apostila e book sus para concursos - 2013 - revisada

Download Apostila e book sus para concursos - 2013 - revisada

Post on 01-Jul-2015

1.530 views

Category:

Education

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Blog SUS para Concurso http://susconcurso.blogspot.com.br

2. Apresentao com grande satisfao que apresento a primeira edio do E-book SUS para Concursos: um jeito diferente de estudar legislao. O conhecimento da legislao do SUS cobrado nos concursos pblicos alvo de muitas crticas pelos candidatos da rea da sade. Isso porque eles muitas vezes no esto familiarizados com esse assunto, que no muito abordado no perodo de graduao, apresentando dificuldades tanto para estudar quanto para realizar a prova. Lembro-me do meu primeiro concurso pblico, tinha que estudar legislao do SUS, as mais variadas leis, decretos e normas, simplesmente me vi perdido sem saber por onde comear. Ento depois de fazer alguns concursos acabei desenvolvendo um mtodo para estudar legislao,o que me fez passar em primeiro lugar e conseguir meu objetivo: obter um cargo pblico em minha rea de atuao. Resolvi ento desenvolver este e-book atendendo alguns pedidos de colegas. O propsito do ebook descomplicar esse assunto to temido pelos candidatos da rea da sade, deixando o estudo mais leve e dinmico, ele um aliado para aqueles que desejam obter o sonhado cargo pblico. Aqui as principais leis sero comentadas para poder facilitar a compreenso dos candidatos que se preparam para as mais variadas provas, voc no ir apenas ler toda a legislao de sade pblica que o edital solicitou, mas ter a possibilidade de realmente entender todo esse processo do funcionamento do sistema de sade pblica brasileiro. O E-book traz ainda exerccios resolvidos de concursos anteriores abordando os principais assuntos de cada lei e exerccios complementares, no final do e-book, para o candidato por a prova o contedo aprendido.Cada fracasso ensina ao homem algo que ele precisava aprender. Charles DickensSobre o autor: Graduado em fisioterapia pela Universidade Estadual Paulista UNESP e funcionrio pblico municipal.Blog SUS para Concurso http://susconcurso.blogspot.com.br 3. 1. 2.3. 4. 5. 6.7. 8. 9. 10.NDICE Apresentao-------------------------------------------------------------------------------------------- 02 Breve Histria da Sade Pblica no Brasil e a Criao do SUS--------------------------------Constituio Federal (Art. 196 ao 200)------------------------------------------------------------Lei orgnica 8.080/90---------------------------------------------------------------------------------- 04 Lei orgnica 8.142/90---------------------------------------------------------------------------------- 34 Pacto pela Sade 2006--------------------------------------------------------------------------------- 39 Decreto de Lei 7.508/11------------------------------------------------------------------------------Poltica Nacional de Humanizao HumanizaSUS---------------------------------------------Lista Nacional de Doenas de Notificao Compulsria------------------------------------------ 42 Exerccios Complementares--------------------------------------------------------------------------- 50Blog SUS para Concurso http://susconcurso.blogspot.com.br 4. Lei n 8.080 de 19 de Setembro de 1990. Essa a lei campe de provas. Pode ter certeza que na sua ir cair sobre a lei orgnica da sade n 8080, isso porque essa lei regulamenta o SUS, criado na Constituio Federal de 88, como vimos anteriormente. Alguns artigos que so mais cobrados nos concursos sero destacados em amarelo. Porm deixo claro que toda a lei; seus artigos, incisos e pargrafos devem ser estudados.Dispe sobre as condies para a promoo, proteo e recuperao da sade, a organizao e o funcionamento dos servios correspondentes e d outras providncias.O Presidente da Repblica, fao saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei: Disposio Preliminar Art. 1 - Esta Lei regula, em todo o territrio nacional, as aes e servios de sade, executados, isolada ou conjuntamente, em carter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurdicas de direito pblico ou privado. Como disse acima, a lei 8080 regulamenta o Sistema nico de Sade. E nesse art. 1 podemos observar a regulamentao em todo o territrio nacional das aes e servios de sade que sero executados pelo SUS. TTULO I Das Disposies GeraisBlog SUS para Concurso http://susconcurso.blogspot.com.br 5. Art. 2 - A sade um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condies indispensveis ao seu pleno exerccio. 1 - O dever do Estado de garantir a sade consiste na reformulao e execuo de polticas econmicas e sociais que visem reduo de riscos de doenas e de outros agravos e no estabelecimento de condies que assegurem acesso universal e igualitrio s aes e aos servios para a sua promoo, proteo e recuperao. 