APRENDIZAGEM EM AMBIENTES VIRTUAIS: UMA ?· disso, sugere que a cada semestre sejam desenvolvidas atividades…

Download APRENDIZAGEM EM AMBIENTES VIRTUAIS: UMA ?· disso, sugere que a cada semestre sejam desenvolvidas atividades…

Post on 09-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • UMA PROPOSTA INTERATIVA PARA APRENDIZAGEM DE

    GEOMETRIA DESCRITIVA NA EBA/UFRJ

    Luciana Guimares Rodrigues de Lima

    UFRJ Faculdade de Letras GERGAV LATEC lucianagrlima@globo.com

    Alvaro Jos Rodrigues de Lima UFRJ EBA GERGAV LATEC, Departamento de Tcnicas de Representao

    alvarogd@globo.com

    Cristina Jasbinschek Haguenauer

    UFRJ ECO - LATEC GERGAV, Departamento de Mtodos e reas Conexas cristina.haguenauer@gmail.com

    Resumo

    Neste artigo so apresentados resultados parciais de uma pesquisa de mestrado sobre um ambiente virtual de aprendizagem que tem como proposta dar apoio s aulas presenciais da disciplina Geometria Descritiva, com a utilizao de um sistema de gerenciamento da aprendizagem (Learning Management System LMS), numa parceria estabelecida entre dois grupos de pesquisa: o GERGAV Grupo de Estudos de Representao Grfica em Ambientes Virtuais, da Escola de Belas Artes da UFRJ, e o Laboratrio de Pesquisa em Tecnologias da Informao e da Comunicao LATEC/UFRJ. Palavras-chave: Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Tecnologia, Educao Semipresencial.

    Abstract

    This paper presents partial results of research of a master thesis about a virtual learning environment which is proposed to support the classroom discipline of Descriptive Geometry, using a learning management system (Learning Management System - LMS), a partnership between two research groups: the GERGAV - Study Group Representation in Virtual Environments, School of Fine Arts from UFRJ, and the Laboratory for Research on Information Technologies and Communication - LATEC / UFRJ. Keywords: Virtual Learning Environment, Technology, Semipresential Education.

  • 1 Ambientes Virtuais de Aprendizagem

    Os ambientes virtuais de aprendizagem tm como proposta estimular o trabalho

    cooperativo, a comunicao entre os usurios, a autoria na web, auxiliar a

    administrao do tempo na realizao das atividades, uma vez que estas podem ser

    realizadas fora dos horrios previstos pelas aulas presenciais e incentivar a autonomia

    na busca e na seleo de informaes. A utilizao desses recursos permite introduzir

    novas prticas de ensino-aprendizagem, possibilitando expandir as experincias dos

    estudantes.

    As prticas pedaggicas no devem se limitar mais ao recebimento passivo de

    informaes, tpicos das aulas tradicionais. Com a Web 2.0, tendncia que refora o

    conceito de colaborao e de troca de informaes entre os internautas, o ambiente

    online se torna mais dinmico colaborativo, e isso interfere significativamente na forma

    de pensar a educao. A utilizao desses novos recursos permite introduzir novos

    ambientes de ensino-aprendizagem, possibilitando expandir as experincias dos

    estudantes. As ferramentas da Internet mais usadas, atualmente, no contexto

    educacional so: os e-mails, os chats, as listas de discusso, Weblog e

    videoconferncia. A partir delas, o processo comunicativo se d por meio da

    linguagem escrita, oral e imagem acompanhada de certa informalidade, pouca

    monitorao e rapidez (MARCUSCHI, 2005).

    Com a Portaria n 2.253, de 18 de outubro de 2001, que permite s instituies de

    ensino a incluso de atividades no presenciais at o limite de 20% da carga horria

    do curso verificado, entretanto, que permanece a reproduo do status quo da

    aprendizagem presencial nos espaos destinados ao ambiente colaborativo. A

    metodologia de ensino diretiva reflete o modelo desgastado do professor como centro

    do processo (ULBRICHT, 2006).

