apostila desenho bÁsico- professor

Download APOSTILA DESENHO BÁSICO- PROFESSOR

Post on 13-Aug-2015

52 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

DESENHO BSICO

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

2

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

Sumrio1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Normas ABNT............................................................................ .......... Folhas de Desenho............................................................. .................. Instrumentos para desenho............................................................... . Letras Tcnicas..................................................................................... Escalas.................................................................................................... Cotas.......................................................................... ........................... Geometria Descritiva..................................................................... .... 03 04 08 14 16 17 44

Perspectivas..................................................................................... ...... 61 Noes Bsicas de Geometria descritiva em Elementos de Desenho 68 Topogrfico .............................................................................................. Nooes de desenho em Auto 74 Cad.............................................................................. ............................

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

3

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

1 NORMAS ABNTAs primeiras normas tcnicas foram criadas no sculo XIX com a Revoluo industrial , onde surgiu a necessidade de padronizar a forma de utilizao da geometria descritiva como linguagem grfica de engenharia e arquitetura , sendo criado assim o desenho tcnico. Cada pas tinha seu prprio sistema de normas, porm existia uma falta de uniformidade nos desenhos, com isso aps a 11 Guerra Mundial foram criadas as Normas ISO, que consistem na uniformizao das normas de desenho tcnico. No Brasil as Normas de desenho so editadas pela ABNT ( Associao Brasileira de Normas Tcnicas), que so adaptaes das Normas ISO.

Algumas Normas para Desenho podem ser encontradas em: NBR 10647 Desenho Tcnico Norma Geral; NBR10067 Princpios Gerais de Representao em Desenho Tcnico; NBR 10068/87 Folha de Desenho, Layout e Dimenses; NBR 10582 Apresentao da Folha para Desenho Tcnico; NBR 13142/99 Desenho Tcnico Dobramento de Cpias; NBR 8402 Execuo de Caracteres para Escrita; NBR 8403/04 Aplicao de Linhas em Desenhos; NBR10126 Cotagem em Desenho Tcnico; NBR 8196/99 Desenho Tcnico Emprego de Escalas; NBR 6492/94 Representao de Projetos de Arquitetura.

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

4

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

2 FOLHA DE DESENHOAs Normas Brasileiras (NBR 10068/87 NBR 10582 NBR 13142/99) ditam os principais aspectos a serem observados a respeito do tamanho das folhas para desenhos tcnicos. As normas em vigor editadas pela ABNT adotam a sequencia A de folhas, partindo de A0 com aproximadamente 1,0 m de rea. A sequencia de cada folha, possui dimenses iguais a metade do tamanho da folha anterior , temos ento:

FOLHA A0 A1 A2 A3 A4

LARGURA 841 594 420 297 210

COMPRIMENTO 1189 841 594 420 297

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

5

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

2.1 MARGENSNa tabela a seguir so apresentadas as dimenses para margens das folhas de desenho da sequencia A:

FOLHA A0 A1 A2 A3 A4

MARGEM ESQUERDA (mm) 25 25 25 25 25

DEMAIS MARGENS (mm) 10 10 7 7 7

OBS: A margem esquerda sempre maior pois nela que as folhas so perfuradas para que possam ser arquivadas ou colocadas em pastas.

2.2 CONFIGURAO DA FOLHAA seguir so apresentadas as regies das folhas de desenho e a posio de cada elemento nas mesmas. Usualmente a regio acima da legenda utilizada para as marcas de reviso, para observaes, convenes e carimbos de aprovao dos rgos pblicos.

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

6

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

2.3 DOBRAGEMA Norma da ABNT (NBR 13142 Dobramento de Cpia) recomenda para que as cpias sejam dobradas de forma que estas fiquem com dimenses, aps dobradas, similares as dimenses das folhas tamanho A4. Esta padronizao se faz necessria para arquivamento e armazenamento destas cpias, pois os arquivos e as pastas possuem dimenses padronizadas. Exemplo de dobragem das folhas:

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

7

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

2.4 SELO OU LEGENDAA legenda de um desenho tcnico deve conter, no mnimo, as seguintes informaes: Designao e emblema da empresa que est elaborando o projeto ou a obra; Nome do responsvel tcnico pelo contedo do desenho, com sua identificao ( inscrio no rgo de classe) e local para assinatura; Local e data; Nome ou contedo do projeto; Contedo da prancha (quais desenhos esto presentes na prancha); Escala(s) adotada(s) no desenho e unidade; Nmero da Prancha.

