atelie de gravura

Click here to load reader

Post on 29-Mar-2016

250 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Atelie de gravura do trama 04

TRANSCRIPT

  • Ateli de Gravura Professora autora: Ms. Manoela dos Anjos Afonso

  • ApresentAo

    Ol, seja bem-vindo(a)! Prepare-se para mergulhar no universo das artes grficas!

    Depois de ter passado pelos atelis das linguagens bidimensional e tri-dimensional, agora voc experimentar conceitos e prticas ligados gra-vura e estampa. Ao longo das prximas 16 semanas, voc ter acesso ao conhecimento bsico necessrio para a compreenso da importncia das aes gravar e imprimir no s para o campo das artes, mas tambm no que diz respeito evoluo de outros importantes setores da produo humana.

    Por enquanto, olhe ao seu redor e procure identificar o que pode ser produto da impresso de uma matriz. Que tal comear pela sua carteira de identidade? Temos a o princpio de toda a produo grfica desde os tempos mais remotos: matriz-dedo e a sua impresso.

    E o que mais pode ser fruto de uma marca/impresso deixada por uma matriz? Os textos e exerccios sugeridos neste livro e no ambiente virtual certamente tm muito a lhe revelar. Portanto, vamos ao trabalho!

    Desejo-lhe um timo curso.

    DADOS DA DISCIPLINA

    EMENTAIntroduo aos conceitos terico-prticos bsicos relacionados s artes grficas. Pro-duo visual em gravura e estampa a partir do conhecimento inicial das seguintes tcnicas: monotipia, colagraf, xilogravura, gravura em metal (ponta-seca) e expe-rimentos digitais. Pesquisa de materiais e suportes alternativos para a produo de matrizes, gravuras e estampas como prtica didtico-pedaggica para professores do ensino fundamental e mdio.

    ObjETIvOS gErAISProduzir gravuras e estampas a partir de tcnicas como monotipia, gravura em rele-vo, gravura em encavo, princpios bsicos da serigrafia e experimentos digitais.

  • 11

    Ateli de GrAvurA

    ObjETIvOS ESPECfICOS Conhecer basicamente o universo das artes grficas por meio da histria da arte,

    dando destaque aos seus principais artistas, conceitos e tcnicas; Identificar os principais materiais, suportes e ferramentas utilizados na produ-

    o grfica tradicional; Destacar as modificaes sofridas nos campos visual e processual das artes grfi-

    cas a partir da comparao da produo grfica tradicional com a contempornea; Levantar dados sobre a produo grfica local; Incentivar a pesquisa local de materiais e suportes alternativos para a confeco

    de matrizes, gravuras e estampas para atividades tanto artsticas quanto didti-copedaggicas;

    Introduzir os procedimentos bsicos de impresso e gravao em relevo e enca-vo a partir das tcnicas sugeridas na ementa desta disciplina;

    plorao de materiais.

    UNIDADE 1: grAvAr E IMPrIMIr1.1. grAvAr1.2. IMPrIMIr1.3. MONOTIPIAUNIDADE 2: rELEvO, ENCAvO E DEMAIS PrOCESSOS DE PrODUO DE grAvUrAS E ESTAMPAS2.1. rELEvO: xILOgrAvUrA, LINOLEOgrAvUrA, COLAgrAf2.2. ENCAvO: PONTA SECA2.3. LITOgrAfIA2.4. SErIgrAfIA2.5. TCNICAS DIgITAISUNIDADE 3: ArTES grfICAS NA SALA DE AULA3.1. ESTAMPA NA SALA DE AULA: MONOTIPIA, COLAgrAf, CArIMbO E SErIgrAfIA3.2. grAvUrA EM rELEvO NA SALA DE AULA: MATrIz EM ISOPOr3.3. grAvUrA EM ENCAvO NA SALA DE AULA: PONTA SECA SObrE PLACAS DE PLSTICO

  • Ateli de GrAvurA

    12

    MATErIAIS NECESSrIOS

    1. MATErIAL COLETIvO 2 rolos de borracha; Tinta grfica offset vermelha e preta; 1 prensa para gravura em metal; 2 esptulas largas de metal; 1 pedao de vidro com no mnimo 60 x 40cm e 1cm de espessura

    (com as bordas lapidadas); pode ser substitudo por uma bancada de gra-nito polido ou por uma mesa com tampo de vidro, enfim, por uma super-fcie lisa e firme que no absorva a tinta grfica.

    1 vidro de leo de linhaa; 1 litro de querosene; Muitos jornais velhos; Vrios panos e trapos; Detergente, sabonete e esponjas para limpeza; Barbantes e pregadores de roupa para a confeco de varais para secar as gravuras; Talco; 1 pia/tanque para auxiliar na limpeza dos materiais e da sala de gravura; bacias retangulares onde caiba o papel A3; 1 vidro de produto para polir metais (Brasso); lcool lquido; feltro para a prensa de gravura em metal.

    2. MATErIAL INDIvIDUAL bSICO (Observar durante as atividades prticas os materiais solicitados, pois esses podem no estar listados abaixo):

    1 placa de madeira no tamanho 20 x 30cm (de preferncia uma das se-guintes madeiras: peroba-rosa, canela, guatambu, goiabeira);

    Lixa para madeira (uma mais grossa e outra mediana); Lixa dgua (600) para afiar os instrumentos (goivas); Colher de pau para impresso das xilogravuras; 3 blocos de papel canson A3; 1 bloco de papel sulfite A3; 1 bloco de papel canson A4; 100 folhas de papel sulfite A4; Cola branca; Pincis; Verniz; Papelo Paran; estiletes, tesouras; e.V.A.