    Para Haguenauer et al (2009), muitos autores confundem os significados

    relacionados aos termos Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e Sistema de

    Gerenciamento de Aprendizagem (SGA). Um AVA pode ser desenvolvido no s por

    SGA, mas tambm por diferentes softwares e ferramentas, como o HTML, o VRML, o

    Flash, o Director, 3DQuest, 3D Max, entre outros. Na citao abaixo so relacionadas

    algumas diferenas entre AVA e SGA (LMS):

    Enquanto que nos AVA as caractersticas associadas ao contedo, como linguagem, interatividade, navegao, arquitetura da informao e design grfico influem mais na percepo do usurio, nos SGA, por sua vez, a ateno est mais voltada para a seleo e configurao das ferramentas a serem utilizadas em um determinado curso ou disciplina. (...) Uma vez realizadas as configuraes, selecionadas as estratgias de comunicao e de aprendizagem, informadas e

  • declaradas essas estratgias aos participantes, preenchidas as ferramentas com contedos pr-definidos e ativado o curso, pode-se afirmar que o conjunto forma um AVA. (HAGUENAUER et al, 2009, p. 19)

    Moran (2006, 2007) afirma que importante desenvolver projetos ligados

    experincia profissional e a vida dos alunos e defende os modelos que utilizam

    atividades sncronas e assncronas como mais adequadas, ou seja hbridos. Alm

    disso, sugere que a cada semestre sejam desenvolvidas atividades de pesquisa on

    line baseadas na soluo de problemas, e que sejam apresentados e divulgados em

    pginas da web, e tambm presencialmente, ao final do perodo. Prope trs

    diferentes modos de avaliao da aprendizagem dos alunos. Uma delas seria elaborar

    atividades que fossem relacionadas ao contedo, atravs de resenhas, comparao

    de textos e produo de um ensaio-sntese. Outra seria solicitar uma pesquisa

    individual e outra em pequenos grupos com temas de interesses dos alunos. Como

    afirma no texto a seguir:

    Creio que h trs campos importantes para as atividades online: o da pesquisa, o da comunicao e o da produo-divulgao. Pesquisa individual de temas, experincias, projetos, textos. Comunicao em debates online ou presenciais sobre os temas e experincias pesquisados. Produo, para divulgar os resultados no formato multimdia, hipertextual e public-los para os colegas e, eventualmente, para a comunidade externa ao curso (MORAN, 2007, p. 99).

    Semelhantemente, Almeida (2004), defende que participar de um curso online

    significa adentrar em um universo cuja comunicao se d principalmente pela

    interpretao de materiais didticos textuais e hipertextuais, pela leitura da escrita do

    pensamento do outro, pela expresso do prprio pensamento por meio da escrita.

    2 A Experincia de AVAs no Ensino de Geometria Descritiva

    O AVA em estudo foi desenvolvido a partir da utilizao do Sistema Quantum de

    Educao Online, atravs de uma parceria entre a Empresa Semear, o

    LATEC/ECO/UFRJ e o GERGAV/EBA/UFRJ e est disponvel no Portal Espao GD

    (www.eba.ufrj.br/gd).

    Haguenauer (2003) defende que desenho instrucional o elemento que favorece

    a ligao entre o leitor e contedo. E com isso, as dificuldades dos programas de EAD

    como isolamento, ausncia de feedback e evaso, podem ser atenuadas. Como

    afirma na citao abaixo:

  • O projeto pedaggico (desenho instrucional) o principal responsvel pelo xito do programa de ensino. A correta escolha das mdias a serem utilizadas e a escolha das formas de comunicao dos professores com os alunos e dos alunos entre si, juntamente com a sinalizao clara do caminho a seguir compem um conjunto imprescindvel ao sucesso do processo (HAGUENAUER et al., 2003, p. 54).

    A figura 1 mostra a interface do AVA, que pode ser dividida em 3 colunas: Na

    primeira coluna esquerda, situam-se as ferramentas do sistema, como decretaria,

    administrao, sala de aula e encerrar seo. Na coluna central podem ser

    visualizados, por exemplo, os dados do ltimo acesso do aluno e as atividades por

    fazer. A terceira coluna apresenta as ferramentas de interao e consulta

    disponibilizadas.

    Figura 1: Pgina inicial do AVA

    2.1 Metodologia

    A metodologia de pesquisa adotada neste trabalho foi a da pesquisa-ao crtico-

    colaborativa proposta por Pimenta (2005), pois procurou investigar uma realidade em

    seu contexto, ao mesmo tempo em que se procurou compreender e intervir na prtica

    docente (LIMA, 2009).

  • Para Thiollent (1994, p. 53), na pesquisa-ao, os problemas colocados so

    inicialmente de ordem prtica. Trata-se de procurar solues para se alcanar um

    objetivo ou realizar uma possvel transformao dentro da situao observada.

