apostila de microbiologia geral final

Download Apostila de Microbiologia Geral Final

Post on 14-Aug-2015

513 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE ARQUITETURA, ENGENHARIA E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA SANITRIA E AMBIENTAL

APOSTILA DE MICROBIOLOGIA GERAL: aulas prticas

Responsvel: Profa. Dra. Danila Soares Caixeta Colaboradores: Prof. Dr. Eduardo Beraldo de Morais Profa. Dra. Zoraidy Marques de Lima Rossean Fernandes Golin

CUIAB MT 2011/2

NORMAS DE SEGURANA NO LABORATRIO Para conduzir as aulas prticas no Laboratrio de Microbiologia do Departamento de Engenharia Sanitria e Ambiental imprescindvel que algumas normas sejam seguidas para garantir o bom desempenho e segurana nas atividades laboratoriais

1. Colocar blusas e outros objetos fora da bancada de trabalho. Deixe apenas o material necessrio prtica. 2. O uso de JALECO obrigatrio. 3. No usar chinelos e sandlias, pois, em caso de acidentes, vidrarias e outros equipamentos podem causar srios ferimentos. 4. Lavar bem as mos antes do incio e aps o trmino da aula. 5. Limpar a mesa de trabalho, antes e depois de cada sesso de trabalho, usando desinfetante. Fechar a gua, o gs e desligar o interruptor e tomada do microscpio. 6. O laboratrio deve ser um ambiente calmo. Os alunos devem evitar falar em voz alta e sair, desnecessariamente de seus lugares. 7. inadmissvel qualquer tipo de brincadeira durante as aulas prticas. 8. No comer, beber ou fumar dentro do laboratrio e nem colocar, caneta, papel ou dedos na boca. 9. Proteger o cabelo da chama do bico de Bunsen e de contaminao microbiana. 10. No usar os refrigeradores ou estufas para conservar ou aquecer alimentos. 11. Nunca usar frascos de laboratrio para beber gua. 12. Ser cuidadoso com materiais que possam causar ferimentos na pele, como seringas, pipetas de Pasteur, lminas em geral, dentre outros. 13. Nunca pegue material quente ou substncias qumicas sem luvas adequadas ou garras especiais. 14. Caso uma cultura seja derramada, cobrir o material com desinfetante eficiente, lavar bem as mos com gua e sabo e comunicar o fato imediatamente ao professor. 15. Devem ser registrados os acidentes como o derrame de culturas, ferimentos, etc.

16. No pipetar material txico ou infeccioso com a boca. O trabalho de pipetagem dever ser realizado com o auxlio de ajudantes de pipeta mecnicos. 17. A expulso rpida e violenta do contedo da pipeta pode produzir aerossis; geralmente, no trabalho microbiolgico prefervel movimentao suave e tranqila. 18. As pipetas usadas devem ser colocadas horizontalmente em soluo desinfetante imediatamente aps o uso, antes de esterilizar em autoclave. 19. No cheirar os meios de culturas inoculados. 20. Luvas e mscaras devero ser utilizadas quando necessrio. 21. Todo material contaminado antes de ser lavado, deve passar pelo processo de esterilizao, para que toda a sua flora microbiolgica seja completamente destruda, evitando-se que o mesmo seja uma fonte de contaminao. 22. A autoclave, que um equipamento usado nas atividades rotineiras do laboratrio, deve ser inspecionado e verificado quanto eficincia de esterilizao periodicamente. 23. Descartar todo o material contaminado em recipiente apropriado e esterilizar em autoclave. 24. A ala de platina e agulha utilizadas na manipulao dos micro-organismos devem ser esterilizadas no bico de Bunsen antes e depois de utilizadas. Coloclas sempre em posio vertical no suporte e no sobre a bancada. 24. As lminas e lamnulas usadas devem ser colocadas em recipiente com desinfetante. 25. No manusear objetos no interior da cmera de fluxo laminar com a luz ultravioleta ligada 26. No devolva reagentes ao frasco de origem, nunca retire do frasco mais do que necessrio. Descartar esptulas usadas em locais apropriados

OBSERVAES: No ser permitida a participao de alunos nas aulas prticas, que no cumprirem as normas acima. Sero dados 5 minutos de tolerncia para o incio da atividade prtica, no sendo permitido entrada de alunos retardatrios.

PRTICA 1 MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE LABORATRIO INTRODUO Os micro-organismos vm evoluindo a aproximadamente 4 bilhes de anos, e at 2 bilhes de anos atrs eram as nicas formas de vida na Terra. Estes compreendem uma definio taxonmica que congrega grupos variados de organismos unicelulares de dimenses microscpicas, que vivem na natureza como clulas isoladas ou em agregados celulares, incluindo os grupos: bactrias, fungos filamentosos e leveduras, protozorias e vrus. O estudo dos micro-organismos est muitas vezes dependente da possibilidade de cultivar e mant-los viveis no laboratrio, sob a forma de cultura pura, no entanto, alguns utenslios, vidrarias e equipamentos so considerados bsicos na rotina de um laboratrio. Dentre os diversos equipamentos necessrios para as atividades, como preparo de meio de cultura, solues, esterilizao de material, manipulao de microorganismos, dentre outras, citam-se microscpio, incubadoras, estufas esterilizadoras, autoclaves, geladeiras, balanas, agitadores, destilador de gua, centrfuga, banhomaria, filtros, vidrarias especficas entre outros materiais.

