atividade modulo ii finalizada

Download Atividade Modulo II Finalizada

Post on 19-Jan-2016

169 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Nesta Unidade, temos o propsito de aprofundar as reflexes iniciadas na Unidade anterior, desenhando um panorama amplo das diversas caractersticas da cultura jovem atual, altamente tecnificada, principalmente na perspectiva da lgica das redes. Na rede no o ambiente bate papo vamos discutir a respeito das diversas questes nos inquietam e mobilizam para a escrita destes estudos: Quem so esses sujeitos que esto nascendo e crescendo em uma cultura altamente tecnificada? De que forma as tecnologias estruturam seus modos de agir, de se relacionar, de aprender? Quais diferenas so mais perceptveis, se comparadas com as geraes anteriores? Quais prejuzos so observados? De que forma a famlia e a escola esto lidando com essas questes? Quais qualidades e comportamentos benficos lhes so caractersticos?

Superando preconceitos, aceitando a diversidadePara iniciar esta Unidade, aproveitamo-nos da sensibilidade aguada dos artistas para captar percepes e julgamentos da sociedade perante aos fenmenos sociais que se evidenciam, especialmente com as novas geraes. Por meio das charges que selecionamos, procuramos expressar como vem sendo entendida a influncia das novas tecnologias no comportamento dos jovens. Os benefcios esto sendo reconhecidos e valorizados?

As charges apresentam com humor satrico, tpico dessa linguagem, um esteretipo de jovem viciado no uso das tecnologias e anormal em seu comportamento social. Certamente, importante cultivar a criticidade e alertar para comportamentos extremos dessa cultura altamente tecnificada. Alis, essa afirmao poderia ser aplicada no apenas s tecnologias, pois excessos tendem a ser prejudiciais nos mais diferentes contextos, certo? Nessa perspectiva, alertamos que esse esteretipo de jovem tambm falha pelo excesso e parcialidade na anlise.Sujeitos que apresentam maior domnio tecnolgico so facilmente rotulados de nerds, geeks, hackers, entre outros adjetivos. Em uma anlise descuidada, poderamos considerar tais apelidos como uma forma natural (at mesmo carinhosa) de enfatizar suas habilidades tcnicas. Contudo, so apelidos que contm um carter depreciativo, conforme explica Nugent.:Teorias sobre as diferenas de significado entre geek, dork e nerd no Sillicon Valley e de outros agrupamentos de tecnologia esto por toda a Internet, mas internacionalmente, o nerd / otaku / geek / dork um conceito que envolve: a solido, a natureza rotineira e mecnica de trabalho em idades industrial e ps-industrial; a forma moderna de permitir que o corpo caia em desuso, e a forma como os meios de massa contemporneos convidam as pessoas em relacionamentos voyeuristas com fices simples e as anestesiam dos prazeres da vida real (NUGENT, 2009, p. 11). Nessa perspectiva, especialmente na adolescncia, quando os jovens almejam popularidade, o rtulo nerd pode ser motivo de vergonha, dificuldades de fazer amizades e namorar. Nugent (2009) afirma que os nerds so mais que e menos que a maioria, ao se referir ao brilhantismo intelectual acima da mdia em determinadas reas e, ao mesmo tempo, s dificuldades que enfrentam nas relaes sociais do dia a dia. Em certa medida, no que se refere aos preconceitos vinculados inteligncia, podemos encontrar traos comuns entre o perfil nerd e o de estudantes interessados pelos estudos, e que na escola tambm sofrem com rtulos de bajuladores dos professores (puxa-sacos). Entretanto, os nerds se orgulham de sua postura ativa, investigativa autnoma e costumam rejeitar o contexto de passividade da escola convencional. Com bom humor e muita criatividade, podemos encontrar manifestaes exaltando qualidades do perfil nerd, em contraponto aos preconceitos rotineiros. Kaio Oliveira Orgulho Nerd: http://www.youtube.com/watch?v=zztY9LOfamM

Kaio Oliveira Orgulho Nerd no Programa Eliana: http://www.youtube.com/watch?v=zztY9LOfamM