    Franco (2005), afirma que pesquisa-ao crtica considera a voz do sujeito, sua

    perspectiva, seu sentido, no apenas para registro e posterior interpretao do

    pesquisador, mas se organiza pelas situaes relevantes que surgem do processo.

    Participaram da pesquisa alunos da disciplina Geometria Descritiva, do 1 e 2

    perodos do curso de Cenografia, Escultura, Indumentria, Composio de Interiores,

    Composio Paisagstica e Licenciatura em Desenho. As aulas eram oferecidas na

    modalidade presencial e complementadas pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem - a

    Sala de Aula Online do Portal Espao GD. A pesquisa foi realizada ao longo de 4

    semestres letivos, com as seguintes turmas: GD 2007/2; GD1 2008/1, GD2 2008/2;

    GD1 2009/1 e GD2 2009/2. Ao todo, foram registrados no AVA, uma mdia de 250

    alunos. Para a coleta de dados foram utilizados questionrios, entrevista com o

    professor e observao do ambiente virtual de aprendizagem. Como havia o registro

    de e-mails dos alunos no AVA desde 2007, houve a opo de enviar os questionrios

    online .A anlise dos dados privilegiou os momentos de comunicao entre os agentes

    na Sala Online do Portal Espao GD (LIMA,2009).

    3 As Ferramentas Utilizadas

    Para o planejamento do curso, foram escolhidas as seguintes ferramentas: Agenda,

    Bloco de Notas, Chat, Colaborao, E-mail, Frum, Downloads (renomeada como

    Gabaritos e Resultados), Mural, Perguntas Frequentes, Biblioteca (renomeada como

    Sites) e Tira-Dvidas.

    De acordo com a anlise documental do ambiente, foi verificado que as

    ferramentas mais acessadas foram: Agenda, Gabaritos e Resultados e

    Colaborao.Em relao ao aprendizado da matria, 88% dos alunos relataram que o

    AVA ajuda, e 12% relataram que no ajudou nem atrapalhou (LIMA, 2009). Quando

    questionados sobre a contribuio do AVA para o aprendizado da matria, foi relatado

    que:

    possvel tirar dvida no horrio mais disponvel. Trocamos muitas informaes em relao matria e onde ela poderia ser utilizada. Contribui para o relacionamento entre os alunos, alm do acesso rpido para a soluo de dvidas. A sala de aula on line possibilita tirar dvidas, seja entrando no frum ou olhando os gabaritos e colaboraes dos colegas. Tambm

  • concordo com a Carol, que disse que a agenda ajudava a se organizar. Com certeza mais fcil tirar dvidas na sala, mas pra quem perde s vezes, olhar a sala online ajuda muito.

    A seguir so apresentados alguns relatos dos estudantes sobre a ferramenta

    Gabaritos e Resultados, conforme Lima (2009):

    Me ajudou bastante porque, quando eu fazia os exerccios e no entendia, ou no tinha a resposta na apostila era s checar no site que eu tirava minha dvida. Utilizei mais essa ferramenta pra tirar duvida de exerccios e pra ver as minhas notas. Vendo o gabarito, eu continuo com a apostila na mo, isso me mantm mais concentrado no estudo... Foi o que eu mais utilizei pra estudar, confirmando as respostas com o que eu tinha feito. Com o gabarito podemos comparar as respostas e nas colaboraes visualizamos os trabalhos dos outros alunos.

    Voc pode pegar em casa o resultado dos exerccios e provas, e se perder alguma aula, pode consult-lo. Porque nessa ferramenta eu poderia ver resultados de provas, gabaritos de provas, de exerccios, exemplos de trabalhos etc. So os que mais uso, pois fao os exerccios e vou ver se acertei, ou recorro a eles quando no estou conseguindo fazer, e os resultados para saber das provas, como disse antes, as animaes 3D no abrem mesmo com o programa instalado porque trava tudo e fecha sozinho. Bastante til para estudar em casa.

