aqualon edição 05 - out / nov / dez 2009

Download Aqualon Edição 05 - Out / Nov / Dez 2009

Post on 09-Apr-2018

236 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    1/24

    Ano IINmero 5Outubro/Novembro/Dezembro/2009

    Revista feita por e para aquaristas amantes da natureza

    Distribuio

    Gratuita Expedio emIgarap-miri

    Microterrrio numa

    Bolacheira

    Peixes da bacia do rio Tibagi

    Characiformes

    Tingimento de

    peixes ornamentais

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    2/24

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    3/24

    EditorialComeamos este editorial com a difcil misso de

    contemplar, em to pouco espao, todos os aconteci-mentos do aquarismo. So muitas as alegrias que nosmotivam a continuar falando sobre o hobby.

    Comeamos com o maravilhoso Encontro de Aqua-ristas de Londrina e Regio de 2009, com 119 amigosrepresentando 06 estados e 22 cidades do nosso pas.Foram momentos mpares de descontrao e trocasde conhecimentos. As palestras deste ano carampor conta de Ameri-co Guazzelli, sobrePlantados, e DaltonNielsen, sobre Killis.Na ocasio, tive-mos o anncio doRanking Paranaensede Aquapaisagistas

    com o CPA 2009,contando com 36trabalhos inscritospor 34 participan-tes, que represen-taram 10 cidadesespalhadas peloEstado. O nvel doconcurso aumentouconsideravelmen-te, o que representa a evoluo do aquapaisagismoparanaense, enquanto importante parte do nacional.

    Isso porque o Brasil esteve bem representado pelos

    concursos interna-cionais que at agoraocorreram, como oIAPCL, Acuavida eAquatic Scapers Eu-rope. Encerrando oassunto concursos,a g ua r d a m o sansiosamentea divulgaodo resultadodo concursonacional, oCBAP 2009.Temos certe-za que no dia0 1 / 1 2 / 2 0 0 9

    c o n f i r m a r e -mos essa evoluo, momento em que conheceremosnovas montagens que sempre nos surpreendem.

    Em um momento de tantas realizaes dentro donosso hobby, no h como no falar da base que sus-tenta tudo isso: aqueles que colocam a mo na massapara a realizao dos eventos e as empresas que osapiam, viabilizando os projetos. Todos os agradeci-mentos no so sucientes diante de tanta importn-cia que esse apoio possui.

    Encerramos com a notcia do lanamento do siteda Aqualon Aquarismo em Londrina, que vem se

    juntar revista como forma de divulgao de infor-maes sobre o hobby e como meio de integrao dosacionados. O site disponibiliza informaes sobre osacontecimentos, alm de notcias importantes. Tam-bm registra os eventos, como os encontros e concur-sos promovidos pela Aqualon. Por m, chas de plan-tas e fotos dos amigos aquaristas ilustram a pgina.Visitem www.aqualon.com.br!

    Um abrao da Equipe Aqualon.

    Sumrio4 - Expedio em Igarap-miri

    Dennis Quaresma

    9 - Microterrrio numa... Bolacheira!!!Rony Suzuki

    12 - Galeria de Peixes

    Chantal Wagner Kornin & Cinthia C. Emerich

    13 - Galeria de Plantas Aquticas

    Rony Suzuki

    15 - Peixes da bacia do rio Tibagi II:

    Characiformes

    Oscar Akio Shibatta

    18 - Tingimento de peixes ornamentais

    Daniel Machado

    Revista Aqualon 3

    Esquerda pra direita: Evandro Romero, Dalton Niel-sen (Palestrante) e Americo Guazzelli (Palestrante)

    Andr Longaro (Aquabase)

    Foto Ocial do Encontro de 2009

    Aqurio vencedor do CPA 2009

    Esquerda pra direita: Luca Galarraga (Juiz), Rony Suzuki(Organizador), Reinaldo Uherara (Juiz), Luidi Rafael de Souza

    Doim (Campeo do CPA 2009) e Andr Longaro (Juiz)

    foto:GustavoTokoro

    foto:LuidiR.deS

    ouza

    foto:ChantalW.Kornin

    foto:ChantalW.Kornin

    foto:ChantalW.Kornin

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    4/24

    Expedioem

    Igarap -mir iTexto: Dennis Quaresma

    Fotografa: Douglas Bastos

    Igarap-Miri, que em Tupi-Guarani signica Caminho de CanoaPequeno, um municpio localizado no nordeste do estado do Par, a

    aproximadamente 78 km da capital, Belm. A regio, como o nome su-gere, entrecortada por abundantes rios e igaraps que so uma fontede renda e lazer para a populao do municpio.

    Para mim, tambm os Igaraps foram uma fonte de lazer.Passei boa parte de minha infncia visitando a cidade, que obero de minha famlia e por muito tempo os Igaraps foram opalco de minhas frias, onde eu costumava brincar com primose amigos.

    Desta vez, porm, eu voltei cidade com a inteno de co-

    nhecer uma parte desses igaraps que eu ainda no conhecia,a parte abaixo da linha da superfcie dgua e descobrir oque aquelas guas escondem.

    Samos de manh cedinho de Belm. Ento, Douglas eeu, nos direcionamos direto para a nossa primeira parada:o Igarap Mucajateua [Foto 1]. Perfeito bitopo amaznico, gua cor

    Revista Aqualon4

    Foto 1

    Foto 2

    Foto3

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    5/24

    de ch, tingida com o tanino das mui-tas razes submersas [Foto 2]. guaque apesar da cor ainda muito cris-talina, possibilitando a visualizaoperfeita da fauna e ora do lugar.

