APRENDIZAGEM EM AMBIENTES VIRTUAIS: UMA ?· disso, sugere que a cada semestre sejam desenvolvidas atividades…

Download APRENDIZAGEM EM AMBIENTES VIRTUAIS: UMA ?· disso, sugere que a cada semestre sejam desenvolvidas atividades…

Post on 09-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>UMA PROPOSTA INTERATIVA PARA APRENDIZAGEM DE </p><p>GEOMETRIA DESCRITIVA NA EBA/UFRJ </p><p> Luciana Guimares Rodrigues de Lima </p><p>UFRJ Faculdade de Letras GERGAV LATEC lucianagrlima@globo.com </p><p>Alvaro Jos Rodrigues de Lima UFRJ EBA GERGAV LATEC, Departamento de Tcnicas de Representao </p><p>alvarogd@globo.com </p><p> Cristina Jasbinschek Haguenauer </p><p>UFRJ ECO - LATEC GERGAV, Departamento de Mtodos e reas Conexas cristina.haguenauer@gmail.com </p><p>Resumo </p><p>Neste artigo so apresentados resultados parciais de uma pesquisa de mestrado sobre um ambiente virtual de aprendizagem que tem como proposta dar apoio s aulas presenciais da disciplina Geometria Descritiva, com a utilizao de um sistema de gerenciamento da aprendizagem (Learning Management System LMS), numa parceria estabelecida entre dois grupos de pesquisa: o GERGAV Grupo de Estudos de Representao Grfica em Ambientes Virtuais, da Escola de Belas Artes da UFRJ, e o Laboratrio de Pesquisa em Tecnologias da Informao e da Comunicao LATEC/UFRJ. Palavras-chave: Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Tecnologia, Educao Semipresencial. </p><p>Abstract </p><p>This paper presents partial results of research of a master thesis about a virtual learning environment which is proposed to support the classroom discipline of Descriptive Geometry, using a learning management system (Learning Management System - LMS), a partnership between two research groups: the GERGAV - Study Group Representation in Virtual Environments, School of Fine Arts from UFRJ, and the Laboratory for Research on Information Technologies and Communication - LATEC / UFRJ. Keywords: Virtual Learning Environment, Technology, Semipresential Education. </p></li><li><p>1 Ambientes Virtuais de Aprendizagem </p><p>Os ambientes virtuais de aprendizagem tm como proposta estimular o trabalho </p><p>cooperativo, a comunicao entre os usurios, a autoria na web, auxiliar a </p><p>administrao do tempo na realizao das atividades, uma vez que estas podem ser </p><p>realizadas fora dos horrios previstos pelas aulas presenciais e incentivar a autonomia </p><p>na busca e na seleo de informaes. A utilizao desses recursos permite introduzir </p><p>novas prticas de ensino-aprendizagem, possibilitando expandir as experincias dos </p><p>estudantes. </p><p> As prticas pedaggicas no devem se limitar mais ao recebimento passivo de </p><p>informaes, tpicos das aulas tradicionais. Com a Web 2.0, tendncia que refora o </p><p>conceito de colaborao e de troca de informaes entre os internautas, o ambiente </p><p>online se torna mais dinmico colaborativo, e isso interfere significativamente na forma </p><p>de pensar a educao. A utilizao desses novos recursos permite introduzir novos </p><p>ambientes de ensino-aprendizagem, possibilitando expandir as experincias dos </p><p>estudantes. As ferramentas da Internet mais usadas, atualmente, no contexto </p><p>educacional so: os e-mails, os chats, as listas de discusso, Weblog e </p><p>videoconferncia. A partir delas, o processo comunicativo se d por meio da </p><p>linguagem escrita, oral e imagem acompanhada de certa informalidade, pouca </p><p>monitorao e rapidez (MARCUSCHI, 2005). </p><p> Com a Portaria n 2.253, de 18 de outubro de 2001, que permite s instituies de </p><p>ensino a incluso de atividades no presenciais at o limite de 20% da carga horria </p><p>do curso verificado, entretanto, que permanece a reproduo do status quo da </p><p>aprendizagem presencial nos espaos destinados ao ambiente colaborativo. A </p><p>metodologia de ensino diretiva reflete o modelo desgastado do professor como centro </p><p>do processo (ULBRICHT, 2006). </p><p> Para Haguenauer et al (2009), muitos autores confundem os significados </p><p>relacionados aos termos Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e Sistema de </p><p>Gerenciamento de Aprendizagem (SGA). Um AVA pode ser desenvolvido no s por </p><p>SGA, mas tambm por diferentes softwares e ferramentas, como