artigo cientifico como preparar

Click here to load reader

Post on 23-Jun-2015

511 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

2004 Clula de Comunicao Cientfica, Clula de Documentao Grupo Stela. Verso preliminar preparada para o Programa de Ps-Graduao em Engenharia e Gesto do Conhecimento (EGC). No deve ser reproduzido sem autorizao fora do mbito do EGC por qualquer meio.

Guia de preparao de artigosPreparado para o Programa de Ps-graduao em Engenharia e Gesto do Conhecimento por Grupo Stela Clula de Comunicao Cientfica, Clula de DocumentaoContato: kern@stela.ufsc.br

SumrioRESUMO ..............................................................................2 ABSTRACT ...........................................................................2 5.8 SEO NUMERADA DE DISCUSSO OU INTERPRETAO DOS RESULTADOS ..................................................................... 16 5.9 CONCLUSO OU CONSIDERAES FINAIS LTIMA SEO NUMERADA ....................................................................... 16 5.10 RECONHECIMENTO OU AGRADECIMENTOS .................... 16 5.11 REFERNCIAS (E COMO ESCOLHER FONTES ADEQUADAS) 17 5.12 APNDICES E ANEXOS ................................................ 17

1. INTRODUO 21.1 O QUE EXCELNCIA EM PESQUISA? .................................2 1.2 O QUE UM ARTIGO DE PESQUISA?....................................3 1.3 O QUE FAZ UM BOM ARTIGO?............................................5 1.4 EXISTE ALGUM PRINCPIO UNIVERSAL?..............................6 1.5 POR ONDE SE COMEA E COMO SE FAZ?..............................6

6. DETALHAMENTO DO TEXTO 176.1 CLAREZA NA DEFINIO DO PROBLEMA E DA PRINCIPAL CONTRIBUIO .................................................................. 17 6.2 REPETIBILIDADE DA EXPERINCIA ................................. 17 6.3 CONCLUSO CIENTFICA VERSUS JUZO DE VALOR ............ 18 6.4 O TEXTO CIENTFICO E O TEXTO LITERRIO ..................... 18 6.5 REDAO ESQUARTEJADA, PROLIXIDEZ E PLATITUDE .... 18 6.6 LENDO E ESCREVENDO EM INGLS.................................. 19

2. LEVANTAMENTO BIBLIOGRFICO 7 3. MAPA CONCEITUAL E RESUMO PRELIMINAR 83.1 O QUE SE COLOCA NO MAPA CONCEITUAL?.........................8 3.2 MAS E SE O ARTIGO J EST ESCRITO PRECISA MAPA CONCEITUAL? ....................................................................10 3.3 O QUE UM RESUMO E COMO SE FAZ?..............................10

7. AVALIAO PELOS PARES NA CONSTRUO DA COMPETNCIA CRTICA 207.1 FUNDAMENTOS DA ABORDAGEM .................................... 20 7.2 COMO FUNCIONA ......................................................... 21

4. PRIMEIRO RASCUNHO 11 5. PRIMEIRA VERSO COMPLETA 115.1 TTULO ........................................................................12 5.2 AUTORIA E AFILIAO ...................................................12 5.3 ABSTRACT E/OU RESUMO ..............................................13 5.4 INTRODUO PRIMEIRA SEO NUMERADA ...................14 5. 5 SEES NUMERADAS DE REVISO DA LITERATURA ...........14 5.6 SEO NUMERADA SOBRE MATERIAIS E MTODOS ............15 5.7 SEO NUMERADA SOBRE OS RESULTADOS ......................16

8. CONCLUSO 22 REFERNCIAS 23

UFSC/EGC Programa de Ps-Graduao em Engenharia e Gesto do Conhecimento

2004 Grupo Stela, Clulas de Comunicao Cientfica e de Documentao

2

MotivaoResumo

Mtodo

Resultados

Resumo. Este roteiro orienta a preparao de relatrios e artigos cientficos. A preparao organizada em etapas: modelo conceitual e resumo preliminar, primeiro rascunho, detalhamento, avaliao, reelaborao e submisso. O roteiro contempla um conjunto de princpios e procedimentos usualmente aceitos pela comunidade cientfica. A aplicao destes princpios e procedimentos potencializa a aceitao para publicao em fruns cientficos, bem como favorece a apresentao de contedo tcnico de forma eficaz. Discusso Palavras-chave. Redao tcnico-cientfica; Produo cientfica; Metodologia cientfica; Reviso pelos pares; tica e responsabilidade profissionalMotivationAbstract

Method

Abstract. We address the preparation of scientific articles. The preparation guidelines are arranged in stages: concept map and preliminary abstract, first draft, detail, peer review, review appropriation, and submission. This guide comprises common principles and procedures of the scientific community. The use of these principles and procedures improves the prospects for acceptance in scientific forums, as well as it favors the efficient presentation of technical content. Discussion Results Keywords. Technical-scientific writing; Scientific production; Scientific methodology; Peer review; Ethics and professional responsibility

