atps - gestao publica - teoria politica - anhanguera

Download ATPS - Gestao Publica - Teoria Politica - Anhanguera

Post on 30-Jul-2015

1.037 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ATPS - Teoria Politica - Tecnologia em Gestão Púbilica - Anhanguera

TRANSCRIPT

Universidade Anhanguera Uniderp Centro de Educao a Distncia

Tecnologia em Gesto Pblica

TEORIA POLITICA

Professora MSc. Mrcia Aparecida Jacometo

SUMRIOSUMRIO.............................................................................................................................................1

Introduo

Conceito de EstadoEstado (do latim Status, US; modo de estar, situao, condio) segundo o dicionrio Houaiss datado do Sculo XIII e designa conjunto das instituies (Governo, foras armadas, funcionalismo pblico etc.) que controlam e administram uma nao, pas soberano com estrutura prpria e politicamente organizado. Segundo Nicolau Maquiavel.Estado uma instituio organizada poltica, social e juridicamente, ocupa um territrio definido e, na maioria das vezes, sua lei maior uma Constituio escrita. dirigido por um governo soberano reconhecido interna e externamente, sendo responsvel pela organizao e pelo controle social, pois detm o monoplio legtima o do uso da fora e da coero.

Estado responsvel pela organizao e pelo controle social, pois detm, o reconhecimento da independncia de um estado em relao aos outros, permitindo ao primeiro firmar acordos internacionais, uma condio fundamental para o estabelecimento da soberania. O estado pode tambm ser definido em termos de condies internas, especialmentePgina 2

(conforme descreveu Max weber, entre outros) no que diz respeito instituio do monoplio do uso da violncia. O conceito parece ter origem nas antigas cidades estados que se desenvolveram na antiguidade, em vrias regies do mundo, como a Sumria, a Amrica Central e no Extremo Oriente. Os agrupamentos sucessivos e cada vez maiores de seres humanos procedem de tal forma a chegarem ideia de Estado, cujas bases foram determinadas na historia mundial com a Ordem de Wetsfalia (Paz de Westflia) em 1648. A instituio estatal, que possui uma base de prescries jurdicas e sociais a serem seguidas, evidencia-se como casa forte das leis que devem regimentar e regulamentar a vida em sociedade.

Formas de governo:Monarquia um regime de governo em que o chefe de Estado o monarca. O poder transmitido ao longo da linha sucessria. H os princpios bsicos de hereditariedade e vitaliciedade. O regime monrquico desenvolveu-se como uma extenso lgica da liderana absoluta de chefes tribais primitivos. Muitos dos primeiros monarcas, tais como os do Egito antigo, reivindicavam que governaram por direito divino. Entretanto, na propagao da monarquia europeia durante a Idade Mdia, a liderana geralmente recaa sobre o nobre que poderia mais eficazmente reunir e comandar um exrcito. A maior parte das monarquias dinstica e hereditria, com o trono do pas passando do pai para o filho mais velho quando o rei morre ou abdica. De acordo com os defensores da monarquia, o monarca quem melhor desempenha o cargo de chefe de Estado, por ter sido preparado para ele, por no pertencer a nenhum partido poltico e por no depender de campanhas eleitorais e nem de financiamento eleitoral. Repblica uma forma de governo onde um representante, normalmente chamado presidente, escolhido pelo povo para ser o chefe de estado, podendo ou no acumular com oPgina 3

poder executivo. A forma de eleio normalmente realizada por voto livre secreto, em intervalos regulares, variando conforme o pas. No Brasil as eleies so realizadas de quatro em quatro anos. Existem hoje duas formas principais de repblica: 1) Repblica presidencialista ou presidencialismo - Nesta forma de governo o presidente, escolhido pelo voto para um mandato regular, acumula as funes de Chefe de Estado e chefe de governo. Nesse sistema, para levar a cabo seu plano de governo, o presidente deve barganhar com o Legislativo caso no possua maioria; 2) Repblica parlamentarista ou parlamentarismo - Neste caso o presidente apenas responde chefia de Estado, estando a chefia de governo atribuda a um representante escolhido de forma indireta pelo Legislativo, normalmente chamado "premier", "primeiro-ministro" ou ainda "chanceler" (na Alemanha).

Sistemas de governo:Parlamentarista, Em um regime parlamentarista, distingue-se o chefe de Estado do chefe do governo. No parlamentarismo, todo o poder concentra-se no Parlamento, que , de fato, o nico poder. Se o governo executivo discordar do Parlamento, a maioria dos deputados dissolve esse governo. A Justia no se ope ao Parlamento, at porque, em um sistema parlamentarista puro, a Constituio no rgida: se uma lei for considerada inconstitucional, o Parlamento simplesmente altera a Constituio. No Reino Unido, o exemplo mais puro de parlamentarismo, no h sequer uma Constituio escrita. O chefe de Estado apenas simboliza a Nao, mas no tem poderes administrativos. Pode ser um monarca ou presidente escolhido pelo Parlamento ou eleito diretamente pelo povo. A rainha da Inglaterra, por exemplo, reina, mas no governa: ela apenas chefe de Estado. O chefe do governo quem governa e administra. Ele sempre escolhido pelo Parlamento, que pode destitu-lo. Presidencialismo Nesse regime, h trs poderes: o Executivo, o Legislativo e o Judicirio, exercidos, respectivamente, pelo presidente da Repblica, pelo Parlamento (no caso do Brasil, o Congresso Nacional) e pelo Supremo Tribunal ou Corte Suprema.Pgina 4