o HTML, o VRML, o </p><p>Flash, o Director, 3DQuest, 3D Max, entre outros. Na citao abaixo so relacionadas </p><p>algumas diferenas entre AVA e SGA (LMS): </p><p>Enquanto que nos AVA as caractersticas associadas ao contedo, como linguagem, interatividade, navegao, arquitetura da informao e design grfico influem mais na percepo do usurio, nos SGA, por sua vez, a ateno est mais voltada para a seleo e configurao das ferramentas a serem utilizadas em um determinado curso ou disciplina. (...) Uma vez realizadas as configuraes, selecionadas as estratgias de comunicao e de aprendizagem, informadas e </p></li><li><p>declaradas essas estratgias aos participantes, preenchidas as ferramentas com contedos pr-definidos e ativado o curso, pode-se afirmar que o conjunto forma um AVA. (HAGUENAUER et al, 2009, p. 19) </p><p> Moran (2006, 2007) afirma que importante desenvolver projetos ligados </p><p>experincia profissional e a vida dos alunos e defende os modelos que utilizam </p><p>atividades sncronas e assncronas como mais adequadas, ou seja hbridos. Alm </p><p>disso, sugere que a cada semestre sejam desenvolvidas atividades de pesquisa on </p><p>line baseadas na soluo de problemas, e que sejam apresentados e divulgados em </p><p>pginas da web, e tambm presencialmente, ao final do perodo. Prope trs </p><p>diferentes modos de avaliao da aprendizagem dos alunos. Uma delas seria elaborar </p><p>atividades que fossem relacionadas ao contedo, atravs de resenhas, comparao </p><p>de textos e produo de um ensaio-sntese. Outra seria solicitar uma pesquisa </p><p>individual e outra em pequenos grupos com temas de interesses dos alunos. Como </p><p>afirma no texto a seguir: </p><p>Creio que h trs campos importantes para as atividades online: o da pesquisa, o da comunicao e o da produo-divulgao. Pesquisa individual de temas, experincias, projetos, textos. Comunicao em debates online ou presenciais sobre os temas e experincias pesquisados. Produo, para divulgar os resultados no formato multimdia, hipertextual e public-los para os colegas e, eventualmente, para a comunidade externa ao curso (MORAN, 2007, p. 99). </p><p> Semelhantemente, Almeida (2004), defende que participar de um curso online </p><p>significa adentrar em um universo cuja comunicao se d principalmente pela </p><p>interpretao de materiais didticos textuais e hipertextuais, pela leitura da escrita do </p><p>pensamento do outro, pela expresso do prprio pensamento por meio da escrita. </p><p>2 A Experincia de AVAs no Ensino de Geometria Descritiva </p><p>O AVA em estudo foi desenvolvido a partir da utilizao do Sistema Quantum de </p><p>Educao Online, atravs de uma parceria entre a Empresa Semear, o </p><p>LATEC/ECO/UFRJ e o GERGAV/EBA/UFRJ e est disponvel no Portal Espao GD </p><p>(www.eba.ufrj.br/gd). </p><p> Haguenauer (2003) defende que desenho instrucional o elemento que favorece </p><p>a ligao entre o leitor e contedo. E com isso, as dificuldades dos programas de EAD </p><p>como isolamento, ausncia de feedback e evaso, podem ser atenuadas. Como </p><p>afirma na citao abaixo: </p></li><li><p>O projeto pedaggico (desenho instrucional) o principal responsvel pelo xito do programa de ensino. A correta escolha das mdias a serem utilizadas e a escolha das formas de comunicao dos professores com os alunos e dos alunos entre si, juntamente com a sinalizao clara do caminho a seguir compem um conjunto imprescindvel ao sucesso do processo (HAGUENAUER et al., 2003, p. 54). </p><p> A figura 1 mostra a interface do AVA, que pode ser dividida em 3 colunas: Na </p><p>primeira coluna esquerda, situam-se as ferramentas do sistema, como decretaria, </p><p>administrao, sala de aula e encerrar seo. Na coluna central podem ser </p><p>visualizados, por exemplo, os dados do ltimo acesso do aluno e as atividades por </p><p>fazer. A terceira coluna apresenta as ferramentas de interao e consulta </p><p>disponibilizadas. </p><p> Figura 1: Pgina inicial do AVA </p><p>2.1 Metodologia </p><p>A metodologia de pesquisa adotada neste trabalho foi a da pesquisa-ao crtico-</p><p>colaborativa proposta por Pimenta (2005), pois procurou investigar uma realidade em </p><p>seu contexto, ao mesmo tempo em que se procurou compreender e intervir na prtica </p><p>docente (LIMA, 2009). </p></li><li><p> Para