assist social

Download Assist Social

Post on 17-Jul-2015

473 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPIRI-PI COORDENADORIA PERMANENTE DE SELEO COPESE CONCURSO PBLICOSECRETARIA MUNICIPAL DE SADE EDITAL N 01/2009

CARGO: CDIGO 01 ASSISTENTE SOCIAL

PROVA ESCRITA OBJETIVADATA: 11/10/2009 HORRIO: 09 s 12 horas DURAO: 03 (trs) horas NMERO DE QUESTES: 50

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUES E AGUARDE AUTORIZAO PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTESVerifique se este CADERNO contm um total de 50 (cinquenta) questes do tipo mltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas cada. Se o caderno no estiver completo, solicite ao fiscal de sala um outro caderno. No sero aceitas reclamaes posteriores. As questes esto assim distribudas:

LNGUA PORTUGUESA: 01 a 10 LEGISLAO DO SUS: 11 a 20 CONHECIMENTO ESPECFICO: 21 a 50Nenhum candidato poder entregar o caderno de questes antes de decorridos 60 (sessenta) minutos do incio da prova, ressalvados os casos de emergncia mdica S poder ser utilizado como borro o prprio CADERNO DE QUESTES. No ser permitido ao candidato o uso de mquina calculadora (inclusive em relgios) ou similar, agenda eletrnica, notebook, palmtop, gravador, mquina fotogrfica, telefone celular, BIP, walkman ou qualquer outro receptor de mensagem. No ser permitida qualquer espcie de consulta ou comunicao entre os candidatos, bem como uso de culos escuros, chapu, bon, gorro ou porte de armas no recinto da prova. O descumprimento da presente instruo implicar TENTATIVA DE FRAUDE, procedendo-se retirada imediata do candidato e a sua ELIMINAO SUMRIA do concurso. As respostas devem ser marcadas, obrigatoriamente, no CARTO-RESPOSTA, utilizando caneta esferogrfica, TINTA PRETA ou AZUL ESCURO. Marque apenas uma alternativa para cada questo. Ao concluir a prova, o candidato ter que devolver o CARTO-RESPOSTA devidamente ASSINADO e o CADERNO DE QUESTES. A no devoluo de qualquer um deles implicar a eliminao do candidato.

Concurso Pblico Edital 01/2009 / Prefeitura Municipal de Piripiri Cargo: Assistente Social

LNGUA PORTUGUESA

Texto 1 A melhor receita para proteger o corao combinar a ginstica com os drinques 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 J est mais do que provado que a prtica regular de exerccios fsicos faz bem para o corao. Tambm no segredo que o consumo moderado de lcool protege a sade cardaca. E quanto combinao da ginstica com a bebida? Pois bem, essa a melhor receita para a preveno de doenas cardiovasculares, especialmente o infarto. Um estudo recm-publicado na revista cientfica European Heart Journal mostrou que as pessoas fisicamente ativas e habituadas a beber tm 50% menos risco de sofrer um problema cardaco do que as abstmias e as sedentrias. Para tanto bastam quatro horas por semana de caminhada leve e duas medidas de lcool por dia. Aos homens, esto liberadas duas taas de vinho, uma dose de usque ou duas latinhas de cerveja, diariamente. s mulheres, a metade disso. a primeira vez que uma pesquisa mostra que o lcool potencializa os efeitos protetores da atividade fsica, diz o cardiologista Ibraim Masciarelli, do Hospital do Corao, em So Paulo. Depois de acompanharem 11.914 homens e mulheres saudveis ao longo de duas dcadas, pesquisadores do Instituto Nacional de Sade Pblica, da Dinamarca, constataram que, isoladamente, o lcool oferece o mesmo grau de proteo ao corao que a atividade fsica. Os riscos de infarto de um sedentrio habituado a beber com moderao equivalem aos de um abstmio fisicamente ativo. Eles tm 30% menos probabilidade de adoecer do que os sedentrios que no bebem. A ginstica e a bebida preservam a sade do corao ao impedir o entupimento das artrias coronrias. Ambas aumentam a concentrao de HDL, o colesterol bom, no sangue. Alm disso, o lcool reduz as inflamaes na parede interna dos vasos sanguneos. A prtica de exerccios fsicos, por sua vez, tambm dificulta a agregao das plaquetas sanguneas, o que melhora o fluxo de sangue para o corao.LOPES, Adriana Dias. Revista Veja, 06 de fevereiro de 2008.

01. A partir da leitura do Texto 1, CORRETO afirmar que: I. A combinao de atividades fsicas com o consumo moderado de lcool diminui os riscos de infarto, j que ambos oferecem semelhante proteo ao corao. II. A pesquisa no traz nenhuma novidade, pois, no primeiro pargrafo, a autora emprega as construes J est mais do que provado (linha 01) e Tambm no segredo (linha 02). III. O aumento do colesterol bom (HDL), a reduo das inflamaes dos vasos sanguneos e a dificuldade de agregao das plaquetas sanguneas so efeitos positivos para a sade cardaca que resultam da ao conjunta da ginstica com a bebida. (A) (B) (C) (D) (E) Apenas I e II so verdadeiras. Apenas II e III so verdadeiras. Apenas I e III so verdadeiras. I, II e III so verdadeiras. Nenhuma afirmativa verdadeira.

02. O termo abstmio (linha 16), que tambm aparece sob a forma abstmias (linha 06), significa (A) (B) (C) (D) (E) pessoa sedentria. pessoa que no consome bebida alcolica. pessoa que consome bebida alcolica moderadamente. pessoa fisicamente ativa. pessoa habituada a beber.

