apostilaprocessodisciplinardapoliciamilitardepe 101225125417-phpapp01

Download Apostilaprocessodisciplinardapoliciamilitardepe 101225125417-phpapp01

Post on 13-Aug-2015

29 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. Atualizao em PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR MILITAR Slides do Curso de Atualizao em Processo Administrativo Disciplinar PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR Previso Constitucional de Perda de Funo do Cargo Pblico CF, Art. 41. So estveis aps trs anos de efetivo exerccio os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso pblico. 1 O servidor pblico estvel s perder o cargo: I - em virtude de sentena judicial transitada em julgado; II - mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa; III - mediante procedimento de avaliao peridica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa. CF, Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios no poder exceder os limites estabelecidos em lei complementar. 3 Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a Unio, os Estados, o Distrito Federal e os Municpios adotaro as seguintes providncias: I - reduo em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comisso e funes de confiana; II - exonerao dos servidores no estveis. 4 Se as medidas adotadas com base no pargrafo anterior no forem suficientes para assegurar o cumprimento da determinao da lei complementar referida neste artigo, o servidor estvel poder perder o cargo, desde que ato normativo motivado de cada um dos Poderes especifique a atividade funcional, o rgo ou unidade administrativa objeto da reduo de pessoal. LC 101/2000 CF, Art. 19. Para os fins do disposto no caput do art. 169 da Constituio, a despesa total com pessoal, em cada perodo de apurao e em cada ente da Federao, no poder exceder os percentuais da receita corrente lquida, a seguir discriminados: I - Unio: 50% (cinqenta por cento); II - Estados: 60% (sessenta por cento); III - Municpios: 60% (sessenta por cento).
  2. 2. PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR Demisso de Servidor Instvel Precedente do Tribunal Regional Federal da 1Regio Os servidores militares, mesmo sem estabilidade, no esto excludos das garantias do contraditrio e ampla defesa em processo administrativo disciplinar (art. 5, LV, da Constituio). No satisfaz exigncia constitucional simples tomada inquisitria de depoimento do acusado, qualificado, alis, como testemunha. Impe-se a anulao da punio e a consequente reintegrao do servidor, sem prejuzo da possibilidade de renovao do processo disciplinar (RMS 33576 PA 1999.01.00.033576-0, Rel. JUIZ PLAUTO RIBEIRO, J. 09/11/2000). PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR Impossibilidade de aplicar punio a servidor por fato praticado antes da efetivao da posse. Precedente do Tribunal de Justia de Pernambuco O que motivou a instaurao do aludido processo foram as possveis irregularidades detectadas na Investigao Social havida no bojo do concurso para ingresso na PMPE. Pois bem, tendo os fatos objeto de investigao sido praticados quando o ora recorrido era mero candidato no concurso para acesso ao Curso de Formao da PMPE, na fase de Investigao Social do certame, em momento anterior, portanto, ao seu ingresso na Corporao, entendo, ao menos a um exame prefacial da lide, no ser admissvel a imposio da penalidade de licenciamento ex offcio a bem da disciplina, porquanto o art. 15 da Lei n 11.817/2000, que dispe sobre o Cdigo Disciplinar dos Militares do Estado de Pernambuco, explcito em dispor que O militar estadual passa a estar subordinado ao regime disciplinar deste Cdigo a partir da data que, oficialmente, se der sua incluso na Corporao Militar Estadual (AR 0174.324-4/01, Rel. Des. Luiz Carlos de Barros Figueiredo, J. 10Mar 09). PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR A Smula 473 do Supremo Tribunal Federal estabelece que a ADMINISTRAO PODE ANULAR SEUS PRPRIOS ATOS, QUANDO EIVADOS DE VCIOS QUE OS TORNAM ILEGAIS, PORQUE DELES NO SE ORIGINAM DIREITOS; OU REVOG-LOS, POR MOTIVO DE CONVENINCIA OU OPORTUNIDADE, RESPEITADOS OS DIREITOS ADQUIRIDOS, E RESSALVADA, EM TODOS OS CASOS, A APRECIAO JUDICIAL.
  3. 3. PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR No ensinamento do Cap Allan Denizard Castro o ato administrativo que matricula o candidato no CFSd , sem dvida, um ato estritamente vinculado s regras estabelecidas pela prpria Administrao Pblica no Edital do concurso pblico. Assim, em conseqncia, por ser o ato administrativo da matrcula do licenciando contrrio s normas daquele Edital, sugiro, por fora do princpio da autotutela administrativa, que tal ato seja declarado nulo pala prpria Administrao Pblica, por conter vcio insanvel que o torna ilegal, porque dele no decorrem direitos. PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR DO DEVER DE COMUNICAR E APURAR IRREGULARIDADES A autoridade que, na sua jurisdio, tiver cincia de irregularidade no servio pblico, obrigada a promover a sua apurao imediata, mediante instaurao de sindicncia ou processo administrativo