Thiollent (1994, p. 53), na pesquisa-ao, os problemas colocados so </p><p>inicialmente de ordem prtica. Trata-se de procurar solues para se alcanar um </p><p>objetivo ou realizar uma possvel transformao dentro da situao observada. </p><p>Franco (2005), afirma que pesquisa-ao crtica considera a voz do sujeito, sua </p><p>perspectiva, seu sentido, no apenas para registro e posterior interpretao do </p><p>pesquisador, mas se organiza pelas situaes relevantes que surgem do processo. </p><p> Participaram da pesquisa alunos da disciplina Geometria Descritiva, do 1 e 2 </p><p>perodos do curso de Cenografia, Escultura, Indumentria, Composio de Interiores, </p><p>Composio Paisagstica e Licenciatura em Desenho. As aulas eram oferecidas na </p><p>modalidade presencial e complementadas pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem - a </p><p>Sala de Aula Online do Portal Espao GD. A pesquisa foi realizada ao longo de 4 </p><p>semestres letivos, com as seguintes turmas: GD 2007/2; GD1 2008/1, GD2 2008/2; </p><p>GD1 2009/1 e GD2 2009/2. Ao todo, foram registrados no AVA, uma mdia de 250 </p><p>alunos. Para a coleta de dados foram utilizados questionrios, entrevista com o </p><p>professor e observao do ambiente virtual de aprendizagem. Como havia o registro </p><p>de e-mails dos alunos no AVA desde 2007, houve a opo de enviar os questionrios </p><p>online .A anlise dos dados privilegiou os momentos de comunicao entre os agentes </p><p>na Sala Online do Portal Espao GD (LIMA,2009). </p><p>3 As Ferramentas Utilizadas </p><p>Para o planejamento do curso, foram escolhidas as seguintes ferramentas: Agenda, </p><p>Bloco de Notas, Chat, Colaborao, E-mail, Frum, Downloads (renomeada como </p><p>Gabaritos e Resultados), Mural, Perguntas Frequentes, Biblioteca (renomeada como </p><p>Sites) e Tira-Dvidas. </p><p> De acordo com a anlise documental do ambiente, foi verificado que as </p><p>ferramentas mais acessadas foram: Agenda, Gabaritos e Resultados e </p><p>Colaborao.Em relao ao aprendizado da matria, 88% dos alunos relataram que o </p><p>AVA ajuda, e 12% relataram que no ajudou nem atrapalhou (LIMA, 2009). Quando </p><p>questionados sobre a contribuio do AVA para o aprendizado da matria, foi relatado </p><p>que: </p><p> possvel tirar dvida no horrio mais disponvel. Trocamos muitas informaes em relao matria e onde ela poderia ser utilizada. Contribui para o relacionamento entre os alunos, alm do acesso rpido para a soluo de dvidas. A sala de aula on line possibilita tirar dvidas, seja entrando no frum ou olhando os gabaritos e colaboraes dos colegas. Tambm </p></li><li><p>concordo com a Carol, que disse que a agenda ajudava a se organizar. Com certeza mais fcil tirar dvidas na sala, mas pra quem perde s vezes, olhar a sala online ajuda muito. </p><p> A seguir so apresentados alguns relatos dos estudantes sobre a ferramenta </p><p>Gabaritos e Resultados, conforme Lima (2009): </p><p> Me ajudou bastante porque, quando eu fazia os exerccios e no entendia, ou no tinha a resposta na apostila era s checar no site que eu tirava minha dvida. Utilizei mais essa ferramenta pra tirar duvida de exerccios e pra ver as minhas notas. Vendo o gabarito, eu continuo com a apostila na mo, isso me mantm mais concentrado no estudo... Foi o que eu mais utilizei pra estudar, confirmando as respostas com o que eu tinha feito. Com o gabarito podemos comparar as respostas e nas colaboraes visualizamos os trabalhos dos outros alunos. </p><p> Voc pode pegar em casa o resultado dos exerccios e provas, e se perder alguma aula, pode consult-lo. Porque nessa ferramenta eu poderia ver resultados de provas, gabaritos de provas, de exerccios, exemplos de trabalhos etc. So os que mais uso, pois fao os exerccios e vou ver se acertei, ou recorro a eles quando no estou conseguindo fazer, e os resultados para saber das provas, como disse antes, as animaes 3D no abrem mesmo com o programa instalado porque trava tudo e fecha sozinho. Bastante til para estudar em casa. </p><p> Com essa ferramenta no precisamos esperar at a prxima aula para poder conferir as questes feitas e ver as notas e os gabaritos das provas. Porque onde encontro a resposta dos exerccios que tento fazer em casa ou na aula. Na verdade onde eu me auto avalio. (LIMA, 2009) </p><p>4 