aprender a aprender - celio murillo menezes da costa

Download Aprender a Aprender - Celio Murillo Menezes Da Costa

Post on 26-Dec-2015

8 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    Aprender a Aprenderuma tcnica de aprendizagem

  • 2CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

  • 3APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    Aprender a Aprenderuma tcnica de aprendizagem

    Celio Murillo Menezes da Costa

    Rio de JaneiroEditora Simonsen

    2003

  • 4CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

    Qualquer parte deste livro pode ser reproduzida, desde que ci-tada a fonte.

    Disponvel tambm em:

    Capa: Simone BarraProjeto grfico: Eber Figueira

    Reviso: Eber Figueira

    C 837 Costa, Celio Murillo Menezes da

    Aprender a aprender: uma tcnica de aprendizagem / Celio MurilloMenezes da Costa. Padre Miguel, RJ : SIMONSEN, 2003. 89 p.

    Inclui bibliografiaVer programa completo em:

    1. Mtodos de estudo 2. Aprendizagem I. FaculdadesIntegradas Simonsen. II. Ttulo.

    CDD - 001.42CDU - 001.8

  • 5APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    colaborao dos coordenadores e professores da Fe-derao de Escolas das Faculdades Integradas Simonsen,que, com suas valiosas observaes, puderam aprimorareste trabalho.

    Principalmente a Eber Figueira, Rita Marques e Ze-lia Lubo, pela reviso, a Caren Ibrahim, pela digitao, ea Simone Barra, pelo projeto grfico e capa.

    Por fim, aos alunos, cuja aceitabilidade essencialpara que se atinjam e se consolidem os objetivos desejados.

  • 6CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

  • 7APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    SUMRIO

    INTRODUO ..................................................................................................9

    Captulo I: O NOVO PROFISSIONAL .......................................................11

    Captulo II: A FILOSOFIA EDUCACIONAL ............................................13

    Captulo III: OBJETIVOS ...............................................................................15

    Captulo IV: UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM .................................17

    Captulo V: EXEMPLO DE COMO PODERO SER APRESENTADASAS AULAS ................................................................................21

    Captulo VI: FORMULRIOS PARA PROFESSORES .............................27

    Captulo VII: SUGESTES PARA INTERPRETAR TEXTOS E APRIMO-RAR A LEITURA .....................................................................35

    Captulo VIII: O DESENVOLVIMENTO DE ATITUDES............................41

    Captulo IX: A INICIAO CIENTFICA .................................................43

    Captulo X: SUGESTES DE COMO REALMENTE APRENDER ............45

    Captulo XI: SUGESTES DE COMO ESTUDAR MELHOR ...............49

    Captulo XII: SUGESTES PARA A REALIZAO DE TRABALHOSE TAREFAS QUE ENVOLVAM LEITURA ..........................53

    Captulo XIII: A REALIZAO DA PROVA ............................................55

    CONCLUSO ..................................................................................................59

  • 8CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

  • 9APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    INTRODUO

    Resolvi divulgar as idias contidas neste livro porque, aoingressar na Academia Militar, oriundo do Colgio Militar doRio de Janeiro, fui informado de que os alunos que obtivessemao longo do ano letivo mdia 7.0, no teriam que fazer provasfinais orais e escritas. Durante toda a minha vida de estudante, eat ingressar na Academia, s estudava aquilo que realmentedespertasse o meu interesse. Se eu perguntasse ao professor dopropsito de estudar aquela disciplina e ele no me convences-se da sua importncia, eu simplesmente me preocupava em al-canar a nota mnima. Meu primeiro professor de Ingls chegoua me dizer que a lngua serviria para entender as letras das m-sicas tocadas nas rdios e o de Clculo Integral, para resolveros problemas que seriam cobrados na prova. Em funo dasrespostas, nunca dei importncia a nenhuma dessas disciplinas.

    Sendo assim, para ter mais dois meses de frias, eu pre-cisaria tirar 7.0 em todas as disciplinas, o que me fez pensarque, para isso, eu precisaria estudar muito! Foi quando umdos responsveis pela Seo Tcnica de Ensino nos mostroua tcnica Aprender a Aprender . Naquela poca, s quempensava nisso eram as foras armadas, em funo do grandedesenvolvimento tecnolgico dos armamentos, que em vez deservirem para abater os inimigos, estavam causando mais bai-xas na tropa que os estava utilizando. Eles chegavam por viaarea, encaixotados com o manual e a tropa no conseguiainterpret-lo. O Exrcito Americano, ento, resolveu desen-volver uma tcnica de aprendizagem que permitisse ao militarestar capacitado a aprender por si mesmo - naquela poca, eat recentemente, as empresas treinavam seus funcionrios parauma nica funo at se aposentarem, pois os equipamentosno se tornavam obsoletos em to reduzido espao de tempo,como acontece hoje.

