Através da Intelec Holding

Download Através da Intelec Holding

Post on 08-Jan-2017

215 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Atravs da Intelec Holding</p> <p>savana 09.03.07Atravs da Intelec Holding</p> <p>Guebuza entra na Vodacom</p> <p>Por Francisco Carmona</p> <p>A Intelec Holding, uma empresa de que o Presidente da Repblica, Armando Guebuza, </p> <p>accionista, acaba de subscrever e realizar cinco porcento das aces da Vodacom Moambique,</p> <p>tornando-se assim num dos mais importantes accionistas desta segunda operadora de telefonia</p> <p>mvel.</p> <p>O anncio oficial da operao foi feito esta quarta-feira, coincidentemente no mesmo dia em que</p> <p>Antnio Fernando, ministro da Indstria e Comrcio, atribua empresa a patente made in Mozambique.</p> <p>At ento, a Vodacom Moambique, registada como VM, SARL, tinha como accionistas a Vodacom</p> <p>Internacional (maioritrio), a EMOTEL-Empresa Moambicana de Telecomunicaes e um grupo de</p> <p>cidados nacionais.</p> <p>Do grupo de cidados nacionais scios da Vodacom Moambique pontificam os nomes do</p> <p>empresrio, poltico e advogado Hermenegildo Gamito, Bruno Morgado, Lucas Chachine, Antnio Mal</p> <p>e Apolinrio Pateguana. Estes dois ltimos so parceiros em muitos negcios com Nyimpine Chissano,</p> <p>primognito de Joaquim Chissano, ento Presidente da Repblica.</p> <p>A EMOTEL detida pela SPI, o brao econmico da FRELIMO, Sociedade de Participaes</p> <p>Financeiras (SPF), Empreendimentos e Participaes Socias (EPS), Tri Management Company, Lda</p> <p>(TMC) e a Sociedade de Gesto e Pontrolo de Participaes Sociais (GCP).</p> <p>A GCP tem como um dos destacados scios Hermenegildo Gamito e detm participaes no BDC,</p> <p>banco que est agora na esfera do First National Bank da frica do Sul.</p> <p>Ao que apurmos, a Intelec Holding j realizou na totalidade os cinco porcento adquiridos na VM, que</p> <p>podero evoluir para 10 porcento nos prximos cinco anos. Para realizar os cinco porcento, a Intelec</p> <p>Holding contraiu um emprstimo no exterior, cujo valor no foi revelado.</p> <p>Sabe-se ainda que, nos prximos tempos, a Vodacom Internacional, maior accionista da VM, vai</p> <p>colocar na bolsa entre 10 a 15 porcento do seu capital.</p> <p>Apurmos ainda que a EMOTEL ainda no realizou na totalidade o seu capital. Segundo fontes</p> <p>institucionais, a EMOTEL subscreveu 16 porcento das aces da VM, mas apenas realizou dois</p> <p>porcento.</p> <p>Realinhamento da Vodacom</p> <p>Hermenegildo Gamito conservou o posto de Presidente de Conselho de Administrao (PCA) e</p> <p>Salimo Abdula, um dos pontas de lana dos negcios de Guebuza e presidente da Confederao das</p> <p>Associaes Econmicas (CTA) entra para o Conselho de Adminsitrao.</p> <p>A Intelec Holdings tem como scios Armando Emlio Guebuza, Fernando Costa, a Electro-Sul e M.I</p> <p>Empreendimentos e Participaes Financeiras, Lda, uma empresa familiar ligada ao jurista Abdul</p> <p>Carimo. A escritura foi lavrada e assinada na Matola a 10 de Abril de 2003, com um capital social de 600</p> <p>mil dlares.</p> <p>Armando Guebuza, dono de um invejvel imprio empresarial, tido como acrrimo defensor e</p> <p>precursor da burguesia nacional. Ironicamente, a empresa em competio com a operadora onde est</p> <p>envolvida a nomenklatura a mcel, uma empresa com o capital detido a 100% pelo Estado.</p> <p>A entrada da nova nomenklatura</p> <p>Tradicionalmente, as multinacionais que se aventuram em investimentos ambiciosos em frica</p> <p>procuram envolver a nomenklatura local nas suas firmas, como forma de proteger os seus negcios e</p> <p>abrir portas.</p> <p>Por exemplo, a Vodacom Internacional chegou a atirar a toalha ao cho na Nigria, potencialmente o</p> <p>maior mercado de frica, por duas vezes, primeiro por no querer pagar o custo da enraizada corrupo</p> <p>corporativa, e segundo pelo preo alegadamente proibitivo pedido pela Vmobile em Janeiro de 2005.</p> <p>Quando a VODACOM chegou a Moambique, em 2003, a prtica de envolver a nomenklatura,</p> <p>supostamente para evitar eventuais dissabores, no foi posta de lado.</p> <p>A EMOTEL, com scios como Hermenegildo Gamito e figuras prximas da famlia do ento</p> <p>Presidente da Repblica, Joaquim Chissano, foram convidados a participar na VODACOM. Para PCA</p> <p>foi indicado Hermenegildo Gamito.</p> <p>Contudo, com o realinhamento do poder verificado com a entrada em funes do novo Governo, em</p> <p>Fevereiro de 2005, uma nova elite empresarial aproximou-se mais do poder, reduzindo</p> <p>significativamente a influncia que figuras prximas de Joaquim Chissano tinham no passado.