeitos, existe, alm de questes epistemolgicas, questes de subjetividade.</p> <p>Ao Supervisor Escolar, o poder institudo pela funo suficiente para que ele exera sua liderana conquistando o respeito dos professores e contribuindo efetivamente com seu crescimento?</p> <p>Sendo assim, estas questes apontam o seguinte problema de pesquisa: o professor reconhece o Supervisor Escolar como profissional responsvel pelo acompanhamento e orientao de seu trabalho pedaggico, e ainda, percebe que este profissional contribui com seu crescimento pessoal e profissional?</p> <p>Este um universo complexo, pois professores so sujeitos com concepes, valores, ideais, comportamentos, que acreditam em determinadas teorias e fundamentam teoricamente suas aes, mesmo que no se assumam nesta perspectiva. Parafraseando Paulo Freire (1992), no existe prtica pedaggica neutra, todo e qualquer professor trabalha a servio de uma idia, da transformao ou manuteno das relaes sociais que esto estabelecidas.</p> <p>A partir do problema levantado, buscou-se resgatar a construo histrica do Supervisor Escolar no Brasil e, mais especificamente no Rio Grande do Sul;</p> <p>14</p> <p>identificar momentos, dentro desta histria, que acabaram por promover reflexes e ressignificaes; expor a lei que regulamenta e define suas atribuies, bem como a formao exigida para o exerccio de suas funes.</p> <p>Para complementar, caracterizando o Supervisor Escolar como lder, foram abordadas questes relativas liderana: conceitos; importncia; desafios; exemplos de liderana. E, a fim de analisar o vis de liderana existente na funo do Supervisor Escolar, estudos sobre liderana educacional subsidiaram sua fundamentao terica.</p> <p>Acredita-se que o presente estudo possa contribuir com os gestores educacionais para a construo de sua identidade profissional, em especial com os Supervisores Escolares, pois o resgate histrico, a regulamentao de suas funes e a relao com que ele estabelece com o grupo de professores, so fatores que influenciam suas aes.</p> <p>1</p> <p>A SUPERVISO ESCOLAR</p> <p>1.1 CONCEITUANDO SUPERVISO ESCOLAR</p> <p>As pesquisas e estudos voltados para a Superviso Escolar fizeram com que esta funo fosse conceituada sob vrios enfoques. Trazendo a origem etimolgica da palavra supervisionar, temos: SUPERVISIONAR = SUPERVISAR e</p> <p>SUPERVISAR = dirigir ou orientar em plano superior; superintender, supervisionar (FEREIRA, 1993, p. 520).</p> <p>Dentro desta perspectiva, Nrici (1974, p. 29), afirma que Superviso Escolar a viso sobre todo o processo educativo, para que a escola possa alcanar os objetivos da educao e os objetivos especficos da prpria escola. Este olhar exclui os sujeitos envolvidos no processo educativo, ou seja, a escola e os objetivos da educao so o foco do trabalho, sem...</p>