apresentação

Click here to load reader

Post on 26-Dec-2015

17 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Trabalho de Alimentos e Alimentao AnimalDocente: Doutor Leandro das Dores FerreiraDiscente: Alessandro Gameiro MachadoBruno Yuji TakahashiGabriel de LimaGuilherme Moreira de Genaro

SOJAA soja das mais importantes culturas de leguminosas para produo de gros e como forragem. Os gros destinam-se industrias, para obteno de leo alimentcio e farelo. Certamente, o mais utilizado e crescendo a cada dia. Isso refletido a cada dia por um aumento continuo de reas de produo.Farelo de soja: o suplemento resultante da moagem dos gros de soja, no processo industrial para extrao do seu leo para consumo humano.O farelo de soja um excelente suplemento proteico para gado leiteiro e de corte, para carneiro e equinos, e alimento bsico para aves e sunos

A soja utilizada em todas as espcies, mas como consequncia de seu preo reservada especialmente para aves e sunos.- Nas aves, se incorpora os alimentos em propores variando de 5 a 25%- Nos sunos alcanado os 15% da rao.- Nos bovinos, o que podem utilizar com segurana, se pode usar de 10 a 15%.

ComposioSubstancia seca91,5%Protena bruta46,2%Protena digestvel42%Gordura1,3%Minerais6,2%Celulose6%U.F/kg1,08%

AlgodoA cultura do algodo cultivada para obteno da fibra, suas sementes so aproveitadas para extrao do leo alimentcio, de cujo processo resulta o farelo de algodo, que representa a segunda mais importante fonte de protena disponvel para alimentao animal. Possui de 30 a 38% de PB, boa palatabilidade, e pode substituir totalmente o farelo soja em dietas de vacas,. rico em fsforo e pobre em lisina, triptofano, vitamina D e pr-vitamina A.O farelo de algodo possui um principio toxico, o gossipol, o que limita sua utilizao por certas espcies animais. Para uso em raes, pode conter um Maximo de 0,04% do mesmo.

O farelo de algodo pode ser fornecido durante longos perodos como nica fonte proteica, quando associado com forragem volumosa de tima qualidade, sem que ocorra qualquer perigo de intoxicao. O caroo de algodo um alimento com moderado nvel de protena, alta gordura, fibra e energia. No entanto, tem o gossipol em sua constituio .

TrigoEmbora seja utilizado principalmente para consumo humano, o trigo entra de modo importante para alimentao dos animais, mas o alto preo dele torna quase invivel a sua utilizao nas raes para animais. Contudo, um dos cereais que tem um elevado valor nutritivo.O trigo se emprega em praticamente todas as espcies.Bovinos possvel utilizar at 50% das raes de cereais. Porcos O trigo pode fornecer at 30% a 40% das unidades forrageiras das raes. Mais destes limites h o perigo de acidentes congestivos.Aves Convm a todas as aves. Seu valor nutritivo significa que ele pode utilizar cerca de 67,70% das raes para produtoras de carne.

de interesse para alimentao animal os subprodutos da indstria moageira como:Triguilho, que contm gros pequenos e quebrados de trigos e gros chochos resultantes da limpeza do cereal antes da moagem, sua composio bastante varivel.Farelo de trigo, um subproduto que consiste principalmente do tegumento que envolve o gro, possui relativo teor de fibra e em excesso laxativo, pode ser composto tambm do farelinho de trigo que diminui o valor nutritivo o produto. rico em niacina, tiamina, fsforo e ferros e pobre em caroteno e pigmentantes. ComposioSubstncia seca87%Protena bruta12,5%Protena digestvel9,3%Gordura1,9%Celulose2%Minerais1,7%U.F/kg1,02%Contedo:Com lisina%M.T 0,4 % P.B 3,2Com metionina%M.T 0,2 % P.B 1,6Ca0,04%P0,39%

SorgoO sorgo o segundo cereal em importncia para a alimentao de sunos no Brasil. Ele pode ser utilizado para produo de forragem ou de gros para alimentao animal.O gro apresenta composio semelhante do milho, com pouco menos de energia e pouco mais de protena, que varia de 9 a 13%, dependendo da variedade. Tem baixo teor de caroteno, pigmentos xantoflicos, isoleucina e leucina. Deve ser fornecido triturado ou modo devido baixa digestibilidade do gro inteiro.