    Com essa ferramenta no precisamos esperar at a prxima aula para poder conferir as questes feitas e ver as notas e os gabaritos das provas. Porque onde encontro a resposta dos exerccios que tento fazer em casa ou na aula. Na verdade onde eu me auto avalio. (LIMA, 2009)

    4 Concluso

    O professor relatou na entrevista que sua principal motivao ao utilizar AVA na

    disciplina Geometria Descritiva era obter um retorno dos recursos interativos

    disponibilizados no Portal Espao GD. Ao ser questionado sobre os recursos do AVA,

    o professor disse que eles facilitaram porque esclareceram mais rapidamente as

    dvidas dos alunos que no puderam ser tiradas na aula presencial. Alm disso, foi

  • constatado que os alunos passaram a ver a matria de uma maneira mais prtica e

    atual e verificou-se um aumento de motivao, pois os trabalhos finais no ficaram

    restritos simples construo de superfcies geomtricas e os conceitos da disciplina

    foram relacionados construo de projetos mais complexos relacionados s suas

    respectivas carreiras profissionais.

    Um dos principais desafios por ele enfrentado foi a escolha das ferramentas a

    serem utilizadas para atender especificamente disciplina Geometria Descritiva, pois

    os recursos da plataforma permitem a escolha das ferramentas e a adaptao de

    acordo com o curso. Pelo fato de permitir a insero de arquivos em VRML, recurso

    muito til para a visualizao espacial. Outro desafio foi o de habituar o aluno a utilizar

    tais ferramentas, pois eles poderiam achar que no faria sentido participar de um

    ambiente on line tendo aulas presenciais duas vezes na semana.

    As aulas presenciais associadas s atividades on line permitiram identificar que

    h necessidade de transformar o processo de ensino/aprendizagem articulado s

    potencialidades tecnolgicas, transformaes necessrias s demandas sociais e

    profissionais do mundo atual. Os recursos de um ambiente virtual de aprendizagem

    podem ser utilizados em qualquer disciplina, desde que o professor leve em

    considerao o perfil e as necessidades dos alunos para planejar seu curso Neste

    quesito especfico, houve um ganho significativo em relao ao ensino puramente

    presencial.

    Referncias

    ALMEIDA, M. A. B de, SOUZA, M. M. L, HAGUNEAUER, C.J . Anlise do perfil do aluno do curso de pedagogia da UFRJ em relao aplicao da portaria n 2253 do MEC. In: XII ENDIPE Encontro Nacional de Didtica e Prtica de Ensino, 2004, Curitiba-PR. Curitiba PR : PUC PR, 2004. FRANCO, Maria Amlia Santoro. Pedagogia da pesquisa-ao. Educao e Pesquisa, So Paulo, v. 31, n. 3, set./dez.2005. Disponvel em: . Acesso em: 17 de janeiro de 2009. HAGUENAUER, Cristina Jasbinscheck et al. Estudo Comparativo de Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Colabora@ Revista Digital da CVA, Santos, v. 2, pp. 47-55, agosto de 2003. _________, C.J. e MUSSI, M.Comunicao e Interatividade em AVA: um Estudo de Caso. Revista Educaoline, Vol 3, no 3. Setembro/dezembro de 2009. LIMA, Luciana Guimares Rodrigues de.Comunicao, Interao e Discurso em Ambientes Virtuais de Aprendizagem/Luciana Guimares Rodrigues de Lima. Rio de Janeiro: UFRJ/Faculdade de Letras/Programa Interdisciplinar de Ps-Graduao em Lingustica Aplicada, 2009. Dissertao (mestrado).

  • MARCUSCHI, L. A. Gneros virtuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI & XAVIER, Antnio Carlos dos Santos (orgs.). Hipertexto e gneros digitais: novas formas de construo do sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. MORAN, Jos Manuel. Propostas de mudana nos cursos presenciais com a educao on-line. In: Anais Eletrnicos do Congresso Internacional de Educao a Distncia, 11, Salvador. ABED, 2006. Disponvel em: . Acesso em: 6 de abril de 2008. __________. A educao que desejamos: novos desafios e como chegar l. Campinas: Papirus, 2007. PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ao crtico colaborativa: Construindo seu significado a partir de experincias com formao docente. In: Educao e Pesquisa, So Paulo, v. 31, n. 3, set./dez. 2005. Disponvel em: . Acesso em: 15 de janeiro de 2009.

    THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ao. So Paulo: Cortez, 1994. ULBRICHT, V. R.; VANZIN, T. Ambientes virtuais de aprendizagem. In: 5 Encontro Regional de Expresso Grfica EREG. Educao Grfica: Perspectiva Histrica e Evoluo. Salvador: UFBA, pp. 92-99, 2006.