aprendizagem colaborativa de lÍngua inglesa: ?· aprendizagem colaborativa de lÍngua inglesa:...

Download APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE LÍNGUA INGLESA: ?· APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE LÍNGUA INGLESA: ...…

Post on 12-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE LNGUA INGLESA:

FOCO NAS PRODUES ORAL E ESCRITA1

Charlene S. M. Meneses de PAULA2

Henrique Ferreira ROQUE3

Nria de Cssia Mateus ALMEIDA4

Comunicao Oral

GT: Lngua e Literatura Estrangeiras

Resumo: Neste estudo, discorremos acerca do papel exercido pela colaborao no

desenvolvimento das habilidades oral e escrita de aprendizes de lngua inglesa que esto

participando de um curso de formao continuada promovido, neste ano de 2013, pela

Universidade Federal de Gois. O curso, inicialmente, composto por quatro mdulos, cada

um, com durao bimestral. O grupo de formao que aqui consideramos se formou em

Inhumas, municpio do interior do estado de Gois, e conta, atualmente, com doze docentes

(um professor e onze professoras) das redes pblicas estadual e municipal de ensino que, em

sua maioria, acreditam possuir nveis razoveis de lngua inglesa nas produes oral e escrita.

Para atendermos ao nosso objetivo, uma pesquisa etnogrfica (HAMMERSLEY;

ATKINSON, 1994; MOREIRA; CALEFFE, 2006) est sendo realizada pela professora

formadora e alguns dados j foram gerados por meio dos seguintes instrumentos:

questionrios, aplicados s docentes e ao docente participantes no incio do primeiro mdulo

do curso (maro) e ao final (maio); e textos produzidos por elas e por ele semanalmente e

durante a execuo do mdulo citado. Os dados so discutidos luz da seguinte

fundamentao terica: a aprendizagem baseada em tarefas colaborativas (ELLIS, 2003;

SKEHAN, 1998; WILLIS; WILLIS, 2007; WILLIS, 1996); a aprendizagem colaborativa

fundamentada em histrias de vida (JOSSO, 2004; PASSEGGI, 2011); a produo oral em

lngua inglesa (GOMES; RIOS, 2012); a produo escrita em lngua inglesa (SEBBA;

FERREIRA, 2012); a reviso dialgica de textos escritos em lngua inglesa (FIGUEIREDO,

2005). A discusso aponta a colaborao como importante ferramenta no progresso oral e

escrito do/as aprendiz/es, ressaltando, contudo, o desejo pessoal e a abertura de mente

(DEWEY, 1933) como elementos necessrios para que o processo colaborativo, mesmo

carregado de conflitos oriundos das diferentes subjetividades, interesses e expectativas do/as

envolvido/as, se estabelea e promova aprendizagens.

Palavras-chave: colaborao, produo oral, produo escrita, redes pblicas de ensino,

aprendizagens.

1 Agradeo s professoras Ma. Viviane Pires Viana Silvestre e Dra. Rosane Rocha Pessoa, pela leitura que

fizeram desse artigo e pelas valiosas sugestes oferecidas; ao grupo de formao R3VOLUTION, com o qual

tanto tenho aprendido e compartilhado experincias; e tambm ao grupo de estudos Transio, que vem me

proporcionado profcuas leituras, reflexes e discusses. 2 Mestra em Letras e Lingustica pela Universidade Federal de Gois (2013). Professora de ingls de escolas da

rede municipal de ensino de Inhumas-GO. E-mail: . 3 Graduado em Letras (Portugus/Ingls) pela Universidade Estadual de Gois (2010). Professor de ingls do

Colgio Estadual Rui Barbosa, localizado no municpio de Inhumas-GO. E-mail: . 4 Especialista em Lngua Inglesa pela Universidade Estadual de Gois (2004). Professora de ingls de escolas da

rede estadual (Colgio Estadual Honestino Monteiro Guimares e Colgio Estadual Pr-Vestibular) e municipal

de ensino de Itabera-GO. E-mail: .

Para mim, o importante compreender. Para mim,

escrever uma questo de procurar essa

compreenso, parte do processo de compreender [...]

para mim, o importante o processo de pensar.

(ARENDT, 2008, p. 33)

Consideraes iniciais

Por acreditarmos que a colaborao pode favorecer a aprendizagem e promover o

desenvolvimento lingustico dos/as aprendizes, optamos por discorrer neste artigo acerca do

papel exercido pela colaborao no progresso oral e escrito de aprendizes de lngua inglesa

participantes do Curso de Formao Continuada de Professoras/es de Ingls como Lngua

Estrangeira/Adicional. Esse curso promovido pela Universidade Federal de Gois e integra

a Rede Nacional de Formao Continuada de Professores/as, programa coordenado pela

Secretaria da Educao Bsica do Ministrio da Educao. Em Gois, o projeto conta com a

parceria das Secretarias Estadual e Municipais de Educao, da Universidade Estadual de

Gois, do Instituto Federal de Cincia e Tecnologia de Gois e do Instituto Federal Goiano.

