apresentação equador 15012013 (1)

Download Apresentação equador 15012013 (1)

Post on 22-Jun-2015

139 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Experiencia brasilena en casos de competencia y telecomunicaciones Superintendencia de Control de Poder de Mercado Quito, 15 de janeiro de 2013Wagner Heibel

2. AGENDA1. INTRODUO2. PERSPECTIVA HISTRICA E SITUAO ATUAL3. REMDIOS REGULATRIOS PR-COMPETIO4. FUTURO5 . DEBATE 3. 1. Introduo 4. Boa regulao essencial paracrescimento.... Indefinio de regras Fatores de Atrao de Investimentos diretos Tamanho do mercado83% Estabilidade poltica 54%Incerteza Ambiente regulatrio 52% Estabilidade macroeconmica 43%Presena de competidores 41%Presena de competidores 30% Menor InvestimentoRepatriao dos lucros29% Custos trabalhistas e qualificao dos 28% trabalhadoresSuporte do governo local 23% Acesso ao mercado de exportaes23% Fonte: A. T. KEARNEY Menor Crescimento 5. As agncias reguladoras da concorrncia surgiram, no Brasil,muito antes das agncias setoriaisCompetio1937 196219881991 1994 2005/112011 2012 ConcorrnciaPrimeiras normas Ex-post Perfeitade concorrncia CADE Nova Constituio ConcorrnciaSNDE Aprovao do texto final do OligoplcaLei 8.884/94 Anlise Projeto de Lei nade fuses Cmara Debates sobre reformasconcorrenciais Oligoplio 1996 199719992000 2002 Entrada em vigorda Lei 12.529/11 Empresa Dominante Ex-ante Monoplio MonoplioNaturalRegulao 6. A Lei Geral de Telecomunicaes garantiu um ambientecom papis definidos e clara complementariedade entre asatividades da ANATEL e do CADE... Art. 19. Agncia compete adotar as medidas necessrias para o atendimento do interesse pblico e para o desenvolvimento das telecomunicaes brasileiras, atuando com independncia, imparcialidade, legalidade, impessoalidade e publicidade, e especialmente: ... XIX - exercer, relativamente s telecomunicaes, as competncias legais em matria de controle, preveno e represso das infraes da ordem econmica, ressalvadas as pertencentes ao Conselho Administrativo de Defesa Econmica - CADE;Falta de regra definidora de competnciasAusncia de locus de coordenaoO que deveCultura de centralizao administrativaser evitadoMorosidade dos processos decisriosInexperincia no Judicirio 7. 2. Perspectiva Histrica e Situao Atual 8. O setor de telecomunicaes no Brasil vem evoluindo rapidamente nestes ltimos 15 anos ... 1998 200320082013Pr-privatizaoPs-privatizaoConsolidao HojeMonoplio Estatal Duoplio regional Trs Grandes Grupos em Trs Grandes Grupos integrados,Investimentos limitados peloEmpresas de nicho em criseintegrao Algumas grandes empresasgoverno,Elevados investimentos em Algumas grandes empresas entrantesEmpresas Estatais usadas para universalizao dos serviosentrantesEmpresas de nicho estveisgerar superavit primrioExpanso dos servios fixos e Empresas de nicho sobreviventesAparecimento de empresas detarifas utilizadas para controle de mveispassam a crescer, com estabilidade nicho em banda larga, MVNO,inflaoPreos estveis na telefonia fixa e Investimentos focados no TV a CaboDemanda limitada pela oferta emvel crescimento da Banda Larga e TV por assinatura e Banda Largapelo poder de compra da Queda da qualidade em funo do Telefonia Mvelcomo frente de crescimento.populao crescimento exponencial Preos estveis na telefonia fixaTelefonia fixa e mvel estveisExcelncia na qualidade tcnica Lanamento da tecnologia GSMAlta dependncia das chamadasOfertas convergentes comoInternet incipiente Inicio da Banda Larga entrantes na telefonia mvel.tendnciaInternet em consolidaoBanda Larga ofertada emServios 3G so realidadevelocidades baixas e com altoInicio do 4Gvalor, se considerada mediaGrandes eventos como a COPA einternacional. as Olimpadas como motivadoresMelhor qualidade no fixo,para inovaorazovel na banda larga e em Renda mais distribudaqueda na telefonia mvel permitindo maior rentabilizaoInternet como centro dos investimentosControle da UniversalizaoCompetio com InflaoUniversalizao com competio atrao deinvestimentos 9. O mercado de telecomunicaes brasileiros est muito concentrado. Trsgrupos integrados dominam o setor, com as demais empresas entrantesbuscando aumentar sua participao .... 10. 3. Remdios Regulatrios pr-competio 11. Recentemente duas importantes ferramentas para aumento dacompetio foram regulamentadas pela ANATEL: Possibilidade de Revenda de serviosMVNO mveis, com a regulamentao das Operadoras Mveis Virtuais (MVNO); Regulao assimtrica, com uma serie dePGMC remdios para facilitar a entrada de novos players no mercado, pela edio do Plano Geral de Metas de Competio (PGMC). 