OBJETIVOS Conhecer materiais, equipamentos e normas do Laboratrio de Microbiologia do Departamento de Engenharia Sanitria e Ambiental-UFMT, para o bom desempenho das aulas prticas.

MATERIAIS

Equipamentos, Utenslios e Vidrarias Agitador, autoclave, balana analtica, cmara de fluxo laminar, contador de colnias, estufa esterilizadora, incubadora ou BOD, microscpio, bico de Bunsen, geladeira, ala de Drigalsky e platina, balo volumtrico, basto de vidro, bquer, estilete, frasco de Erlenmeyer, lmina, lmina escavada, lamnula, pina, pipeta automtica, pipeta de Pasteur, pipetador, placa de Petri, proveta, tubo de cultura, tubo de Durham, cmara de Neubauer.

PROCEDIMENTO Esclarecer minuciosamente as regras estabelecidas no laboratrio. Exibir os materiais e utenslios utilizados nas aulas prticas.

ATIVIDADES 1. Descreva a funo de cada um dos utenslios abaixo. Bico de Bunsen

Cmara de fluxo laminar

Placa de Petri

Tubo de Durham

Ala de Drigalsky e platina

Pipeta de Pasteur

2. Qual a importncia do uso da autoclave, no processo de esterilizao de materiais?

3. Explique o efeito da radiao sobre as clulas microbianas

PRTICA 2 PREPARO DE MEIO DE CULTURA

INTRODUO Todos os organismos vivos necessitam de uma variedade de elementos qumicos como nutrientes, que participam diretamente nas reaes catablicas e anablicas, podendo ser divididos em dois grandes grupos: micronutrientes e macronutrientes. A partir dos conhecimentos dos requerimentos nutricionais, podem ser confeccionados meios que permitem o crescimento in vitro. Algumas bactrias podem crescer normalmente em qualquer meio de cultura, outras necessitam de meios especiais e existem aquelas que no so capazes de crescer em nenhum meio de cultura j desenvolvido. Os micro-organismos que crescem e se multiplicam nos meio de cultura so denominados cultura. Para o crescimento de micro-organismos no laboratrio h uma grande variedade de meios de cultura, podendo ser classificados de acordo com a consistncia em slido, semi-slido e lquido e quanto composio em quimicamente definido e complexo. O meio de cultura dever ser inicialmente estril, para que ocorre o crescimento somente de micro-organismos adicionados. Finalmente, a cultura dever ser incubada a temperatura adequada para o seu crescimento.

OBJETIVOS Preparar os meios de cultura gar sabouraud e gar nutriente. Executar a

esterilizao em autoclave (calor mido) dos meios de cultura

MATERIAIS Provetas, Erlenmeyers, balana, tubos de ensaio, pHmetro, autoclave, microondas, meio de cultivo, esptula, basto de vidro.

PROCEDIMENTO Para preparar os meios de cultura pesar os ingredientes indicados em papel alumnio e colocar em um frasco de erlenmeyer de 1 litro.

gar Nutriente Extrato de carne ............................... 3g Peptona .............................................5g Agar...................................................15 g gua destilada ..................................1000 mL

1. Dissolver os ingredientes. 2. Ajustar o pH para 6,80,2. 3. Esterilizar a 121C/15 min.

gar Sabouraud Peptona ............................................ 10g Dextrose ........................................... 40g gar ................................................. 15g gua destilada ................................. 1000 mL

1. Dissolver os ingredientes em micro-ondas. 2. Ajustar o pH para 5,60,2. 3. Esterilizar a 121C/15 min.

Obs. Existem alguns equivalentes comerciais nos quais estes meios esto prontos para serem utilizados. Neste caso seguir as especificaes do rtulo.

ATIVIDADES 1. Para quais fins utiliza-se o meio de cultura slido, semi-slido e lquido?

2. Por que, algumas vezes, a esterilizao de meios de cultura por calor sob presso, em autoclave, no adequada? Qual seria a alternativa sugerida nesses casos?

3. Cite os cuidados necessrios para que o material no seja contaminado aps os procedimentos de esterilizao.

PRTICA 3 ISOLAMENTO DE MICRORGANISMOS DO AMBIENTE INTRODUO Os micro-organismos podem ser encontrados nos mais variados ambientes, desde que condies favorveis como gua, nutriente e superfcie, sejam disponibilizadas para o crescimento. So transportados por correntes areas desde a superfcie da Terra at as camadas superiores da atmosfera. Os micro-organismos desempenham um papel importante na natureza e em processos tecnolgicos. Dependendo da rea, podem ser indesejveis ou benficos. Na natureza, os micro-organismos apresentam um papel crucial na ciclagem de nutrientes aquticos e terrestres, na biodegradao de poluentes ambientais, no processo de biorremediao, na recuperao de leo, extrao de metais, agricultura e no processo de nodulao de leguminosas, em contrapartida, eles podem ser indesejveis na indstria em mbito global, causando srios problemas de higiene e perdas econmicas, devido a danos em ali