apostila final hst

Download Apostila Final Hst

Post on 08-Jul-2015

254 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Curso Tcnico em Eletrotcnica Disciplina: HIGIENE E SEGURANA DO TRABALHOProf. EDUARDO ASSUNO

INDICE REVOLUO INDUSTRIALSEGURANA E MEDICINA DO TRABALHO BREVE HISTORICO

02

08

ACIDENTES E DOENAS DO TRABALHO

12

RISCOS AMBIENTAIS

15

MEDIDAS DE CONTROLE E PROTEO DOS RISCOS

20

ATOS INSEGUROS E CONDIES INSEGURAS

25

INSPEES DE SEGURANA

27

INVESTIGAO DE ACIDENTES

29

ANLISE DE ACIDENTE

31

FIGURA

33

EXERCCIOS

33

1

Curso Tcnico em Eletrotcnica Disciplina: HIGIENE E SEGURANA DO TRABALHOProf. EDUARDO ASSUNO

REVOLUO INDUSTRIALO conjunto das profundas transformaes econmicas, tecnolgicas e sociais ocorridas na Europa a partir da segunda metade do sculo XVIII recebe o nome de Revoluo Industrial. Fenmeno tipicamente ingls, a revoluo Industrial foi sobre tudo a passagem de um sistema de produo marcadamente agrrio e artesanal para outro de cunho industrial, dominados pela fbrica e maquinaria. Caracterizou-se por sucessivas inovaes tecnolgicas, que podem ser assim resumidas: Aparecimento de mquinas modernas rpidas, regulares e precisas que substituram o trabalho do homem, antes realizado mo; Utilizao do vapor para acionar a mquina, isto , como fonte de energia, em substituio a energia muscular, elica e hidrulica; Obteno e trabalho de novas matrias primas, em particular os minerais, que deram impulso metalurgia e industria qumica. Encontrando na Gr Bretanha circunstncias favorveis, estas inovaes, adequadamente aproveitadas, deram ao pas as condies de implantar definitivamente o modo de produo capitalista, baseado na produo industrial em massa, nas relaes sociais estabelecidas exclusivamente em dinheiro e na propriedade privada dos meios de produo. Fatores da Revoluo Industrial A revoluo ocorreu na Inglaterra e no na Europa continental, por uma srie de razes. Do ponto de vista geogrfico, destacam-se trs vantagens: A localizao do territrio britnico, que permitiu o isolamento da Inglaterra das guerras continentais; A grande riqueza do subsolo britnico, com minerais de alta qualidade e estrategicamente situados: carvo, ferro, estanho, cobre, hulha, sal; Uma vasta rede fluvial navegvel e bons portos naturais, que favorecem os transportem e o escoamento da produo de vrias regies. Alm das condies geogrficas favorveis, outros fatores contriburam para a Revoluo Industrial.

2

Curso Tcnico em Eletrotcnica Disciplina: HIGIENE E SEGURANA DO TRABALHOProf. EDUARDO ASSUNO A Agricultura Do ponto de vista geogrfico, destacam-se o desenvolvimento agrcola ocorrido a partir do sculo XVI, com os cercamentos de campos comunais (enclosures), deu a esse setor da economia caractersticas diferentes do sistema at ento em vigor baseado na produo auto-suficiente e de baixo nvel tcnico das inmeras e pequenas propriedades independentes, cultivadas pelos donos das terras e suas famlias. Com criao de ovelhas para a obteno da l, utilizada como matria prima na manufatura de tecidos. Esse processo demarcatrio resultou na diminuio das reas de cultivo, substituindo as plantaes pelas pastagens. Conseqentemente, os antigos camponeses proprietrios foram expulsos de suas terras, migrando em massa para as areas urbanas. Nas cidades, essa farta mo-de-obra ficava disposio dos empresrios, sujeitando-se aos baixos salrios e a condies subumanas de vida. Esse processo demarcatrio resultou na Aps a Revoluo Gloriosa de 1688, os cercamentos foram legalizados pelo Parlamento ingls, que era constitudo por pessoas ligadas propriedade fundiria. O objetivo dessa aristocracia rural era enriquecer-se com a terra, tendo em vista sobretudo a pecuria, para a obteno da l. Porm, percebendo a estreita dependncia entre a agricultura e a indstria em desenvolvimento, os proprietrios de terra passaram a investir em experincias, pesquisas e novos mtodos de diminuio das reas de cultivo, substituindo as plantaes pelas pastagens. Assim, foram pouco a pouco introduzindo melhorias tcnicas: o trabalho braal foi substitudo pela energia mecnica com o emprego de mquinas (segadora, descaroador, semeador mecnico, escarificador, trator, etc,...), de adubos artificiais (fosfatos) e de novos cultivos (nabo, beterraba, alfafa), o que modificou o sistema de plantio, com o total aproveitamento das faixas de terra. A pecuria tambm se desenvolveu, pois o cultivo de forrageiras evitou que, por falta de reas de pastagens, grande parte do rebanho fosse abatida durante o inverno. Isso garantiu a melhora qualitativa da alimentao da populao em geral, possibilitando um aumento acentuado do ndice demogrfico pela queda de mortalidade. Dessa forma a agricultura estava em condies de cumprir trs funes fundamentais para a industrializao: Aumentar a produo e a produtividade, para suprir a crescente demanda das reas urbanas; Fornecer mo-de-obra abundante e barata para as tarefas industriais; Proporcionar um mecanismo para a acumulao de capitais pelos setores mais modernos da economia.

