Arte na pré história [modo de compatibilidade]

Download Arte na pré história [modo de compatibilidade]

Post on 24-May-2015

8.548 views

Category:

Education

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Material didtico sobre a arte na pr-histria produzido pela Prof. Viviane Marques

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. Viviane MarquesArte na Pr-HistriaEsttica e Histria da Arte I</li></ul> <p> 2. Arte na Pr-Histria Um dos perodos mais fascinantes da histria humana a Pr-Histria,perodo anterior escrita. Tudo o que se sabe dos homens que viveram nesse tempo o resultadoda pesquisa de antroplogos, historiadores e dos estudos da modernacincia arqueolgica, que reconstituram a cultura do homem. Foi na Pr-Histria que o homem deu seus primeiros passos rumo arte e vida. Na sua definio estrita, considera-se arte pr-histrica as manifestaesque existiram antes do advento da escrita no planeta como um todo. Isso pressupe, uma heterogeneidade que dificilmente pode ser submetidaa uma classificao dentro de caractersticas uniformes, como se setratasse de um movimento artstico dentro da histria da arte. De fato, vlido perguntar a partir de que momento comeou a existir umaarte pr-histrica e quais so as manifestaes que devem ser analisadascomo tal. 3. Introduo Nesse contexto, a produo do homem pr-histrico, pelo menos a que foiencontrada e conservada, representada por objetos em grande parteportadores de uma utilidade, seja ela domstica ou religiosa: ferramentas,armas ou figuras com uma simbologia especfica. No entanto, seu estudo e a comparao entre elas permitiram constatarque j existiam ento noes de tcnica, habilidade e desenho, emborano se possa separar o conceito de arte, em praticamente nenhum caso,dos conceitos de funcionalidade e religio. A arte pr-histrica surgiu na Europa aproximadamente no ano 25000 doperodo paleoltico (40000 - 8000 a.C.- Idade da Pedra Lascada),estendendo-se at o mesoltico (8000 - 5000 a.C.), ao neoltico (5000 -3000 a.C.- Idade da Pedra Polida), na qual iniciou-se a arte proto-histrica,caracterizada por manifestaes artsticas muito mais concretas. Isso sempre em relao Europa, pois preciso lembrar que no Oriente, apartir do ano 5000 a.C., existiam culturas com um alto grau de civilizao,que j tinham iniciado sua histria. 4. Introduo As reas da Europa de maior concentrao devestgios pr-histricos correspondem Espanha,ao centro e ao sul da Frana e ao sul da Itlia. Destaca-se em importncia, pela quantidade equalidade dos achados, a regio franco-cantbrica,onde esto localizadas as famosas cavernas deCastilho, Altamira e Lascaux, entre outras. Nelas foi descoberta uma quantidade considervelde pinturas rupestres em bom estado deconservao. Tal fato pode ser atribudo em parte altadensidade demogrfica dessas regies durante opaleoltico mdio (40000 - 8000 a.C). 5. Arquitetura No se pode falar de uma arquitetura pr-histrica no sentido de disciplinaartstica, apesar do seu carter funcional. Os primeiros Homo Sapiens refugiaram-se nos lugares que a natureza lhesoferecia. Esses locais poderiam ser aberturas nas rochas, cavernas, grutas ao p demontanhas ou at no alto delas. Mais tarde eles comeariam a construir abrigos com as peles dos animaisque caavam ou com as fibras vegetais das rvores das imediaes, queaprenderam a tecer, ou ento combinando ambos os materiais. somente no final do neoltico (5000 - 3000 a.C) e incio da idade do bronze(em torno de 3300 a.C) que surgem as primeiras construes de pedra,principalmente entre os povos do Mediterrneo e os da costa atlntica. No entanto, como esses monumentos colossais tinham a funo de temploou de cmaras morturias, no se tratando de moradias, seu advento nomelhorou as condies de habitao. Pelo peso dessas pedras, algumas de mais de trs toneladas, acredita-seque no poderiam ter sido transportadas sem o conhecimento da alavanca. 