atps gestao de projetos

Download Atps Gestao de Projetos

Post on 24-Sep-2015

11 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho de gestão de projetos.

TRANSCRIPT

26

Universidade Anhanguera- UNIDERPCentro de Educao Distncia

Andria Leite RA: 1299209702Ary Marcos Carvalho RA1299877642Cleso Rodrigues - RA 5573128614Everton Felcio de Almeida RA 5312959983

ATPS GESTO DE PROJETOS7 SemestreTrabalho apresentado ao Curso de Administrao de EmpresasDisciplina: Gesto de ProjetosProfessor Tutor Presencial: Mauricio Alves BarretosProfessor Tutor distncia: Roberta M. C. Chaves.

CENTRO UNIVERSITRIO ANHANGUERA DE SO PAULO - BELENZINHO

So Paulo, 08 de Maro de 2015.

Sumrio

INTRODUO3DESAFIO4ETAPA 15ETAPA 213ETAPA 319ETAPA 423BIBLIOGRAFIA:26

INTRODUO

Atravs da ATPS de Gesto de Projetos, teremos desenvolvido as competncias e habilidades para:Reconhecer e definir problemas, equacionar solues, pensar estrategicamente, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de deciso.

* Ter iniciativa, criatividade, determinao, vontade poltica e administrativa, vontade de aprender, abertura s mudanas e conscincia da qualidade e das implicaes ticas do seu exerccio profissional.* Desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizaes.

DESAFIO

O objetivo deste desafio analisar a situao vigente de uma empresa real e observar suas necessidades mais evidentes. A partir da constatao dessas necessidades, o grupo deve conceber um projeto que supra essa demanda. Para tanto, deve levar em considerao as pessoas envolvidas, o tempo de execuo, o oramento e a estrutura necessria.Exemplos de projetos que podem ser propostos: abertura de uma nova loja, ampliao da estrutura atual da empresa, implantao de um programa de treinamento, implantao de programas de talentos (estgio e trainee), alteraes nos processos de produo ou distribuio, etc.Este desafio importante para que a equipe perceba a relevncia da Gesto de Projetos e como ela pode ser aplicada em um ambiente real.

Objetivo do Desafio

Relatrio com a apresentao e acompanhamento do projeto.

ETAPA 1

Nome da empresa: OSS-SPDM VILA MARIA/VILA GUILHERMELocalizao: SO PAULO.Tipo de segmento: ORGANIZAO SOCIAL EM SADE PBLICA.Porte: MDIO.Produtos comercializados: CONTRATOS DE GESTO.Pblico-alvo: USURIOS DE ESTABELECIMENTOS DE SADE DA REGIO VILA MARIA/VILA GUILHERME. A Coordenadoria Regional da Regio Norte do municpio de So Paulo compostade cinco Supervises Tcnicas de Sade, entre as quais a Vila Maria/Vila Guilherme, que ocupa uma rea de 26,4 quilmetros quadrados, correspondendo a 1,75% da rea total do municpio, com populao estimada, para 2007, em 284.337 habitantes, a qual constitui 2,62% da populao municipal. Sua densidade demogrfica, de 10.770 habitantes por quilmetros quadrados, superior a mdia municipal de 7.077 habitantes por quilmetros quadrados.

A OSS-SPDM Vila Maria/Vila Guilherme gerencia as unidades de Sade da rea de abrangncia da Superviso Tcnica de Sade Vila Maria/Vila Guilherme, que compreende os distritos administrativos dos bairros Vila Maria, Vila Guilherme e Vila Medeiros, conhecida pelas Unidades Afiliadas como microrregio.

Esse ncleo de atendimento, existem 1348 colaboradores, foi formado com o objetivo de prestar assistncia integral / integrada ateno bsica e assistncia mdica de mdia complexidade, com referncia e contra-referncia - a 300 mil moradores da regio, atravs da incorporao de servios que complementam o atendimento prestado pelo Hospital Municipal Vereador Jos Storopolli - Vila Maria, pioneiro na microrregio. A SPDM administra12 Unidades Bsicas de Sade (UBS), com trs AMA (Assistncia Mdica Ambulatorial), uma AMA-E (Assistncia Mdica Ambulatorial de Especialidades); sendo duas UBS com estratgia Sade da Famlia (PSF), uma UBS com Unidade de Referncia em Sade do Idoso (URSI) e com Ncleo Integrado de Reabilitao (NIR) e uma unidade com Centro de Especialidades Odontolgicas (CEO).Alm de promover significativa melhoria no acesso aos servios de ateno sade, a microrregio contribui para a capacitao dos recursos humanos da regio, em consonncia com os preceitos do Sistema nico de Sade (SUS) e da Lei Federal 10.216/2001.Unidades Bsicas de Sade (UBS)As Unidades Bsicas de Sade (UBS) contemplam as consultas mdicas (clnica mdica, pediatria e ginecologia), consultas de enfermagem, consultas do servio social, consultas e procedimentos odontolgicos, procedimentos mdicos e de enfermagem (imunizaes, inalaes, curativos, suturas, administrao de medicamentos orais e injetveis, exames ambulatoriais raios-X, ECG, ultrassom e patologia clnica).Programa Sade da Famlia (PSF)O Programa de Sade da Famlia (PSF), criado em 1998, consolida-se como estratgia de organizao da Ateno Bsica do Sistema nico de Sade (SUS) propondo uma mudana de modelo e contribuindo para a efetiva melhoria das condies de vida da comunidade.