disciplinar, assegurado ao acusado ampla defesa (Lei n. 8.112/90, art. 143). - Os servidores que, em razo do cargo, tiverem conhecimento de irregularidades no servio pblico, devem lev-la ao conhecimento da autoridade superior para adoo das providncias cabveis (Lei n 8.112/90, art. 116, inc. VI). Lei 11817/01 - Art. 10 - A competncia para aplicar as penas disciplinares, previstas neste Cdigo, inerente ao cargo ou funo ocupada, e no ao grau hierrquico, sendo autoridades competentes para aplicao: (Rol taxativo apresentado pelo CDMEP). Lei 11817/01 - Art. 11 - Todo militar estadual que presenciar ou tiver conhecimento de uma transgresso disciplinar militar, conforme especificada neste Cdigo, dever, desde que no seja autoridade competente para adotar as providncias imediatas, comunic-la ao seu superior imediato, por escrito, ou verbalmente, obrigando-se, ainda, quando a comunicao for verbal, a ratific-la, por escrito, no prazo mximo de 2 (dois) dias teis.
  4. 4. PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR PRISO EM FLAGRANTE POR TRANSGRESSO DISCIPLINAR. Dever de Intervir Lei 11817/01, Art. 11, 2 - Quando, para preservao da disciplina e do decoro institucional, a prtica da transgresso disciplinar militar exigir uma pronta interveno, cabe ao militar estadual que a presenciar ou dela tiver conhecimento, seja autoridade competente ou no, com ou sem ascendncia funcional sobre o transgressor, tomar imediatas e enrgicas providncias contra o mesmo, inclusive prend-lo "em nome da autoridade competente", que aquela a quem o militar transgressor estiver funcionalmente subordinado, dando-lhe cincia, pelo meio mais rpido, da ocorrncia e das providncias em seu nome adotadas. PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR Priso em flagrante por transgresso disciplinar Lei 11817/01, Art. 29 - A aplicao da pena de priso, sem publicao em boletim, no poder exceder de 72 (setenta e duas) horas e somente se dar quando configurada a hiptese do 2, do art. 11, deste Cdigo, e, bem assim, por ordem do Governador do Estado, dos Comandantes Gerais das Corporaes Militares Estaduais ou do Chefe da Casa Militar do Governo do Estado, conforme o caso. Priso em flagrante por transgresso disciplinar A nossa Carta Magna (BRASIL, 1988), ao tratar dos direitos e garantias individuais dos cidados, traz em seu Art. 5, inciso LIV que ningum ser privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal. No entanto, mais adiante, no inciso LXI, garantido que ningum ser preso seno em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciria competente, salvo nos casos de transgresso militar ou crime propriamente militar, definidos em lei. Priso em flagrante por transgresso disciplinar LUIZ AUGUSTO DE SANTANA, em seu artigo publicado sobre o tema, na revista Direito Militar do estado de So Paulo, ensina que independente do fato de que para a aplicao de qualquer sano disciplinar, o nico meio possvel o processo administrativo disciplinar em que sejam assegurados a ampla defesa e o contraditrio ao transgressor, tais garantias comportam excees quando o fato exige ao imediata da autoridade, no sendo por isso absoluta, e nem poderia ser, exceto de se tratar a ressalva constitucional. Priso em flagrante por transgresso disciplinar Ensina JORGE CESAR ASSIS, que a priso cautelar da transgresso disciplinar perfeitamente possvel de ocorrer, por duas razes: A primeira segundo a qual a medida cautelar encontra amparo constitucional, exatamente no Art. 5, LXI, que
  5. 5. excepciona da exigncia do estado flagrncia e da ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciria competente, os casos de transgresso disciplinar ou crime propriamente militar, definidos em lei. A segunda, porque a medidas se insere dentro do poder disciplinar que comum s instituies militares e, do dever de ofcio que as autoridades militares que presenciam ou tomam conhecimento de infrao disciplinar de natureza grave tm, de intervir prontamente e de forma energtica. Priso em flagrante por transgresso disciplinar Na Opinio do Ten PMSC - EVERSON LUS FRANCISCO, a priso em flagrante por transgresso disciplinar se sustenta por base nos princpios da hierarquia e da disciplina j que as instituies militares, de maneira geral, se distinguem das demais por uma srie de peculiaridades, dentre as quais, se destaca a importncia que dada por estas aos princpios em apreo. No so, claro, princpios exclusivos da administrao militar, mas, dentro desta, assumem condio de viga mestra, inclusive servindo de norte para todas as aes por ela tomadas. Tanto que, por conta desta relevncia, so diferenciados os membros destas instituies, sendo denominados militares, enquanto todas as demais classes so genericamente chamadas de civis. Priso em flagrante por transgresso disciplinar Marcos Jos da COSTA, em seu livro, aponta que o Flagrante por Transgresso Disciplinar Militar deve atender ao dispositivo constitucional previsto no artigo 5, inciso LXII, que reza que a priso de qualquer pessoa e o local onde se encontra sero comunicados imediatamente ao juiz competente, permitindo ao mag