apostila estatistica descritiva

Download Apostila Estatistica Descritiva

Post on 02-Aug-2015

37 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

www.ResumosConcursos.hpg.com.brApostila: Estatstica Descritiva por Joo Flores Neto

Apostila de Estatstica Descritiva

Assunto:

ESTATSTICA DESCRITIVA

Autor:

JOO FLORES NETO

1

www.ResumosConcursos.hpg.com.brApostila: Estatstica Descritiva por Joo Flores Neto

A NATUREZA DA ESTATSTICA INTRODUO ESTATSTICA: ramo da matemtica aplicada. ANTIGUIDADE: os povos j registravam o nmero de habitantes, nascimentos, bitos. Faziam "estatsticas". IDADE MDIA: as informaes eram tabuladas com finalidades tributrias e blicas. SEC. XVI : surgem as primeiras anlises sistemticas, as primeiras tabelas e os nmeros relativos. SEC. XVIII : a estatstica com feio cientfica batizada por GODOFREDO ACHENWALL. As tabelas ficam mais completas, surgem as primeiras representaes grficas e os clculos de probabilidades. A estatstica deixa de ser uma simples tabulao de dados numricos para se tornar " O estudo de como se chegar a concluso sobre uma populao, partindo da observao de partes dessa populao (amostra)". .MTODO ESTATSTICO MTODO: um meio mais eficaz para atingir determinada meta. MTODOS CIENTFICOS: destacamos o mtodo experimental e o mtodo estatstico. MTODO EXPERIMENTAL: consiste em manter constante todas as causas, menos uma, que sofre variao para se observar seus efeitos, caso existam. Ex: Estudos da Qumica, Fsica, etc. MTODO ESTATSTICO: diante da impossibilidade de manter as causas constantes(nas cincias sociais), admitem todas essas causas presentes variando-as, registrando essas variaes e procurando determinar, no resultado final, que influncias cabem a cada uma delas. Ex: Quais as causas que definem o preo de uma mercadoria quando a sua oferta diminui? Seria impossvel, no momento da pesquisa, manter constantes a uniformidade dos salrios, o gosto dos consumidores, nvel geral de preos de outros produtos, etc. A ESTATSTICA uma parte da matemtica aplicada que fornece mtodos para coleta, organizao, descrio, anlise e interpretao de dados e para a utilizao dos mesmos na tomada de decises.

2

www.ResumosConcursos.hpg.com.brApostila: Estatstica Descritiva por Joo Flores Neto

A coleta, a organizao ,a descrio dos dados, o clculo e a interpretao de coeficientes pertencem ESTATSTICA DESCRITIVA, enquanto a anlise e a interpretao dos dados, associado a uma margem de incerteza, ficam a cargo da ESTATSTICA INDUTIVA ou INFERENCIAL, tambm chamada como a medida da incerteza ou mtodos que se fundamentam na teoria da probabilidade. FASES DO MTODO ESTATSTICO 1 - DEFINIO DO PROBLEMA : Saber exatamente aquilo que se pretende pesquisar o mesmo que definir corretamente o problema. 2 - PLANEJAMENTO : Como levantar informaes ? Que dados devero ser obtidos ? Qual levantamento a ser utilizado ? Censitrio ? Por amostragem ? E o cronograma de atividades ? Os custos envolvidos ? etc. 3 - COLETA DE DADOS : Fase operacional. o registro sistemtico de dados, com um objetivo determinado. Dados primrios: quando so publicados pela prpria pessoa ou organizao que os haja recolhido. Ex: tabelas do censo demogrfico do IBGE. Dados secundrios: quando so publicados pro outra organizao. Ex: quando determinado jornal publica estatsticas referentes ao censo demogrfico extradas do IBGE. OBS: mais seguro trabalhar com fontes primrias. O uso da fonte secundria traz o grande risco de erros de transcrio. Coleta Direta: quando obtida diretamente da fonte. Ex: Empresa que realiza uma pesquisa para saber a preferncia dos consumidores pela sua marca. A coleta direta pode ser : contnua (registros de nascimento, bitos, casamentos, etc.), peridica (recenseamento demogrfico, censo industrial) e ocasional (registro de casos de dengue). Coleta Indireta: feita por dedues a partir dos elementos conseguidos pela coleta direta, por analogia, por avaliao,indcios ou proporcionalizao. 4 - APURAO DOS DADOS : Resumo dos dados atravs de sua contagem e agrupamento. a condensao e tabulao de dados. 5 - APRESENTAO DOS DADOS : H duas formas de apresentao, que no se excluem mutuamente. A apresentao tabular, ou seja uma apresentao numrica dos dados em linhas e colunas distribudas de modo ordenado, segundo regras prticas fixadas pelo Conselho Nacional de Estatstica. A apresentao grfica dos dados numricos constitui uma apresentao geomtrica permitindo uma viso rpida e clara do fenmeno.

