apostila empreendedorismo[1]

Download Apostila Empreendedorismo[1]

Post on 29-Jun-2015

288 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

CURSO SUPERIOR DE ESTTICA E COSMETOLOGIA4 perodo

EMPREENDEDORISMO(ESTUDO E REVISO)Prof Suely Motta Graduao em Administrao de Empresas Mestrado em Gesto EmpresarialUMA PUBLICAO

Rio de Janeiro 2004

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

CURSO SUPERIOR DE ESTTICA E COSMETOLOGIA4 perodo

EMPREENDEDORISMO(ESTUDO E REVISO)Copyrigth

da Autora

Prof Suely Motta Graduao em Administrao de Empresas Mestrado em Gesto Empresarial proibida a reproduo total ou parcial deste texto, sejam quais forem os meios empregados ( impresso, mimiografia, fotocpia, datilografia, gravao, reproduo em discos, fitas, CD ou DVD), sem permisso por escrito do Titular da Obra. Aos infratores aplicam-se as sanes previstas nos artigos 122 e 130 da lei 5.988 de 14/12/83.

Esta obra foi publicada e editada pelo convnio entre o ISBF- Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas da Sade, da Beleza e da Forma e o Centro Universitrio Augusto Motta

Direitos de Publicao

Publicado em Julho de 2004 Rio de Janeiro RJ - BRASIL

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

UNISUAM Centro Universitrio Augusto Motta

Material de Apoio Disciplina: Empreendedorismo

Professora Suely Motta

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

IntroduoO empreendedorismo uma revoluo silenciosa, que ser para o sculo XXI mais do que a revoluo industrial foi para o sculo XX (Jeffry Timmons, 1994) O

termo empreendedorismo surgiu da palavra entrepreneur, de origem francesa, que significa aquele que quer assumir alguns riscos e comear algo novo. Historicamente, o primeiro exemplo de utilizao do termo foi por Marco Plo, que tentou estabelecer uma rota comercial para o Oriente, assinando um contrato com um homem que possua dinheiro para vender suas mercadorias. Dessa forma, correu todos os riscos para colocar em prtica o seu plano.

Richard Cantillon, escritor e economista do sculo XVII, foi um dos primeiros a diferenciar o empreendedor que assume riscos do capitalista que fornece o capital.

Os conceitos sobre empreendedor so ponto de partida para pesquisadores, que estudam condies e fatores que levam o empreendedor ao sucesso. Exemplo de empreendedor: Algum que crie uma empresa Algum que compre uma empresa e introduza nela inovaes, agregando novos valores. Algum empregado que introduza inovaes em sua organizao, tambm agregando valores novos.

Note

bem

que

gerenciar

um

negcio

no

significa

ser

empreendedor.

Empreendedorismo implica fundamentalmente em inovar, assumir riscos e agregar valores. Repetir ou dar continuidade a velhas frmulas administrativas de venda, fabricao, distribuio e propaganda dos produtos da empresa no ser empreendedor.

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF comum confundir-se o empreendedor com o administrador, mas o empreendedor tem algumas caractersticas que o diferenciam do administrador. Enquanto que as aes do administrador se concentram em planejar, organizar, dirigir e controlar, as aes do empreendedor, alm dessas, devem se somar alguns atributos pessoais a outras caractersticas e influncias sociais, ambientais e culturais que permitem o surgimento de uma nova empresa.

Alm da criao de empresas, o empreendedorismo trata ainda de outros temas: Polticas pblicas de incentivo a formao de empresas apoio a empreendedores Trabalhadores autnomos que geram seus prprios empregos Intra-

empreendedorismo, como uma aplicao do termo a empregados de organizaes que sejam ou devam ser empreendedores. Empreendedorismo social ou comunitrio e o estudo de como e porque as comunidades empreendem

O Mercado necessita de empreendedores, que sejam ousados, acompanhem as constantes transformaes do mundo, tenham capacidade de inovao diante dos avanos tecnolgicos constantes e consigam agregar valores e assumir riscos diante de quadros econmicos instveis dos meios de produo e servios cada vez mais modernos.

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

I O EMPREENDEDOR

O Empreendedorismo no Mundo

O empreendedorismo tem sido o centro das atenes para polticas pblicas na maioria dos pases. Em todo o mundo, seu crescimento ocorreu na dcada de 90, quando observamos diversas aes e pesquisas relacionadas ao tema. Estudo do Global Entrepreneurship Monitor (1999) demonstram que:

Em 1988 o Reino Unido publicou relatrio sobre futuro competitivo, enfatizando o desenvolvimento de iniciativas para intensificar o empreendedorismo na regio. Na dcada de 90, na Alemanha, cerca de 200 (duzentos) centros de inovao foram estabelecidos para prover recursos e apoio para empresas iniciantes Em 1995 a Finlndia lanou o decnio do empreendedorismo, com objetivo de dar suporte s iniciativas e incentivar a criao de empresas novas, promovendo o empreendedorismo como fonte de gerao de emprego. Em Israel, pas que enfrenta desafios constantes devido ao grande nmero de imigrantes, foi criado o programa Incubadoras Tecnolgicas, com 26 incubadoras e mais de 500 (quinhentos) negcios estabelecidos. A Frana promove o ensino de empreendedorismo e a criao de incubadoras nas universidades, incluindo lanamento de competio nacional para novas empresas de tecnologia.