2

Concurso Pblico Edital 01/2009 / Prefeitura Municipal de Piripiri Cargo: Assistente Social

03. A expresso para tanto (linha 07) indica ___________, e o termo sublinhado refere-se a ____________. A opo que preenche, respectivamente, de forma correta as lacunas da frase acima : (A) (B) (C) (D) (E) causa; quantidade de exerccios fsicos e bebida alcolica. condio; quantidade de bebida alcolica. causa; diminuio dos riscos de infarto. finalidade; quantidade de exerccios fsicos. finalidade; diminuio dos riscos de infarto.

Texto 2 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 As bebidas alcolicas tornam os humanos mais corajosos ao se aproximar do sexo oposto. Para entender como o lcool atua no sistema nervoso, cientistas da Universidade do Estado da Pensilvnia resolveram embriagar drosfilas, as moscas-das-frutas, um dos organismos mais propcios a experincias de laboratrio. Eles submeteram as drosfilas ao vapor etlico dentro de uma cmara de plstico apelidada de flypub (em ingls, bar das moscas). Quando expostos ao lcool, os machos da espcie ficaram mais excitados e passaram a cortejar outros machos. Chegaram a formar trenzinhos, um subindo sobre o outro. Sem o estmulo do lcool, os machos normalmente acasalam apenas com parceiras do sexo oposto. O estudo conclui que o lcool afeta da mesma forma o sistema nervoso dos seres humanos e das drosfilas, deixando-os mais desinibidos sexualmente. H a hiptese de que o lcool apenas interfira na capacidade da drosfila de identificar os hormnios sexuais caractersticos das fmeas.VIEIRA, Vanessa. (fragmento) Revista Veja, 06 de fevereiro de 2008.

04. Considerando-se uma possvel aproximao temtica entre os Textos 1 e 2, CORRETO afirmar que: (A) Ambos os textos apresentam pesquisas norte-americanas sobre o efeito do lcool em seres vivos, realizadas com animais (cobaias) em experincias de laboratrio. (B) Ambas as pesquisas mostram os efeitos benficos do lcool sobre o sistema circulatrio, quando ingerido com moderao. (C) Enquanto o Texto 1 apresenta os benefcios do consumo moderado de lcool para a sade do corao, o Texto 2 apresenta os malefcios desse mesmo consumo. (D) Enquanto o Texto 1 descreve positivamente a ao do lcool sobre o sistema circulatrio, o Texto 2 informa apenas que o lcool afeta o sistema nervoso causando desinibio sexual. (E) A pesquisa apresentada no Texto 2 invalida aquela do Texto 1, ao colocar em dvida os efeitos positivos do consumo de lcool para a sade dos seres humanos.

05. Sobre o termo sublinhado no perodo abaixo, extrado do Texto 2, CORRETO afirmar: O estudo conclui que o lcool afeta da mesma forma o sistema nervoso dos seres humanos e das drosfilas, deixando-os mais desinibidos sexualmente. (linhas 08 e 09) (A) Trata-se de pronome oblquo, masculino plural, que se refere anaforicamente a seres humanos e a drosfilas. (B) Trata-se de artigo definido, masculino plural, que se refere cataforicamente a desinibidos, concordando com o adjetivo em gnero e nmero. (C) Trata-se de pronome reto na terceira pessoa do plural, que se refere a seres humanos e drosfilas, o que justifica o plural masculino. (D) Trata-se de pronome oblquo, masculino plural, que se refere anaforicamente a sistema nervoso e com este concorda apenas ideologicamente. (E) Trata-se de artigo indefinido, masculino plural, que se refere implicitamente ao efeito do lcool sobre o sistema nervoso de seres humanos e drosfilas.

3

Concurso Pblico Edital 01/2009 / Prefeitura Municipal de Piripiri Cargo: Assistente Social

06. A concluso da pesquisa apresentada no Texto 2 sugere que (A) (B) (C) (D) (E) as moscas drosfilas so homossexuais. as moscas drosfilas machos e fmeas no apresentam diferenas hormonais. as moscas drosfilas alcoolizadas tm dificuldades para diferenciar machos de fmeas. as moscas drosfilas tornam-se homossexuais quando alcoolizadas. as moscas drosfilas so insensveis ingesto de lcool na forma de vapor.

Texto 3 Grump e o acordo ortogrfico

Fonte: http://blogdoorlandeli.zip.net. Postadas em 12 e 15 jan. 2009. Acesso em: 30 jul. 2009.

07. A partir da leitura das tirinhas de Orlandeli, no Texto 3, pode-se afirmar: I. As novas regras do acordo ortogrfico so aparentemente simples, mas exigem um conhecimento gramatical prvio da lngua portuguesa, que o personagem das tirinhas no possui. II. O trema era o acento menos frequente e seu desaparecimento assusta o personagem, porque ele j no o empregava em sua escrita. III. Palavras como ideia, plateia e jiboia deixaram de ser acentuadas, segundo a regra do acento agudo, expressa na segunda tirinha. (A) (B) (C) (D) (E) Somente I est correta. Somente II est correta. Somente III est correta. I, II e III esto corretas. Somente I e II esto corretas.

4

Concurso Pblico Edital 01/2009 / Prefeitura Municipal de Piripiri Cargo: Assistente Social

08. Ainda a partir as tirinhas de Orlandeli, possvel afirmar que: (A) a