Toda a concepo do presidencialismo baseia-se na harmonia desses trs poderes. Nenhum pode impor-se ao outro ou tentar superar os demais. Para manter esse equilbrio, h um sistema de freios e contrapesos pelo qual um poder controla o outro e cada um depende dos outros dois. o Parlamento (Legislativo) que aprova os projetos de lei, assim como o oramento que fixa as despesas. Com isso, controla o Executivo e o Judicirio. Mas o presidente da Repblica pode vetar o que foi aprovado pelo Congresso. o presidente da Repblica (Executivo) que escolhe os nomes dos membros do Supremo Tribunal, controlando o Judicirio. Mas o Legislativo deve aprovar esses nomes, controlando o Executivo e o Judicirio. O Judicirio que julga a aplicao das leis, podendo at mesmo suspender sua execuo. Com isso, ele freia o Legislativo e o Executivo. No presidencialismo, o chefe de Estado (que simboliza a Nao) e o chefe de governo (que dirige a administrao do pas) so a mesma pessoa. O presidente da Repblica chefe de Estado e chefe de governo. No presidencialismo, o presidente e os parlamentares so escolhidos por um perodo de tempo fixo e determinado, geralmente quatro ou cinco anos. Salvo situaes excepcionais, uma vez eleitos, eles tm seu mandato garantido durante esse prazo. Em um regime presidencialista, o Legislativo pode ser exercido apenas pela Cmara dos Deputados (sistema unicameral) ou por duas casas, a Cmara e o Senado (sistema bicameral).

Apresentao do G8O movimento que culminou com a criao do G8 tem origem na crise do petrleo de 1973, e na recesso econmica mundial que ela causou. Naquele ano, os Estados Unidos promoveram uma reunio informal entre os ministros de Finanas de alguns governos europeus, do Japo e de seu prprio, para discutir os problemas criados pela crise. Por iniciativa do ento presidente francs Valry Giscard d'Estaing, uma reunio nos moldes daquela foi realizada em Rambouillet, na Frana, em novembro de 1975. Desta vez, no entanto, os prprios chefes de estado de Frana, Reino Unido, Alemanha, Itlia, Japo e Estados Unidos foram ao encontro, em vez dos economistas. A partir de ento, estes pases decidiram que esta reunio aconteceria anualmente. No geral, as reunies do G8 oferecem boas oportunidades para que os lderes das grandes potncias discutam importantes questes internacionais e definam prioridades a serem buscadas. So tambm uma chance para que eles se conheam e construam relaes pessoais que podem se tornar importantes no caso de uma crise global.

Pgina 5

Integram o G8 a Frana, os Estados Unidos, o Reino Unido, a Alemanha, a Itlia, o Japo, o Canad e a Rssia. Enquanto os seis primeiros participaram de todos os encontros desde 1975, o Canad juntou-se aos demais no ano seguinte. J a Rssia foi formalmente admitida apenas em 2006, quando sediou a primeira reunio do G8 em seu territrio. O pas, entretanto, j participava das conversas desde 1994, e foi aos poucos sendo recebido pelos outros sete, como um reconhecimento pelo esforo em abandonar a antiga economia socialista e implantar reformas democrticas. Ao contrrio do que se pensa o G8 no rene as oito maiores economias do mundo, e sim as auto-proclamadas oito mais industrializadas naes democrticas. Da a ausncia da China, cujo PIB supera os de Alemanha, Reino Unido, Frana, Itlia e Canad. E a incluso da Rssia, cuja economia regula com a de pases como o Brasil, a ndia e o Mxico. Com um representante em cada reunio desde 1977, a Unio Europia (antiga Comunidade Europia) considerada um nono membro do seleto clube, mas participa apenas das discusses econmicas - nunca das polticas.

Por ser apenas um frum informal, e no uma organizao internacional estabelecida por um tratado, com estatuto e critrios de admisso pr-definidos, o G8 no tem poder para garantir que todas as suas decises sejam colocadas em prtica. Seus lderes podem definir metas e elaborar polticas, mas o cumprimento dos projetos ali formulados voluntrio. Obtidas sempre a partir de um consenso, as determinaes do grupo so assumidas por seus integrantes, mas nem sempre so levadas a cabo. O cumprimento das resolues costuma ser maior no que diz respeito a acordos sobre comrcio e energia, especialmente da parte de alemes, britnicos e canadenses. Mesmo quando no colocadas 100% em prtica, as decises extradas das reunies do G8 tm o poder de influenciar outras organizaes mundiais, que frequentemente revem suas aes baseadas nas discusses do grupo. Por no ter o peso de uma instituio mundial como a ONU, por exemplo, o clube costuma ser mais gil para enfrentar novos desafios que surgem no cenrio internacional.

Temas que envolveram a participao dos pases do G8Aquecimento global