as abordagens de um conflito: a guerra do paraguai (1864-1870

Download As abordagens de um conflito: a Guerra do Paraguai (1864-1870

Post on 07-Jan-2017

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • As abordagens de um conflito: a Guerra do Paraguai (1864-1870) nos Livros

    Didticos do PNLD-EM (2012-2014).

    TIAGO GOMES DE ARAJO1

    A presente anlise se deter sobre os contedos, as explicaes e as tendncias

    historiogrficas sobre a Guerra do Paraguai (1864-1870) contidas nos Livros Didticos

    selecionados pelo Programa Nacional do Livro Didtico (PNLD) para o trinio 2012-2014,

    especificamente ao Ensino Mdio.

    De acordo com o Guia de livros didticos: PNLD 2012 foram selecionadas dezenove

    colees de obras de Histria para distribuio em escolas pblicas federais, estaduais e

    municipais em todo o Brasil, tarefa realizada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da

    Educao. As orientaes da escolha seguem as normativas constantes do Decreto n. 7084 de

    27 de janeiro de 2010 que dispe sobre os programas de material didtico e d outras

    providncias.

    Ao selecionar o material didtico que disponibilizado s escolas pretendemos indicar

    quais os caminhos historiogrficos que os autores e autoras dos livros didticos percorreram

    ao analisar o conflito platino, mais propriamente apontar a qualidade do referido recurso

    enquanto opo analtica de qualidade, ou ao contrrio, se ainda trazem concepes

    carregadas de sentidos ideolgicos, sem oportunizar a devida reflexo sobre os

    encaminhamentos histrico-sociais da Guerra do Paraguai (1864-1870).

    Desta forma enunciamos alguns aspectos presentes nas treze colees selecionadas: (a)

    os contedos e as formas pelas quais a Guerra do Paraguai abordada; (b) as tendncias

    explicativas do conflito; (c) a existncia de exerccios e atividades sobre a temtica da guerra

    (d) possvel utilizao de elementos criativos e inovadores no que se relaciona ao estudo da

    guerra;

    1 Licenciado e Bacharel em Histria pela Universidade de Braslia (2002). Mestre e Doutor em Histria Social

    pelo Programa de Ps-Graduao em Histria da Universidade de Braslia (2005, 2012). Professor da

    Educao Bsica Tcnica e Tecnolgica do Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia de Gois

    (IFG), cmpus guas Lindas.

  • |Nos dedicamos ao estudo de treze colees de livros didticos do PNLD 2012-2014 -

    EM, mormente aos captulos dedicados ao conflito platino, que esto em sua maioria

    inseridos como contedos do 2 ano do Ensino Mdio, e, portanto, constam dos volumes

    segundos das citadas colees, de um total de trs volumes que integram as colees

    didticas.

    Como interlocutores do debate traremos autores que elaboraram reflexes sobre a

    utilizao de Livros Didticos como ferramentas analticas e metodolgicas, ponderando seu

    potencial, bem como sugerindo melhorias nos processos de produo e seleo de obras

    didticas a partir de perspectivas historiogrficas contemporneas, alm de reforar o

    relevante papel que seu adequado uso e utilizao trazem para a comunidade escolar.

    A nossa reflexo se orientou a partir do entendimento que a produo historiogrfica

    segue os sentidos e significados que a subjetividade historiadora e os fatores externos a ela,

    poltica editorial e lgica profissional, impingem ao fazer historiogrfico, ou seja, a Histria

    entendida como disciplina, prtica e escrita (CERTEAU, 1982: 66).

    Em grande medida, os livros didticos podem ser lidos e entendidos como a

    visualizao de "ausncias" e ao mesmo tempo "presenas" (CHARTIER, 1990), pois

    carregados pela perspectiva historiogrfica conduzem aos caminhos repletos por selees e

    escolhas propositadas ou no de seus autores e autoras, (re) produtores, assim de construes

    representacionais.

    Tal escopo conduz aos processos de significao e ressignificao das abordagens e

    entendimentos concernentes aos livros didticos, que podem redundar no que Rsen (2001)

    adjetiva como "conscincia histrica", da capacidade que uma Didtica da Histria

    responsvel e compromissada certamente trar aos envolvidos no esteio do ensino e da

    aprendizagem.

    A seguir, passaremos reflexo das abordagens do conflito platino nos livros didticos

    selecionados, intencionando colaborar na tentativa de elucidao dos caminhos

    historiogrficos percorridos pelos autores e autoras das obras.

    Na Histria: Geral e do Brasil, o autor destacou a atuao brasileira no mbito das

    relaes internacionais, enfatizando o interesse do governo imperial em garantir o

    predomnio do pas na regio do Prata e a livre navegao pela bacia, para proteger os

    interesses comerciais e geopolticas do Brasil (MORAES, 2010: 177).

