atps administração financeira e orçamentária

Download ATPS Administração Financeira e Orçamentária

If you can't read please download the document

Post on 13-Jul-2016

8 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Administração Financeira

TRANSCRIPT

Pgina | 2

UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP ADMINISTRAO

ADMINISTRAO FINANCEIRA E ORAMENTARIA

Professor EAD: Prof. Wagner Luiz Villalva Professor Tutor: Paulo Faria

Carlos Henrique da Cunha Vieira RA 6393221759Daniel Henrique Monteiro de Oliveira RA 6789363904 Sidney Freire de Almeida RA 6921443376 Victria Iuan Cavalheiro RA 9650543516

Polo Pindamonhangaba01.10.2015Carlos Henrique da CunhaRua: Bosque de Princesa, 184 - Pindamonhangaba So Paulo SP.Daniel Henrique Monteiro de OliveiraAv. Armantina Rabelo Galvo, 219 - Roseira So Paulo-SP.Sidney Freire de AlmeidaRua: Benedito Costa de Oliveira, 953 Guaratinguet So Paulo-SPVictria Iuan CavalheiroRua: Olga C. Teixeira de Carvalho, 740 Pindamonhangaba - SP

ADMINISTRAO FINANCEIRA E ORAMENTARIA

Trabalho para avaliao da Disciplina de Administrao Financeira e Oramentria, da Faculdade Anhanguera do Curso de Administrao, orientado pelo Professor Wagner Luiz Villalva.

Polo de Pindamonhangaba01.10.2015SUMARIOIntroduo..........................................................................................................................4A Administrao Financeira e Oramentria....................................................................5Avaliao de Risco de Projetos.........................................................................................9Analise de Ttulos e Aes..............................................................................................10Avaliao de Aes.........................................................................................................12Modelo de Gordon...........................................................................................................14Mtodos de Oramento de Capital: com Risco...............................................................16CAPM..............................................................................................................................17Consideraes Finais.......................................................................................................20Referencias......................................................................................................................21

INTRODUOA Administrao Financeira e Oramentria um principio econmico e financeiro de uma organizao, com aumento da rentabilidade possvel sobre o capital investido em um negcio. A aplicao pode ser prpria da organizao ou de terceiros. A melhor aplicao aquela aquela que aumenta a riqueza ou valor total aplicado no negcio com projetos e analise rigorosa, viabilidade e avaliao do mercado financeiro, calculando os lucros e perdas, e diminuindo possveis riscos sobre o investimento aplicado. A Administrao Financeira uma forma de fazer uma previso risco e retorno que a empresa tem de capital para pagar suas dividas e compra de matria primas. Com o planejamento de oramento, podendo determinar quanto a organizao pode gastar durante um perodo curto, mdio ou longo prazo, uma forma de previso de despesas futuras. O oramento visa controlar e monitorar, por exemplo, as despesas, projees de custos, gastos investimentos, pesquisa de mercado, elaborao de relatrios e analise de dados.Iremos abordar neste trabalho a importncia da Administrao Financeira e Oramentria, bem como analisar os riscos e os impactos da desvalorizao da moeda em relao a taxas da inflao, risco e retorno sobre investimentos e ser capaz de elaborar o controle administrativo-financeiro de uma organizao.