12. Plano Geral de Metas de Competio critrios e diretrizes para a identificao e a anlise de mercados relevantes do setor de telecomunicaes; critrios e diretrizes para a identificao dos grupos com Poder de Mercado Significativo (PMS) em cadamercado relevante; diretrizes para a adoo de medidas regulatrias assimtricas; medidas regulatrias assimtricas para os mercados relevantes; medidas gerais a serem cumpridas por grupos que contenham concessionrias de telefonia fixa em setores demais de uma regio, conforme o Plano Geral de Outorgas (PGO); procedimentos para a composio de conflitos entre agentes econmicos em matrias diretamenterelacionadas com o Plano Geral de Metas de Competio; e critrios e diretrizes para o acompanhamento da competio nos mercados relevantes.De acordo com o Plano, medidas regulatrias assimtricas podem ser impostas aos gruposdetentores de PMS: transparncia; tratamento isonmico e no discriminatrio; controle de preos de produtos de atacado; obrigao de acesso e de fornecimento de recursos de rede especficos; obrigaes de oferta de produtos de atacado nas condies especificadas pela ANATEL; obrigaes para corrigir falhas de mercados especficas ou para atender ao ordenamento legal ou regulatrioem vigor; e separao contbil, funcional ou estrutural. 13. Principais medidas pr-competio tomadas no PGMC ... As operadoras entrantes neste mercado passam a remunerar somente as chamadas que excederem a 80% dasRemunerao do chamadas entrantes em suas redes. servio mvel Esta medida, somada a queda da tarifa de uso da rede mvel prevista para os prximos anos deve aumentar a possibilidade de que uma empresa possa contestar o mercado das quatro grandes empresas hoje existentes no Brasil. a ANATEL volta a sinalizar a obrigao das operadoras dominantes, inclusive as de TV a cabo, de ofertar suas redes para os entrantes, com obrigao de acesso e de fornecimento de recursos de rede especficos.Unbundling Caso no haja consenso entre as ofertas de venda no atacado, a ANATEL, poder determinar o compartilhamento de 10% da capacidade fsica desses ativos para o atendimento da demanda de outras empresas. Criao de um banco de dados que permita que todos os pedidos de linhas pelas entrantes sejam tratados de forma Isonomia isonmica as solicitaes da prpria empresa. medidas que obrigam as empresas dominantes a tornarem publicas suas ofertas, de forma a que todo o mercado possa Transparncia se valer de preos atrativos. Criao da Entidade Supervisora de Ofertas de Atacado, para organizar as Ofertas, aumentar a transparncia e servir comoEntidade ferramenta para facilitar a fiscalizao.Supervisora 14. 4. Futuro 15. Resultados foram alcanados, mas a prioridade agora garantir que o pas possa ser competitivo nos prximos anos... ResultadosPreocupaes 16. Demanda domiciliar de banda de dados continua crescendo. Um cidado vai necessitar de 30 Mbit/s para se considerar conectado. A produtividade e competitividade de um pas vai depender da qualidade de suas conexes......Evoluo da demanda domiciliar por dadosNecessidade domiciliar de dados Mbit/sDemanda domiciliar de dados na prox. dcadaBanda largaMb/s Mb/sServio Quantidade32 (unidade) (total) 24Vdeo de baixa62,52,55(historicamente definio1.5 a capacidadede bandaVdeo de alta definio 1 10 10aumenta 4vezes a cada 4Internet/anos) 1 12 12 0.0560 Downloads/E-mail 0.0288 Jogos 1 44 0.0096 Modem analgicoVoz/Vdeoconferncia1 110.0024 0.0012Total 32A capacidade de processamento dobra a cada 18 Adicionalmente, haver maior demandameses (Lei de Moore), assim como a de contedo. de tamanho de banda para uplink,Isso gera um impacto significativo no trfego demovida por contedo gerado pelosdados e na capacidade de bandausuriosFonte: estudo ANATEL 17. Dispositivos e plataformas integradas vo demandarinvestimentos em solues de rede... Comunicao, Em um mesmo aparelho Entretenimento Em todas as plataformas Computao, Necessrio garantir investimentos em fibra Feriado Regulatriopara esse tipo deinvestimento 18. Trs mensagens finais....1. Defesa da concorrncia e regulao sero cada vez mais importantes nos setores de infraestrutura;2. Regulao edefesadaconcorrncia estaro crescentemente integrados nas prximas dcadas;3. O setor de telecomunicaes passa por uma revoluo, onde a convergncia e a qualidade da rede sero decisivos para a produtividade e competitividade de um pas. 19. A GO ASSOCIADOS agradece a oportunidade!Wagner Heibel wagner@goassociados.com.brSo PauloAvenida Faria Lima, 22299 andar conj. 92Telefone: 5511 3034-3437Site: www.goassociados.com.brTwitter: www.twitter.com/gesner_oliveiraFacebook: Visite a pgina da GO Associados no Facebook!