apresentacao ppp hospital do subúrbio maio2010

Download Apresentacao PPP Hospital do Subúrbio maio2010

Post on 20-Aug-2015

3.250 views

Category:

Health & Medicine

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. 1 PARCERIA PBLICO-PRIVADA em SADE DO BRASILGOVERNO DO ESTADO DA BAHIA maio/2010
  2. 2.
    • AMPLIAO DA CAPACIDADE INSTALADA PBLICA
    • > 400 novos postos de sade(Unidades de Sade da Famlia) construdos com recursos do Tesouro Estadual, sendo 12 deles em Salvador e > 100 novas unidades com recursos federais;
    • 46 Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) em 40 municpios;
    • 1.100 novos leitos hospitalares em hospitais pblicos estaduais;
    • Habilitados 215 novos leitos de UTI e mais 100 at final de 2010;
    • 5 grandes novos hospitais pblicos de porte regional e outros 3 em construo;
    • Reforma, ampliao e equipamentos para hospitais pblicos estaduais;
    • Dobrou nmero de CAPS e triplicou os CEO;
    • Contratao de mais de 11.000 postos de trabalho na rede estadual;
    • Ampliao do SAMU - > 8 milhes de baianos cobertos;
    • Implantao de servios de alta complexidade nos plos regionais;
    • Programa Estadual de Internao Domiciliar 26 equipes - 13 hospitais.
  3. 3.
    • NOVOS HOSPITAIS REGIONAIS
    • Hospital Regional de Irec ,inaugurado em 2008 ;
    • Hospital Regional de Juazeiro : 134 leitos, sendo 20 de UTI, inaugurado julho/09;
    • Hospital Regional de Santo Antnio de Jesus : 138 leitos, sendo 20 de UTI, inaugurado em dezembro de 2009;
    • Hospital Estadual da Criana - Feira de Santana - 280 leitos, sendo 40 leitos de UTI e 30 de semi-intensiva investimento de R$ 40 mi para obras;
    • Hospital do Subrbio- Salvador - 268 leitos investimento de R$ 47 milhes em construo. Inaugurao prevista para julho de 2010;
    • Hospital Regional da Chapada(Seabra) licitada obra da 1. Etapa;
    • Novo Hospital de Teixeira de Freitas convnio recurso estadual;
    • Hospital Geral de Eunpolis equipamentos adquiridos pelo governo estadual.
  4. 4. HOSPITAIS PBLICOS ESTADUAIS Porto Seguro Ilhus Jequi Vitria da ConquistaGuanambi BarreirasJuazeiro Feira de Santana Ribeira do Pombal Camaari Salvador Mairi Seabra Santo Antnio de JesusIbotirama Hospitais de Porte Mdio Hospitais de Porte Regional Projeto Obra licitada Santa Rita de Cssia Alagoinhas Lauro de Freitas Jeremoabo Castro Alves Itaparica Ipia 5.209 LEITOS 2.565 em Salvador(49,3%)Parcerias com Municpios Irec Eunpolis Teixeira de Freitas SALVADOR 18 Hospitais, sendo: 1 em construo (HS) 4 Maternidades 2 Hospitais Psiquitricos + 5 Pronto Atendimentos + 8 Centros de Referncia + HEMOBA + LACEN
  5. 5.
    • CUSTEIO ANUAL DOS HOSPITAIS PBLICOS ESTADUAIS / 2009
    • Unidades hospitalares sob Gesto Direta R$ 922.075.777,47
    • Unidades hospitalares sob Gesto Indireta R$ 279.544.468,92
    • Pronto Atendimentos (Gesto Direta - Salvador) R$ 28.288.241,83
    • Centros de Referncia (Gesto Direta - Salvador) R$ 86.829.089,97
    • TOTAL = R$ 1.316.737.578,19
    • Repasses Ministrio da Sade - < R$ 300 milhes anual (22,7%)
    • Gastos do Tesouro Estadual - > R$ 1 bilho de reais anual (77,3%)
    • 2010 Projeo de custeio anual
    • Unidades sob Gesto Indireta R$ 425.739.487,80 anual
    • Unidades sob Gesto Direta > R$ 1, 2 bilhes de reais annual
    • TOTAL > R$ 1.625.739.487,80
    ATENO HOSPITALAR
  6. 6.
    • Insuficincia de leitos de hospitalares de urgncia e emergncia no estado e em especial em Salvador
    • ltimo hospital pblico estadual de urgncia e emergncia inaugurado na regio metropolitana de Salvador foi o Hospital Geral do Estado h 20 anos
    • Esta capital no dispe de nenhum hospital pblico municipal e nenhuma unidade hospitalar privada com emergncia aberta contratada pelo SUS.
    • Grandes esforos esto sendo feitos com vistas a aperfeioar a gesto direta da maioria das unidades hospitalares pblicas.
    • Limitadores da Gesto Direta: limites de gasto de pessoal da Lei de Responsabilidade Fiscal, do teto de remunerao do executivo, dificuldades para adequar a poltica de recursos humanos e flexibilizar e agilizar os processos de compras e contratao de servios, entre outros fatores;
    • Contratos com OS passam por processos seletivos pblicos e tiveram aperfeioamentos importantes na gesto dos contratos, qualificando as parcerias realizadas pela Secretaria da Sade do Estado da Bahia para a gesto indireta de algumas das suas unidades hospitalares.
  7. 8. Hospital do Subrbio Critrios para a escolha da localizao do Hospital