  • 13

    Ateli de GrAvurA

    2 blocos de madeira no tamanho aproximado de 5 x 5cm (essas dimen-ses podem variar);

    Bandejas de isopor; Tinta (guache, leo ou acrlica); 1 avental; escova de dente usada (para limpar a matriz de metal); Lpis, canetas, caderno de anotaes; 1 ponta seca (pode ser um prego ajustado a um cabo de pincel ou um

    cortador de azulejo, enfim, uma ponta capaz de riscar a chapa de metal); 1 chapa de metal (cobre, zinco ou alumnio) no tamanho 15 x 20cm; 1 lima; 2 cartes telefnicos usados ou outro tipo de carto similar; 1 par de luvas de borracha ou 1 caixa de luvas cirrgicas descartveis (que

    pode ser adquirida em grupo); goivas (estojo com 6).

    rOTEIrO DE ESTUDO

    Todas as unidades so compostas por atividades que envolvem a leitura de textos, sua posterior discusso em fruns no ambiente Moodle e a prtica de ateli. Voc dever estar sempre com as leituras, discusses e prticas de ateli em dia, pois todas as atividades propostas pelo professor possuem um prazo limite de entrega. A gravura uma tcnica que exige dedicao, pois envolve uma srie de etapas que no podem ser deixadas de lado. Para se che-gar a um resultado satisfatrio, preciso obedecer, passo a passo, ao proposto. Portanto, comece o quanto antes a estudar e a praticar. Bom trabalho!

  • Ao longo da histria da humanidade, existem muitos exemplos que revelam vestgios do ato de gravar. Voc se lembra de mais alguns? E, atualmente, onde voc pode observar sinais dessa ao?

    PArA rEfLETIr

    UnIDADe 1 Gravar e Imprimir

    Para que voc compreenda a gravura como histria, tcnica e linguagem, faremos, inicialmente, algumas reflexes sobre duas de suas operaes fun-damentais: a gravao e a impresso. Nesta unidade, voc encontrar infor-maes sobre fatos que antecederam a gravura, assim como conceitos in-trodutrios ligados ao universo das artes grficas. A partir do contedo aqui apresentado, busque aprimorar algumas definies e, em seguida, enriquea, constantemente, o nosso glossrio coletivo disponvel no ambiente Moodle.

    1.1. grAvAr

    A ao de gravar est presente na vida do homem desde os mais remotos tempos. Incises, sulcos e arranhes feitos em pedras deram forma aos dese-nhos de nossos ancestrais durante a pr-histria. Peas utilitrias e de adorno foram produzidas a partir da gravao em dentes, ossos e chifres de animais no final do perodo Paleoltico Superior. Mais tarde, por volta de 3500 a.C., os sumrios criaram a escrita cuneiforme, a qual consistia na gravao de pic-togramas sobre placas de argila atravs do uso de estiletes com um corte em forma de cunha. Ao dar mais um salto at o ano de 196 a.C., deparamos com um pedao de granito egpcio chamado Pedra de Roseta, no qual foi gravado um texto em trs verses: hierglifo, demtico e grego. graas a essa gravao que os hierglifos puderam ser decifrados posteriormente, em meados do sculo XIX.

    Poderamos continuar seguindo a linha da histria com a finalidade de encontrar inmeros exemplos do ato de gravar sobre as mais variadas superf-cies (pedra, couro, ossos, chifres, argila, cascas de rvore, bambu, metais etc.)

  • 15

    Ateli de GrAvurA

    e com as mais diversas funes dentro de cada uma das culturas, como mos-trado na figura 1. Mas como o nosso foco est sobre o universo da gravura e da estampa, seguiremos agora para o ano 105 d.C., perodo em que o chins Tsai Lun criou o papel.

    figura 1 Parede de uma igreja em Ouro Preto/Mg com ranhuras

    e inscries. Fotografia: Virgnia regozino.

    Faa um levantamento dos papis disponveis em sua cidade, a partir dele crie uma lista com informaes sobre as referncias, formatos, cores, composio e gramatura encontradas em cada um deles. A qualidade do papel interfere profundamente no resultado final de uma gravura e em sua posterior con-servao ao longo dos anos. Os papis mais utilizados por artistas gravadores so o Washi (papel japons para xilogravura) e os papis 100% algodo com pH neutro (para a gravura em metal). Antes de comear seus exerccios pr-ticos, voc dever reunir folhas de pelo menos dois tipos de papel: um mais fino (papel jornal e/ou sulfite) e outro com gramatura mais alta, ou seja, mais encorpado (papel Canson ou similar). Voc poder tambm observar a rique-za desse universo, pesquisando os sites das marcas mais conhecidas de papis especiais para uso artstico. So elas: Canson: http://www.canson.com.br/interno.htmlFabriano: http://www.cartierefabriano.itHahnemhle: http://www.hahnemuehle.com/Papis japoneses no Brasil: http://madeinjapan.uol.com.br/2005/12/06/washi-arte-feita-de-arroz/Pesquise, experimente e escolha os papis que possam lhe oferecer os me-lhores resultados. Fique de olho!

    OLhO vIvO

    foi a partir da criao do papel que a ao de gravar uma superfcie passou a exigir outra ao complementar: imprimir o relevo gravado. A partir do s-culo II, a gravao de uma matriz de madeira tcnica chamada de xilogra-vura ganhou destaque no Oriente e se manteve, por muito tempo, ligada funo de multiplicar a escrita. Apesar de a China ter sido a pioneira na cria-o do papel e da xilogravura, foi no Japo que as impresses xilogrficas ga-nharam circulao massiva com o objetivo de multiplicar a informao. Uma nica matriz gravada poderia, ago