assistencia enfermagem geriatria

Download Assistencia enfermagem geriatria

Post on 02-Jun-2015

14.251 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. ASSISTNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE IDOSO Prof.: Emerson R. Oliveira Gerontologia CIAPE HC UFMG Clnica Mdica Hospital Luxemburgo Unidade de Internao Geral Hospital Paulo de Tarso Coordenao do Servio de Enfermagem (geriatria e reabilitao)

2. Doenas do Aparelho RespiratrioAs principais alteraes caractersticasdo idoso relacionadas integridade dafuno respiratria so:- trax rgido;- pulmes menos elsticos;- expanso da caixa torcica limitada. 3. Pneumonia um processo inflamatrio nos pulmescausado por vrus, bactrias, produtosqumicos ou alrgenos. a quarta causa demorte entre pessoas idosas nos EUA. 4. Principais Diagnsticos deEnfermagemDesobstruo de vias areas insuficientesdevido a secreo.Troca de gases insuficientes devido aodesequilbrio entre ventilao e perfuso.Alterao de nutrio, devido a perda deapetite e cansao. 5. Prescrio de EnfermagemAumentar ao mximo o esforo da tosseauxiliando e ensinando ao paciente a respirarfundo, respirar de novo, e tossir na segundaexpirao.Auscultar os pulmes com freqncia paraverificar a presena de rudos adventcios e aeficincia da desobstruo das vias areas.Fornecer o alimento em pequenas pores emlugar de grandes refeies, em horas regulares eauxiliar o paciente a se alimentar, se for preciso. 6. EnfisemaOcorre quando os alvolos pulmonares sedistendem ou se rompem. H uma perdasimultnea de elasticidade dos pulmes. Ossintomas so de aparecimento lento e socaracterizados pela:- fraqueza e perda de peso;- agitao e dispnia mais tardiamente. 7. Diagnstico de EnfermagemAnsiedade severa relacionadacomrespirao insuficiente.Falta de conhecimento relacionado aouso do medicamento. 8. Prescrio de EnfermagemFazer com que o paciente ansioso oudispnico se concentre sobre o padro derespiraodoenfermeiro.Respirarlentamente, profundamente, usando a tcnicado lbio estirado.Oferecer recursos para que o medicamentoseja administrado em dose certa, na hora certae via certa. (Uso de Cartazes, cartilhas,tabelas, etc.). 9. Doenas CardiovascularesSo as responsveis pelo maiornmero de bitos entre osidosos. 10. Infarto Agudo do Miocrdio a ocluso de uma artria coronria ou de seusramos, podendo ser assintomtico em pessoasidosas.O dano tissular e morte do msculo cardacosempre resultam de um infarto do miocrdio. 11. Diagnstico de EnfermagemDesconforto devido a dor.Alterao na perfuso perifrica devido aum dbito cardaco inadequado. 12. Prescrio de EnfermagemPosicionar o paciente em fowler paraconforto.Administrar oxignio para melhorar aperfuso capilar.Observar presena de manchas na pelecomo palidez, cianose, sudorese e estasejugular. 13. Insuficincia Cardaco Congestiva (ICC) a condio no qual o dbito cardaco inadequado para atender as necessidades docorpo.Caracterizado pela: confuso mental, insnia,edema perifrico. Tosse seca, estase jugular eausculta de B3 (terceira bulha). 14. Diagnstico de EnfermagemDesconforto devido a dor no peito e dispnia.Alterao da volemia, menos do que osrequisitos do corpo, devido a umbombeamento ineficaz do corao.Potencial para dficit de volume lquidodevido ao uso de diurticos. 15. Prescrio de EnfermagemAcompanhar dados vitais e avaliar auscultacardaca e pulmonar.Ao trocar um leito ocupado, troque os lenispartindo da cabeceira da cama para os ps, emvez de lado a lado para diminuir a carga detrabalho do corao. 16. Hipertenso Arterial Sistmica o resultado do produto do dbitocardaco e da resistncia vascularperifrica. E o aumento da resistnciaperifrica no idoso conseqncia diretada aterosclerose, que leva a um processoque poder ser chamado de endurecimentodo vaso. uma doena altamente prevalente entreidosos, tornando-se determinante namorbidade e mortalidade elevadas dessapopulao. 17. Diagnstico de EnfermagemAlterao na perfuso tissular devido a umaumento do trabalho cardaco.Possibilidade de leses, quedas ligados afraqueza e/ou tontura. 18. Monitorar a presso arterial em ambos osbraos com o paciente deitado, sentado e emp.Estimular perodos de repouso durante o dia eaps uma atividade.Ensinar o paciente a se levantar da cama epoltrona evitando quedas. 19. AnemiasPessoas idosas tornam-se anmicas devido a umcerto nmero de motivos:-Alimentao inadequada;-Dentaduras mal ajustadas;-Dificuldade financeira ou dificuldade de acesso asupermercados. 20. Anemias por Deficincia de Ferro a causa mais comum de anemia nos idosos. Ea deficincia de ferro deve ser adquirida atravsde suplementos.Anemia Perniciosa: comum entre os idosossendo devido a falta de um fator especfico nassecrees gstricas necessrias para a absoroda vitamina B12. 21. Diagnstico de EnfermagemAlterao da nutrio menos do que osrequisitos do organismo, relacionados comuma ingesto inadequada de ferro.Possibilidade de quedas e ferimentos devidoa fraqueza. 22. Prescrio de EnfermagemAvaliar a condio da boca, dente e dentadura.Estimular a ingesto de alimentos com alto teorde ferro (feijo, soja e carne).Evite alimentosmuitoquentes ou muitotemperados. 