A Administrao Financeira e OramentriaAdministrao financeira um processo constante e de extrema relevncia para o mundo dos negcios, pois qualquer deciso a qualquer momento requer conhecimento sobre finanas. A administrao financeira representa quanto o administrador financeiro possui de responsabilidade numa organizao, onde as principais atividades desempenhadas pelo mesmo podem ser bem diferenciadas tais como: administrao de caixa, administrao de crdito, anlise de investimento, captao de fundos, planejamento financeiro e oramento.O planejamento financeiro um processo continuo que pode ser avaliado na medida em que a organizao se desenvolve, sendo que a cada crescimento organizacional, se identifiquem novas necessidades e oportunidades de desenvolvimento, tanto na forma de agir como na forma de enfrentar os obstculos financeiros existentes. Um dos aspectos importantes do Planejamento da Administrao Financeira a interferncia com a moeda que, sendo um ativo, uma forma de aplicao dos recursos dos indivduos, um bem que possui o seu prprio mercado, oferta, demanda e preo. Ela tambm pode ser descrita como um conjunto de bens financeiros (papel-moeda, depsito bancrio, cheque de viagem, etc.) com a caracterstica especial de poder ser utilizado para transaes entre outros bens, permitindo ao seu detentor maior poder de deciso sobre seus recursos com relao ao espao e tempo. Seu uso generalizado gerou consenso a respeito das funes que a moeda deve exercer: como intermedirio de trocas, unidade de conta ou medida de valor e como reserva de valor. A funo de intermedirio de trocas permite a superao da economia de escambo e a passagem para a economia monetria. Essa caracterstica d moeda a condio de funcionar como intermedirio prtico para as transaes econmicas, facilitando a aquisio de bens entre os agentes. a funo por excelncia da moeda, permite que se realizem trocas indiretas entre bens e servios, ou seja, que haja separao entre a compra e a venda. A moeda suprime a exigncia de dupla coincidncia de desejos. A utilizao generalizada da moeda implica a criao de uma unidade de medida, qual so convertidos os valores de todos os bens e servios disponveis. A moeda serve como denominador comum, pois todos os bens e servios podem ser expressos em relao a ela. Em decorrncia dessa funo da moeda, torna-se possvel realizar a contabilizao da atividade econmica como a contabilidade, clculos de agregados de produo, consumo, poupana, investimento e outros fluxos econmicos. A terceira funo exercida pela moeda a que decorre da particularidade de servir como reserva de valor, desde o momento em que recebida at o instante em que gasta por seu detentor. O indivduo recebe a moeda por uma transao, no precisa gast-la, pode guard-la para uso posterior, isto significa que ela serve como reserva de valor. Para que bem cumpra esse papel, necessrio que tenha valor estvel, de forma que quem a possua tenha ideia precisa do quanto pode obter em troca. Se a economia estiver num processo inflacionrio, o valor da moeda vai se deteriorando, fazendo com que essa funo no se cumpra. Exerccio: 1 - Um investidor decide que a taxa de desconto a ser aplicada a uma ao de 6%, outra ao com o dobro dos riscos ter uma taxa de desconto de 12%. Determinado o nvel de risco, realizar o ajuste dos retornos futuros.Ra = 6% - retorno maior do que o mercado devido a beta > 1,5Rb = 12% - retorno maior do que o mercado devido a beta > 2,4m = 0,05Beta de Ao A = 0,06/0,04. 1,0 = 1,5Beta de Ao B = 0,12/0,05. 1,0 = 2,4Retornos esperados Linha de risco/retorno B Riscos A - BO risco de aplicar o montante na segunda opo maior, porm trar maior retorno caso tudo corra como esperado. A escolha por um ou outro investimento vai depender do negcio e do retorno que se deseja alcanar.Risco x RetornoRisco o grau de incerteza de um investimento, quando dois investimentos tem o mesmo retorno, calcula-se aquele que tem menor risco. Em finanas, o risco mensurado pelo grau de volatilidade ao retorno esperado e pelo prazo do investimento, pois o dinheiro perde seu valor ao longo do tempo.Anlise Comparativa de InvestimentosSendo dois investimentos, Poupana e CDB, os investidores esperam retorno de R$ 1.800,00 e R$ 2.125,00 ao final de 3 anos. A taxa de desconto da poupana de 5% e do CDB 8%, portanto, os valores presentes descontados so:VPp = 1800_ + 2125 = R$ 3.059,22 (1,05) (1,05) VPcdb = 1800_ + 2125 = R$ 3.353,17 (1,08) (1,08) Clculo de Juros Reais e Inflao(1 + taxa nominal) = (1 + taxa real) * (1 + taxa de inflao)(1 + 0,089) = (1 + r) * (1 + 0,065)1,089 = (1 + r) * (1,065)1,089 = 1,065 * 1,065r1,089 1,065 = 1,065r0,024 = 1,065rr = 0,024/1,065r = 0,0225r = 2,25%

Avaliao do investimento em aes da empresa fictcia Companhia gua DocePerodoAplicaoTaxa de Juros RealValor futuroVariao de retorno(%)

150.000,001,000R$ 49.504,951%

250.000,002,030R$ 49.014,802%

350.000,003,091R$ 48.529,513%

450.000,004,184R$ 48.049,024%

550.000,005,309R$ 47.573,285%

650.000,006,468R$ 47.102,266%

750.000,007,662R$ 46.635,907%

850.000,008,892R$ 46.174,168%

950.000,000,159R$ 45.716,999%

1050.000,001,464R$ 45.264,359%

Total500.000,0040,259R$ 473.565,2353%

Retornos EsperadosInformativos das aes

DividendosR$ 10,00/ao

Preo das Aes ano correnteR$ 50/ao

Quantidade Invest.R$ 500.000,00

Preo da ao no ano anteriorR$ 22,00/Ao

Taxa de Retorno mercado (Rm)9,5% a.a

Taxa de retorno Ibovespa( Rf)6,5% a.a

Calcular o Risco deste investimento (beta)4,83

Retorno esperado usando probabilidades

Condies EconmicasRetorno Efetivo(K)Probabilidade (P)R

Recesso15%0,40,06

Normal25%0,50,125

Expanso35%0,60,21

Probabilidades0,395

Riscos e Retornos de Ttulos SelecionadosRetorno anual mdia (%)Desvio-padroCV

Aes Preferenciais16,536,52,21

Aes Ordinrias12,7211,65

Ttulos Empresarias de Longo Prazo5,98,71,47

Ttulos governamentais de Longo Prazo4,28,42,00

Obriga