Entretanto, o maior exemplo de compromisso nacional com o empreendedorismo est no Estados Unidos. Milhes de dlares so investidos em programas de apoio ao empreendedorismo, iniciativas dos governos locais e de organizaes privadas. Hoje, mais de 1.100 escolas ensinam empreendedorismo nesse pas. E os resultados desse emprenho pode ser visualizado: Desde 1980, as 500 (quinhentas) maiores empresas listadas na Fortune eliminaram mais de 5 milhes de postos de trabalho, enquanto que as pequenas empresas criaram mais de 34 milhes de postos. Em 1996, as pequenas empresas americanas criaram 1,6 milho de novos postos de trabalho, sendo que 15% das empresas que mais crescem so responsveis por 94% dos novos postos de trabalho.

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

Empresas com menos de 500 (quinhentos) funcionrios empregam 53% da mo de obra e so responsveis por 51% do PIB americano. De todas as empresas americanas, 16% foram criadas a menos de um ano. Os EUA vm crescendo por oito anos consecutivos, perodo mais longo de crescimento contnuo no sculo XX. Esses nmeros nos permitem afirmar que o empreendedorismo pode ser considerado um combustvel para o crescimento econmico, atravs da criao de emprego e renda, colaborando tambm para manter baixo o ndice de desemprego.

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF

O Empreendedorismo no Brasil

Por aqui o movimento do empreendedorismo tambm se iniciou na dcada de 90, atravs de entidades como Sebrae (Servio Brasileiro de Apoio s Micro e Pequenas Empresas) e Softex (Sociedade Brasileira para Exportao de Software).

O Sebrae bastante conhecido entre os pequenos empresrios brasileiros, pois l que encontram suporte para iniciar uma empresa, dicas de como administr-la e auxlio para resolver seus problemas.

Diversas aes vm sendo desenvolvidas no Brasil para desenvolver o potencial empreendedor existente no pas: Programas de empreendedorismo em software apoiatos pela Softex e Gnesis (Gerao de Novas Empresas de Software, Informao e Servios) esto apoiando o ensino em universidades e criao de novas empresas; Aes para capacitao do empreendedor como o Jovem Empreendedor do Sebrae e o programa do governo federal Brasil Empreendedor, com investimentos de 8 bilhes de reais em todo pas. Criao de cursos e programas nas universidades brasileiras para ensino do empreendedorismo. Criao de empresas na internet e apoio de entidades aos empreendedores das ponto.com. Crescimento das incubadoras de empresas, com 135 empresas incubadoras, 1.100 empresas incubadas e cerca de 5.000 empregos diretos. Apesar de faltar polticas pblicas e melhor organizao para o setor, em relatrio de 2000 do Global Entrepreneurship Monitor, o Brasil apareceu como o pas de melhor relao entre nmero de habitantes adultos que comeam um negcio e o total dessa populao. Em 2001, diante de 29 pases, o Brasil ficou em quinto lugar, com cerca de 1 (um) empreendedor para cada 7 (sete) pessoas.

Curso Superior de Esttica e Cosmetologia - UNISUAM - ISBF Em um pas com ndices de desemprego alarmantes e crescentes, o investimento e a consolidao do empreendedorismo no Brasil parece uma excelente alternativa falta de emprego e oportunidades. Entretanto importante diferenciarmos o empreendedor verdadeiro de um sobrevivente. Existem diversos conceitos e ferramentas importantes que devem ser dominadas por quem quer ser um empreendedor de sucesso,

Caractersticas, Qualidades e Perfil do Empreendedor:

Tinha prazer em se diferenciar das outras meninas, como se fosse pecado ser igual. (Fernando Dolabella sobre Luza)

Pesquisas em todo o mundo apontam algumas caractersticas que formam o chamado Perfil Empreendedor. Por ser o empreendedorismo um fenmeno cultural, o empreendedor altamente influenciado pelo meio em que vive, sendo visto como um ser social, ou seja, produto do meio em que vive (poca e lugar). O empreendedorismo tambm um fenmeno regional, pois existem regies mais ou menos empreendedoras que, por sua vez, colaboram de forma diferenciada para o perfil dos empreendedores. As pessoas que possuem aptides encontradas em empreendedores de destaque tm mais chances de dar certo empreendendo, pois as caractersticas inatas ou adquiridas pelo empreendedor so decisivas para se obter sucesso. Todos os pesquisadores acreditam ser possvel a algum tornar-se um empreendedor, sendo tambm possvel receber a influncia conviven