23. Doenas do Trato UrinrioO problema mais comum desade da pessoa idosa aincontinncia urinria. Apessoa idosa sadia tende aurinar com mais freqnciae em maior grau deurgncia. 24. Incontinncia Urinria a perda involuntria da urina que pode ser desencadeada pordiversas causas como:-fraqueza muscular;-incapacidade renal de concentrar a urina;-problemas neurolgicos;-uso de medicamentos;-infeces;-hipertrofia prosttica;- e a causa mais comum no idoso o acmulo fecal;-dficit visual. 25. Diagnstico de EnfermagemDficit nos cuidados pessoais, ligados incapacidadede se tratar.Distrbio na auto-imagem ligado incontinnciaurinria.Possibilidade de infeco devido a umidade eirritao do perneo. 26. Prescrio de EnfermagemVerificar a presena de fecaloma, por exame digital.Percutir suavemente o abdome para ver se h distensoda bexiga.Inspecionar os rgos genitais externos para ver se hvermelhido, irritao ou corrimento. Lavar com guae sabo e secar completamente.Elogiar todos os esforos para manter-se seco. 27. Hipertrofia ProstticaA hipertrofia prosttica acha-sepresente entre a maioria dos homensidosos, com sintomatologia clssica:-noctria;- jato urinrio;-dificuldade de iniciar a mico. 28. Diagnstico de EnfermagemAlterao na mico ligada a incapacidade deesvaziar a bexiga.Alterao do padro do sono devido a noctria.Alterao do bem estar por dor, devido a distensoda bexiga. 29. Prescrio de EnfermagemRegistrar a ingesto e eliminao.Verificar se houve esvaziamento da bexiga na horade dormir.Restringir a ingesto de lquidos antes de dormir. 30. Doenas Gastrointestinais Xerostomia: ou secura da mucosa oral, pode resultar de uma menor produo de saliva, ressaltando a importncia de uma higiene oral efetiva em idosos pela perda de certas papilas gustativas. 31. Diagnstico de EnfermagemPossibilidade de leso da mucosa oral.Prescrio de EnfermagemPromover higienizao da cavidade oral (lingua e dentes)aps cada refeio.Administrar medicao para correo de xerostomia. 32. Hrnia de Hiato a protuso da poro proximal do estmago paradentro da cavidade torcica, atravs do diafragma.Estima-se que 67% das pessoas com mais de 60anos esto propcias a desenvolver a doena. 33. Diagnstico de EnfermagemAlterao do bem estar devido a dor.Alterao da nutrio, inferior aos requisitos doorganismo devido incapacidade ou relutncia emcomer e reter o alimento. 34. Prescrio de EnfermagemColocar o paciente em acento reclinvel ouem semi-fowler aps as refeies. No oferecer alimentos ao paciente no leito amenos que seja contra-indicado sent-lo.Instruir o paciente a comer devagar econservar uma posio ereta aps 30 minutosde cada refeio. 35. Constipao IntestinalFecalomaA constipao intestinal e o fecaloma soproblemas freqentes das pessoas idosas. Ainatividade, imobilidade, menor bolo alimentar eo abuso de laxante favorecem o seuaparecimento. 36. Diagnstico de EnfermagemAlterao nas evacuaes, constipaointestinal / fecaloma.Erroalimentar, resultando emconstipao intestinal. 37. Prescrio de EnfermagemManter ingesto adequada de lquidos e fibras.Aliviar o fecaloma realizando um toque retalsuave. 38. Doenas do Sistema Msculoesqueltico Causa alteraes no equilbrio,posturae mobilizao dos idosos. A pessoa idosa muito susceptvel a quedas e fraturas. 39. Osteoporose a patologia ssea mais comum que acometeidosos, caracterizada pela desmineralizaossea.A imobilizao acelera este quadro. A causaexata da osteoporose ainda desconhecida, maso seu desenvolvimento relaciona-se com aingesto de clcio, protenas, fosfatos e com ometabolismo da vitamina D e dficits deestrgeno. 40. Diagnstico de EnfermagemMobilidade prejudicada devido a rigidez.Possibilidade de leses e fraturas.Desconhecimento quanto a ingesto de clcio,protenas e fosfatos. 41. Prescrio de EnfermagemMelhorar a mobilizao melhorando o tnusmuscular. (interconsulta com a fisioterapia)Evitar a imobilizao prolongada.Estimular o uso adequado de bengalas, muletas se apostura no for estvel.Ter grande cuidado e delicadeza ao movimentar ouexercitar um paciente com osteoporose para evitarleses.Interconsulta com nutricionista. 42. Artrite ReumatideSo alteraes inflamatrias na membranasinovial resultando em destruio da cartilagemarticular e deformidades. Sintomas: dor, edemade articulaes. 43. Diagnstico de EnfermagemAlterao do bem estar causado pela dor.Mobilizao prejudicada, devido a rigidezarticular.Menor tolerncia a atividade devido aimobilidade e dor. 44. Prescrio de EnfermagemAplicar calor mido nas regies atingidas, se ocalor aliviar a dor.Fisioterapia quando indicado.Avaliar eficcia das medidas de alvio da dor. 45. Doenas Orgnicas do Crebro Quando uma pessoa idosa de repente torna-se confusa ou apresenta uma mudana de personalidade, isso deve ser encarado como uma emergncia. Os testes de diagnstico devem ser feitos para determinar a causa. A confuso nunca normal ou esperada do envelhecimento. 46. Sndrome Cerebral AgudaTem um aparecimento rpido.Os sintomas incluem erro de identificao depessoas,agitao,alucinaesvisuai