    • Localizao
      • No Subrbio Ferrovirio;
      • Grande densidadepopulacional;
      • Prximo BR324 principal acesso ao interior do estado;
  8. 9. Localizao Salvador - Bahia O terreno destinado implantao do Hospital do Subrbio localiza-se no bairro de Periperi.
  9. 10. VISTA AEREA DO TERRENOHS
  10. 11. INTERNAO ADULTOS PAVIMENTO TRREO
  11. 12. 1 PAVIMENTO
  12. 13. FACHADA PRINCIPAL HOSPITAL DO SUBRBIO
  13. 14. ACESSO PRINCIPAL HOSPITAL DO SUBRBIO
  14. 15. Organizao e Coordenao do Projeto
    • Governo estadual
      • Grupo Executivo Intersetorial:
        • Secretaria de Sade
        • Secretaria da Fazenda
        • Secretaria de Planejamento
        • Procuradoria Geral do Estado
      • Coordenadores: SESAB/SEFAZ
    • Equipe IFC/BNDES
      • Equipe principal
      • Consultores
    GRUPO EXECUTIVO SEFAZSEPLAN SESABPGE SAEB CASA CIVILCOORDENADORES SESAB/ SEFAZ IFC/BNDESConsultores
  15. 16. PPP DE SADE NO ESTADO DA BAHIA: Hospital do Subrbio (HS)
    • Projeto de instalao, montagem e operao de hospital por parceiro privado, com reverso de bens ao final da concesso;
    • Arcabouo institucional estabelecido: Lei de PPP Federal e Estadual
    • Comprometimento do Governo do Estado com o investimento e modernizao do Sistema de Sade Pblica do Estado;
    • Estruturao conjunta com o BNDES e o IFC, possibilidade de financiamento e maior governana do modelo adotado.
    Primeira PPP de sade no Brasil
  16. 17.
    • O Projeto de Modernizao Hospitalar do Hospital do Subrbio HS consiste na transferncia da gesto da unidade, aps concluso das obras pelo Estado, mediante concesso administrativa (PPP), com foco nas seguintes premissas e resultados:
    APRESENTAO Premissas
    • Estabelecerum novo paradigma de qualidade
    • Hospital planejado e inserido na rede de ateno
    • Hospital centrado no desenvolvimento de projetos teraputicos individualizados
    • Indicadores de resultado e sistema de pagamento desenhados para a obteno de elevado nvel de produo e qualidade
    Resultados esperados
    • Atrair e selecionar parceiros privados de alta qualidade, aptos a prestar o servio com a qualidade estipulada
    • Obter o menor preo para o nvel de qualidade estipulado
    • Maximizao dos ganhos de eficincia para o poder pblico e para o usurio
  17. 18. URGNCIA/EMERGNCIA O HS disponibilizar atendimentos de urgncia 24 horas, ininterruptamente, nas seguintes especialidades: Clinica Geral; Pediatria; Ortopedia; Anestesiologia; Cirurgia Geral. UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Composto de 20 leitos adultos e 10 peditricos, alm de outros 20 adultos e 10 peditricos semi-intensivos UNIDADES DE APOIO AO DIAGNSTICO E TERAPIA Eletrocardiograma; Endoscopia digestiva alta; Fisioterapia; Laboratrio de Anlises Clnicas; Radiologia Convencional e Contrastada; Tomografia Computadorizada; Ultrassonografia; Agncia Transfusional; Ressonncia Magntica e Anatomia Patolgica. PERFIL DA UNIDADE
  18. 19. LEITOS HOSPITALARES Unidades Leitos Int.Adulto Leitos Clnicos 86 Int.Adulto Leitos Cirrgicos 58 Internao Peditrica 64 UTI Adulto 20 UTI Peditrica 10 Semi Intensiva Adulto 20 Semi Intensiva Peditrica 10 Internao Domiciliar 30 TOTAL 298
  19. 20.
    • ENQUADRAMENTO LEGAL DO PROJETO
    • Inciso I, do art. 5, da Lei Estadual n. 9.290/04 e 2, do art. 2, da Lei Federal n. 11.079/04.
    FUNDAMENTO LEGAL
  20. 21.
    • VANTAJOSIDADE DO MODELO
    VANTAJOSIDADE *Valor mximo fixado para a licitao (cumprindo 100% das metas) sem considerar os custos com investimentos para efeito de comparao com os custos operacionais e tambm sem investimentos dos outros dois hospitais. **Valor mdio, cumprindo 85 a 89,9% das metas, sem considerar os custos com investimentos. ***Fonte: SESAB/2007
  21. 22.
    • Outras vantagens:
    • maior eficinciado modelo proposto tendo em vista o rigoroso controle por resultados de natureza quantitativa e qualitativa mediante fixao de metas e indicadores capazes de aferir o desempenho do parceiro, e que impe, por outro lado penalidades de carter financeiro pelo no atingimento dos padres mnimos estabelecidos;
    • indicadores de resultado e sistema de pagamento desenhados para a obteno de elevado nvel de produo e qualidade;
    • obrigao do parceiro de otimizar a alimentao dos sistemas de informao do Ministrio da Sade, maximizando os recursos a serem transferidos do FNS para o FESBA;
    VANTAJOSIDADE
  22. 23.
    • desencaixe de recursos financeiros pelo Estadoa posteriori ;
    • conserva