arco eletrico

Download Arco Eletrico

Post on 01-Nov-2015

13 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Conceitos Arco eletrico

TRANSCRIPT

  • Arco eltrico

    Anlise, deteco e preveno dos seus efeitos

  • ASSUNTOS ABORDADOS:

    1) O PRINCPIO DA ELETRICIDADE

    2) ACIDENTES ELTRICOS COMUNS

    2.1) PRINCIPAIS CAUSAS

    2.2) QUEM CORRE OS RISCOS?

    2.3) EFEITOS FISIOLGICOS

    3) NR 104) ACIDENTES ELTRICOS - ARCO ELTRICO

    4.1) O QUE O ARCO

    4.2)ORIGEM E CAUSAS

    4.3) EFEITO

    4.4) RISCOS

    4.5) MEDIDAS GERAIS DE PREVENO

    5) ANLISE

    5.1)NORMAS ROUPA DE PROTEO5.2)NORMAS CLCULO DE ENERGIA INCIDENTE

    6) VAMP

    6.1)SISTEMA DE DETECTOR DE ARCO

    6.2)APLICAO

  • 1) O PRINCPIO DA

    ELETRICIDADE

  • OS CAMINHOS DA ELETRICIDADE

  • A eletricidade natural

    e....

    ...Sempre existiu!!!

  • O caminho natural

    Analogia

  • Exemplo Caminho da Eletricidade

  • 2) ACIDENTES ELTRICOS

    COMUNS

  • 2.1) PRINCIPAIS CAUSAS DOS ACIDENTES ELTRICOS

    Defeitos nas instalaes

    Falta de segurana no mtodo aplicado

    Negligncia

    Despreparo

    Desconhecimento de normas e leis vigentes

    Impudncia

  • ACIDENTES ELTRICOS

    Defeitos nas instalaes

    Inexistncia de aterramento 15,4%

    Cabo de aterramento desconectado ou seccionado 28,8%

    Inexistncia de dispositivos diferenciais 3,8%

    Falha do dispositivo diferencial 23,1%

    Isolamento de proteo defeituoso 1,9%

    Sistema de proteo contra contatos diretos inadequado 26,9%

  • ACIDENTES ELTRICOS

    Falhas humanas na operao

    Sabia que estava energizado 26,8%

    No sabia que estava energizado 9,9%

    Desconhecia as caractersticas das instalaes 8,6%

    Utilizao de ferramentas no isoladas 11,9%

    Manipulao incorreta 20%

    Outros ( reposio de fusveis, instalao de dispositivos, etc)

    22,8%

  • Instaladores de cabos subterrneos

    Eletricistas

    Operadores de subestaes

    Engenheiros e tcnicos

    Trabalhadores em Gerao de Energia

    Leitores de Consumo/Pessoal de Servio

    Trabalhadores de linhas vivas

    2.2) QUEM CORRE RISCOS

  • 2.3) EFEITOS FISIOLGICOS DA ELETRICIDADE

    GRFICO TEMPO(T) X CORRENTE(I)

    0,50,20,1 10.000

    I (mA)

    2.0002 50050 100205 101

    15 30

    T (ms)

    10.000

    5.000

    2.000

    1.000

    500

    200

    100

    50

    20

    10

  • 3) NORMA

    REGULAMENTADORA 10

    NR-10

  • 10.1 OBJETIVO E CAMPO DE APLICAO

    10.1.1 - Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece os

    requisitos e condies mnimas objetivando a implementao

    de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma a

    garantir a segurana e a sade dos trabalhadores que, direta ou

    indiretamente, interajam em instalaes eltricas e servios

    com eletricidade.

    10.1.2 - Esta NR se aplica s fases de gerao, transmisso,

    distribuio e consumo, incluindo as etapas de projeto,

    construo, montagem, operao, manuteno das instalaes

    eltricas e quaisquer trabalhos realizados nas suas

    proximidades, observando-se as normas tcnicas oficiais

    estabelecidas pelos rgos competentes e, na ausncia ou

    omisso destas, as normas internacionais cabveis.

  • 10.2 MEDIDAS DE CONTROLE

    10.2.1 - Em todas as intervenes em instalaes eltricas

    devem ser adotadas medidas preventivas de controle do risco

    eltrico e de outros riscos adicionais, mediante tcnicas de

    anlise de risco, de forma a garantir a segurana e a sade no

    trabalho.

    Riscos adicionais:

    Altura, umidade, campo eletromagntico, proximidade e contatos com partes energizadas, cargas estticas,comunicao, identificao e sinalizao.

  • 10.2.4 Devem constituir e manter o pronturio de instalaes eltricas todo estabelecimento com carga instalada superior a

    75kV

    Pronturio: Sistema organizado de forma a conter uma memria

    dinmica de informaes pertinentes s instalaes e os

    trabalhadores.

  • 10.2.9.1 - Nos trabalhos em instalaes eltricas, quando as

    medidas de proteo coletiva forem tecnicamente inviveis ou

    insuficientes para controlar os riscos, devem ser adotados

    equipamentos de proteo individual especficos e adequados

    s atividades desenvolvidas, em atendimento ao disposto na

    NR 6 ( Equipamento de proteo individual EPI).

    Medidas coletivas:

    Desligar o equipamento, proteo das partes energizadas,

    condies de contorno, lencis isolantes.

    EPIs:

    culos, luva isolante, calado especial, protetor facial,

    vestimenta.