3

Curso Tcnico em Eletrotcnica Disciplina: HIGIENE E SEGURANA DO TRABALHOProf. EDUARDO ASSUNO A indstria txtil As atividades da agricultura no incio da Era Moderna eram complementadas pela indstria domstica de tecidos de l, cuja produo consistia numa longa cadeia de operaes. Primeiro escolhia-se, limpava-se e fiava-se a l. Essas tarefas podiam ser feitas por mulheres e crianas. As demais operaes eram feitas pelos homens. A comercializao da l propiciava grandes lucros aos comerciantes. Pouca a pouco esses comerciantes passam a aplicar parte dos lucros em instalaes e equipamentos, concentrando em suas mos as etapas principais da produo. O comerciante-manufatureiro, portanto, investe na produo o capital mercantil. Ele no essencialmente um empresrio industrial: seu capital origina-se do comrcio, e no da atividade produtora. Geralmente comea pelas etapas finais do produto, isto , pelo tingimento dos tecidos, penetrando progressivamente nas demais etapas da produo tecelagem, fiao, preparao da matria prima, at assenhorear-se completamente da produo industrial. Esta forma de produo, a manufatura, poderia estar concentrada, com todos os trabalhadores reunidos sob o mesmo teto, a manufbrica, ou geograficamente dispersa, com o fornecimento de matria prima e instrumentos indispensveis produo pelo comerciante-manufatureiro, que previamente fixava o valor a ser pago pelo trabalho. Alm de estimular a produo de mercadorias, o capitalismo mercantil acumulado durante a etapa do capitalismo comercial (corresponde etapa de transio do modo de produo feudal para o modo de produo capitalista) acelerou o processo de diviso social do trabalho, gerando maior especializao cada trabalhador realizava uma etapa na elaborao de um produto e ampliando a organizao do sistema produtivo. O desenvolvimento do setor txtil foi se acelerando cada vez mais, principalmente aps o surgimento da indstria do algodo que, inclusive, suplantou a importncia a manufatura da l, durante a Revoluo Industrial inglesa. A metalurgia A abundncia de carvo em solo ingls foi um dos fatores que favoreceram a Revoluo Industrial na Inglaterra. Tambm a minerao e a fundio do ferro se apresentarem como prcondies para a Revoluo Industrial, pois tais atividades existiam paralelamente tecelagem e extrao de carvo. No incio do sculo XVIII, surgiu a primeira tentativa vitoriosa de obter o ferro fundido, com a utilizao do carvo-de-pedra (hulha), riqueza natural do solo ingls. Em 1793, a inveno da pudlagem (mtodo que consiste em agitar o ferro em fuso a fim de eliminar grande parte do seu contedo de carbono) e da laminao possibilitou a fabricao do ferro sem impurezas. At esta data o ferro era feito com uso de carvo vegetal, e as mquinas ainda eram quase todas de madeira. A partir da necessidade de substituir as peas de madeira por peas de metal, chegou-se a obteno do ferro de boa qualidade. Esse ferro foi sendo trabalhado at se chegar ao ao e aos metais mais finos. At esta data o ferro era feito com uso de carvo vegetal, e as mquinas ainda eram quase todas de madeira. A partir da necessidade de substituir as peas de madeira por peas de metal, chegou-se a obteno do ferro de boa qualidade. Esse ferro foi sendo trabalhado at se chegar ao ao e aos metais mais finos.4

Curso Tcnico em Eletrotcnica Disciplina: HIGIENE E SEGURANA DO TRABALHOProf. EDUARDO ASSUNO Significado da revoluo industrial De acordo com o historiador ingls Eric Hobsbawn, as transformaes levadas a efeito pela Revoluo Industrial inglesa foram muito mais sociais que tcnicas, tendo em vista que nessa fase que se consubstancia a diferena crescente entre ricos e pobres Com as manufaturas, o capital cada vez mais se concentrou nas mos da minoria burguesa, enquanto crescia o nmero de trabalhadores, despossudos de instrumentos de trabalho, cuja qualidade de vida decresceu sensivelmente. Houve uma intensificao da misria e da pobreza. As camadas populares, compostas por camponeses afetados pelos cercamentos, artesos da pequena indstria rural e trabalhadores da oficinas ou das fbricas, empobreceram tanto, a ponto de aparecer um grande nmero de indigentes. As condies subumanas de trabalho, as horas excessivas de atividade e a baixa remunerao foram a causa de violentas manifestaes por parte dos operrios que tentavam destruir as mquinas das fbricas, identificadas como causa de sua existncia miservel. Entre essas manifestaes destaca-se o movimento ldica (entre1811 e 1813, surgiu o movimento ldica, quando os trabalhadores iniciaram uma sistemtica destruio e queima das instalaes industriais em vrias regies inglesas. Os proprietrios logo se articularam , conseguindo que o Parlamento aprovasse uma lei que punia com a morte os acusados de destruio das mquinas).Iniciado em 1811,este movimento que espalhou o terror nos distritos industriais do centro da Inglaterra,foi violentamente reprimido pela classe dominante com julgamento su