associação de radioamadores do litoral alentejano boletim ... arla 56 abril 2005.pdfassociação...

Download Associação de Radioamadores do Litoral Alentejano Boletim ... ARLA 56 Abril 2005.pdfAssociação de

Post on 07-Jun-2019

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Associao de Radioamadores do Litoral Alentejano

Pgina 1

Boletim Informativo Mensal N56 da I Srie - Abril 2005

( 1 edio fase II ) publicado ininterruptamente desde Setembro de 2000

Correio electrnico ( e-mail )> arla@clix.pt Stio na Internet > http://arla.radio-amador.net/

Assembleia Geral Extraordinria de Scios 2005 Cumprindo uma deliberao da Assembleia Geral deste ano, reuniu em segunda convocatria na sede da Associao de Radioamadores do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacm no passado dia 12 de Maro de 2005 pelas 22:00, uma Assembleia Geral Extraordinria de Scios para deliberar sobre os seguintes assuntos : 1. Eleio dos Corpos Sociais da A.R.L.A. para o binio 2005/2006. 2. Apresentao pela Direco do Relatrio da actividade desenvolvida, Balano e Contas do exerccio anterior, com o Parecer do Conselho Fiscal para apreciao e votao dos scios. 3. Eleio de um Coordenador da A.R.L.A. para as questes relacionadas com a Proteco Civil nos Concelhos de Odemira, Sines, Santiago do Cacm, Grndola e Alccer do Sal. Eleio de um Coordenador da A.R.L.A. para as questes relacionadas com a Proteco Civil nos Concelhos restantes do Distrito de Setbal. Eleio de mais dois nomes que serviro de contacto para o S.N.B.P.C. em caso de necessidade no mbito do Protocolo firmado entre a A.R.L.A. e aquela entidade. 4. Anlise e deliberao sobre propostas de alterao de Estatutos e de Regulamentos Internos da A.R.L.A. 5. Anlise e deliberao sobre as propostas para o plano de actividade e calendrio de eventos do ano 2005. 6. Anlise e deliberao sobre os grupos de trabalho e seus titulares aos nvel das responsabilidades para o binio 2005/2006. 7. Ncleo Costa Azul. 8. Outros assuntos considerados importantes.

Os ttulos desta edio : Assembleia Geral Ordinria de Scios 2005 pgina 1 PLC em Portugal XIII pgina 3 Reunio entre Direces pgina 6 Notcias Breves pgina 10 Cluster A.R.L.A. pgina 10 Notcias da Madeira pgina 10 Plano de Actividades da Associao de Radioamadores do Ribatejo pgina 11 Homenagem aos amadores pgina 12 Arquivo Histrico do Radioamador Portugus/Rede dos Emissores Portugueses pgina 12 Notcias do Boletim Portugus de DX e da mailling list do GPDX pgina 18 Notcias do QTC DX PY2AA pgina 20 Notcias do QTC Brasil ( informativo GOL Galen@ On Line ) pgina 25 Correio Electrnico pgina 27

Associao de Radioamadores do Litoral Alentejano

Pgina 2

Por declarao do Presidente da Mesa da Assembleia Geral em manter a sua situao de demissionrio, o Presidente de Direco Miguel Andrade ( CT1ETL ), scio n5, props aos presentes a sua candidatura para dirigir e coordenar a reunio, coadjuvado pelo scio n16, Francisco Gomes ( CT2INK ), em cumprimento dos Estatutos da Associao de Radioamadores do Litoral Alentejano. No tendo surgido mais voluntrios e tendo sido votada a proposta foi aceite por unanimidade. Os trabalhos tiveram ento incio com a confirmao do quorum e com o apuramento de procuraes de representao. Estiveram presentes 53% dos scios, confirmando-se as presenas ou representao de todos os membros dos rgos sociais, atingindo-se o quorum de funcionamento com 24 scios presentes ou representados por procurao dos 45 que compem a A.R.L.A. Confirmada que no tinha realmente sido formada nenhuma lista para os rgos sociais e no cumprimento da deliberao tomada na Assembleia Geral Ordinria de 2005, o primeiro assunto passou a ser a discusso e deliberao sobre a soluo para a resoluo do futuro da A.R.L.A. em virtude do vazio de sucesso, incluindo a possibilidade de dissoluo da Associao. Foi dada a palavra a vrios scios que se quiseram manifestar sobre o assunto em discusso. Aps a prolongada discusso de vrias questes relacionadas com este ponto surgiram 3 ( trs ) questes para votao e deliberao. Em primeiro lugar foi deliberado passar-se de imediato votao dos scios presentes sobre a hiptese de dissoluo da A.R.L.A. Em segundo lugar foi deliberado que caso resultasse da votao anterior uma deciso pela no dissoluo que deveria ser de imediato feita uma eleio entre os scios presentes ou representados de novos rgos sociais com o nmero mnimo de constituintes que a lei aplicvel permitisse, a saber, um Conselho Fiscal composto 3 ( trs ) elementos e uma Direco composta por 5 ( cinco ) elementos. Em terceiro lugar seria ento discutido e deliberado o futuro da A.R.L.A. Da votao sobre o primeiro assunto resultou por unanimidade sem votos contra ou abstenes a deciso de no se dissolver a Associao. Passou-se de seguida eleio dos elementos que iriam ser indigitados para os novos rgos sociais atravs de candidaturas expontneas dos scios presentes ou representados. Um a um foram sendo eleitos os seguintes scios para os respectivos cargos : Presidente de Direco - Joo Lzaro ( CT2GQL ), scio n14 Vice-Presidente de Direco - Carlos Mourato ( CT4RK ), scio n34 Secretrio Geral da Direco - Tiago Santos ( CT2HCQ ), scio n22 Tesoureiro - Francisco Gomes ( CT2INK ), scio n16 Vogal - Miguel Andrade ( CT1ETL ), scio n5 Presidente do Conselho Fiscal - Jos Simeo ( CT1FYY ), scio n18 Vice-Presidente do Conselho Fiscal - Antnio Gamito ( CT1CZT ), scio n3 Relator do Conselho Fiscal - Srgio Matias ( CT2HMN ), scio n21 Uma vez eleitos os novos rgos sociais, foi aprovada por unanimidade uma proposta do scio n18, Jos Simeo ( CT1FYY ), para que fossem suspensos os trabalhos e que a Direco eleita nesta sesso ficasse mandatada para dar resposta a alguns dos pontos sensveis que no puderam ser resolvidos, ficando de apresentar as suas propostas em nova Assembleia Geral Extraordinria. Sob proposta do scio n5, Miguel Andrade ( CT1ETL ), foi ainda apresentado para discusso o ponto 3 ( trs ) da ordem de trabalhos - eleio de um Coordenador da A.R.L.A. para as questes relacionadas com a Proteco Civil nos Concelhos de Odemira, Sines, Santiago do Cacm, Grndola e Alccer do Sal, eleio de um Coordenador da A.R.L.A. para as questes relacionadas com a Proteco Civil nos Concelhos restantes do Distrito de Setbal e eleio de mais dois nomes que serviro de contacto para o S.N.B.P.C. em caso de necessidade no mbito do Protocolo firmado entre a A.R.L.A. e aquela entidade. Surgiram entretanto trs candidaturas para os dois nomes que serviro de contacto para o S.N.B.P.C. em caso de necessidade no mbito do Protocolo firmado entre a A.R.L.A. e aquela entidade, os scios n5, Miguel Andrade ( CT1ETL ), n20, Luis Fernandes ( CT1FNE ) e n45, Joo Pereira ( CT2IMQ ). Foi ainda proposto o nome do scio n26, Jos Caldeira ( CT1GOY ) para Coordenador da A.R.L.A. para as questes relacionadas com a Proteco Civil nos Concelhos do Distrito de Setbal fora doa mbito geogrfico da A.R.L.A. mas uma vez que este scio no estava presente e no se fez representar o mesmo no poderia ser eleito.

