apresentacao roadmap tecnologico

Download Apresentacao roadmap tecnologico

Post on 24-Jan-2015

1.082 views

Category:

Documents

9 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • 1. Roadmap tecnolgico por que e como faz-lo?1

2. ROADMAP TECNOLGICO Seu papel na estratgia de inovao Etapas de sua construo Caso prtico riscos de sustentabilidade na cadeia sucroalcooleiraAGENDA 3. A estratgia de inovao de uma empresa est diretamente relacionada sua estratgiacompetitiva. Diversas taxonomias enunciam essa estratgia competitiva, que facilitam aelaborao da estratgia de inovao.Estratgiade InovaoO que aempresa quer serPosicionamentocompetitivoO que aempresa 4. 4Ofensiva Defensiva Imitativa Dependente Tradicional OportunistaTigre, 2006A taxonomia de Freeman, por exemplo, apresenta 6 estratgias tecnolgicas,(conceituadas por ele como subconjuntos de tticas competitivas adotadas pelaempresa). As estratgias no so mutuamente exclusivas, e as empresas acabamadotando gradaes ou combinaes de diferentes estratgias.LideranatecnolgicaSeguidorrpidoOferecerprodutossemelhantesFranqueado /LicenciadoArtesanal /no muda oprodutoJanelas deoportunidadeEx. Petrobras Ex. Samsung Ex. caladosde NovaSerranaEx. Alpargatascom a marcaTimberlandEx. requeijoCatupiryEx. lmpadasde baixoconsumoDomnio de capacidade tecnolgica 5. Jogando Para Ganhar Jogando Para No Perder (JPNP) Estratgia de liderana demercado que se baseia eminovao semi-radical e radical Seu objetivo produzirvantagens competitivas de talforma que os concorrentes noconsigam igualar, muito menossuperar, com facilidade erapidez. Estratgia escolhida pelasempresas quando noconseguem adotar umaestratgia JPG. s vezes chamada,erradamente, de estratgia deseguidor rpido; no se limita,entretanto, a seguir osmovimentos de outros. Seu objetivo , sempre quepossvel, forar os concorrentes agastarem acima daquilo que seriauma justa proporo pelo custode suas aes.Epstein et al., 20075Outra taxonomia para estratgia competitiva que serve para a definio da estratgia deinovao a de Epstein. 6. Estratgiade InovaoO que aempresa quer ser Oportunidades denegcios (mercados /produtos e servios /tecnologias) CompetnciasessenciaisPosicionamentocompetitivoO que aempresa CompetnciasessenciaisAo posicionamento competitivo deve ser adicionada a viso do que a empresa quer serno futuro expresso atravs no apenas das oportunidades de negcios que v, mas dascompetncias essenciais necessrias para sua captura para que a estratgia deinovao possa ser ento desenhada. 7. CE um conjunto de habilidades e tecnologias que permite a uma empresaoferecer um determinado benefcio aos seus clientesAs CEs no so especficas de produtos. Contribuem para uma gama deprodutos e servios e podem transcender uma unidade de negcio.Competncia essencial:Produo com tempo de ciclo rpidoHabilidades e tecnologias que suportam:Gesto de projetosProduo flexvelSistemas sofisticados de entrada de pedidoGesto de estoqueGesto de fornecedores7Prahalad et al., 2005Definir uma empresa como um portflio de unidades de negcio independentes, comfoco em produto-mercado, pode limitar seu horizonte de oportunidades. Quando seconcebe uma empresa como um portflio de competncias essenciais, abrem-se muitosespaos em branco a serem explorados pela inovao. 8. Fazer a previso dedestinos do setor,mergulhandoprofundamente nosmecanismos que oimpulsionam.Desenvolver um ponto devisto criativo sobre apossvel evoluo de:- Funcionalidades- Competncias- Interfaces com oconsumidorResumir esse ponto devista em uma arquiteturaestratgica.Desenvolver previamentecompetncias essenciais,explorando conceitosalternativos de produtos ereconfigurando a interfacecom o consumidor.Montar e gerenciar acoalizao necessria dosparticipantes do setor.Forar os concorrentes aadotar caminhos demigrao mais longos ecaros.Criar uma rede mundial defornecedores.Elaborar uma estratgiaapropriada deposicionamento nomercado.Apropriar-se daparticipao dosconcorrentes em mercadoscrticos.Maximizar a eficincia e aprodutividade.Gerenciar a interaocompetitiva.Liderana IntelectualGerncia doscaminhos demigrao~ 10 anosPr-mercado Mercado8Prahalad et al., 2005Antes de se competir com sucesso pela liderana de um mercado, existe uma fase prviana qual a empresa alcana a liderana intelectual, preparando seus caminhos demigrao (quando se desenvolvem as CEs) e bloqueando o de seus concorrentes.Liderana IntelectualGerncia dos caminhosde migraoCompetio pelaparticipao de mercado 9. Fonte: Robert Phaal, Centre for Technology Management, University of Cambridge, UKUm mtodo utilizado para se estruturar uma estratgia de inovao tecnolgica, emempresas onde a tecnologia uma competncia fundamental, o TRM. Um de seusresultados a identificao das competncias necessrias no futuro.Mtodo TRM Technology Roadmapping 10. MercadoProdutoTecnologia2011 2013 2015Tendncias e demandas de mercado Tendncias e demandas de mercadoProdutoProdutoProdutoTecnologiasTecnologiasTecnologias TecnologiasGapGapGapDrivers DriversFonte: Robert Phaal, Centre for Technology Management, University of Cambridge, UKA aplicao do TRM permite, a partir das alavancas, tendncias e demandas do mercadodos diversos momentos futuros, definirmos um pipeline de conceitos de produtos paraatender esse mercado, e de tecnologias e competncias que sero necessrias para seudesenvolvimento. Constri-se assim um roadmap tecnolgico totalmente conectado viso de mercado. 