Apresentação1 romanceiro da inconfidencia

Download Apresentação1 romanceiro da inconfidencia

Post on 12-Jul-2015

89 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

Universidade Estadual de Santa CruzUniversidade Aberta do Brasil - UAB Plo Vitria da Conquista

Introduo aos Estudos LiterriosAnlise da obra Romanceiro da Inconfidncia Discentes: Maria Antonieta Valquria Dias Vanessa Mutti

Ceclia MeirelesCeclia Benevides de Carvalho Meireles. Foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. considerada umas das vozes lricas mais importantes das literaturas de lngua portuguesa.

Gnero RomanceiroO gnero romanceiro uma coleo de poesias ou canes de carter popular. Geralmente so compostos por poemas curtos, apresentam carter narrativo ou lrico, destinados ao canto. De tradio ibrica, surgiu na Idade Mdia e , em geral, uma narrativa com tema central.

A temtica remete o leitor poca da Inconfidncia Mineira (1789), da o carter nacionalista e histrico da obra. Associando verdade histrica, tradies, lendas, e utilizando a tcnica ibrica dos romances populares, a poetisa recria a atmosfera da Vila Rica (hoje Ouro Preto) dos Inconfidentes.

Estrutura da Narrativa

EnredoO eu lrico retrata o perodo da minerao, as rivalidades e os altos impostos cobrados pela Coroa, a conscientizao de alguns intelectuais e letrados, os ideais de liberdade, ao mesmo tempo em que se faz a defesa dos oprimidos. O ttulo obedece a uma terminologia prpria dos romances espanhis medievais poca em que a palavra romance aplicava-se tambm a obras em verso. A intertextualidade esta presente em cada elemento histrico que adquire um valor simblico: a busca do ouro representa a ambio e a cobia; a conspirao esconde a esperana e o fracasso; as prises dos envolvidos so focalizadas como situaes de medo; o degredo visto como momento de perda e saudade; e as punies finais mostram todo o desengano da derrota poltica. No h uma preocupao de focalizar essencialmente o fato histrico que envolveu os inconfidentes, a obra vai muito alm do prprio tempo que retrata.

NarrativaA narrativa acontece em 1 pessoa e se trata do narrador testemunha , segundo Leite, o narrador testemunha narra da periferia dos acontecimentos (...), no consegue saber o que se passa na cabea dos outros, apenas pode inferir, lanar hipteses, servindo-se tambm de informaes, de coisas que viu ou ouviu, e, at mesmo, de cartas ou outros documentos secretos que tenham ido cair em suas mos (pg. 38, 1985).

TempoO tempo psicolgico, demonstrando apenas a passagem do tempo, atravs de fatos que se sucedem.

PersonagensJoaquim Jos da SilvaXavier Claudio Manoel da Costa Domingos da Silva dos Santos e Domingos Xavier Fernandes Juliana Mascarenhas e Toms Antnio Gonzaga Brbara Heliodora e Incio Jos de Alvarenga Peixoto. D. Pedro de Almeida Conde de Assumar Padre Toledo e Padre Rolim

Composio da obraApresenta-se estruturada em 85 romances, alm de outros poemas, como os que retratam os cenrios. Total de 95 textos. Em sua composio, utilizada principalmente a medida velha ou redondilha menor, verso de cinco slabas poticas (pentasslaba) e, predominantemente, a redondilha maior com versos de sete slabas (heptasslaba). No entanto Ceclia no se prende totalmente a esse modelo, valese tambm de versos de quatro slabas.

Fala InicialNo/ pos/so/ mo/ver/ meus/ pas/sos

por /es/se a/troz/ la/bi/ri/nto de es/que/ci/me/nto e/ ce/gue/ira em/ que/ a/mo/res /e /dios/ vo.

Fala aos Inconfidentes Mortos Ter/va/ da /noi/te la/no/sa /ca/pa nos/ om/bros/ cur/vos dos/ al/tos /mon/tes a/glo/me/ra/dos (...)

Minuciosamente a poetiza descreve o cenrio onde tudo se passa, como algum recm chegado que observa da janela de um trem o destino que se aproxima.

O eu lrico observa o cenrio e interage com os elementos que vo surgindo. Passei por essas plcidas colinas e vi das nuvens,silencioso, o gado (...) Largos rios de corpo sossegado dormiam sobre a tarde, imensamente, (...)

Aceita a incumbncia de viver e recontar o episdio da Inconfidncia Mineira. (...) Vencendo o tempo, frtil em mudanas, conversei com doura as mesmas fontes, e vi serem comuns nossas lembranas.

Consideraes finaisA obra retrata um importante perodo da histria do Brasil, de forma majestosa e com hbil sntese entre o dramtico, e o pico nos transportando para Minas Gerais do sculo dezoito. Nesta obra notria a importncia de pessoas que lutam por um ideal um novo modo de ver e viver os fatos assim como Joaquim Jos da Silva Xavier, o Tiradentes, personagem principal.

Referencias BibliogrficasLEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo (ou A polmica em torno da iluso). So Paulo: tica, 1985. Srie Princpios. MEIRELES, Ceclia. Romanceiro da Inconfidncia. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1977. www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/analises_comple tas/r/romanceiro_da_inconfidencia , acesso em 11/05/2011.