Associao de Radioamadores do Litoral Alentejano

Pgina 3

Os trabalhos foram entretanto suspensos por cerca de 15 minutos para que os scios presentes pudessem trocar entre si algumas impresses sobre este assunto. Retomada a reunio cerca das 23:55 no se gerou qualquer entendimento na discusso desta matria, pelo que devido ao adiantado da hora e sob proposta do scio n5, Miguel Andrade ( CT1ETL ), os trabalhos foram dados por terminados cerca das 0:10 do dia 13 de Maro de 2005, transitando este mesmo assunto para a deciso da Direco eleita.

PLC em Portugal XIII A matria que hoje se apresenta de todas as anteriormente publicadas a de compreenso mais difcil para os nossos leitores e ouvintes que no estejam familiarizados com certos conceitos tcnicos, contudo achamos que merece a pena por vezes arriscar um pouco e inovar em prol da valorizao cientfica deste debate que dura 13 edies. Dessa forma vamos hoje apresentar um excerto do trabalho Sistema de Transmisso de Elevado Ganho de Processamento para Canais de Rdio Selectivos includo no RELATRIO CIENTFICO DE PROGRESSO DO PROJECTO POSI - EEI/10249/2001 ( 2001-2002 ) da autoria de J. A. Gerald e J. A. L. Incio. De todo o texto original apenas vamos transcrever uma pequena parte relativa ao enquadramento do trabalho, disponibilizando desde j os nossos servios para o envio por correio electrnico a quem demonstrar interesse na obra completa. Os sistemas com espalhamento espectral ( SS Spread Spectrum ), nas suas diversas tcnicas ( por sequncia directa, saltos na frequncia, mtodos hbridos, etc. ) so cada vez mais uma constante da arquitectura dos modernos sistemas de comunicao, em particular quando necessrio secretismo ou se pretende utilizar um canal muito ruidoso. Nestas condies encontram-se as comunicaes via satlite e via rede de distribuio de energia ( em particular os sistemas domticos ). No mbito destas ltimas, tem-se verificado recentemente um forte aumento da oferta/procura de sistemas comerciais disponveis. A rede de distribuio de energia ( 230 V ) um meio privilegiado de comunicao para transmisso de dados dentro de edifcios, ou entre edifcios prximos, uma vez que j se encontra implementada no local, no requerendo cablagem extra. Contudo, devido adversidade do meio como canal de comunicao, torna-se necessrio utilizar tcnicas de modulao com elevado grau de rejeio de interferncias, como por exemplo, as tcnicas de espalhamento espectral. O uso das linhas de distribuio de energia como suporte transmisso ( Power Line Comunication PLC ) permite um vasto conjunto de aplicaes, tais como :

o em dispositivos de segurana para edifcios ( sensores de temperatura, de fumo e de humidade, hoje em dia vulgarmente utilizados em grandes superfcies )

o em casas, fbricas e laboratrios ( controlo remoto e interligao de aparelhos ) o na prpria empresa distribuidora de energia ( leitura remota de contadores e controlo de

consumo ), redes de computadores ( Local Area Network LAN ), e muitas outras. Um exemplo de interligaes possveis ( para dentro e fora de casa ) encontra-se representado na Fig. 1.1.