VLOG 09 Piadas Nerds (@piadasnerds): http://www.youtube.com/watch?v=fROHnXf66Cs49 Atividade 2.1 (Essa atividade vocs podero fazer uma roda de conversa e gravar ou anotar o dialogo e em seguida fazer atividade em udio apresentao ou em vdeo, fica a sua escolha de preferencia a que achar mais adequada).A proposta para essa atividade um debate no ambiente e-ProInfo, que ser direcionado pelo seu(sua) formador(a). Sugerimos que complementem os estudos com novas referncias. Para isso, realizem uma pesquisa de matrias da mdia impressa, televisiva e/ou manifestaes na Internet acerca da cultura jovem. Mapeamentos iniciaisQuais suas experincias e reflexes acerca da problemtica apresentada? Nas experincias e dilogos com outros educadores e pais, quais comentrios so comuns acerca da cultura jovem, permeada por tecnologias? Vocs tambm percebem preconceitos e esteretipos depreciativos? Em contraste, quais virtudes das novas geraes tambm aparecem nos dilogos? Conforme apresentamos anteriormente, comum observarmos crticas cultura jovem. Em contraponto, tambm queremos desvelar ao longo desta Unidade um cenrio de jovens inteligentes, bem-humorados e criativos, entre outras qualidades. Cibercultura : delineando um mapa abrangente Em meio ao emaranhado de fios que tecem uma rede, a busca por linhas condutoras, que estruturam padres, possibilita-nos uma aproximao de sua lgica. Nesse sentido, abordaremos, ainda que de forma bastante sinttica, um panorama geral de diferentes processos e tecnologias que foram delineando o fenmeno da cibercultura ao longo do tempo. Para Refletir E o que cibercultura? Qual o espao onde ela ocorre? Voc saberia responder a essas questes? O que cibercultura? http://www.youtube.com/watch?v=eqJG9xmb0KE&feature=related Cabe salientar que a cibercultura se insere dentro de um conjunto maior de estruturas sociais e padres culturais. Segundo Lucia Santaella (2008, p. 29): A cibercultura est umbilicalmente ligada mundializao em curso e s mudanas culturais, sociais e polticas induzidas pela mesma. Ela sobre esquemas mentais, modos de apropriao social, prticas estatsticas muito diferentes das que conhecamos at agora. A navegao abstrata em paisagens de informaes e de conhecimentos, a criao de grupos de trabalho virtuais em escala mundial, as inmeras formas de interao possveis entre os cibernautas e seus mundos virtuais criam uma enorme quantidade de comportamentos inovadores cujas consequncias sociais e culturais ainda no puderam ser suficientemente estudadas.

O fenmeno das mdias vem se configurando h algumas geraes, que gradualmente passaram a utilizar mdias (imprensa, rdio, televiso etc.) e vivenciar rompimentos culturais. Contudo, a cibercultura se instaura efetivamente com a integrao de novas mdias e seus usos inovadores (Internet, web, redes sociais, dispositivos mveis).

Saiba MaisNa srie Geraes, produzida pelo Jornal da Globo, so apresentadas diferenas, no contexto de trabalho, entre profissionais de idades diferentes que cresceram em contextos socioculturais bastante distintos. Gerao Y Jornal da Globo parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=iHso0nBt kbE&feature=BFa&list=PLFA5DB1B02673A9C7&lf=results_main Geraao Y Jornal da Globo parte 2: http://www.youtube.com/watch?v=ctx6OlU RwuQ&feature=BFa&list=PLFA5DB1B02673A9C7&lf=results_main Geraao Y Jornal da Globo parte 3: http://www.youtube.com/watch?v=TJr5pS9C MyI&feature=autoplay&list=PLFA5DB1B02673A9C7&lf=results_main&playnext=1 Geraao Y Jornal da Globo parte 4: http://www.youtube.com/watch?v=Xnm0sUkO _7g&feature=autoplay&list=PLFA5DB1B02673A9C7&lf=results_main&playnext=2 Geraao Y Jornal da Globo parte 5: http://www.youtube.com/watch?v=cpeVOgm T5EE&feature=BFa&list=PLFA5DB1B02673A9C7&lf=results_main provvel que voc j tenha ouvido falar de teorizaes acerca das geraes baby boomer, X, Y, Z? H diversos textos e teorizaes apontando comportamentos e caractersticas socioculturais que as diferenciam.

Ao tomar conscincia desse processo de misturas e integrao de diferentes geraes tecnolgicas, fica evidente a complexidade das formaes culturais dos nossos tempos. certamente um perodo revolucionrio e de prolongada crise, como j foi destacado (SANTOS, 2010). Mas essa mesma complexidade, que fator da crise, tambm uma aliada para a sua soluo, pois da hibridizao cultural que nasce: [...] felizmente a possibilidade, cada vez mais frequente, de uma revanche da cultura popular sobre a cultura de massa, quando, por exemplo, ela se difunde mediante o uso dos instrumentos que na origem so prprios da cultura de massas. Nesse caso, a cultura popular exerce sua qualidade de discurso dos de baixo, pondo em relevo o cotidiano dos pobres, das minorias, dos excludos, por meio da exaltao da vida de todos os dias (SANTOS, 2010, p. 144). Para compreender melhor as crianas e jovens que crescem nesse contesto, nada melhor do que ouvi-los. Por isso, propomos uma atividade para voc realizar com sua turma.Atividade 2.2 Dilogos sobre as geraesSugerimos ampliar seu olhar dialogando com seus alunos sobre suas experincias cotidianas e questes relativas s diferentes geraes e caractersticas dos jovens da cibercultura. H diversas possibilidades e estratgias para realizar esse dilogo com sua turma. Talvez, inclusive, o tema possa ser aprofundado e ser o incio de um Projeto de Aprendizagem. Momento 1: Debatam estratgias dinmicas e criativas para dialogar com suas turmas sobre caractersticas das diferentes geraes. Dentre as possibilidades, analisem a proposta que estruturamos: a. Para mobilizar a turma e criar um ambiente de estmulo livre expresso, selecionamos um vdeo que apresenta de forma instigante as qualidades das novas geraes, altamente tecnolgicas: We all want to be Young, disponvel em: http://www.youtube.com/watch?v=MaSYa0QNVUM.b. Provavelmente, o vdeo despertar o interesse dos alunos. Busque dialogar com a turma sobre as ideias que surgiram a partir do vdeo: Como percebem as diferenas socioculturais entre geraes? Quais benefcios e problemas vislumbram na sociedade contempornea? Quais aspectos lhes inqui