Seu objetivo promover a formao continuada de professores/as de ingls, atuantes em

escolas da rede pblica da Educao Bsica, buscando ampliar as oportunidades de

aprendizagem da lngua inglesa como prtica social. Eu, principal autora desse texto, sou a

professora formadora de Henrique e Nria, que so dois dos doze participantes que,

atualmente, compem o grupo de formao de professores/as no municpio de Inhumas e que

escreveram esse texto em coautoria comigo.

A fim de contemplar o objetivo anteriormente destacado, apresentamos a

metodologia e, em seguida, alguns resultados parciais. A discusso terica da qual lanamos

mo est unida aos resultados, pois cremos que uma teoria uma reflexo sobre uma prtica

(SOUZA, 2010). Dessa forma, refutamos a oposio entre teoria e prtica, uma vez que

teoria e prtica no se excluem, complementam-se. O conhecimento prtico deve se articular

ao terico e vice-versa. Portanto, refletir sobre a prtica envolve a necessidade de rever a

teoria [...] (IBIAPINA, 2008, p. 57).

1 A metodologia

Estou investigando o grupo de formao de professores/as por meio da etnografia.

Segundo Hammersley e Atkinson (1994) e Moreira e Caleffe (2006), a etnografia se utiliza de

tcnicas voltadas para a descrio densa do contexto estudado. Estando inserida nesse

contexto, tenho a possibilidade de observar e interpretar as interaes dos/as participante/s e

aquelas que eu tambm estabeleo com eles/as, bem como suas vrias, mutveis e diferentes

experincias, histrias de vida, comportamentos, significados que atribuem s situaes,

objetos e atores/atrizes do cotidiano pedaggico observado, entre outros. Desse modo, posso

compreender a dinmica do grupo estudado e as aprendizagens da decorrentes.

Nosso grupo vem sendo acompanhado desde o incio de maro e nossos encontros,

presenciais e semanais, tm sido gravados em udio e vdeo. Tais encontros tm a durao

aproximada de quatro horas e ocorrem s sextas-feiras, no perodo vespertino. Durante esse

tempo, usamos a lngua inglesa. Raramente, lanamos mo do portugus, com exceo dos

intervalos de aproximadamente quinze minutos. Um grupo focal (KRUEGER, 1996),

constitudo por cinco professoras, candidatou-se para ter suas aulas bimestralmente gravadas,

com o objetivo de verificar possveis conexes entre as aulas que frequentam e aquelas que

ministram. Alm delas, eu tambm tenho minhas aulas gravadas. Contudo, fui indicada pelas

outras participantes e no me recusei a tomar parte tambm nessa tarefa.

Como antecipado, o grupo est composto por dez professoras e um professor, alm

de mim, professora formadora e pesquisadora. No quadro a seguir, apresentamos os perfis das

componentes e do componente do grupo, informados por elas/e no questionrio inicial que

responderam no incio de maro. Para preservar as identidades de algumas participantes,

alguns nomes fictcios, escolhidos por elas mesmas, so utilizados (Cris, Jackie, Leninha,

Liss, Lucy, Monalisa e Rose), desejo manifestado no momento em que assinaram o termo de

consentimento livre e esclarecido, tambm no incio de maro. Danyelle, Helosa, Henrique,

Idelma e eu nos recusamos a ter um nome fictcio para nos designar na pesquisa. Nesse

questionrio inicial, os seguintes dados foram informados:

Docentes

aprendizes

Idade

Cidade

Curso de

graduao

Ano e local de

concluso da

graduao

Rede de

ensino

em que

atuam

Tempo de

atuao como

professor/a de

ingls

Charlene 26 Inhumas Letras

(Portugus/Ingls)

2007

UEG/Inhumas Municipal Seis anos

Cris 32 Taquaral Letras

(Portugus/Ingls)

2008

UEG/Cidade de

Gois

Estadual Dois anos

Danyelle 26 Inhumas Letras

(Portugus/Ingls)

2009

UEG/Inhumas Estadual Dez anos

Helosa 29 Inhumas Letras

(Portugus/Ingls)

2007

UEG/Inhumas Municipal Cinco anos

Henrique 23 Inhumas Letras

(Portugus/Ingls)

2010

UEG/Inhumas Estadual Dois anos

Idelma 48 Inhumas Letras

(Portugus/Ingls)

2002

PUC/Goinia Estadual Nove anos

Jackie 45 Itaguaru Letras

(Portugus/Ingls)

1997

UEG/Itapuranga Estadual Seis anos

Leninha 37 Inhumas Letras 2003 Estadual Dez anos

(Portugus/Ingls) UEG/Inhumas

Liss 43 Inhumas Letras

(Portugus/Ingls)

2004

UEG/Inhumas Municipal Trs anos

Lucy 39 Goianira Letras

(Portugus/Ingls)

2005

UEG/Jaragu Estadual Quinze anos

Monalisa 36 Itabera Letras

(Portugus/Ingls)

1999

UEG/Cidade de

Gois

Estadual Dezesseis anos

Rose 48 Itaguaru Letras

(Portugus/Ingls)