  • Moraes realizou sua anlise do conflito, indicando a relevncia do embate para a

    histria poltica da Amrica do Sul (MORAES, 2010:187). O autor defendeu a tese de que

    as causas do conflito foram relacionadas s tenses e lutas em torno da hegemonia na regio

    platina, ou seja, como produto histrico da formao dos Estados Nacionais brasileiro,

    uruguaios, argentino e paraguaio. Alm disso, a obra mencionou a ligao entre as

    consequncias internas e a crise da Monarquia brasileira.

    A narrativa em torno das origens da guerra parece atualizada com os recentes estudos

    histricos sobre o conflito. A comparao entre as foras blicas paraguaias e brasileiras

    abordada, mostrando o descompasso inicial entre o Exrcito destes pases.

    O autor mencionou as prticas de recrutamentos forados e compulsrios, alm da

    concesso de escravos para lutarem nos campos de batalha. No entanto, no h meno

    Campanha de Voluntrios da Ptria como estratgia de captao de indivduos interessados

    em defender os interesses brasileiros.

    Apesar das reflexes sobre a Guerra do Paraguai se mostrarem, muitas das vezes,

    afinadas com a nova historiografia do conflito, o discurso pareceu imbudo pela historiografia

    marxista da dcada de 1970, que associava aquele evento histrico aos interesses britnicos e

    seu desfecho a uma paralisia ou mesmo obstruo do pretenso processo de modernizao

    paraguaia.

    O autor elaborou uma subseo que se dedicou exclusivamente explicao dos

    desdobramentos internos da guerra, configurados a partir da anexao de novos territrios ao

    Imprio, mas por contradio, elevou a dvida externa do pas com a Inglaterra, cenrio que

    gerou crticas conduo poltica da Monarquia brasileira.

    A obra Histria Geral e do Brasil, de Jos Geraldo Vinci de Moraes, trouxe aspectos

    grficos que no seduzem o leitor. O autor apresenta apenas uma fotografia que retrata a

    situao de prisioneiros brasileiros no campo de batalha e ainda a tela de Pedro Amrico,

    intitulada como Passagem do Chaco (1871).

    Sobre as estratgias de avaliao da aprendizagem da temtica, a obra sugere duas

    atividades: (a) Para Refletir e, (b) Reviso de Aprofundamento. No entanto no h

    nenhuma sugesto anlise da Guerra do Paraguai. Na seo Questes de Vestibular e do

    ENEM o autor props uma atividade sobre a Guerra do Paraguai.

  • O livro didtico Histria Geral e Brasil indicou de forma resumida os principais

    acontecimentos ocorridos durante a Guerra do Paraguai, apesar de ainda se prender a algumas

    interpretaes que j foram revisitadas por historiadores especializados no estudo daquela

    contenda. De toda forma, a obra possui mritos e pode ser utilizada como fonte interpretativa,

    desde que sejam feitas as devidas ressalvas.

    O livro didtico Caminhos do Homem: histria de autoria de Flvio Berutti. A

    exemplo de Histria Geral e Brasil a obra relacionou os desdobramentos polticos, sociais e

    econmicos da Guerra do Paraguai ao fim da Monarquia e a Proclamao da Repblica no

    Brasil.

    Flvio Berutti organizou o livro didtico em sees com diferentes teores e intenes

    explicativas, ferramenta que integrou o projeto grfico da obra. Ao tentar chamar ateno do

    estudante-leitor, o autor cometeu alguns excessos, pois o aspecto visual ficou por vezes

    confuso.

    No que se refere Guerra do Paraguai, o autor elaborou uma espcie de caixa-dilogo

    intitulada de Hiperlink onde estimulou o discente ao aprofundamento do tema por meio de

    recursos variados. Inicialmente, o texto destacou a unio entre Brasil, Argentina e Uruguai

    contra o Paraguai, numa guerra que considerada a mais sangrenta do continente e que se

    estendeu de 1864 a 1870 (BERUTTI, 2010: 256).

    A obra apresentou um mapa adaptado de um atlas histrico escolar impresso no final

    da dcada de 1970. Isoladamente, este recurso fez muito sentido, pois existe material

    cartogrfico mais atualizado e que atende mais adequadamente ao objetivo proposto pelo

    autor. A inteno foi apenas apresentar as principais batalhas da guerra.

    Vale destacar que Flvio Berutti mostrou sinais de que acompanha a discusso

    historiogrfica sobre a temtica, pois resumiu bem as principais tendncias que tentam

    compreender os encadeamentos sociais, polticos, econmicos e culturais da Guerra do

    Paraguai.

    A iniciativa do autor em apresentar as verses interpretativas da Guerra do Paraguai

    nos parece vlida, pois desta forma o docente pode complementar suas aulas, pontuando os

    porqus, os sentidos, os significados e as condies de produo, instigando os debates e a

    discusso qualitativa da temtica.

  • Alm disso, o livro didtico Caminhos do Homem: histria mostra a tela de Victor

    Meirelles, pintor histrico brasileiro, que produziu duas telas que retrataram a guerra:

    Combate Naval do Riachuelo e Passagem de Humait. Flvio Berutti faz um breve histrico

    das condies nas quais foram produzidas estas