  • 10.2.9.2 - As vestimentas de trabalho devem ser adequadas s

    atividades, devendo contemplar a condutibilidade,

    inflamabilidade e influncias eletromagnticas.

    Eletricista que vai atuar no painl - Vestimentas FR(Fire Resistente)

    para proteo do possvel calor emitido pelo arco eltrico.

  • Proteo dos Membros Superiores

    Luva de Segurana Isolante de Borracha.

    TIPO CONTATO TARJA

    Classe 00 500V Bege

    Classe 0 1000V Vermelha

    Classe I 7,5 kV Branca

    Classe II 17 kV Amarela

    Classe III 26,5 kV Verde

    Classe IV 36 kV Laranja

  • 10.3.1 - obrigatrio que os projetos de instalaes eltricas especifiquem dispositivos de desligamento de circuitos que possuam recursos para impedimento de reenergizao, para sinalizao de advertncia com indicao da condio operativa.

    OBS.: Desde que desligado, o equipamento de conter dispositivos que no permitam a reenergizao involuntria. Deve ser dotado de bloqueadores de rels e disjuntores, tomadas de energia.

    10.3.3 - O projeto de instalaes eltricas deve considerar o espao seguro, quanto ao dimensionamento e a localizao de seus componentes e as influncias externas, quando da operao e da realizao de servios de construo e manuteno.

    10.3 SESURANA EM PROJETOS

  • 10.3.9 Memorial descritivo do projeto, deve conter no mnimo:

    A) Especificar das caractersticas relativas proteo contra choques eltricos, queimaduras etc.

    D) Recomendaes de restries e advertncias quanto ao acesso de pessoas aos componentes das instalaes;

    Deve conter sinalizao no local para advertncia.

    F) O princpio funcional dos dispositivos de proteo, constantes do projeto, destinados segurana das pessoas.

    10.3.10 - Os projetos devem assegurar que as instalaes proporcionem aos trabalhadores iluminao adequada e uma posio de trabalho segura, de acordo com a NR 17 - Ergonomia.

    Faz referncia ao esforo para realizar o trabalho de manuteno, perfi de estatura e peso do empregado e iluminao e as influncias externas, quando da operao e da realizao de servios de construo e manuteno.

  • 10.4.4 As instalaes eltricas devem ser mantidas em condies

    seguras de funcionamento e seus sistemas de proteo devem

    ser inspecionados e controlados periodicamente, de acordo com

    as regulamentaes existentes e definies de projetos.

    10.4.4.1 Os locais de servios eltricos, compartimentos e

    invlucros de equipamentos e instalaes eltricas so exclusivos

    para essa finalidade, sendo expressamente proibido utiliz-los

    para armazenamento ou guarda de quaisquer objetos.

    10.4 SESURANA NA CONSTRUO, MONTAGEM, OPERAO E MANUTENO

  • Ferramentas

  • 10.5.1 - Somente sero consideradas desenergizadas as instalaes

    eltricas liberadas para trabalho, mediante os procedimentos

    apropriados, obedecida a seqncia abaixo:

    a) seccionamento;

    b) impedimento de reenergizao;

    c) constatao da ausncia de tenso;

    d) instalao de aterramento temporrio com equipotencializao dos condutores dos circuitos;

    e) proteo dos elementos energizados existentes na zona controlada (Anexo I); e

    f) instalao da sinalizao de impedimento de reenergizao.

    10.5 SEGURANA EM INSTALAES ELTRICAS DESENERGIZADAS

  • 10.6.1 As intervenes em instalaes eltricas com tenso igual ou

    superior a 50 Volts em corrente alternada ou superior a 120 Volts em

    corrente contnua somente podem ser realizadas por trabalhadores

    que atendam ao que estabelece o item 10.8 desta Norma.

    10.6 SEGURANA EM INSTALAES ELTRICAS ENERGIZADAS

  • 10.6.2 - Os trabalhos que exigem o ingresso na zona

    controlada devem ser realizados mediante procedimentos

    especficos respeitando as distncias previstas no Anexo I.

    10.6.3 - Os servios em instalaes energizadas, ou em suas

    proximidades devem ser suspensos de imediato na iminncia

    de ocorrncia que possa colocar os trabalhadores em perigo.

  • Faixa de tenso Nominal

    da instalao eltrica

    (KV)

    Rr - Raio de delimitao entre ZR e ZC em metros

    Rc - Raio de delimitaoentre ZC e livre em metros

  • 10.10.1 Nas instalaes e servios em eletricidade deve ser adotada sinalizao adequada de segurana, destinada advertncia e identificao, obedecendo ao disposto na NR-26 -Sinalizao de Segurana, de forma a atender, dentre outras, as situaes a seguir:

    a) identificao de circuitos eltricos;

    b) travamentos e bloqueios de dispositivos e sistemas de manobra e comandos;

    c) restries e impedimentos de acesso;

    d) delimitaes de reas;

    f) sinalizao de impedimento de energizao; e

    g) identificao de equipamento ou circuito impedido.

    10.10 SINALIZAO DE SEGURANA

  • BLOQUEIO PARA DISJUNTOR

  • BLOQUEIO PARA PLUG

  • CADEADO MULTIOLHAL

  • Bloqueio do disjuntor lock out & tag out

    OUTROS TIPOS DE BLOQUEIOS

  • NORMAS REGULAMENTADORAS

    PORTARIA N 3214/78 Ministrio do Trabalho

    NR-10: Portaria n 598 de 07/12/2004