Concluso </p><p>O professor relatou na entrevista que sua principal motivao ao utilizar AVA na </p><p>disciplina Geometria Descritiva era obter um retorno dos recursos interativos </p><p>disponibilizados no Portal Espao GD. Ao ser questionado sobre os recursos do AVA, </p><p>o professor disse que eles facilitaram porque esclareceram mais rapidamente as </p><p>dvidas dos alunos que no puderam ser tiradas na aula presencial. Alm disso, foi </p></li><li><p>constatado que os alunos passaram a ver a matria de uma maneira mais prtica e </p><p>atual e verificou-se um aumento de motivao, pois os trabalhos finais no ficaram </p><p>restritos simples construo de superfcies geomtricas e os conceitos da disciplina </p><p>foram relacionados construo de projetos mais complexos relacionados s suas </p><p>respectivas carreiras profissionais. </p><p> Um dos principais desafios por ele enfrentado foi a escolha das ferramentas a </p><p>serem utilizadas para atender especificamente disciplina Geometria Descritiva, pois </p><p>os recursos da plataforma permitem a escolha das ferramentas e a adaptao de </p><p>acordo com o curso. Pelo fato de permitir a insero de arquivos em VRML, recurso </p><p>muito til para a visualizao espacial. Outro desafio foi o de habituar o aluno a utilizar </p><p>tais ferramentas, pois eles poderiam achar que no faria sentido participar de um </p><p>ambiente on line tendo aulas presenciais duas vezes na semana. </p><p> As aulas presenciais associadas s atividades on line permitiram identificar que </p><p>h necessidade de transformar o processo de ensino/aprendizagem articulado s </p><p>potencialidades tecnolgicas, transformaes necessrias s demandas sociais e </p><p>profissionais do mundo atual. Os recursos de um ambiente virtual de aprendizagem </p><p>podem ser utilizados em qualquer disciplina, desde que o professor leve em </p><p>considerao o perfil e as necessidades dos alunos para planejar seu curso Neste </p><p>quesito especfico, houve um ganho significativo em relao ao ensino puramente </p><p>presencial. </p><p>Referncias </p><p>ALMEIDA, M. A. B de, SOUZA, M. M. L, HAGUNEAUER, C.J . Anlise do perfil do aluno do curso de pedagogia da UFRJ em relao aplicao da portaria n 2253 do MEC. In: XII ENDIPE Encontro Nacional de Didtica e Prtica de Ensino, 2004, Curitiba-PR. Curitiba PR : PUC PR, 2004. FRANCO, Maria Amlia Santoro. Pedagogia da pesquisa-ao. Educao e Pesquisa, So Paulo, v. 31, n. 3, set./dez.2005. Disponvel em: . Acesso em: 17 de janeiro de 2009. HAGUENAUER, Cristina Jasbinscheck et al. Estudo Comparativo de Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Colabora@ Revista Digital da CVA, Santos, v. 2, pp. 47-55, agosto de 2003. _________, C.J. e MUSSI, M.Comunicao e Interatividade em AVA: um Estudo de Caso. Revista Educaoline, Vol 3, no 3. Setembro/dezembro de 2009. LIMA, Luciana Guimares Rodrigues de.Comunicao, Interao e Discurso em Ambientes Virtuais de Aprendizagem/Luciana Guimares Rodrigues de Lima. Rio de Janeiro: UFRJ/Faculdade de Letras/Programa Interdisciplinar de Ps-Graduao em Lingustica Aplicada, 2009. Dissertao (mestrado). </p></li><li><p>MARCUSCHI, L. A. Gneros virtuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI &amp; XAVIER, Antnio Carlos dos Santos (orgs.). Hipertexto e gneros digitais: novas formas de construo do sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. MORAN, Jos Manuel. Propostas de mudana nos cursos presenciais com a educao on-line. In: Anais Eletrnicos do Congresso Internacional de Educao a Distncia, 11, Salvador. ABED, 2006. Disponvel em: . Acesso em: 6 de abril de 2008. __________. A educao que desejamos: novos desafios e como chegar l. Campinas: Papirus, 2007. PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ao crtico colaborativa: Construindo seu significado a partir de experincias com formao docente. In: Educao e Pesquisa, So Paulo, v. 31, n. 3, set./dez. 2005. Disponvel em: . Acesso em: 15 de janeiro de 2009. </p><p>THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ao. So Paulo: Cortez, 1994. ULBRICHT, V. R.; VANZIN, T. Ambientes virtuais de aprendizagem. In: 5 Encontro Regional de Expresso Grfica EREG. Educao Grfica: Perspectiva Histrica e Evoluo. Salvador: UFBA, pp. 92-99, 2006. </p></li></ul>

Recommended

View more >