6. Arquitetura Existem trs tipos de formaes megalticas: os menires, que so pedras gigantes cravadas verticalmente no solo, em fileira; as galerias cobertas, ou dlmens, espcie de corredor que possibilita o acesso a uma tumba; os cromlech, que so menires dispostos em crculo. As construes megalticas mais famosas so as deStonehenge, em Salisbury, na Inglaterra; as da ilhade Malta e as de Carnac, na Frana. Todos esses monumentos tem uma funo ritual, jque no serviam de habitao. 7. Alinhamento de Menires, Morbihan, Bretanha, FranaNeoltico (5000 - 3000 a.C) 8. Alinhamento de Menires, Morbihan, Bretanha, FranaNeoltico (5000 - 3000 a.C) 9. Alinhamento de Menires, Karnac, Bretanha, FranaNeoltico, 3000 a.C, altura de 5m 10. Alinhamento de Menires, Karnac, Bretanha, FranaNeoltico, 3000 a.C, altura de 5m 11. Dlmen de Creu den Cobertella - Roses, Gerona, Neoltico (5000 - 3000 a.C)cerca de 3000 A.C, com 5,20 de altura e 2.45 largura x 2.14 m - 4 toneladas 12. Dolmen da Mesa dos Mercadores -Morbihan, Bretanha, Frana, Neoltico (5000 - 3000 a.C) Dimetro de 30m x 5m de altura 13. Santurio de Stonehenge Cromlech de Stonehenge,Wilstshire Inglaterra3500 e 1500 a.C, peas de 5,49m com 25t - dimetro de 95,54m 14. Santurio de Stonehenge Cromlech de Stonehenge,Wilstshire Inglaterra3500 e 1500 a.C, peas de 5,49m com 25t - dimetro de 95,54m 15. Santurio de Stonehenge Cromlech de Stonehenge,Wilstshire Inglaterra3500 e 1500 a.C, peas de 5,49m com 25t - dimetro de 95,54m 16. Le pietre di Ale, Svezia, Scandinavian 67m de comprimento e 3m de altura, Neoltico (5000 - 3000 a.C) 17. Templo , Malta, Neoltico (5000 - 3000 a.C) 18. Pintura A pintura pr-histrica recebeu o nome de arte rupestre ou parietal pelofato de ter se desenvolvido quase que exclusivamente em paredes depedra, no interior de cavernas e grutas e, com menor freqncia, foradelas. curioso notar que essa pintura passou por uma evoluo muitosemelhante experimentada pela pintura histrica. As primeiras manifestaes, de carter naturalista, foram evoluindo atchegar abstrao total de formas no seu ltimo perodo. As pinturas do paleoltico concentraram-se em trs temas principais: a representao de animais, (principalmente cavalos e bises e, em menor nmero, cervos, lees, mamutes e touros); o desenho de signos, cujo verdadeiro significado ainda se desconhece, apesar das diferentes hipteses; a figura humana, tanto masculina quanto feminina, ou em combinao com formas animais. As cores empregadas foram o preto e as tonalidades avermelhadas, ocrese violceas, que so as mais fceis de se obter na natureza. 19. Pintura Avanando em direo ao mesoltico, surgem os seixos pintados, ouamuletos, com smbolos e cercaduras, entre geomtricas e abstratas. J no neoltico alm da primeiras peas de cermica decoradas,encontram-se verdadeiras cenas murais que documentam a vida de ento. Pelo estudo dos desenhos, pode-se deduzir que o homem pr-histricono s pintava com os dedos, mas tambm com pincis e esptulas, almde empregar um sistema de nebulizao para obter os sombreados demo em negativo. Por volta do ano 2000 a.C., em plena idade do bronze, produziu-se umaevoluo cuja tendncia era voltada para a abstrao, principalmente nasrepresentaes rupestres. As figuras, signos e smbolos atingiram um nvel muito prximo ao daescrita. No decorrer dos perodos pr-histrico e proto-histrico, a pintura cumpriudiferentes funes, seja como parte de um ritual religioso ou mgico, narepresentao e celebrao da fecundidade, seja com relao ao cultototmico aos antepassados. 