Se utilizadas sobre todas as aves, substituindo o milho. muito interessante na produo de galinhas brancas.O custo de produo do sorgo cerca de 20% inferior e seu valor biolgico alcana 95% do milho. A substituio de milho por sorgo em dietas para sunos em crescimento pode ser feita, sem comprometer a digestibilidade e metabolizaodos nutrientes, em at 50% do volume. O sorgo pode substituir parcial ou totalmente o milho como fonte energtica para nutrio de sunos, desde que sejam ajustados os teores nutricionais com os outros ingredientes, e considerados os fatores antinutricionais e suas implicaes no balanceamento da rao.

ComposioSubstncia seca86,7%Protena bruta10,5%Protena digestvel5,8%Gorduras3,6%Celulose2,7%Materiais minerais1,7%U.F/kg0,96%Contedo de lisina0,30%Contedo de metionina0,15%Ca0,03%P0,35%

Milho

O milho, dentre os gros de cereais o mais largamente empregado, rico em energia e pobre em protena, principalmente lisina. rico em pr-vitamina A (betacaroteno) e pigmentantes (xantofila). Baixos teores de triptofano, lisina, clcio, riboflavina, niacina e vitamina D (LANA, 2000). A parte principal da planta a espiga composta de 70% de gros, 20% de sabugo e 10% de palhas. O milho pode ser usado de diversas formas como fonte volumosa ou concentrado energtico. considerado alimento concentrado energtico padro.

O milho pode ser utilizado por todas as espcies, mas como consequncia de seus preos, mais reservado especialmente para porcos e aves:Porcos Os porcos almeja o milho que muito indicado para eles, embora, nem todos os profissionais concordam. De todos os modos, considerando que o milho reduz o ponto de fuso da manteiga, melhor interromper o fornecimento de milho antes de um ms do sacrifcio.Aves O milho adequado para poedeiras e animais de carne. Se utiliza o milho branco nos alimentos destinados a dar carnes, e o milho amarelo destinados para as poedeiras. Um excesso de milho na alimentao provocaria canibalismo, pois no fornece a quantidade necessria de protena. A porcentagem na rao no pode passar de 40% para os pintos/frangos de cortes e 60% para as poedeiras.

Rolo do milho - constituda da palhada do milho depois de feita a colheita das espigas. Contudo pode ser feito de toda a planta, incluindo a espiga, tornando-o mais rico em nutriente, usado como fonte volumosa na dieta de ruminantes;Silagem do milho - uma excelente cultura para confeco de silagem por apresentar boa produo forragem por rea e boa quantidade de aucares para produo de cido ltico, fundamental para o processo. fonte volumosa para ruminantes;Palhadas e sabugo - um resduo da colheita do gro que pode ser utilizado como fonte de fibra na dieta de ruminantes, de baixo valor nutritivo;Milho desintegrado com palha e sabugo (MDPS) - obtido pela moagem das espigas inteiras, fonte energtica na dieta de ruminantes, apresenta menor valor nutritivo do que o milho gro rico em fibra;

ComposioSubstncia seca87,6%Protena bruta9,70%Protena digestvel7,20%Gordura4,20%Minerais2,70%Celulose1,50%U.F/kg1,10%Contedo de lisina0,20%Contedo de metionina0,20%Ca0,02%P0,27%Bibliografiahttp://www.agronomia.com.br/conteudo/artigos/artigos_nutricao_bovinos.htmLa Alimentacin del ganado - ovinos,bovinos,porcinos y aves. Jacques risse.Textos acadmicos Alimentos e alimentao dos animais,volume 1. Prof. Antonio Soares Teixeirahttp://file.aviculturaindustrial.com.br/Material/Tecnico/alimentosuino.pdf

Plan1ESPECIFICAOUNIDADETIPO 40464430Umidade (maximo)%1012,512,510Protena Bruta (mnimo)%4046,044,030Solubilidade KOH(mnimo)%6580,080,050Extrato etereo (maximo)%22Fibra bruta (Mximo)%1523Matria mineral(mximo)%66Retido na peneira de 2,83 mm(mx.)%00REtido na peneira de 2,00 mm(mx.)%55