O local em que cada uma destas informaes deve ser posicionada dentro da legenda pode ser escolhido pelo projetista, devendo sempre procurar destacar mais as informaes de maior relevncia. O nmero da prancha deve ser posicionada sempre no extremo inferior direito da legenda . O nome da empresa ou seu emblema usualmente so localizados na regio superior esquerda da legenda.

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

8

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

2.5 NUMERAO DAS PRANCHASJunto com o numero da prancha usualmente se informa o total de pranchas do projeto, ex : 2/9, que significa : prancha 2 de um total de 9 pranchas. A prancha de numero 01 a que contem a situao e localizao da obra, ou seja a prancha 01/x, onde x o numero total de pranchas do projeto. Na mesma prancha 01/x poder aparecer a planta baixa, se o projeto possuir mais de um pavimento o primeiro que aparece o trreo, depois o superior, podendo ainda aparecer na mesma prancha a situao (canto superior direito); a planta do pavimento trreo (lado esquerdo da prancha) e a planta do pavimento superior (lado direito da prancha). Na sequencia, prancha 02/x devem aparecer o(s) corte(s), sempre em ordem crescente do alfabeto, sendo colocados de cima para baixo da esquerda pra direita. Aps os cortes, a vez das elevaes, e planta de cobertura.

3 INSTRUMENTOS PARA DESENHO3.1 Lpis e lapiseirasAmbos possuem vrios graus de dureza: uma grafite mais dura permite pontas finas, mas traos muito claros. Uma grafite mais macia cria traos mais escuros, mas as pontas sero rombudas. Recomenda-se uma grafite HB, F ou H para traar rascunhos e traos finos, e uma grafite HB ou B para traos fortes. O tipo de grafite depender da preferncia pessoal de cada um. Os lpis devem estar sempre apontados, de preferncia com estilete. Para lapiseiras, recomenda-se usar grafites de dimetro 0,3 - 0,5 0,7 0,9 mm.

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

9

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

3.2 EsquadrosSo usados em pares: um de 45o e outro de 30o / 60o. A combinao de ambos permite obter vrios ngulos comuns nos desenhos, bem como traar retas paralelas e perpendiculares. Para traar retas paralelas, segure um dos esquadros, guiando o segundo esquadro atravs do papel. Caso o segundo esquadro chegue na ponta doprimeiro, segure o segundo esquadro e ajuste o primeiro para continuar o traado.

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

10

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

3.3 CompassoUsado para traar circunferncias e para transportar medidas. O compasso tradicional possui uma ponta seca e uma ponta com grafite, com alguns modelos com cabeas intercambiveis para canetas de nanquim ou tira-linhas. Em um compasso ideal, suas pontas se tocam quando se fecha o compasso, caso contrrio o instrumento est descalibrado. A ponta de grafite deve ser apontada em bizel, feita com o auxlio de uma lixa. Os compassos tambm podem ter pernas fixas ou articuladas, que pode ser til para grandes circunferncias. Alguns modelos possuem extensores para traar circunferncias ainda maiores. Existem ainda compassos especficos, como o de pontas secas (usado somente para transportar medidas), compassos de mola (para pequenas circunferncias), compasso bomba (para circunferncias minsculas) e

3.4 EscalmetroConjunto de rguas com vrias escalas usadas em engenharia. Seu uso elimina o uso de clculos para converter medidas, reduzindo o tempo de execuo do projeto. O tipo de escalmetro mais usado o triangular, com escalas tpicas de arquitetura: 1:20, 1:25, 1:50, 1:75, 1:100, 1:125. A escala 1:100 corresponde a 1 m = 1 cm, e pode ser usado como uma rgua comum (1:1). O uso de escalas ser explicado mais adiante.

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

11

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

12

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

13

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

ARQ. ELERY ADRIANA KALISKI

2013

14

____________________________________________CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

4 LETRAS TCNICASAssim como o resto do desenho tcnico, as letras e algarismos tambm seguem uma forma definida por norma. At pouco tempo atrs as letras eram desenhadas individualmente com o auxlio de normgrafos e aranhas. Hoje, tem-se a facilidade de um editor de texto para descrever o desenho. (ver Nor