    Como de praxe, a ora submersa bastante limitada. Na maioria, apenas

    Nynphaea espalhando suasfolhas que provem abrigo para todos ostipos de peixes [Foto 3]. J a fauna surpreendentemente abundante, ciclde-os, caracdeos e principalmente Siluri-formes.

    Logo de cara encontramos algumasdas espcies predominantes nos Igara-

    ps: tetras, como oHyphessobrycon heterorhabdus[Foto 4], e uma segunda espcie de Tetra que apenasnos arriscamos a supor que seja umHyphessobryconda famlia dos Rosy Tetras [Foto 5]. interessanteobservar a diferena de comportamento entre duasespcies bem semelhantes, osH. heterorhabdus se en-contravam sempre em pequenos grupos, pouco agita-dos e mais prximos superfcie. Em contrapartida,osHyphessobryconsp. sempre nadando, mais agita-

    dos e em cardumes maiores.Os cicldeos tambm so bem abundantes, pude-mos verCrenicichlamuito bonitos [Foto 6], alm de, claro, muitosApistogramma, sendo oApistogram-ma agassizio mais comum [Foto 7]. Uma varieda-de muito bonita, em tons amarelos e laranjas. Comosempre, muito bonito ver o espetculo da reprodu-

    Revista Aqualon 5

    Foto 4

    Foto 5

    Foto 6

    Foto 7

    Foto 8

    Foto 9

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    6/24

    o dos peixes e dessa vez fomos presenteados comuma fmea deAcaronia nassacuidando da sua nu-merosa e ainda diminuta prole [Foto 8].

    Vrias outras espcies muito interessantes habi-tam o igarap, algumas bem diferentes como oPo-tamorrhaphis guianensis [Foto 9], um peixe muitobonito, chamado popularmente de agulhinha e que

    pode ser visto sempre a nadar bem colado super-fcie, assim como os borboletas, Carnegiella strigata[Foto 10].

    Alguns so bem difceis de serem vistos, como oBu-nocephalus sp., o Banjo [Foto 11]. Um peixe muitocalmo que durante o dia raramente se movimenta,podendo at ser tocado ou pego com a mo e o noto dcil, mas igualmente perfeito em se camuar,Monocirrhus polyacanthus, o Peixe-Folha [Foto12]. Este se faz confundir com as folhas secassempre presentes na gua para que suas presas possam se aproximar desavisadamente ecair em seu bote incrivelmente rpido.

    Aps algumas boas horas explorando oigarap, era hora de almoar e se prepa-rar para mais igaraps. No dia seguinte,visitamos um igarap chamado Moleza

    [Foto 13], a gua estava um pouco tur-va, mas ainda assim foi possvel mergu-lhar e apreciar um pouco a fauna local.

    O que mais chamou a ateno nesseigarap foram os numerosos cardumesde Mesonauta festivus [Foto 14] comvrios indivduos, sempre nadando em

    Revista Aqualon6

    Foto 10

    Foto 11

    Foto 12

    Foto 13

    Foto 14

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    7/24

    meio s folhas dasNynphaea, muitas vezes juntamente comHeros severus [Foto 15],que tambm eram bastante abundantes nolugar. Na superfcie havia vriasNynphaeaem perodo de orao e as margens eramrepletas deToninaem forma emersa [Foto16].

    Para nalizar, h um fato muito interes-sante que eu gostaria de comentar. Essa via-gem foi feita no nal de Novembro de 2008,na poca da seca na Amaznia, quando asguas dos rios e igaraps esto muito bai-xas ou at completamente secas, como pre-senciamos em muitos locais. Onde na pocada cheia se encontram cursos da gua, nsencontramos corredores deNynphaeasecasno cho [Foto 17]. Pudemos notar que os prprios peixes estavam bastante magros,vivendo do pouco alimento que conseguiame de suas reservas corporais adquiridas napoca de cheia.

    Foi fascinante poder ver todos os lugaresantes visitados na infncia por um ngulodiferente. Toro para que a populao des-

    se municpio to querido por mim possa terconscincia e manter sempre preservadosesses parasos de diversidade aqutica quefazem parte do seu dia-a-dia e muitas vezespassam despercebidos aos nossos olhos e queeles sejam uma herana para ser admiradapor nossas futuras geraes.

    Revista Aqualon 7

    Foto 15

    Foto 16

    Foto 17

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    8/24

  • 8/8/2019 Aqualon Edio 05 - Out / Nov / Dez 2009

    9/24

    Microterrrio numa...

    BOLACHEIRA !!!

    Texto e fotos:

    Rony Suzuki

    nova matria...Na poca, eu havia montado outra bola-

    cheira e tirado fotos para um passo a passo decomo montar um microterrrio na bolacheira,por falta de tempo acabei deixando o projetode lado. Mas revendo os meus arquivos foto-grcos eu resolvi partilhar com vocs o pas-so a passo que pretendia postar na internet halguns anos atrs...

    Revista Aqualon 9

    H alguns anos, eu postei na internet, umtpico que se chamava Era pra ser s HC...onde eu mostrei atravs de muitas fotos umabolacheira que havia comprado nessas famo-sas lojas de R$ 1,99, s que essa bolacheirano possua bolachas e sim, plantas vivas! euhavia feito um arranjo de pequenas rochas eplantas com folhas pequenas, a maioria erammusgos, esses m