3

www.ResumosConcursos.hpg.com.brApostila: Estatstica Descritiva por Joo Flores Neto

6 - ANLISE E INTERPRETAO DOS DADOS : A ltima fase do trabalho estatstico a mais importante e delicada. Est ligada essencialmente ao clculo de medidas e coeficientes, cuja finalidade principal descrever o fenmeno (estatstica descritiva). Na estatstica indutiva a interpretao dos dados se fundamentam na teoria da probabilidade. DEFINIES BSICAS DA ESTATSTICA FENMENO ESTATSTICO: qualquer evento que se pretenda analisar, cujo estudo seja possvel da aplicao do mtodo estatstico. So divididos em trs grupos: Fenmenos de massa ou coletivo: so aqueles que no podem ser definidos por uma simples observao. A estatstica dedica-se ao estudo desses fenmenos. Ex: A natalidade na Grande Vitria, O preo mdio da cerveja no Esprito Santo, etc. Fenmenos individuais:so aqueles que iro compor os fenmenos de massa. Ex: cada nascimento na Grande Vitria, cada preo de cerveja no Esprito Santo, etc. Fenmenos de multido:quando a s caractersticas observadas para a massa no se verificam para o particular. DADO ESTATSTICO: um dado numrico e considerado a matria-prima sobre a qual iremos aplicar os mtodos estatsticos. POPULAO: o conjunto total de elementos portadores de, pelo menos, uma caracterstica comum. AMOSTRA: uma parcela representativa da populao que examinada com o propsito de tirarmos concluses sobre a essa populao. PARMETROS: So valores singulares que existem na populao e que servem para caracteriz-la.Para definirmos um parmetro devemos examinar toda a populao.Ex: Os alunos do 2 ano da FACEV tm em mdia 1,70 metros de estatura. ESTIMATIVA: um valor aproximado do parmetro e calculado com o uso da amostra. ATRIBUTO: quando os dados estatsticos apresentam um carter qualitativo, o levantamento e os estudos necessrios ao tratamento desses dados so designados genericamente de estatstica de atributo. Exemplo de classificao dicotmica do atributo: A classificao dos alunos da FACEV quanto ao sexo. atributo: sexo..........................classe: alunos da FACEV dicotomia: duas subclasses ( masculino e feminino)

4

www.ResumosConcursos.hpg.com.brApostila: Estatstica Descritiva por Joo Flores Neto

Exemplo de classificao policotmica do atributo: Alunos da FACEV quanto ao estado civil. atributo: estado civil...............classe: alunos da FACEV dicotomia: mais de duas subclasses ( solteiro, casado, divorciado, vivo, etc.) VARIVEL: , convencionalmente, o conjunto de resultados possveis de um fenmeno. VARIVEL QUALITATIVA: Quando seu valores so expressos por atributos: sexo, cor da pele,etc. VARIVEL QUANTITATIVA: Quando os dados so de carter nitidamente quantitativo, e o conjunto dos resultados possui uma estrutura numrica, trata-se portanto da estatstica de varivel e se dividem em : VARIVEL DISCRETA OU DESCONTNUA: Seus valores so expressos geralmente atravs de nmeros inteiros no negativos. Resulta normalmente de contagens.Ex: N de alunos presentes s aulas de introduo estatstica econmica no 1 semestre de 1997: mar = 18 , abr = 30 , mai = 35 , jun = 36. VARIVEL CONTNUA: Resulta normalmente de uma mensurao, e a escala numrica de seus possveis valores corresponde ao conjunto R dos nmeros Reais, ou seja, podem assumir, teoricamente, qualquer valor entre dois limites. Ex.: Quando voc vai medir a temperatura de seu corpo com um termmetro de mercrio o que ocorre o seguinte: O filete de mercrio, ao dilatar-se, passar por todas as temperaturas intermedirias at chegar na temperatura atual do seu corpo. EXERCCIO - Classifique as variveis em qualitativas ou quantitativas (contnuas ou discretas): . Cor dos olhos das alunas... Resp:qualitativa . ndice de liquidez nas industrias capixabas... Resp:quantitativa contnua . Produo de caf no Brasil... Resp:quantitativa contnua . Nmero de defeitos em aparelhos de TV... Resp:quantitativa discreta . Comprimento dos pregos produzidos por uma empresa... Resp:quantitativa contnua . O ponto obtido em cada jogada de um dado... Resp:quantitativa discreta AMOSTRAGEM

5

www.ResumosConcursos.hpg.com.brApostila: Estatstica Descritiva por Joo Flores Neto

uma tcnica especial para recolher amostras, que garantem, tanto quanto possvel, o acaso na escolha. .AMOSTRAGEM CASUAL OU ALEATRIA SIMPLES: equivalente a um sorteio lotrico. Pode ser realizada numerando-se a populao de 1 a n e sorteando-se, a seguir, por meio de um dispositivo aleatrio qualquer, x nmeros dessa seqncia, os quais correspondero aos elementos pertencentes amostra. Exemplo: Vamos obter uma amostra, de 10%, representativa para a pesquisa da estatura de 90 alunos de uma escola: 1 - numeramos os alunos de 1 a 90. 2 - escrevemos os nmeros dos alunos, de 1 a 90, em pedaos iguais de papel, colocamos na urna e aps mistura retiramos, um a um, nove nmeros que formaro a amostra. OBS: quando o nmero de elementos da amostra muito grande, esse tipo de sorteio tornase muito trabalhoso. Neste caso utiliza-se uma Tabela de nmeros aleatrios, construda de modo que os algarismos de 0 a 9 so distribudos ao acaso nas linhas e colunas. ..AMOSTRAGEM PROPORCIONAL ESTRATIFICADA: Quando a populao se divide em estratos (subpopulaes), convm que o sorteio dos elementos da amostra leve em considerao tais estratos, da obtemos os elementos da amostra proporcional ao nmero de elementos desses estratos. Exemplo: Vamos obter uma amostra proporcional estratificada, de 10%, do exemplo anterior, supondo, que, dos 90 alunos, 54 sejam meninos e 36 sejam meninas. So portanto dois estratos (sexo masculino e sexo feminino). Logo, temos: SEXO MASC. FEMIN. Total POPULACO 54 36 90