20. Animais policrmicos - Lascaux, FranaPaleoltico (3000 a.C e 9500.C) 21. Animais policrmicos - Lascaux, FranaPaleoltico (3000 a.C e 9500.C) 22. Animais policrmicos - Lascaux, FranaPaleoltico (3000 a.C e 9500.C) 23. Gruta de Niaux, Frana, Arte paleoltica, 11500 e 10500 anos 24. Gruta de Niaux, Frana, Arte paleoltica, 11500 e 10500 anos 25. Grande touro vermelho rodeado de caadores - Arte neoltica (5000 - 3000 a.C)Catal Huyuk, Anatlia 26. Cavalos pontilhados com Impresso de Mos em SilhuetaGruta de Pech, Merle, Espanha, Paleoltico (3000 a.C e 9500.C) 27. biz, Pedra dos Mouros, Lrida, Espanha, 5000 a.C 28. Cena de caa, Els Cavalls, Valltorta, Castelln, Paleoltico tardo e o 29. Agrupamento de Reses junto aos EstbulosMuseu do Homem, Paris 30. Caadores com chapu plano e saioteCinto de Las Lenas, Valencia 31. Cena de Trabalho com Mulheres e Crianas, Museu do Homem, Paris 32. Gravuras rupestres em ocre vermelho Tanum, Bohuslan, Sucia 33. Tectiformes, El Castilho, Cantbria 34. Escultura A escultura da pr-histria corresponde chamada arte mvel e abrangetanto os objetos religiosos e artsticos quanto os utenslios. A temtica dessa disciplina no fugiu dos conceitos pictricos: animais efiguras humanas. Os gneros desenvolvidos foram a estatueta e a gravao, tanto em pedrascalcrias quanto em argila ou madeira queimada. Os utenslios utilizados na tarefa de modelagem eram de pedra, sendomuitos deles decorados com asas modeladas como se fossem estatuetas. As figuras femininas foram mais numerosas, sem dvida sua clararelao com o culto fecundidade. Todos os objetos encontrados, a maior parte pertencente ao perodopaleoltico, mostram uma desproporo deliberada entre os genitais e asdemais partes do corpo, o que refora a teoria de mulher-me-natureza. Essas estatuetas so conhecidas entre os especialistas como VnusEsteatopgeas. Entre elas, as mais famosas so a Vnus de Lespugne,na Frana, e a Vnus de Willendorf, na ustria. 35. Escultura Uma das caractersticas mais evidentes dessasmanifestaes paleolticas que as figuras representadasso verdadeiras adaptaes das formas naturais da pedra,fato que deve ter desafiado a imaginao do artista, mas quecom certeza lhe poupou trabalho na etapa de modelagem. No perodo neoltico, o homem j conhece o fogo eespecializa-se na combinao de materiais. A comprovao desse fato so as peas de cermica cozida,em forma de vasos e conchas, com cercaduras decorativasde motivos geomtricos gravadas na superfcie. A partir da idade do bronze alcanou-se uma diversificaomuito grande na arte da cermica, em razo da importnciaque esses artefatos tinham como utenslios domsticos erecipientes para o transporte de alimentos. 36. A Vnus de Laussel , Arte paleoltica Museu de Aquitnia, Bordus 37. Venere di Savignano" , Paleolitico, (serpentino tenero; h. 22 cm) Museo Nazionale Preistorico Etnografico "Luigi Pigorini" 38. Vnus de Lespug (vista frontal), Museu do Homem, Paris - 25000-18000 39. Vnus de Willendorf (vista posterior), 25.000 AC11cm, Museu de Histria Natural de Viena 40. Animal entalhado em uma lanadeira Museu Britnico, Londres 41. Le bison se lchant , Paleoltico 13 000Long : 10,5 cm, Muse des Antiquits nationalesSaint-Germain-em - Laye 42. The Bison Of Tuc DAudoubert, FranceThe Altar of Bull and Cow Bison 13000 anos 43. Le cheval de Lourdes, Paleoltico 13 000 avant Mrmore, Long : 7,3cmMuse des Antiquits nationalesSaint-Germain-em - Laye 44. Les Biches du Chaffaud (Vienne), Paleoltico 13,2cmMuse des Antiquits nationalesSaint-Germain-em - Laye 45. Bois de cervid, Grotte de La VacheAlliat, Arige- L : 21 cm Muse des Antiquits nationales Saint-Germain-em - Laye 46. Dame la capuche, 21 000 ans avant Mrmore, H : 3,65cm, PaleolticoMuse des Antiquits nationales Saint-Germain-em - Laye 47. Vaso antropomorfo, Museu de Oltenita, Romnia 48. Cramiques , Dolmen de Conguel (Quiberon, Morbihan)Nolithique, IIIe millnaire Hauteurs : 17 cm, 11 cm et 6 cmMuse des Antiquits nationales Saint Germain em - Laye 49. Les vases de Suse, Cramique, H : 130 mmIVe millnaire, Suse (Iran)Muse des Antiquits nationales Saint Germain em - Laye 50. Arte na Pr-Histria Cultura primitiva. Obras de Arte so objetos com funo especfica. Objetos portadores de uma utilidade domstica oureligiosa. Axioma:Poder produzido pela imagem. Simbolismo Herldico. Noes de Tcnica, habilidade e desenho. No se trata de um movimento artstico dentro daHistria da Arte. Principais referncias geogrficas, sul da Frana e daItlia e a Espanha.</p>