1. IntroduoEste guia foi escrito com o propsito de ajudar autores a relatar os resultados de suas pesquisas de forma que o texto promova (e no esconda) o mrito da contribuio. Desta forma, espera-se favorecer a perspectiva de aprovao para publicao em fruns cientficos, bem como aumentar as chances de sucesso na apresentao de resultados de outros trabalhos tcnico-cientficos. O guia apresenta uma coletnea de princpios e exemplos, com alguns pontos apresentados na forma de questes, por exemplo... 1.1 O que excelncia em pesquisa? A Royal Academy of Engineering (2000) inglesa identifica cinco dimenses da pesquisa de excelncia em Engenharia: ? Estratgia: foco e escopo dado s atividades de pesquisa. O planejamento estratgico e a gesto de recursos determinam (i) o impacto resultante da pesquisa, (ii) o modo como o trabalho levado s comunidades de interesse e (iii) a linha de ao para desenvolver a excelncia nos outros quatro aspectos. ? Pesquisa Modo 1: pesquisa bsica, disciplinar, com resultados publicados em peridicos (journals) indexados, avaliada segundo o mote publish or perish (publique ou morra). o que se costuma chamar de cincia. ? Pesquisa Modo 2: pesquisa aplicada, com impacto social, multidisciplinar. Produz o avano da criao de riqueza e da qualidade de vida pela produo de conhecimento aplicado sociedade.

2

UFSC/EGC Programa de Ps-Graduao em Engenharia e Gesto do Conhecimento

2004 Grupo Stela, Clulas de Comunicao Cientfica e de Documentao

3

? Independncia na pesquisa (scholarship): independncia poltica e financeira exercida na pesquisa de modo 1 e 2. a manuteno da reputao de fonte ntegra, independente e confivel de conhecimento e orientao. ? Vitalidade e sustentabilidade: a vitalidade depende da qualidade dos pesquisadores, atividade interdisciplinar, infra-estrutura, capacidade de colaborao e envolvimento em redes profissionais. Sustentabilidade implica em aprendizagem contnua, difuso de conhecimento e promoo da compreenso pblica da cincia. Ainda segundo os ingleses, existem vrios perfis (fingerprints) de excelncia na pesquisa em Engenharia. A Figura 1 mostra exemplos de nfases diferenciadas de grupos de excelncia: um que privilegia o aspecto acadmico (1a), um qualificado fortemente para a inovao tecnolgica (1b) e um que valoriza primordialmente o impacto social com independncia econmica e poltica (1c).

Figura 1. Exemplos de perfis de excelncia na pesquisa em Engenharia (Royal Academy of Engineering, 2000)

Tomando como exemplo o Grupo Stela, pode-se associ-lo ao perfil (c). Embora empenhado na busca pela excelncia nas 5 dimenses, fcil caracterizar a pesquisa de impacto social sem foco primordial no interesse econmico. So possveis resultados da pesquisa segundo esse perfil a promoo do acesso educao, da sade ou da transparncia da informao. So exemplos de iniciativas, respectivamente, o Banco de Teses e Dissertaes, as aplicaes do Portal ScienTI Sade e a exposio no currculo Lattes da produo e dos financiamentos recebidos do CNPq por cada pesquisador. Qualquer que seja o perfil do grupo ou instituio, importante saber relatar os resultados de suas iniciativas de forma eficaz e eficiente. A comunidade cientfica desenvolveu uma srie de diretrizes de boa prtica para a preparao de artigos. Inicialmente, necessrio entender o que um artigo, tema discutido a seguir. 1.2 O que um artigo de pesquisa? Um artigo de pesquisa, ou paper, um relato que apresenta a Motivao, Mtodo, Resultados e Discusso de uma pesquisa cientfica (ou desenvolvimento tecnolgico, comum nas engenharias). Estes quatro elementos devem estar presentes no Resumo, na Introduo e na Concluso, que so verses integrais do artigo. Cada uma destas sees tem sua finalidade e apresenta as quatro partes de uma maneira prpria no se trata de repetio. assim porque um pesquisador l dezenas, centenas ou milhares de artigos por ano, dependendo do que se entende por l. Se a leitura for feita como num romance, do incio at o fim, 3

UFSC/EGC Programa de Ps-Graduao em Engenharia e Gesto do Conhecimento

2004 Grupo Stela, Clulas de Comunicao Cientfica e de Documentao

4

no h como ler centenas de artigos por ano, talvez nem dezenas. Como possvel, ento, fazer uma reviso exaustiva da literatura, garantir a novidade dos resultados e demonstrar que foi feito o dever de casa (o conhecimento preexistente no foi ignorado)? S se houver diversas maneiras de ler um artigo, das mais sumrias s mais detalhadas. As verses integrais de um artigo, que podem ser lidas isoladamente sem perder a viso do todo, so: ? O Resumo, que resume o artigo isto , apresenta a Motivao (contexto e definio do problema), o Mtodo (como foi feito, com quais materiais e mtodos), os Resultados (e s resultados, sem voltar ao Mtodo nem precipitar a Discusso) e uma Discusso (uma interpretao dos resultados, uma discusso sobre seu impacto e significado). ? A Introduo, que estende a contextualizao e a definio do problema e, antes de passar para a prxima seo, conduz o leitor atravs de um pargrafo de transio, no qual adianta todo o contedo do artigo. ? A Concluso, que sumaria o artigo, especialmente as principais concluses, e apresenta recomendaes para novas pesquisas. Alm das 4 verses integrais, importante que o Ttulo seja o menor resumo do trabalho. O leitor no deve deduzir do ttulo