2 - O dever do Estado no exclui o das pessoas, da famlia, das empresas e da sociedade. Esse artigo, principalmente em seu pargrafo 1o, basicamente reproduz o disposto no artigo 196 da Constituio de 88, onde determinado o dever do estado perante a populao brasileira: garantir a sade a todos de forma universal e igualitria (todas as pessoas tm direito ao atendimento independente de cor, religio, raa, local de moradia, situao de emprego ou renda). possvel observar tambm que as aes e os servios, ofertados pelo SUS, devem ser voltados ao mesmo tempo para a preveno e a cura (promoo, proteo e recuperao), respeitando o princpio da integralidade. J o 2, diz que o dever do estado em executar as aes e servios em sade no exclui a responsabilidade das pessoas, da famlia, das empresas e da sociedade. Se h uma campanha de vacinao, contra o H1N1, por exemplo, o estado o responsvel por garantir a vacinao para mim e para toda sociedade e EU sou o responsvel por ir at o posto de sade que est disponibilizando essa vacina e tom-la. Eu sou responsvel pela minha sade tambm, assim como a famlia, as empresas e toda a sociedade. Art. 3 Os nveis de sade expressam a organizao social e econmica do Pas, tendo a sade como determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentao, a moradia, o saneamento bsico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educao, a atividade fsica, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e servios essenciais. (Redao dada pela Lei n 12.864, de 2013)Pargrafo nico. Dizem respeito tambm sade as aes que, por fora do disposto no artigo anterior, se destinam a garantir s pessoas e coletividade condies de bemestar fsico, mental e social. Como o prprio nome j diz, fatores determinantes e condicionantes so os fatores que iro determinar e condicionar a sade da populao (So fatores que determinam os nveis de sade e do condies para que haja sade). Logo, os fatores como a alimentao, a moradia, o saneamento bsico, e os demais fatores do art. 3 iro ser base para podermos avaliar em que condio est sade dessa populao. Se uma populao possui todos esses fatores determinantes e condicionantes, ento essa populao ter um nvel de sade maior e consequentemente, como traz o artigo, isso representar uma organizao social e econmica mais elevada. O pargrafo nico desse artigo reafirma a nova definio de sade feita pela Organizao Mundial da Sade (OMS): Sade um estado de completo bem-estar fsico, mental e social, e no apenas a ausncia de doenas.Blog SUS para Concurso http://susconcurso.blogspot.com.br 6. Obs.: Esse um artigo que cai muito nos concursos da sade e quase sempre observamos alteraes de alguns termos desse artigo. Estude, portanto, todos os fatores determinantes e condicionantes que esto presentes nele, pois muito comum a banca retirar algum desses fatores ou at mesmo inventar um novo.Exerccio resolvido 1. De acordo com a Lei n 8080/90, analise as proposies abaixo. I- a sade tem como fatores determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentao, a moradia, o saneamento bsico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educao, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e servios essenciais: os nveis de sade da populao expressam a organizao social e econmica do Pas. II- o dever do Estado de garantir a sade consiste na formulao e execuo de polticas econmicas e assistencialistas que visem reduo de riscos de doenas e de outros agravos e no estabelecimento de condies que assegurem acesso da populao carente s aes e aos servios para a sua promoo, proteo e recuperao. III- No permitida a participao da iniciativa privada no SUS. correto o que se afirma em: a) I e II apenasb) II apenasc) I apenasd) III apenase) I, II e IIIResoluo: O 1 do art. 2 da lei n 8080/90 diz que dever do estado garantir a sade atravs da formulao e execuo de polticas econmicas e sociais que visem reduo de riscos (...) e no estabelecimento de condies que assegurem acesso universal e igualitrio s aes e aos servios para a sua promoo, proteo e recuperao... etc. (o termo correto, portanto, seria sociais e no assistencialistas e o acesso s aes e aos servios universal e igualitrio e no assegurado exclusivamente a populao carente como traz a proposio II). O 2 do art. 4 afirma que a iniciativa privada poder participar do sistema nico de sade - SUS, em carter complementar, logo a propoposio III est incorreta, pois afirma o inverso do que est contido na lei. Gabarito: C.TTULO II Do Sistema nico de Sade Disposio PreliminarBlog SUS para Concurso http://susconcurso.blogspot.com.br 7. Art. 4 - O conjunto de aes e servios de sade, prestados por orgos e instituies pblicas federais, estaduais e municipais, da administrao direta e indireta e das fundaes mantidas pelo Poder Pblico, constitui o Sistema nico de Sade-SUS. 1 - Esto includas no disposto neste artigo as instituies pblicas federais, estaduais e municipais de controle de qualidade, pesquisa e produo de insumos, medicamentos inclusive de sangue e hemoderivados, e de equipamentos para a sade. 2 - A iniciativa privada poder participar do Sistema nico de Sade-SUS, em carter complementar. Os orgos e instituies que trata o art. 4 so: Unidades bsicas de sade, hospitais pblicos, ambulatrios, fundaes e institutos, ou seja, so todos aqueles rgos da administrao direta e indireta responsveis por garantir a oferta das aes e servios em sade. O Instituto Butan