</p> <p>Alis, a vinda de Alan Knott-Craig, director executivo da Vodacom Internacional, em Julho passado,</p> <p>foi vista dentro desse quadro, uma tentativa de encontrar alternativas que garantam a proteco poltica</p> <p>e expanso do seu negcio em Moambique. Aparentemente, a soluo passou pela reestruturao da</p> <p>VM, que possibilitou a entrada da Interlec Holding de Armando Guebuza.</p> <p>Durante essa curta visita, e no encontro que manteve com Guebuza, Knott-Craig ter ainda se</p> <p>queixado de um alegado favoritismo que era dado pelo Estado ao seu concorrente, a mcel.</p> <p>De entre o alegado favoritismo, constava a no subscrio do servio da VODACOM por parte das</p> <p>instituies do Estado, naquilo que seria a parte de leo para as suas receitas.</p> <p>A Vodacom Internacional detm uma carteira com mais de 14,4 milhes de clientes distribudos pela</p> <p>frica do Sul, Moambique, Tanznia, Lesotho, e Repblica Democrtica de Congo.</p> <p>Os accionistas da Vodacom Internaacional so a Telkom SA (50%), VenFin (15%) e o Grupo Vodafone (35%).</p> <p>Maputo, Sbado, 31 de Maro de 2007:: Notcias </p> <p>Moambique prejudicado pela crise zimbabweana </p> <p>A ACTUAL crise que afecta o Zimbabwe est a prejudicar Moambique, sob o ponto de vista socioeconmico e de segurana fronteiria, considerou em Dar-es-Salaam o Presidente Armando Guebuza, momentos antes de deixar a capital tanzaniana, onde participou, quinta-feira, com os seus homlogos da regio, na cimeira de emergncia sobre aquele pas vizinho. Sem se referir a estatsticas, Guebuza disse que com as dificuldades por que o pas passa, os zimbabweanos no utilizam, por exemplo, os servios do Corredor da Beira, como sempre foi ou poderia ser neste momento, fazendo com que Moambique perca receitas importantes e postos de emprego.</p> <p>Por outro lado, como recordaria Armando Guebuza, Moambique fornece energia ao Zimbabwe, mas, por causa das suas dificuldades econmicas, este pas no tem feito os pagamentos de forma regular.</p> <p>Isso afecta-nos muito, o mesmo acontecendo em relao ao comrcio transfronteirio. A situao difcil no Zimbabwe no permite que haja um comrcio transfronteirio legal, encorajando muito a prtica de passagem de mercadorias ilegais ao longo da fronteira comum, sublinhou o Chefe do Estado.</p> <p>Em relao cimeira, convocada de emergncia para tratar da situao poltica, social e econmica do Zimbabwe, o Presidente Guebuza acredita que se tenham alcanado bons resultados, na medida em que, no seu entender, indicaram-se linhas que permitem ver um futuro de maneira controlvel e com o mrito de isto poder acontecer como resultado de esforos internos da regio.</p> <p>Os lderes da SADC decidiram indicar o Presidente sul-africano, Thabo Mbeki, para facilitar o dilogo entre o Governo do Presidente Robert Mugabe e o principal lder da oposio zimbabweana, Morgan Tsvangirai, e apelaram Gr-Bretanha para honrar os seus compromissos no mbito dos Acordos de Lancaster House, que previam o financiamento da reforma agrria no pas. Apelaram ainda ao fim das sanes selectivas impostas por Londres e Washington e para que se juntem aos esforos da regio no sentido de facilitar a retomada do processo democrtico no pas.</p> <p>Guebuza disse que o mundo no se pode esquecer do aspecto histrico dos problemas do Zimbabwe, referindo que h responsabilidades (britnicas) que no foram plenamente cumpridas, reconhecendo, porm, o que chamou de dificuldades internas de comunicao entre as foras polticas como outro factor que contribuiu para os problemas do pas vizinho.</p> <p>Por esta razo, encorajamos o dilogo aberto, pois s atravs deste se podem abrir linhas que possam permitir alcanar harmonia no quadro do processo democrtico, indicou.</p> <p>Guebuza afirmou estar confiante de que o seu homlogo do Zimbabwe ir mesmo engajar-se no dilogo para o fim das diferenas que separam os zimbabweanos.</p> <p>No seu papel, Thabo Mbeki ir trabalhar conjuntamente com a troika do rgo de Poltica, Defesa e Segurana da SADC, neste momento liderado pela Tanzania.</p> <p>A cimeira incumbiu o Secretariado da SADC, liderado pelo moambicano Tomaz Salomo, de fazer um estudo na vertente econmica para ajudar o Zimbabwe a recuperar economicamente.</p> <p>Os chefes de Estado discutiram ainda a situao poltica na RDCongo e no Lesotho, dois dos 14 pases da SADC.</p> <p>LZARO MANHIA, em Dar-es-Salaam </p>