Em agosto de 2001, a Secretaria de Sade do municpio de So Paulo com a SPDM firmaram convnio para implantao do programa na Vila Maria. Foram contempladas quatro Equipes de Sade da Famlia (ESF) na UBS Parque Novo Mundo I, com rea de abrangncia de 51,80% da rea total de atendimento da unidade, e quatro ESF na USB Parque Novo Mundo II, com rea de abrangncia de 66,31% da rea total de atendimento da unidade.Em maro de 2009, visando reorganizao da rea de atuao das equipes do PSF, a rea de cobertura do programa foi alterada para 64,76% da rea de atendimento da unidade do Parque Novo Mundo I. As ESF so compostas por um mdico generalista, um enfermeiro, dois auxiliares de enfermagem, seis agentes comunitrios (ACS) e um auxiliar administrativo.

As ESF tm por objetivo serem pr-ativas na identificao dos agravos no processo de sade-doena, acompanhando atravs do cadastramento e acompanhamento, contnuo e integral, dos usurios e de suas famlias inserido em uma comunidade definida por limites territoriais.Assistncia Mdica Ambulatorial (AMA)As unidades de Assistncia Mdica Ambulatorial (AMA) tm por objetivo o atendimento da demanda espontnea de pacientes portadores de patologias de baixa e mdia complexidade nas reas de clnica mdica e pediatria.Assistncia Mdica Ambulatorial Especialidades (AMA-E)A AMA Especialidades surgiu para prestar atendimento secundrio, complementando a assistncia em nvel primrio. Atende aos pacientes encaminhados pelas demais unidades de sade da cidade e que precisam de atendimentos e tratamentos especficos em sete reas: angiologia, cardiologia, endocrinologia, neurologia, ortopedia, reumatologia e urologia.Unidade de Referncia Sade do Idoso (URSI)A Unidade de Referncia Sade do Idoso (URSI) uma unidade especializada para atender ao idosoem sua rea de abrangncia. Ela se insere no nvel secundrio da ateno sade, oferecendo atendimento pela equipe interprofissional, em mbito individual e coletivo, dentro de uma viso integral com assistncia a doenas de maior complexidade e a problemas de sade especficos da populao idosa.

A URSI trabalha com a especialidade de geriatria, atende a populao de 60 anos ou mais (Poltica Nacional do Idoso) e o encaminhamento feito atravs da Rede Bsica de Sade.Centro de Especialidades Odontolgicas (CEO)O Centro de Especialidades Odontolgicas (CEO), situado na UBS/AMA Vila Guilherme, est preparado para oferecer populao, no mnimo, os seguintes servios:diagnstico bucal, com nfase no diagnstico e deteco do cncer de boca.periodontia especializadacirurgia oral menor dos tecidos moles e durosendodontiaatendimento a portadores de necessidades especiais.Os profissionais da ateno bsica so responsveis pelo primeiro atendimento ao paciente e pelo encaminhamento aos centros especializados apenas casos mais complexos.

Ncleo Integral de Reabilitao (NIR)O Ncleo Integral de Reabilitao,(NIR), tem o objetivo de organizar a estrutura da rede especializada de atendimento de reabilitao de forma eficaz nos diversos nveis de complexidade. Os usurios, encaminhados pela Unidade Bsica de Sade, recebem atendimento de fonoaudilogos, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas. O atendimento prestado contempla desde aes de reabilitao e incluso na comunidade at problemas de mobilidade, que necessitem de reabilitao e seus desdobramentos, com especial ateno para idosos.

Unidade de Assistncia DomiciliarOs servios para provimento de cuidados domiciliares de sade esto em rpida expanso no Brasil, tanto no setor pblico como no privado. No setor pblico, esses servios, em sua maior parte esto vinculados aos hospitais, como um recurso para otimizao de leitos e de promoo de uma melhor qualidade de vida para pessoas com dependncia para as atividades da vida diria.

No municpio de So Paulo, desde 2000, houve um aumento na oferta de cuidados domiciliares de sade, tanto pela implantao do Programa de Sade da Famlia (PSF), como pela formao de vrias equipes de Assistncia Domiciliar (AD), nas Unidades Bsicas de Sade ou nosAmbulatrios de Especialidades.

O critrio de elegibilidade para o recebimento de cuidados domiciliares de sade baseia-se no grau de incapacidade funcional, independente da patologia que causouo problema ou do grupo etrio com base na Escala de Avaliao da Incapacidade Funcional da Cruz Vermelha Espanhola.

Em julho de 2002, essa equipe foi descentralizada e locada na UBS Jardim Brasil e passa a ser compostode um mdico, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e um motorista terceirizado. Passou a responder rea de abrangncia da Superviso Tcnica de Sade da Vila Maria/Vila Guilherme.

Atualmente recebem visitas mdicas e de enfermagempacientes que necessitam de cuidados especiais como portadores de SVD (Sonda Vesical de Demora) cistostomia, portadores de lceras de presso grau II a IV. Faz parte da rotina de enfermagem a coleta de material para exames laboratoriais.

A demanda demonstrada na lista de espera conduz a SPDM ao aumento do nmero de profissionais dessa equipe.Equipes de Aes Externas nas Unidades Bsicas de SadeA SPDM trabalha na regio