  • 10

    CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

    Usando esta tcnica de aprendizagem, passei, de ltimo clas-sificado ao entrar na Academia para o 2 da minha arma e hojeconsigo, sozinho, aprender quase qualquer coisa. Sigam a tcni-ca e observem os resultados. Tenho certeza de que isso os ajuda-r a serem os profissionais dos quais hoje o mercado de trabalhotanto necessita, porm dificilmente encontra.

    Boa SorteCelio Murillo Menezes da Costa

  • 11

    APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    Captulo I

    O NOVO PROFISSIONAL

    (Bacharel ou Licenciado)

    O mercado de trabalho globalizado exige umprofissional que esteja permanentemente atualizado,antecipando-se, pesquisando, desenvolvendo alternativas eimplantando solues. este perfil que caracteriza o novoprofissional.

    O relacionamento empresa (instituio) / funcionriotransformou-se profundamente na ltima dcada. O conheci-mento era provido pela empresa / instituio, que seleciona-va profissionais sem experincia e os treinava conforme oplano de carreira definido pelo setor de Recursos Humanos.Este conhecimento acumulado dava origem a profissionaisque trabalhavam praticamente toda a vida na mesma empre-sa / instituio e na mesma funo, gerando um emprego per-manente.

    No ambiente atual/futuro, a velocidade avassaladoradas mudanas tecnolgicas revolucionou tambm o conceitode conhecimento na empresa. Neste novo cenrio, o perfildo funcionrio que as empresas / instituies buscam aqueleque permite empresa adaptar-se constantemente, para so-breviver e manter-se competitiva.

    Mas qual a diferena entre o perfil do profissional nes-ses dois ambientes? Ser que no ambiente anterior no pre-cisavam de profissionais com as caractersticas similares sdo ambiente atual? Por certo que sim. A diferena funda-mental est em quem prov o conhecimento.

    No ambiente anterior, caracterizado por pequenas mu-danas tecnolgicas, as empresas podiam investir na forma-

  • 12

    CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

    o do profissional, modelando-o de acordo com suas necessi-dades, pois sabiam que aquele investimento traria um granderetorno, devido ao longo perodo de depreciao do valor in-vestido. J no ambiente atual, as empresas / instituies no po-dem fazer grandes investimentos em treinamento/adestramento,pois no h retorno efetivo daquilo que foi investido, devido constante necessidade de acompanhar o avano tecnolgico.

    Entretanto, para sobreviver, as empresas / instituies ne-cessitam e dependem, cada vez mais, de profissionaisespecializados e atualizados. O processo de seleo, nestenovo cenrio, direcionado ao profissional pronto e queesteja permanentemente atualizado e interessado em novassolues imediatas ou a curto prazo.

    E neste momento que surge a questo fundamental:quem far o investimento para capacitar e atualizar este novoprofissional?

    Esto nossos formandos capacitados a sobreviver nestenovo cenrio? Como iro se preparar? Por onde comea-ro? Como agiro?

    O novo profissional necessita desenvolver mecanis-mos que lhe permitam estar continuamente atualizado em re-lao s tendncias do mercado e capacitado para atender snecessidades empresariais. O sucesso deste novo profissio-nal proporcional sua capacidade de avaliar os diferentescenrios e de se antecipar diante das situaes.

    Estas importantes questes merecem respostas criati-vas e novas propostas impem-se, sendo a tcnica de apren-dizagem Aprender a Aprender uma das que permitiro, deuma forma prtica e econmica, atingir estes objetivos.

  • 13

    APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    Captulo II

    A FILOSOFIA EDUCACIONAL

    O ponto de mutao noprocesso ensino-aprendizagem

    A modernidade educacional exige mecanismos quepossam formar profissionais que deixem de ser merosrepetidores de estruturas cunhadas, muitas das quais ultra-passadas, e os transformem em seres pensantes, crticos eabertos busca de novos conhecimentos e que se adaptemaos fatos e s situaes, procurando solues por sua pr-pria iniciativa.

    Desta forma, o aluno no se limitar aos tradicionaisdeveres escolares: ele passar a ser o sujeito da construodos prprios conhecimentos, atravs da reflexo crtica, dei-xando, assim, de ser um agente passivo no processo.

  • 14

    CELIO MURILLO MENEZES DA COSTA

  • 15

    APRENDER A APRENDER - UMA TCNICA DE APRENDIZAGEM

    Captulo III

    OBJETIVOS

    Permitir ao professor ser cada vez mais o facilitador/mediador da aprendizagem medida que os alunos, apren-dendo a aprender, a pensar, a apreender, a indagar, a interagire a pesquisar, vo sendo capacitados para oautodesenvolvimento e preparados para ser os novos profis-sionais de que o mercado tanto necessita.

    Preparar o ser humano paraautodesenvolver-se, de forma continuada,

    capacitando-o para exercer atividades profis-sionais, sociais e culturais.

  • 16