11. O TRM um exemplo de mtodo de estruturao de uma estratgia de inovao, comfoco tecnolgico. De uma maneira mais genrica, essa estratgia considera como diretrizo posicionamento competitivo da empresa, e busca atender as oportunidades denegcios do futuro, desenvolvendo as CEs necessrias.Estratgiade InovaoO que aempresa quer serPosicionamentocompetitivoO que aempresa 12. ROADMAP TECNOLGICO Seu papel na estratgia de inovao Etapas de sua construo Caso prtico riscos de sustentabilidade na cadeia sucroalcooleiraAGENDA 13. Metodologia TRM Etapas para ConstruoEscopoEtapa 1Direciona-doresEtapa2SoluesEtapa 3TecnologiasEtapa 4RecursosLacunas eRiscos Quais so astendnciasfuturas? Quais so asnecessidadesno atendidas? Queoportunidadesexistem? Quais cenriosfuturosdevemosconsiderar? Quais soluesj existem? Qual asatisfao comessas solues? O que pode sermelhorado? Qual suamaturidade? Que novasidiascomeam a serdiscutidas? De quaistecnologiasprecisamospara entregarnossassolues? Essastecnologias jexistem nomercado? Quanto temposer necessriopara desenvol-v-las? Quaiscompetncias erecursos sonecessriosparadesenvolveressastecnologias? Onde estoesses recursos? Quandoestarodisponveis?Quais so: O objetivo daanlise? O horizontetemporal? A abrangnciada anlise nacadeia devalor? Os temasprioritrios? Como sedistribuem notempocapacidades enecessidades? Quais so asprincipaislacunastecnolgicas? Que riscosessas lacunaspodemrepresentarpara o setor?Questes a serem respondidas 14. ROADMAP TECNOLGICO Seu papel na estratgia de inovao Etapas de sua construo Caso prtico riscos de sustentabilidade na cadeia sucroalcooleiraAGENDA 15. Mtodo de Anlise Setorial da SustentabilidadeBAU SB FSB 16. Contexto Atual e Perspectivas Futuras da CanaContexto Atual Perspectivas FuturasAtratividade da cultura da cana A cana hoje o vegetal que produz maisenergia por hectare plantadoAtratividade da cana no Brasil A produtividade da produo de etanol apartir da cana no Brasil 2 vezes maior doque a partir do milho nos EUASinais de mercado Grandes petroleiras Shell, BP, Petrobras esto adquirindo participao em usinas deetanol no Brasil O Brasil utiliza hoje 7 milhes dehectares para plantar cana (7% daterra arvel do pas). Se todo ocarbono contido nessa rea pudesseser convertido em etanol, ela supriria20% das necessidades de energiapara transporte do mundo. Segundo Joel Velasco*, o futuro daindstria da cana no Brasil seroenormes biorefinarias queconvertero cana em diversosprodutos, alguns de valor agregadomuito superior ao etanol* Joel Velasco um pesquisador brasileiro, VP de relaes exteriores da Amyris, empresa californiana de desenvolvimento de tecnologiaa partir da cana 17. Produtos e Desafios Tecnolgicos da Cana(1) Processo desenvolvido pelo CTC elevou eficincia dos 80-100 do processo tradicional para 120 lts/ton de cana (20-50% de aumento)(2) CTC j desenvolveu mais de 72 variedades de cana, tendo conseguido um aumento mdio de produtividade de 2% ao ano(3) AmyrisAcar Tecnologia madura, dominada em todo omundoAlimentosEtanol para automveis Brasil na vanguarda da tecnologia, cercade 80% da frota brasileira habilitada paraoperar com etanol Desafios tecnolgicos: Aumento da eficincia das usinas: maisenergia por kg de cana(1) Aumento da produtividade das reasplantadas: mais kg de cana por hectareplantado(2)Bioquerosene para avies Tecnologia desenvolvida por empresa dosEUA(3) a partir da modificao gentica deuma bactria O 1 avio a voar com esse combustvel(Embraer com turbina GE) vai comeara operar este anoCombustveis 18. Produtos e Desafios Tecnolgicos da CanaPlsticos biodegradveis Brasil possui tecnologia para produo depolmeros em pellets(1), que podem serutilizados por qualquer fabricante deplsticos Uma aplicao um plstico-esponja,que pode ser utilizado como barreira deconteno para vazamentos depetrleoPlsticos verdes Brasil j possui tecnologia para produode plsticos reciclveis(2)Plsticos(1) Usina de Pedra(2) Desenvolvida pelo CTCMedicamentos Remdio para tratamento da malriaCosmticosOutras aplicaesEnergia eltrica Produo de energia a partir do bagaoda cana (coprocessamento) 19. Plano de Trabalho Etapa 1 Direcionadores1 2 3 4 Valores e comportamentos Desenvolvimento humano Economia Agricultura Florestas Energia e eletricidade Construo civil Mobilidade Materiais 20. Plano de Trabalho Etapa 1 Direcionadores1 2 3 4 Valores e comportamentos Desenvolvimento humano Economia Agricultura Florestas Energia e eletricidade Construo civil Mobilidade Materiais 21. Plano de Trabalho Etapa 1 Direcionadores1 2 3 4 22. Plano de Trabalho Etapa 1 Direcionadores1 2 3 4Direcionadores de inovao de curto prazo(Adolescncia turbulenta at 2020)Agricultura Pesquisa agrcola (envolvimento do governo, parcerias pblico-privadas, convers